História Diamond - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Jeon Jungkook, Jung Hoseok, Kim Namjoon, Kim Seokjin, Kim Taehyung, Min Yoongi, Park Jimin, Vhope, Vkook
Exibições 89
Palavras 1.984
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá!
Estou a começar a escrever uma nova fanfic e queria saber, preferem ler uma fanfic de Taekook ou do Hoseok?
Boa leitura!

Capítulo 16 - Dezasseis


Mia Bellucci *ೃ

O sol começou a adentrar-se nos meus olhos, obrigando-me a mexer-me para não ser atingida pela luz. Rebolei na cama deixando que um suspiro um tanto quanto pesado abandonasse os meus lábios. Esfreguei calmamente os olhos com a minha mão direita, acabando por abri-los. Deparei-me com Jimin encostado à porta a observar-me, com os braços cruzados frente ao seu estruturado peito. Usava apenas uns boxers pretos, portanto pude deliciar-me com a visão do seu corpo praticamente nu. Gargalhei nasalmente com os meus próprios pensamentos e acabei por elevar o tronco, tapando o mesmo com o lençol.

- Bom dia, dorminhoca. - Proferiu Park e rapidamente sorriso encantador se formou nos seus carnudos lábios enquanto ele se dirigia à cama. Agarrei carinhosamente no seu pulso e puxei-o para mim, deixando que o seu corpo se inclinasse sobre o meu. Juntei então os nossos lábios num selinho, sendo que este foi retribuído por Jimin.

- Bom dia, Jimin. - Pude sentir os seus lábios abrirem-se num sorriso enquanto estes ainda estavam encostados aos meus. Era realmente bom saber que Park estava a sorrir por minha causa. Ele afastou os lençóis, deitou-se do meu lado e puxou-me contra si, deixando então as minhas costas encostadas ao seu peito. Adorava sentir o calor do seu corpo. - Não tens que ir trabalhar? - Inquiri baixo enquanto os meus dedos brincavam com os dele, enrolando-os nos meus. Notei que no meu tom de voz transparecia uma certa tristeza, porque apesar de saber que era inevitável, não queria que ele fosse para o trabalho. Queria que ficasse comigo. Um suspiro abandonou os seus carnudos lábios e embateu contra o meu ouvido, provocando-me pequenos arrepios por toda a área que rodeavam o mesmo. Apertei um pouco a sua mão por entre os meus dedos, ainda esperando uma resposta da sua parte que até ser finalmente proferida, pareciam ter-se passado eternidades.

- Tenho. - Retorquiu ele, deslizando os seus dedos pelos meus cabelos acastanhados de forma a pentear os mesmos, num ato de puro carinho. Esta versão do Jimin agradava-me imenso. Porém, o que não me agradava de todo era o facto de ele realmente ter de ir trabalhar e deixar-me então sozinha nesta enorme e para mim desconhecida mansão. - Mas em compensação, vou levar-te a sair à noite.

Franzi suavemente a minha testa ao ouvir o que ele dissera e virei-me para o seu corpo, deparando-me com uma expressão sonolenta e deveras adorável. Soltei uma pequena risada e aninhei-me no seu peito, deixando as pálpebras dos meus olhos cederem e cobrirem então a tonalidade amadeirada dos mesmos. O seu braço pousou sobre a minha anca, puxando-me então para junto do seu corpo. Deixamo-nos ficar assim por um pouco, simplesmente a absorver o carinho que estariamos a proporcionar um ao outro. Os meus dedos deslizavam pela pele pálida do seu tronco, desenhando pelo mesmo pequenas e imaginárias figuras enquanto que ouvia a doce voz de Jimin cantarolar uma melodia ao meu ouvido. Finalmente sentia-me segura em seus braços, e não conseguia descrever o quão maravilhosa era essa sensação. O seu telemóvel começou a tocar e deparei-me com um resmungo da sua parte. Deixei que uma pequena risada escapasse pelos meus lábios quando ele enterrou o seu rosto no meu pescoço. - Que bebé, Jimin... - Sussurro ainda gargalhando e levei uma mão aos seus cabelos negros, acariciando os mesmos carinhosamente. Ouvi-o rir de um jeito que nunca havia ouvido antes; de um jeito sincero. Senti os seus lábios chocarem contra o meu pescoço e uns grunhidos manhosos e numa questão de segundos as suas grandes e atrevidas mãos encontraram as minhas nádegas e apertaram as mesmas. - Park...

- Shh... Deixa-me divertir-me um pouco... - Ronronou enquanto apertava a pele sensível do meu pescoço por entre os seus dentes, porém não tão fortemente quando costumava fazer. Eu, simplesmente, já não conhecia meios eficiêncientes para resistir a Park Jimin.

[...]

Era final de tarde e finalmente a porta principal estava a ser aberta por Jimin. Desde que ele saíra que ficara com o coração nas mãos à espera que voltasse. Estava mais ansiosa do que deveria para essa tal saída, porém não o conseguia evitar. Praticamente saltei do sofá e numa corrida rápida dirigi-me à porta, envolvendo o pescoço de Park nos meus braços. Ouvi uma risada proveniente dos seus apetecíveis lábios ao deparar-se com todo o meu entusiasmo mas acabou por retribuir o abraço, prendendo a minha cintura num dos seus fortes braços. - Já reparei que estás bastante animada. - Proferiu beijando o topo da minha testa. Deixei que um sorriso ingénuo tomasse conta dos meus lábios perante tal ato e deixei os meus lábios encostarem-se ao seu maxilar, retribuindo o gesto.

- Devo vestir algo... Especial? - Questionei ao fixar o meu olhar no seu, observando a sua expressão descontraída. Vi-o negar enquanto ria, mostrando o seu encantador sorriso. Senti as minhas bochechas aquecerem gradualmente e acabei por não conter também pequenas e embaraçadas gargalhadas.

- Coloca algo simples… Ficas linda de qualquer das maneiras. - Um sorriso brotou nos meus lábios perante tal declaração e deixei as minhas mãos escorregarem pelo peito do Jimin e assim que encontrei as suas mãos, entrelacei os nossos dedos por breves segundos.

- Vou-me arranjar, então. - Depois de ele ter assentido larguei os seus dedos, rodei sobre os meus próprios calcanhares e encaminhei-me pelas escadas até ao andar superior. Sempre que os meus pés pousavam sobre a soleira do chão um eco era produzido, tal como uma melodia na minha mente. Melodia essa que acabei por cantarolar enquanto entrava no quarto e reduzia parcialmente a velocidade dos meus passos. Dirigi-me ao armário e observei as roupas que Jimin havia colocado. Podia ser um rapaz, mas admito que tinha bom gosto no que tocava a roupa feminina. Alcancei um simples vestido florido que me daria um pouco mais abaixo dos joelhos e uns sapatos castanhos com um pouco de tacão. Provavelmente assim conseguiria ficar da altura de Jimin. Despi a camisola de treino que usava, sendo que por esta ser demasiado larga, acabava por parecer um vestido, pousando-a então sobre a cama. Rapidamente coloquei a vestimenta que havia escolhido e amarrei os meus cabelos numa trança algo desajeitada. Pensei em aplicar quantidades absurdas de maquilhagem mas quase de imediato abuli essa ideia, optando por um simples e suave brilho labial. Bem melhor. Terminei de me arranjar ao colocar os sapatos e observei toda a minha silhueta uma última vez ao espelho, satisfeita com o resultando final. Não me demorei a descer até ao hall e deparei-me com Jimin encostado à parede com os braços cruzados, cantarolando uma música que me seria desconhecida. Assim que ele me avistou imediatamente parou de cantar e pareceu demonstrar uma expressão algo embaraçada. Soltei uma pequena gargalhada enquanto me aproximava dele e segurando-me aos seus ombros, pude sentir os seus lábios colarem-se aos meus num selinho. Este novo Jimin estava a deixar-me mole demais. Senti a sua mão direita segurar no meu pulso e puxá-lo ligeiramente, fazendo com que o acompanhasse para fora da residência.

[...]

Haviamos finalmente chegado a onde quer que Park me tenha levado, já que não pude acompanhar o caminho porque ele havia decido tapar-me os olhos com a sua gravata. O que não pude de achar extramente atraente. Nada de novo, afinal, que tipo de outra coisa é que poderia esperar de Jimin para além de charme e sedução? Assim que o carro parou senti o coração prestes a saltar-me pela boca fora de tanto entusiasmo. Ouvi a porta do lado do condutor ser aberta e Park rapidamente se retirou do veículo, abrindo depois a porta do meu lado e ajudando-me a sair já que estava impossibilitada de ver. Depois de fechar a porta Jimin envolveu a minha delicada cintura nos seus braços, envolvendo-a num abraço apertado. Porém o calor do seu corpo não evitou que senti-se a breve brisa noturna que dominava o local.

- Pronta? - Sussurrou ao meu ouvido e reparei pelo seu tom de voz que provavelmente estaria tão nervoso quanto eu. Assenti calmamente mordiscando por breves segundos o meu lábio inferior, sentindo a gravata libertar os meus olhos e permitindo-me então explorar o local com os olhos. Estava boquiaberta. Estavamos num género de bosque rodeado de árvores identicas e que davam um ar sofisticado e diferente à tenda grande que se encontrava no amplo espaço livre. A mesma tinha uma entrada enorme o que dava uma perfeita visão para o seu interior surpreendentemente belo. A decoração era simples e basicamente constituida apenas por madeira e tons castanhos, o que me agradou bastante. E o facto de ele ter preparado aquilo tudo para mim deixava-me ainda mais surpresa. - Gostaste? - Inquiriu e nesse mesmo instante voltei o meu olhar para o seu rosto, vendo-o um tanto quanto inseguro e nervoso. Aflorei um pequeno e amoroso sorriso colocando-me em bicos de pés, pudendo juntar os meus lábios aos seus.

- Estou a adorar esse teu lado romântico, oppa...

E bastou proferir tal palavra para despertar o lado provocador e extremamente sensual de Jimin. O canto dos seus lábios curvou-se num sorriso malicioso e a minha cintura foi apertada firmemente, puxando mais os nossos corpos um contra o outro. Senti as suas mãos percorrerem as minhas costas, deslizando para o meu rabo. - Repete... - Sussurrou ao meu ouvido e mordiscou delicadamente o lóbulo do mesmo, levando-me a suspirar mesmo que involuntariamente. Amassei o seu blazer clássico por entre os meus dedos assim que o senti pegar-me ao colo com alguma brutalidade, caminhando para dentro da cabana. O meu corpo embateu contra algo confortável e rapidamente me apercebi que seria a cama. Observei Jimin retirar o seu blazer, atirando-o para um lado qualquer do quarto, ficando apenas com a sua camisa branca ligeiramente transparente que fazia com que os músculos dos seus braços se sobressaíssem de um jeito delicioso. Tal como se havia feito notar nos últimos meses, estava completamente rendida a Park. Quando ele se preparava para partir de cima de mim e dar-me o que ambos queriamos, o seu telemóvel tocou. A princípio, nenhum de nós de pareceu importar com isso, portanto continuamos. Mas as chamadas simplesmente não paravam de cair.

- Atende e depois acabamos. - Murmurei entre uma troca intensa de beijos, prendendo o seu lábio inferior entre os meus dentes e puxando o mesmo. Ele parecia estar tão frustrado quanto eu com a situação e por algum ser inusitado estar a incomodar o nosso momento. Jimin sentou-se na ponta da cama enquanto atendia a chamada porém isso não me impediu de provocá-lo um pouco. Gatinhei até ele e pude ver o seu olhar cheio de lúxuria queimar-me a pele, como que a repreender-me. Não conseguia evitar, adorava provocá-lo tanto como ele me adorava provocar-me a mim. Deslizei uma mão pelo seu membro ainda sobre as calças que trajava, apertando-o suavemente. Mantinha o meu olhar fixo no seu esbelto rosto, pudendo observar o jeito como se ia rendendo aos meus toques.

- Podemos falar noutra altura? Estou com um pequeno problema-ah... - Gemeu incoscientemente e rapidamente arregalou os olhos, fazendo com que eu tivesse que me conter imenso para não desatar à gargalhada. - Que se foda. - Grunhiu e desligou a chamada, atirando o telemóvel para o chão. E Deus, o jeito como se jogou sobre mim! O seu corpo empurrou o meu e os meus lábios ávidos por um beijo feroz atacaram os meus, cortando a minha respiração e batimentos cardíacos. A sua língua alisou os meus lábios, percorrendo os mesmos como se o fizesse pela primeira vez. As minhas mãos deslizaram pelas suas costas cobertas pelo tecido da camisa, arranhando as mesmas ligeiramente. A tenda emanava uma mistura de perfumes. O nosso cheiro se misturava pelo espaço mas o aroma mais forte era o dele, o seu cheiro doce.


Notas Finais


Até ao próximo capítulo! ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...