História Diário de Angelique - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias A Culpa É Das Estrelas
Personagens Personagens Originais
Tags Angelique Boyer, Aparências, Arthur, Sebastian
Visualizações 16
Palavras 2.558
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Estupro, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 3 - Conversa Séria


Fanfic / Fanfiction Diário de Angelique - Capítulo 3 - Conversa Séria

"Querido diário"

Já la vão quase très meses desde que eu e o Sebastián nos separámos e á medida que o tempo passa a dor e a saudade aumentam cada vez mais afinal o meu amor por ele ta intacto e dói muito saber que ele entrou com o pedido de divórcio principalmente agora que estou com um "atraso"  no meu ciclo menstrual de quase dois meses o que me leva a desconfiar que trago mais um bebezinho a crescer dentro de mim mas por enquanto ninguém sabe desta minha disconfiança mas acho que vou abrir-me com a minha mãe pois se estiver mesmo gravida vou precisar do apoio da minha familia."

Nesse preciso momento, sinto o meu pequeno grande amor entrar no meu quarto e apresso-me a limpar as lágrimas que caiam do meu rosto, não quero que ele se aperceba que estive a chorar e sentando-o no meu colo perguntei apercebendo-me que ele está triste:

- Hey hey meu pequeno! Que carinha tão triste é essa?  

- Nada mamã. Respondeu o meu pequeno principe baixando o seu rostinho

Ao ouvir as palavras do meu menino, ajoelho-me aos seus pés para ficar so nivel dos seus olhitos e acariciando carinhosamente o seu rosto disse:

- Principezinho fala com a mamã meu amor,  já deu para perceber que estás triste. Desabafa com a mamã, querido...

- Mamã, axo que o papá não gosta mais de mim.  Disse-me o meu herói pequenino

- Porque dizes isso meu amor? Perguntei olhando-o olhos nos olhos 

- Porque desde que ele se foi embora nunca mais me veio ver. E nunca mais ligou para saber de mim, o que é que fiz para ele já não gostar de mim? Disse-me o meu pequeno principe começando a chorar

Vêr o meu filho naquele estado foi algo que me cortou o coração e abraçando com todas as minhas forças respondi dando-lhe um beijo enquanto secava uma lágrima que fugia do meu olhar:

- Oh meu amor,  o teu pai anda cheio de trabalho por isso é que não tem vindo cá mas todos os dias telefona para saber de ti.  O teu pai adora-te meu anjinho,  tal como eu te amo com todas as minhas forças. 

- Não está a ser nada fácil para ti pois não mamã? Perguntou o meu menino 

Ao ouvir as palavras do meu pequeno grande amor, vejo que não dá mesmo para continuar a esconder-lhe a mimha dor e aconchegando-o nos meus braços respondi chorando:

- Não  querido, nada facil mesmo. Eu ainda o amo e não tem sido nada facil para mim habituar á sua ausência principalmente agora que.... 

- Que o quê mamã?  Perguntou o meu pequeno grande amor olhando-me olhos nos olhos

- Prometes que não contas a ninguém se a mamã te contar um segredo. Respondi olhando o meu pedacinho de homem. 

- Sim juro que não conto nem á minha própria sombra. Disse-me o meu menino 

- Ainda não tenho a certeza meu amor, mas axo que vais ter um irmãozinho. Respondi acariciando-lhe o rosto 

- A sério?  Perguntou o meu menino olhando-me olhos nos olhos 

- Sim meu amor,  bem a mamã vai fazer ali uma coisa, faz um favor  á mama, vai brincar com o tio vais?  Respondi aconchegando-o nos meus braços 

- Sim mãezinha. Disse-me o meu pequeno 

- Obrigado amor da mãe... Respondi olhando-o olhos nos olhos 

- Mamã.... Disse o meu heroi pequenino. 

- Diz meu amor... Respondi sorrindo

- Adoro-te e aconteça o que acontecer se estiveres mesmo a espera de um irmãozinho meu quero que saibas que te vou apoiar  em tudo.... Disse-me o meu pequeno anjo

Ao ouvir as palavras do meu pequeno principe senti uma tremenda vontade de o abraçar e olhando-o olhos nos olhos e tentando em vão não chorar pedi:

- Anda cá amorzinho da mamã! Tu estás tão crescido e só agora é que me dou conta disso. Amo-te tanto meu principezinho. 

O tempo foi passando e confesso que aquele abraço me encheu de forças e com o teste de gravidez na mão dirijo-me ao WC e depois de o fazer fiquei por momentos á espera que o resultado aparecesse e derrepente duas riscas azuis apareceram: 

" Positivo e agora?  O que é que eu faço?" Pensei Sentindo-me meio perdida 

Ao vêr o resultado do teste, sentei-me no chão do WC e desabando num pranto descontrolado pensei:

" Oh meu Deus, o que vai ser de mim? Será que tenho forças suficientes para criar dois filhos sem a ajuda do pai deles? Será que estou preparada para assumir o papel de mãe solteira?"

Sai do WC tentando não chorar, mas ao sentar-me no sofá da sala desabei num choro descontrolado e ao ver-me naquele estado e sentando-se do meu lado perguntou: 

- O que se passa meu amor?  Porquê tanto choro? 

Ao ouvir a pergunta da mulher que melhor me conhecia, deitei a cabeça sobre o seu colo e chorando respondi:

- Ah minha mãe hoje estou mesmo a precisar do teu colo para chorar. 

- Então meu amor?  O que se passa? Perguntou a minha mãe 

- Ah minha mãe, acabo de descobrir que estou novamente grávida e não sei o que fazer. Tenho tanto medo de ter que enfrentar esta gravidez sozinha como foi na gravidez do Arthur. Respondi olhando a minha mãe olhos nos olhos

- Sozinha não estás tens-nos a nós,mas tens que chamar o sebastiám cá a casa para teres uma conversa seria com ele.... Disse a minha mãe 

- E agora minha mãe?  O que vai ser de mim e dos meus filhos? Será que vou ser capaz de lhes dar o amor que eles precisam para serem felizes?  Perguntei enquanto as lágrimas me caiam do olhar

- Claro que vais e depois tanto eu como o resto da nossa família estamos do teu lado para o que der e vier. Respondeu a minha mãe 

O tempo foi passando e a conversa com a minha mãe deixou-me muito mais tranquila dando-me forças para seguir em frente com os meus filhos mesmo que ficasse sozinha e apercebendo-me o quão jà amava aquele pequenino ser que ja crescia tranquilamennte acariciei o meu ventre e com carinho disse enquanto secava uma lágrima fugitiva:

- Não preocupes amor pequenino da mãe, aconteça o que acontecer juro que vou fazer de tudo para que nada falte nem a ti mem ao teu mano. 

Nesse preciso momento o meu menino aproximou-se e ao ver-me chorar perguntou:

- Então mamã, porque choras?  

Ao ouvir a pergunta do meu menino olhei-o olhos nos olhos e pedi:

- Anda cá meu amor, a mamã precisa muito de falar contigo. 

- O que foi mamã?  Eu fiz alguma coisa que não devia? Perguntou o meu pequeno principe. 

- Não meu amor, tu não fizeste nada a mamã só tenho que te contar uma coisa. Respondi olhando o meu heroi pequenino olhos nos olhos

- O quê  mamã?  Perguntou o meu pequeno principe 

Ao ouvir as palavras do meu menino, olhei-o olhos nos olhos e enquanto uma lágrima fugia do meu olhar disse:

- Amor,  tu lembras-te de eu ter-te dito que achava que ías ter um irmãozinho? Pois bem a mamã fez um teste de gravidez e deu positivo. Tu vais ter um irmãozinho...

- Mas isso é bom mamã, porque choras?  Não estás feliz? Perguntou o meu pequeno 

- Estou meu amor, estou muito feliz apesar de não ter sido planeado o teu irmãozinho já é um bebé muito desejado. Tão desejado quanto tu foste, só que o teu papá ainda não sabe que vamos ter mais um filho e eu tenho medo da reacção dele quando souber que vai ser pai novamente, Entendes? Respondi olhando-o olhos nos olhos 

- Sim mãezinha.... Disse o meu menino

- Bom vamos ver o que a avó Luciana preparou para o nosso lanche? Perguntei olhando-o olhos nos olhos

- Sim.. Disse o meu pequeno grande amor

- Então vamos.Respondi vendo o meu filho

Eu amo aquele sorriso e muitas vezes é no sorriso e no amor do meu filho que vou buscar forças para não desistir de tudo.

Nesse preciso momento e apercebendo-se da minha angústia, o meu pequenino abraçou-me fortemente o que me deixou assustada

- O que foi meu amor?  Conta á mamã!  Pedi angustiada 

- Amo-te muito mamã e aconteça o que acontecer vou estar sempre ao teu lado e prometo ser o melhor irmão do mundo, e se o papá não aceitar o mano eu prometo que te vou ajudar a criar o meu mano. Ouviste bebé do mano, tu nunca vais estar sozinho. Respondeu o meu menino enchendo a minha barriga de beijinhos 

- Ai amor, é tão bom ouvir-te dizer issotudo. tão bom saber que não estou sozinha. Amo-te tanto... Respondi aconchegando o meu pequeno grande amor nos meus braços....

Depois de ter falado com o meu filho e lhe ter contado que estou novamente grávida, decidi ligar ao Sebastián afinal ele precisa de saber que vai ser novamente pai. 

- Estou! Quem fala? Oiço alguém  perguntar do outro lado da linha

- Ola Maria, o doutor Sebastián está?  Perguntei

- Sim senhorita Angelique, eu vou já passar a ligação. Respondeu Maria

Por momentos fez-se um tremendo silêncio até que do outro lado ouço a voz do homem que amo perguntar:

- Oi Angelique. Tudo bem? Passasse alguma coisa com o Arthur? 

" Ah Sebastian se soubesses como dói sempre que me tratas pelo meu nome!" Pensei respirando fundo 

- Nao Sebastián, eu é que preciso muito de falar contigo,  dá para passares por cá e vias o nosso filho. Ele tá cheio de saudades tuas.... 

- Ok mas é algo grave?  Perguntou Sebastián subitamente preocupado 

- Mais ou menos, depende do ponto de vista. Respondi num tom calmo 

- Então eu vou desmarcar os meus compromissos e vou já para ai. Disse o Sebastián 

- Obrigada, é bom saber que apesar de estarmos separados ainda te preocupas connosco. Respondi num tom triste

- Convosco vou preocupar-me sempre afinal vão ser sempre a minha familia. Disse Sebastián 

Ao ouvir as suas palavras senti uma tremenda vontade de chorar, eu ainda o amo muito e saber que ele ja não sente nada por mim é algo que me magoa mas respirei fundo e disse:

- Ok. Olha estava aqui a pensar e porque é que não ficas para jantar nem que seja pelo nosso filho

- Claro pelo menino faço tudo. Respondeu o homem que amo.

- Ok então até logo....Sebastián.  Respondi sentindo uma tremenda vontade lhe demonstrar todo o meu amor mas não quis forçar nada pois se ele tiver que voltar a ser meu será. 

Depois de ter falado com o homem que amo,  aproximei-me da minha mãe e com um sorriso nos lábios pedi:

- Coloca mais um lugar na mesa porque hoje o teu genro janta cá em casa.

Nesse preciso momento, o meu homem pequenino ouviu a minha conversa com a avó e perguntou:

- O papá vem cá hoje?  

- Sim amor da mamã,  o teu papá vem cá hoje... Vou contar-lhe que estou a espera do teu maninho. Ah principe azul Deus queira que o teu pai aceite bem esta gravidez. Respondi olhando-o olhos nos olhos

- Vais ver que ele vai reagir bem mamã. Disse o meu pequenino 

- Deus te ouça amor da mamã, Deus te ouça. Respondi com os olhos cheios de lágrimas 

- Não tem sido nada fácil para ti pois não mamã? Perguntou o meu pedacinho de gente 

- Não amor, as vezes sinto que me vão arrancar o coração do peito. Respondi enquanto as lágrimas me caiam do rosto 

- Não fiques assim mamã, o papá vai aceitar bem o mano e depois nós dois vamos ajudar-te em tudo. Disse o menino 

O tempo foi passando e finalmente a noite chegou e ao chegar a nossa casa, o nosso pequeno Arthur pulou para o colo do pai e visivelmente feliz disse:

- Papá que saudades! Ainda bem que vieste, sinto tanto a tua falta..... 

- Eu sei campeão, mas o papá tem tido muito trabalho filho mas o papá gosta muito de ti.... Respondeu Sebastián fazendo cocigas no nosso filho 

"Oh meu Deus como é  bom ouvir estas gargalhadas! Já há tanto tempo que não via o meu filho tão feliz!" Pensei sorrindo

Nesse preciso momento aproximei-me dos meus dois grandes amores e colocando-me ao nível dos olhinhos do meu menino pedi num carinhoso:

- Amor não te importas de ir pedir á avó para ir pondo a mesa para jantarmos? 

- Claro mamã, vais contar aquilo ao papá não é?  Perguntou o meu pequeno principe

- Sim doçura,  a mamã vai contar ao papá...Respondi acariciando carinhosamente o rosto do meu pequeno principe

Ao ouvir a minha conversa com o nosso filho, Sebastián olhou-me nos olhos nos olhos e meio confuso perguntou:

- Alguém me explica o que se está a passar? 

- Calma papá,  a mamã já  te explica. Boa sorte princesa do filho. Respondeu o meu pequeno grande amor 

- Obrigada amor da mamã... Respondi 

Depois do nosso filho ter saído sentei-me ao lado do Sebastián respirando fundo 

" Agora não tem como voltar atrás" Pensei sentando-me ao lado do homem da minha vida

- Angie o que se passa?  Fala estás a deixar-me preocupado!  É com o Arthur, o problema dele voltou? Perguntou Sebastián angustiado

- Não graças a Deus está  tudo optimo com a saúde do nosso principe, eu é que tenho algo para te contar e nao sei como começar. 

- Pelo início é bem mais fácil não achas? Respondeu Sebastián 

Ao ouvir as palavras do homem que amo olhei-o olhos nos olhos e disse:

- Sebastián tu lembras-te da nossa última noite como casal... 

- Sim como iria eu esquecer, acabamos por fazer amor apesar de ultimamente passarmos a vida inteira a discutir. 

- Pois nessa altura eu estava a tentar salvar o nosso casamento apesar de saber que já não me Amavas e aquela noite trouxe consequências. Respondi 

- Como assim trouxe consequências?  Perguntou Sebastián 

- Bom primeiro que tudo quero que saibas que não foi planeado e que aconteceu.  Eu estou grávida Sebastián

- A sério?  Perguntou Sebastián olhando-me olhos nos olhos 

- Sim mas garanto-te que não foi planeado, e eu sei que nos estamos a divorciar, só queria que soubesses que não és obrigado a ficar comigo mas achei que devias saber, até porque esta criança merece ter um pai. Respondi baixando o rosto 

- Eu sei Angie e prometo que te vou ajudar em tudo podemos já não estar juntos mas eu prometo que vou ser o melhor pai do mundo. Disse o Sebastián 

- Disso eu não tenho dúvidas que és um bom pai, só tenho pena que o nosso amor não tenha sobrevivido e que estejamos prestes a acabar com uma história que foi tão bonita... Tu estás com a Maria. Respondi baixando o rosto enquanto tentava segurar as lágrimas

Ao ouvir as minhas palavras,  Sebastián tomou-me nos seus braços e as nossas bocas se fundiram num beijo delicioso e olhando-me olhos nos olhos disse:

- Não Angie a Maria foi só uma paixão do momento e percebi isso quando a beijei. 

- Então porque entraste com o pedido de divórcio? Perguntei olhando Sebastián olhos nos olhos. 

- Porque pensei que estavas com raiva de mim. 

- Não amor, raiva de ti nunca mas que me senti muito magoada isso sim, não só por mim mas pelos nossos filhos. Magoava-me a ideia deles crescerem sem o pai por perto mas o que importa agora é que estamos juntos e nada vai mudar isso. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...