História Diário de Byun BaekHyun. - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Tags Baekhyun, Baekyeol, Chanbaek, Chanyeol, Exo
Exibições 133
Palavras 1.473
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Lemon, Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 11 - Chapter Nine - Final.


Channy, eu estou com medo, e se alguma coisa der errada? - Falei o abraçando.

Não vai dar nada errado Baek, vai ficar tudo bem. - Falou mexendo em meus cabelos e dando um selar em minha testa. - Vamos?

V-vamos. - Segurei em sua mão e fomos á delegacia, junto com JongIn.

-

Chegando na delegacia JongIn falou com o delegado e mostrou as imagens que havia pego das câmeras de segurança, e logo tive que depor.
Suas perguntas me deixavam nervoso, meus lábios  tremiam e eu gaguejava toda hora que ia falar, ChanYeol me olhava e seu olhar demonstrava pena, assim como o de JongIn. E então, o delegado fez a pior pergunta que poderia ter feito.

Como tudo aconteceu? - Sua pergunta me desesperou, meu coração parou por um minuto.

Demorei certo tempo para conseguir responder, aquilo ainda doía em mim.

O p-pai do ChanYeol chegou no meu apartamento junto com outros 2 homens...  - Estava ficando ainda mais nervoso. - E-ele disse que era para ficar longe do ChanYeol, que eu era uma aberração e uma vergonha....  - Meus olhos lacrimejavam. - E e-então os 2 homens vieram para cima de mim, me deram socos e chutes, eu acabei caindo e bati a cabeça.... 

ChanYeol tinhas seus olhos brilhantes, marejados. Estava segurando as lágrimas, isso era o que fazia seus olhos brilharem, brilhavam tão intensamente quanto estrelas. Eu amava estrelas.

Bom, depois desse depoimento e as gravações, no caso as provas, não há jeito de negar o ocorrido. Seu pai provavelmente irá preso. - O delegado fitou a ChanYeol e depois a mim. - Vai ficar tudo bem garotos.

O delegado, cujo nome era Xiumin sorriu levemente para nós e fomos dispensados. Fomos o caminho todo em silêncio, JongIn havia ido para a casa do Soo, e assim que cheguei em meu apartamento fui para cama, me encolhendo na mesma.

ChanYeol se deitou ao meu lado e me puxou contra seu peito, me abraçando e mexendo em meus cabelos. Não aguentava mais, então chorei. Assim como caem gotas do céu, lágrimas caíam de meus olhos. Bom, eu amava a chuva, mas odiava chorar. Só que naquele momento, parecia ser impossível não chorar.

Me desculpa por fazer você passar por tudo isso, meu amor. - ChanYeol me olhava nos olhos. - Eu prometo que a partir de agora irá ficar tudo bem.

ChanYeol sorriu levemente e me beijou, um breve roçar de lábios, mas que me acalmou. Afinal, ChanYeol era minha paz. Sempre seria.

Dia seguinte.

BaekHyun, eu irei sair, Okay? - ChanYeol deu um selar em minha testa e sorriu levemente, logo saindo.

Não sei o porquê, mas logo que ChanYeol saiu uma sensação ruim me invadiu. Me fazendo arrepiar, fazendo meu coração acelerar. A campainha tocou, e pensei que ChanYeol havia voltado, sorri indo até a porta e a abri, logo vendo que não era ChanYeol, e sim seu pai.

Seu viadinho de merda! - Falou e sua mão segurou meu pescoço com força, me fazendo ficar sem ar. - Você e o ChanYeol, vocês são uns viadinhos de merda.

M-me s-solta. - Falei com dificuldade pois estava quase sem ar, e logo o vi socar minha barriga.

Talvez, eu morreria naquele momento, e talvez não seria tão ruim.

ChanYeol ON.

Andei duas esquinas após sair do apartamento de Baek e meu celular tocou, logo vi que era o Delegado Xiumin.

Park ChanYeol? Você sabe onde seu pai poderia estar? Não encontramos ele em lugar nenhum de sua casa e trabalho. - Xiumin disse e meu coração apertou.

Desliguei o celular e corri de volta ao prédio de BaekHyun, pedindo para o porteiro ligar para a Polícia, e logo subi para o apartamento de BaekHyun, vendo meu pai o enforcar.

Praticamente voei para cima do mesmo, libertando BaekHyun de si. Dei socos em seu rosto, o fazendo cair para trás.

Tarde demais, ChanChan...  BaekHyun já deve estar morrendo...  - Sorriu feito um louco, limpando a boca do sangue que escorria.

Não, não! - Me agachei ao lado de Baek, que estava desacordado. - Baek, Acorda! - O fitei, meus olhos lacrimejavam. - Eu odeio você! ODEIO! EU ESPERO QUE APODRESSA NA CADEIA! - Gritei para meu pai.

O mesmo me fitava ainda com seu sorriso maldoso, ouvi a porta abrir e eram os policias. Meu pai tentou fugir, tentou correr, mas foi em vão, ele acabou por ser preso. Chamaram uma ambulância rapidamente para BaekHyun, que se encontrava ainda desacordado.
Os médicos da ambulância diziam algo como: " Pressão sanguínea caindo. " ou " Batimentos cardíacos fracos. " e isso só me desesperava mais.

Chegamos ao hospital e levaram BaekHyun para uma sala, disseram que eu não poderia entrar, pois era um caso de emergência e eu iria atrapalhar.

1 hora depois estava eu, desesperado na sala de espera com a demora. Taozi, LuHan, Lay, D.O, JongIn, e SeHun também estavam lá. Apesar de SeHun não ser muito próximo de Baek, eles ainda eram Bons amigos. E assim, todos ali estavam em estado de preocupação.

O médico SuHo veio e nos acalmou dizendo que o estado de BaekHyun estava estabilizado e que ele estava bem. Perguntamos se podíamos entrar, e mesmo sendo 7 pessoas, ele permitiu. BaekHyun estava acordado quando entramos em seu quarto, seu olhar era meio triste.

Oi meu amor. - Sorri segurando sua mão e beijei a mesma, logo sorrindo.

Baek! - Lay falou manhoso e quase chorando. - Fiquei preocupado com você.

Todos ficamos. - LuHan falou e sorriu para BaekHyun.

Apesar do olhar triste, BaekHyun parecia mais feliz ao ter os amigos consigo.

Baek! - Taozi abraçou BaekHyun, fazendo o seu famoso, Famoso escândalo, como diria BaekHyun.

O médico entrou na sala sorrindo e fitando a todos nós.

Você parece ser especial, garoto. - Falou sorrindo para Baek.

E ele é. - Soo falou e sorriu gentilmente para o médico.

Bom, foi só um susto, grande susto eu diria. Mas você estava bem, e seu bebê também. - O médico dizia olhando a ficha.

Bebê?

Parabéns, você está esperando um filho. - Sorriu.

Aí MEU DEUS EU VIU SER TIO! - Taozi falou colocando a mão no peito.

AÍ MEU DEUS EU VOU SER PAI! VOU SER PAI! - Sorri e BaekHyun fez o mesmo.

AÍ MEU DEUS GENTE!  - LuHan falava quase chorando de emoção.

Espera, o BaekHyun está grávido? - Lay perguntou, lerdo como sempre. - Eu vou ser titio Baek?

Sim, meu pequeno. - Baek sorriu gentilmente e ao mesmo tempo animado.

Então finalmente, tudo estava perfeito. Todos seríamos uma família, uma família linda e feliz. Me chamem de clichê, eu deixo, mas não tem outras palavras para descrever.

Finalmente seríamos felizes.

BaekHyun ON.

3 anos depois.

ChanYeol, eu e os meninos morávamos todos juntos. Sim, os meninos também. SeHun, LuHan, Soo, JongIn, Taozi e Lay, além de mim, ChanYeol e nosso pequeno Jimin.

Era uma casa grande, uma família grande. Vivíamos em paz e harmonia, tirando certas discussões.

Yah, não fiquem se pegando perto do Jimin. - ChanYeol disse para Soo e JongIn e eu apenas ri.

Aish, foi só um selinho! - Soo retrucou.

Jimin, que estava no colo de LuHan, fez o mesmo que Soo, e deu um selinho em LuHan.

Tá vendo só?! - ChanYeol falou ao ver Jimin fazer aquilo. - VOCÊ VIU ISSO? CULPA SUA! - ChanYeol quase berrava, enquanto eu apenas tinha um ataque de riso. - Como você pode achar isso engraçado?

ChanYeol, ele ainda é uma criança, não entende essas coisas...  - Falei me acalmando um pouco.

P-papai Channie - Jimin falou de repente.

AÍ MEUS DEUS, ELE FALOU MEU NOME! - ChanYeol gritava de felicidade. - Vocês ouviram? Ouviram né?

Todos riamos de ChanYeol, suas ações, mesmo que não fossem propositais, eram engraçadas de ser ver.

Olá meu povo e minha pova. - Taozi chegou junto com Lay e Kris, que era namorado de Taozi.

Minha pova não existe. - Jongin disse rindo.

O pova é minha, e se eu falo é porque existe. - Taozi rebateu e todos rimos.

Titio Lay chegou, Jimin. - Lay sorriu pegando Jimin no colo.

Lay e Jimin juntos eram uma fofura, Lay por ser lerdo e realmente fofo, e Jimin apenas por ser um bebê, isso os transformava na dupla mais fofinha que já havia visto.

Baek, eu tenho uma pergunta. - Lay falou pensativo.

Qual, Lay? - Perguntei já rindo, sabia que seria alguma coisa estranha ou engraçada.

Como se faz um bebê? - Perguntou e todos ficaram em silêncio, até Taozi rir escandalosamente e todos nós começarmos a rir junto. - O que foi? Eu não entendi.

Naquele momento, eu então tive um único pensamento.

Eu sou tão feliz.

E realmente, eu estava tão feliz. Adorava momentos como aqueles, em que riamos todos Juntos.

Apesar de tudo, éramos felizes, sempre seríamos.


Notas Finais


Eu estou tão triste por terminar essa Fanfic, eu amei tanto escrever ela, está dando até uma dorzinha no peito. Obrigado a todos que me apoiaram, que favoritaram, que comentaram e que acompanharam a Fanfic até aqui. ❤
Sou muito grata a vocês. ❤

Bom, é isso, até uma próxima (talvez). ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...