História Diamondtale - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Undertale
Personagens Alphys, Asgore Dreemurr, Doggo, Grillby, Papyrus, Sans, Toriel, Undyne
Tags Asgore, Desaparecimento, Gaster Blasters, Papyrus, Rota Genocida, Sans, Toriel, Treta
Exibições 42
Palavras 933
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Policial, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Mutilação, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 1 - Desaparecido


Fanfic / Fanfiction Diamondtale - Capítulo 1 - Desaparecido

Há muito tempo duas raças viviam em harmonia na Terra: Monstros e Humanos...

Até que certo dia uma guerra foi declarada aos monstros, pois sua força vital, HP, junto de suas pedras preciosas, eram uma fonte de energia inacabável para as enormes, poluentes e ruidosas maquinas que continuavam a construir...

Mas havia um porém...

Sem a pedra e seu HP o monstro morria em menos de algumas horas... Mas os humanos não se importavam... Eles ansiavam pelos poderes e capital que conseguiriam pisando sobre os pobres monstros...

Eles não podiam mais andar livremente pela superfície, caso fossem avistados logo eram caçados, aprisionados e em questão de horas, mortos...

No meio desse desespero todo um monstro se ergueu para impedir que mais e mais de seus entes queridos e amigos fossem mortos pelos tiranos humanos, seu nome era DIAMOND PAPYRUS, um esqueleto que comandava a Guarda Real após UNDYNE cair em campo de batalha...

Com a ajuda de seu irmão, DIAMOND SANS, eles fecharam os monstros no subsolo com um selo magico, impedindo os humanos de invadirem e os caçarem novamente...

Papyrus e Sans receberam honrarias e gratidão por seu ato heroico que salvara os monstros. Banquetes e festas seguiram por semanas para celebrar sua liberdade... Ou assim pensavam...

Após um desses banquetes, Sans e Papyrus caminhavam por Snowdin admirando e aproveitando o descanso após usar tanta magia no selo.

PAPYRUS: - Entende Sans? Não que eu queira me gabar mas eu usei mais magia no selo do que você pois sou mais forte. *Diz flexionando os braços orgulhosamente*

SANS: - Claro... Claro mano... Você é o guarda mais forte que conheço. *Comenta distraído*

PAPYRUS: - Qual o problema Sans? Esta com sono senhor ossos cansados?!

SANS: *Suspira* - Não é isso Papy...

PAPYRUS: - O que é então? *interrompe* - Esta doente? *Fica preocupado e coloca a mão na testa dele sobre o diamante azul tentando medir sua temperatura*

SANS: - Papyrus *Reclama afastando a mão do irmão gentilmente* - Eu estou bem, mesmo, mas... Algo me incomoda...

PAPYRUS: - Fale *pede o observando*

SANS: - Nós vencemos os humanos muito facilmente...

PAPYRUS: - Como assim? *confuso*

SANS: - Ah Paps... Você viu o maquinário que eles tinham... Eles não tinham magia ou algo do gênero mas eram muito fortes... Como você mesmo viu quando Undy...

PAPYRUS: - SANS! *grita interrompendo-o* - Já disse que Undyne foi morta pelas costas... Esses humanos trapaceiros a esfaquearam pelas costas... Você viu, eu vi, TODOS os monstros viram!

SANS: - Eu sei Papyrus... Mas... Você não acha que foi muito fácil? Só colocar um selo magico na boca do Monte Ebott e BUM! *faz um gesto amplo com as mãos* - Que todos viveríamos felizes e bem aqui no subsolo?!

PAPYRUS: - Sans... Você bebeu? Com certeza você esta bêbado de Ketchup... *grita repreendendo Sans* - O que é realmente surpreendente *murmura surpreso*

SANS: - PAPYRUS! ACREDITE EM MIM! Eu sinto que alguma coisa está muito errada... Acho que cantamos vitória muito cedo...

PAPYRUS: *suspira cansado daquela discussão* - Sans... *murmura colocando as mãos em suas omoplatas* - Por favor... Pare de se preocupar tanto; Sei que perdemos muito nessa batalha... Mamãe... Papai... Rubi... Mas não tem porque ficar desse jeito... Quer saber? Acho que deve ser a hora, está muito tarde... Vá pra casa e descanse, lembre-se: Amanhã temos que acordar cedo para irmos encontrar o rei e a rainha para inaugurar aquela Academia para Jovens Monstros...

SANS: *Suspira vencido* - Ok Papy... *começa a caminhar, mas percebe que Papyrus ficara pra trás e se vira* - Venha Papy *chama* - Vou ler aquela historia que você tanto adora...

PAPYRUS: - Vá à frente Sans... Eu... Eu vou fazer uma ronda só pra garantir que ninguém caia num puzzle oculto pela neve... Aqui é muito escuro, os cristais quase não dão conta.

SANS: - É... Anote aí: Temos que achar cristais mais potentes.

PAPYRUS: *sorri* - Sim... Boa noite irmão... *o abraça encostando sua testa na dele, fazendo seu diamante laranja encostar no de Sans*

SANS: - Tchau Papy...* sorri afastando-se após alguns segundos* Vejo-te em casa...

Papyrus e Sans saem caminhando em direções opostas, Sans para a casa deles e Papyrus para o selo magico.

 

Uma batida forte na porta desperta Sans na manhã do dia seguinte, ele levanta do sofá onde ficara esperando por Papy.

 Ele esfrega as orbitas tentando afastar o sono e vai atender a porta.

SANS: - Sim? *boceja abrindo-a e vendo um jovem coelho com o uniforme da guarda real* - Posso ajuda-lo?

COELHO: - Sim senhor *bate continência*

SANS: *suspira* - Descansar.

COELHO: *alivia a postura* - Senhor... *lê algo em um papel* - Major Diamond Sans? Irmão do Coronel Diamond Papyrus?

SANS: - Yep... Sou eu, qual o problema?

COELHO: - Senhor, não sei como contar mas... Vim lhe entregar isso *entrega um pacote pequeno a ele*

SANS: *curioso* - O que é? *analisa o pacote e sorri* - Pensei que o Natal seria mês que vem...

COELHO: - Senhor... Seu irmão Papyrus...

SANS: *Levanta as orbitas preocupado* - O que tem ele?

COELHO: *suspira* - Foi encontrado na floresta... *aponta para o pacote* Mas seu irmão não estava perto ou nas redondezas...

SANS: - Papyrus talvez resolveu ir visitar a namorada que mora em Hotland... Não?

COELHO: - Quisera eu que sim senhor...

SANS: *a este ponto Sans já havia aberto o pacote e encontrara o lenço velho e vermelho de Papyrus* - Onde e-está P-Papy? *gagueja começando a ficar nervoso e preocupado*

COELHO: - Senhor... Ontem um humano atravessou o selo e... Seu irmão desapareceu...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...