História Diário de Jungkook! - Capítulo 10


Escrita por: ~ e ~jiminleia

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Abo, Comedia, Jungkook, Mpreg, Romance, Taehyung, Taekook, Vkook
Exibições 184
Palavras 2.730
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Ficção, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oie gente, desculpem a demora, eu ando muito ocupada ultimamente, mas farei de tudo para atualizar nos dias certos, obrigada aos comentários e favoritos.
Espero que gostem,
Tenham uma boa leitura <3

Capítulo 10 - Capítulo Dez.: Ato 10: Como Sobreviver aos Sogros!?


Fanfic / Fanfiction Diário de Jungkook! - Capítulo 10 - Capítulo Dez.: Ato 10: Como Sobreviver aos Sogros!?

Capítulo Dez .: Ato 10:
Como sobreviver aos sogros!! 

 

- O que está fazendo?

Ouvi Taehyung perguntar enquanto entrava no quarto e via como eu estava. Eu me encontrava de quatro no chão tentando esconder meu diário debaixo da cama, na minha opinião aquele era o único lugar que o Tae não o acharia. Sorri e me levantei depois de checar que o diário não iria cair. Me sentei na cama e olhei para o Tae que vestia apenas uma toalha em volta da cintura e com outra menor secava os cabelos. Meu Deus, que homem é esse? 

Tae sorriu e se aproximou deixando a sua presença de alfa mais forte. Merda, ultimamente eu ando muito necessitado e com apenas o cheiro do Tae já me sinto a beira da loucura... Estou tão 'carente' que pensei em aderir até fantasias para esquentar mais esse momentos. Eu só posso estar ficando louco. Mas me diz como não imaginar isso até esse homem ao seu lado?

- Nada de mais, eu apenas estava pegando meu anel que caiu. - falei apontando o anel em meu dedo.

Eu havia ganhado aquele anel da minha mãe assim que sai para morar com o Taehyung. Isso já faz uma semana. Segundo minha mãe aquele anel era do meu pai. 

- Hum - suspirou e me olhou. - Sabe Kookie, ultimamente seu cheiro está cada vez mais forte. - ele se aproximou de mim em passos lentos - E cada vez que o sinto perco meus sentidos e minha única vontade é de te foder naquele momento. - me examinou de cima a baixo - Como seu cheiro pode ser tão envolvente - se ajoelhou na minha frente - Como pode ser tão viciante - segurou minha nuca e cheirou meu pescoço.

Me arrepiei com o contato - eu estava muito sensível esses dias - ele distribuiu selares pela minha nuca e passou a marca minha pele. Gemi ao sentir suas mãos passar pelas minhas costas até minha cintura onde ele apertou forte. Segurei seu rosto e selei nossos lábios iniciando um beijo lento e calmo. Me afastei mordendo seu lábio inferior e sorri antes de dar um selinhos.

- Tae, eu quero você - sussurei manhoso e o senti aperta mais minha cintura - Eu quero muito você agora - me aproximei de sua orelha e mordi o lóbulo antes de voltar a falar - Eu estou tão necessitado... - falei gemendo manhoso.

- Ah Jungkook.... - Tae sussurrou antes se levantar e me puxar em seguida me jogando na cama. 

Me ajeitei na cama e tirei o moletom que usava ficando apenas de boxer. O olhei e o mesmo me fitava mordendo os lábios e me olhando com desejo. O chamei com o dedo e ele se apoiou nos cotovelos ficando sobre mim, rodei meus braços em seu pescoço e o beijei. Abri um pouco minhas pernas e ele se deitou ficando entre elas. Suas mãos trilharam um caminho até minha coxa onde apertou com vontade, gemi entre o beijo.  

- Tae - sussurrei - Me deixe ficar por cima hoje? - falei e ele rosnou aproximando mais nossos corpos.

- Você quer sentar em mim Kookie? - perguntou olhando em meus olhos e simulou uma estocada me fazendo gemer em deleite.

- Eu quero Tae - falei entre gemidos - Me deixe cavalgar em você.

- Minha nossa Kookie, assim você me deixa louco. - mordeu meu pescoço antes de se afastar e se sentar na cama.

Fui engatinhando em sua direção, antes de me sentar em seu colo tirei sua toalha, e em seguida tirei minha boxer e me sentei em seu colo. Comecei a rebolar causando um atrito em nossos membros de uma forma gostosa que me levava ao delírio. Taehyung passou a apertar todo meu corpo com vontade enquanto sussurrava palavras sujas em meu ouvido. Sua voz rouca me fazia arrepiar e gemer alto. Passei a rebolar com mais fervor o ouvindo gemer chamando meu nome.

Gemi alto ao sentir as mãos do Taehyung em meu membro desperto, começou a movimentar de baixo pra cima de forma lenta, me torturando, fazendo com que eu pedisse por mais. Ele voltou a me beijar e aumentou os movimento, me arrepiei e gemi ao sentir meu corpo tremer indicando o orgasmo. Taehyung beijou meu pescoço antes de se afastar, pequei sua mão que estava livre e levei até minha boca, chupando três dedos. 

Depois de deixa-los bem úmidos, voltei a beija-lo, sente sua mão apertar minha bunda com força. Puxei seus cabelos, arranhando de leve a sua nuca enquanto sentia seu dedo se atrever entre minhas nádegas circulando minha entrada me penetrando, passou a movimenta-lo e logo penetrou o segundo e terceiro dedo, passei a rebolar mais em seu colo gemendo.

- Tae, eu quero você...

Ouvi um rosnado, e seus dedos me abandonaram, o senti suas mãos em meu quadril, me sustentando, me posicionei e me segurei seu falo, o levando até minha entrada me sentei com tudo e gemi ao senti-lo indo tão fundo. Comecei a me a cavalgar de forma lenta, aumentei os movimento e passei a rebolar, Tae começou a me ajudar nos movimentos. De repente senti minhas costas na cama, Taehyung Passou a me penetrar com força, acertando minha próstata várias vezes, sua mão passou a masturbar meu membro intensificando os movimentos conforme me penetrava, senti um tremor passar por todo meu corpo e gozei em suas mãos gemendo arrastado, contrai minha entrada, o ouvindo gemer e se desfazer duas estocadas depois. Taehyung saiu e se deitou na cama me puxando para o seu colo. Ficamos ali abraçados regulando nossas respirações.

- Tae - chamei com a voz falha - Ta cedo pra pedir um segundo raud?

- Não - ele riu - Mas antes tenho uma coisa importante para te falar.

- O que foi? - perguntei me afastando um pouco e olhei em seus olhos.

- Bom eu estava conversando com meu pai um dias atrás, e o mesmo me convidou para um jantar em casa com o meu omega.

- Que? - perguntei não acreditando no que ouvia.

- Isso mesmo, amanha vamos jantar com o meu pai, sua nova esposa e minha meia irmã. 

- Como é que é? - perguntei me levantando. - Como assim um jantar com o seu pai do nada?

- Na verdade, combinamos no mês passado, mas eu esqueci e ele me ligou hoje de manha para confirmar nossa presença.

- Aish, Tae, - falei me sentando novamente - Ta, vamos nesse jantar.

- Obrigado Kookie. - ele falou distribuindo vários beijinhos pelo meu rosto e me abraçou forte.

Merda, eu estava completamente ferrado. Tenho um jantar com os sogros e nenhuma roupa para vestir. Merda.

 

------

 

- Hyung, é serio eu preciso de ajuda aqui - falei olhando para meu guarda roupa pela quinta vez naquela manha. Já que nessa noite iria jantar com meu sogro, e tinha que no minimo está apresentável.

- Aish, Jungkook. Veste qualquer coisa - Jin falou com raiva, pois eu os prende em meu quarto por horas atrás de alguma roupa descente.

- Eu não posso hyung - falei jogando a camisa que segurava de volta dentro do guarda roupa. - Suga hyung - chamei o olhando - Me ajude, por favor.

- Eu não sei o porque de todo esse estresse, afinal é apenas um jantar não é? - falou Suga enquanto mexia em seu celular, ele estava deitado em minha cama.

- Vocês vão me ajudar ou não? - perguntei, eu estava começando a ficar estressado - Se não for pra ajudar, quero os dois pra fora do meus quarto.

Me sentei na cama suspirando com raiva, Jin me olhou antes de levantar e ir até meu guarda roupa acompanhado do Suga, os dois reviraram minhas roupas. Jin, pegou três calças, uma jeans preto com rasgados nos joelhos, uma Jeans branco que era apertada e uma de coro, também apertada. Já Suga, pegou duas jaquetas, uma de coro vermelho e uma jeans escuro e mais três blusas, uma preta, com um tigre desenhado na frente, outra branca com gola em V e uma de um azul bem escuro, também de gola em V. 

- Experimenta essas primeiro. - Jin falou me entregando as roupas - Enquanto isso vamos ver o que achamos aqui.

 

Depois de duas horas, encontro a roupa perfeita. 

Quando deu seis horas, fui tomar banho e me arrumei, eu vestia minha calça de coro que marcava bem meu corpo, uma camisa preta simples, de gola em V e um blazer também preto. Vesti meus tênis e passei perfume. Enquanto bagunçava um pouco meu cabelo, vi Taehyung entrar vestindo uma calça jeans escuro, uma camisa social branca e blazer preto. Ele me olhou de baixo a cima intensamente. 

- Nossa Kookie, você está muito gostoso nessa calça. - falou sorrindo maliciosamente.

- Você também - falei indo até si e o beijando - Esta gostoso.

Ele sorriu e saímos, fomos até a garagem e pegamos seu carro. Depois de um tempo me virei para o Tae e fiz uma pergunta que estava me atormentando a algum tempo.

- Tae, você gosta da sua madrasta? - perguntei.

- Mais ou menos, ela tem o gênio forte. Mas amo minha meia irmã.

- E ela é uma omega também? Ela tem quantos anos?

- Não, ela e a mãe são betas. E ela tem cinco anos.

- Serio? Que fofo - falei me acalmando um pouco.

Ficamos em silencio o resto do caminho, quando chegamos abri minha boca deslumbrado com o tamanho da mansão onde o Tae cresceu. O Tae tocou a campainha anunciando sua chegada, os portões se abriram, e entramos, todo o caminho tinha dos dois lados, grandes jardins cheios de flores e arvores, no centro próxima da casa havia uma grande fonte onde tinha varias estatuas diferentes. Assim que descemos do carro, um empregado apareceu e pegou as chaves para guarda o carro na garagem, seguimos pela a escadaria até a porta principal, assim que chegamos a mesma foi aperta por um mordomo que assim que viu o Tae o cumprimentou como se tivesse anos que não se viam.

- É tão bom vê-lo novamente Taehyung - falou o senhor, e me olhou - Esse é o seu ômega? - perguntou.

- Sim, ele não é lindo? - Taehyung falou e vi seus olhos brilhando, sorri - E ele ainda esta esperando um filho meu - falou deixando o homem surpreso - Mas mantenha isso em segredo do meu pai por enquanto. - pediu.

- Mais é claro - ele sorriu - O senhor é um homem de muita sorte, afinal arrumou um marido lindo não? - falou - Não vejo a hora para ver o filho de vocês, ele vai ser uma fofura. - sorriu.

Sorri e seguimos para dentro da casa, Taehyung me falou que aquele mordomo, cuidou de si, junto com a antiga governanta Maria. E já fazia algum tempo que não se viam. Sorri e assim que chegamos na sala de estar, que devo admitir era enorme, me deparei com um senhor, de idade sentado no sofá, ao seu lado havia uma mulher muito bonita e no outro sofá havia uma menininha que brincava com uma boneca.

Assim que a menininha viu o Tae, largou o brinquedo e correu até o mesmo o abraçando. Sorri com a cena, senti olhares sobre mim e olhei reparando como a madrasta do Taehyung me olhava com uma expressão de repulsa, me senti como se não fosse aceito ali e uma vontade de ir correndo para casa quase me dominou, mas eu não iria sair assim, mas não ia mesmo. Sorri, essa mulher nem me conhece e já me olha assim? Coitada, ela não sabe com quem está mexendo. 

- Apenas ignore - levei um susto com a fala o Tae em meu ouvido, eu nem havia reparado que ele estava novamente no meu lado, Tae olhou para os outros e começou a falar mais alto - Bom, esse é o meu ômega, o amor da minha vida, o meu Jungkook. 

Senti minhas bochechas quentes, uma empregada entrou anunciando que o jantar estava pronto, Todos seguimos para a sala de jantar, a mesa era muito grande para apenas cinco pessoas. O Tae se sentou em uma ponta, eu me sentei ao seu lado, a menininha se sentou do outro lado dele, O Pai do Taehyung se sentou na outra ponta com a esposa ao seu lado. O Jantar foi servido, era algumas coisa que eu não pude identificar, e o cheiro era desagradável. Fingi comer.

- Bom, já que estamos finalmente nos conhecendo Jungkook - começou o senhor Kim - Eu gostaria de saber mais sobre meu futuro genro.

- Eu não sei o que falar, minha vida é meio sem graça - disse sorrindo.

- Que tal começar com a parte em que você seduziu o filho de um grande empresario por dinheiro? - começou a madrasta - Afinal você é desse tipo não? - sorriu.

Calma Jeon, calma. Eu tenho que me controlar pra não voar na cara dessa vaca e bater sua cabeça na parede, calma eu não sou uma pessoa violenta. Suspirei e apenas sorri antes de falar.

- Desculpe, não entendi o que quis dizer com isso. - falei educadamente, surpreendendo a mim mesmo e o Tae, que suspirou aliviado.

- Ah, não entendeu? - ela perguntou com deboche - Me deixe explicar direito então...

- Yoon-ji, pare. - sr. Kim falou tentando parar a esposa.

- Não precisa senhor Kim - falei - Pode deixar ela terminar. - sorri.

O sr. Kim e Taehyung ficaram tensos, e a pequena garotinha nos olhava confusa não entendendo o que se passava. A senhora Kim apenas riu antes de falar.

- Eu estava dizendo que você seduziu o Taehyung por dinheiro. Afinal não é isso que gente da sua classe faz? - ela perguntou novamente.

- Claro, se eu fosse da mesma classe que a sua. - falei e vi raiva em seu olhos, o Tae segurou a risada - Felizmente não sou.

- Como ousa. - ela falou já alterada. - Quem você pensa que é para falar nesse tom comigo?

- Quem eu sou? - sorri - Me chamo Jeon Jungkook, sou namorado do Taehyung. Pai do filho dele. - assim que terminei todos me olharam. 

O sr. Kim me olhava surpreso e o Tae estava chocado, a garotinha começou a pular falando que teria um novo membro na família, eu sorri pra ela. Mas a senhora Kim, chamou outra mulher e pediu que levasse sua filha para o quarto e que a mesma terminasse o jantar lá.

- Eu aposto que está dando um golpe do ingênuo do Taehyung - ela começou novamente assim que a filha subiu para o quarto. - Não me surpreende gentinha como você ser tão vulgar assim, se oferecer e engravidar apenas por dinheiro. - ela riu - Mais a mim você não engana, eu conheço muito bem gentinha como você.

- Como é que é? - perguntei, aquela era a gota d'agua.

- Isso mesmo. Gente que se vende por tão pouco.

Eu nunca senti tão raiva como naquele momento, meu sangue estava fervendo. O Tae me olhou preocupado, eu me levantei a fim de dar uma boa resposta pra quela vaca, mas eu senti uma dor aguda na barriga e cai ajoelhado com as mãos na barriga e gritando de dor. O Tae e o sr. Kim correram até mim, ambos estavam preocupados. Eu respirava com dificuldade por causa da dor intensa.

- Deixa-o ai - a ouvi falar - É bom que ele morre e achamos uma boa noiva para você Taehyung. - assim que falou ouvi um rosnado do Tae.

- Sai daqui agora Yoon-ji. - sr. Kim gritou - Mas tarde conversamos.

- Eu sinceramente espero que esse omega de merda morra e leve esse bastado junto - ela falou antes de sair. 

A dor ficava cada vez mais forte e senti minha visão embasar aos poucos. Olhei para o senhor Kim, que falava com alguém pelo telefone. Depois olhei para o Tae que me olhava, ele parecia desesperado e falava coisas que não conseguia ouvir. 

A última coisa que vi foi o olhar preocupado do Tae, antes de tudo escurecer... 


Notas Finais


E ai o que acharam? Gostaram ou não?
Espero que sim, desculpem os erros e o Lemon, eu tenho certeza que saiu uma bosta.
Eu vejo vocês na próxima.
Beijos <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...