História Diário de Angelique - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias A Culpa É Das Estrelas
Personagens Personagens Originais
Tags Angelique Boyer, Aparências, Arthur, Sebastian
Visualizações 10
Palavras 1.649
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Estupro, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 2 - A confissão


Fanfic / Fanfiction Diário de Angelique - Capítulo 2 - A confissão

" Querido diário! "

Sei que já ha algum tempo que não tenho dito nada e já lá vão quase dois meses desde a última vez que desabafei contigo,  não é por mal que o faço mas tenho um filho pequenino que apesar de estar a recuperar bem ainda precisa muito de mim e eu faço de tudo para que o meu principe azul se sinta o menino mais amado do universo,  mas confesso que me falta qualquer coisa e eu sei bem o que é?  Falta-me o amor do homem que amo.  Eu sei que uma relação se constroi na base da confiança, da sinceridade e da lealdade mas nos últimos sinto que o sebastián se voltou a afastar já  tentei falar com ele mas é escusado porque ele foge do assunto dando a velha disculpa de sempre que está apenas cansado do trabalho mas não vê que eu também preciso de carinho e atenção, ás vezes sinto que o Sebastián está comigo só por estar, porque temos um filho em comum ou simplesmente porque se acumudou com a rotina pois ja não sinto nele a mesma paixão de outros tempos... Ele esta tão distante que nem parece o homem por quem um dia me apaixonei. O que é que eu faço meu amigo? dá-me uma luz,  mostra-me o caminho que devo seguir.  Será que vale a pena continuar a lutar para tentar salvar o meu casamento?"

Fecho mais uma vez o meu diário tentando acalmar-me pois não quero que o meu filho se aperceba que estive a chorar e ao vê-lo aproximar-se limpo rapidamente as lágrimas do meu rosto. 

- Está tudo bem mãezinha? Pareces triste...  Disse o meu pequeno príncipe 

- Não meu amor, só estou um pouco cansada... Menti tentando disfarçar a tristeza e a solidão em que tenho vivido 

- Mãezinha eu conheço-te e sei que o papá anda esquesito e que isso te deixa triste e depois eu sei que estiveste a chorar por terem discutido... Disse-me o meu pequeno príncipe 

Ao ouvir as palavras do meu pequeno, senti um aperto no peito ao ver que ele já se apercebeu que as coisas entre mim e o pai dele não andam nada bem e tentando segurar as lágrimas perguntei:

- E porque é que não me vieste dar um abraço meu amor?  

- Porque tive medo que te zangasses comigo pior ainda estar acordado e depois não queria incomodar. Respondeu o meu pequeno grande amor

Ao ouvir as palavras doces e carinhosas do meu menino, sentei-o no meu colo e sentindo as lágrimas cairem pelo meu rosto a baixo dei-lhe um beijo e carinhosamente respondi:

- Oh meu amorzinho lindo, tu nunca me incomodas e eu nunca me iria zangar contigo por me quereres dar um abraço, afinal eu amo os teus mimos. És meu filho e é normal que te preocupes comigo tal como eu me preocupo contigo, por isso se me vires triste seja qual for o motivo podes vir dar-me os teus mimos pois é isso que me dá forças. 

- A sério?  Perguntou-me o meu anjo lindo

-  Claro amor... É ao teu amor que vou buscar forças. Tu és o meu meu maior tesouro e o dia em que nasceste apesar do papá não ter estado ao lado foi o dia mais feliz da minha vida... Respondi aconchegando o meu pequeno principe nos meus braços 

- O papá não estava lá?  Perguntou-me o meu filhote 

Ao ouvir as palavras do meu pequeno e para ele entender o que lhe dito, resolvi contar-lhe a história do meu romance com o pai dele de maneira que ele podesse entender porque é que no dia do seu nascimento eu estava sozinha, e olhando-me nos olhos respondeu sorrindo:

- Adoro-te mãezinha, és a melhor mãe do mundo. 

Ao ouvir as palavras do meu filho, olhei-o olhos e desabafei:

- Não meu amor, não sou. Se fosse a melhor mãe do mundo tu tinhas tido o teu pai sempre do teu lado e tu so o conheceste com 3 anos. 

- A culpa não foi tua. Voces estavam chateacapapá ormal que ele não soubesse da minha existência... Eu não te culpo por nada do que aconteceu e tenho muito orgulho em ser teu filho. Disse o meu principe azul aninhando-se nos meus braços enquanto lutava contra o sono

- Amo-te tanto meu amor, obrigado por estares aqui... Respondi aconchegando o meu anjinho nos meus bracos enquanto o via adormecer 

O tempo foi passando e a certa altura vejo o Sebastián xegar a casa e como sempre vou cumprimenta-lo como faço sempre com um beijo apaixonado mas logo noto que ele está distante e ausente porque desta vez evitou o meu beijo e o meu  oolhos

- Amor,  o que se passa?  Perguntei-lhe olhando-o olhos nos olhos

- Temos que conversar Angie. Respondeu o homem que amo evitando o meu olhar 

- Amor, o que se passa? Perguntei olhando olhos nos olhos e sentindo o meu coração bater acelerado 

- Desculpa Angie!  O que se passa é que entrou uma colega nova la para o trabalho. Nós começamos a conversar e acabou por acontecer o que não devia..Nós fomos ficando mais próximos e eu acabei por me apaixonar. Respondeu-me o Sebastian olhando-me olhos nos olhos enquanto as lágrimas escorrem feito uma cascata pelo meu rosto

- Há quanto tempo é que isso dura? Perguntei magoada

- Há perto de dois meses amor, desculpa eu não queria mas aconteceu!  Exclamou o Sebastián tentando me abraçar 

- Não me toques Sebastián! Como foste capaz de me trair. Bolas nós temos um filho será que isso não te importa?! Gritei xorando toda a minha revolta.

 Como é que eu ainda podia amar um homem assim, que me trai com a primeira que aparece

- Desculpa amor, eu não queria... Respondeu Sebastián num tom arrependido

- É demasiado tarde Sebastián. Agora sai do meu quarto. Pedi tentando não chorar a sua frente 

- O quarto também é meu por isso se queres sair.  Sai tu. Respondeu  Sebastián num tom estupido

- Ok,  nao seja por isso. Hoje durmo no quarto do nosso filho e amanhã mesmo faço as minhas malas porque eu e o Arthur vamos embora. Respondi visivelmente magoada 

- Ok tu é que sabes. Disse  Sebastian 

Ao chegar ao quarto do meu filho, viu sentado na cama com um ar assustado e olhando-o olhos nos olhdesabafei tr

- Ainda acordado meu amor? 

- Sim mamã, acordei com o barulho da vossa discussão. O que se passou? Porque estavas tao zangada com o papa? Respondeu o menino 

Ao ouvir a pergunta do meu filho sinto o chão abrir-se a meus pés e olhando nos seus olhinhos e chorando desabafei:

- Coisas de adultos querido. Coisas de adulto,  não  te preocupes. Tudo se vai resolver. Posso dormir aqui contigo Hoje?  

- Claro mamã, não fiques assim. Respondeu  o meu pequeno homenzinho enroscando-se ao meu corpo o que me conforta e me da forças e ao vêr o meu anjo lindo dormir dei asas há minha dôr e chorei, chorei ate já não ter mais lágrimas 

" Porque? Porque é que só eu é que tenho que ser infeliz? "Era a pergunta que me corria a mente e fazia doer o meu peito 

O tempo foi passando e na manhã seguinte quando acordei com os beijos carinhosos do meu bebé. 

- Acorda mamã,  tenho que ir para a escolinha.  Vá lá, assim vou chegar tarde a escola. Disse o meu pequeno principe

- Não meu amor, hoje ficamos os dois em casa. A mamã está de folga e preciso muito da tua companhia. Respondi num tom triste 

- As coisas com o meu pai não melhoraram pois não?  Perguntou o meu principe

- Não meu amor,  o teu papá fez uma coisa com a qual a mamã não está a conseguir lidar e axo que o melhor é dar-mos um tempo... Respondi enquanto uma lágrima me caia do rosto

- Segue o teu coração mamã, se axas que é o melhor para ti vai em frente. Fico triste porque queria ver-vos juntos mas se axas que é melhor assim tens o meu apoio. Disse-me o meu pequeno anjo

Ao ouvir as suas palavras não aguentei mais a dor que sentia e chorando no seu ombro pequenino pedi:

- Perdoa-me meu amor, eu não queria que  o meu casamento acabasse desta forma mas nao me resta outra alternativa. 

- Eu sei mamã, eu sei. Não chores. Pediu-me o meu menino 

- É muito dificil meu amor,  o papá magoou-me muito e isto dói muito. Respondi

Depois de falar com o meu pequeno grande amor, fiz uma pequena mala com as coisas básicas para uma noite e rumei até a casa que me viu crescer e logo avistei o meu irmão Rodrigo pegou logo no Arthur ao colo e vendo-me triste perguntou:

- E ai princesa do mano!  Tudo bem?  Ao ouvir as palavras do meu irmão, baixei o rosto e respondi:

- Nem por isso querido mas eu depois explico agora só preciso que distraias o teu sobrinho enquanto falo com os nossos pais.

- Ok,  nao sei o que se passou mas ja deu para ver que e coisa grave pot isso vai descansada e não te preocupes. Respondeu-me Rodrigo 

Ao entrar em casa dos meus pais vejo a minha mãe e o meu pai conversarem e depois de lhes ter contado o que se passara ambos. ficaram xocados e ao, ver-me xorar o meu pai  disse-me num tom carinhoso:

- Não chores querida,  enquanto eu for vivo nada  vai faltar nen a ti mem ao meu neto prometo.

- Eu sei papá mas isto dói tanto..  Nunca esperei que o teu genro me traisse desta maneira.... Respondi chorando 

- Oh meu amor, tem calma pensa no teu filho e lembra-te que nao estás  sozinha... Eu, a tua mãe, e os teus irmãos estamos aqui para o que der e vier...  Disse o meu pai num tom carinhoso. 

- Obrigado paizinho,  é bom saber que não estou sozinha....
















Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...