História Diário de Leon Scott Kennedy - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias Resident Evil
Personagens Ada Wong, Albert Wesker, Ashley Graham, Ingrid Hunnigan, Jack Krauser, Leon Scott Kennedy, Osmund Saddler, Ramón Salazar
Tags Resident Evil
Visualizações 51
Palavras 1.351
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Luta, Mistério, Survival, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Aqui está o 18º capítulo de minha obra
espero que gostem!

Capítulo 18 - Viagem nos trilhos


Viagem nos trilhos

 

Não era minha primeira luta contra gigantes.
            E com certeza não seria a última.
         Ambos os gigantes eram extremamente fortes, porém muito lentos, eu poderia ficar correndo por todo o lugar e eles não me pegariam, mas uma hora eu iria cansar.

   Os tiros pareciam não danifica-los muito.

   Avistei a minha direita uma escada que levava a um local com um projetor com uma alavanca que direcionava para baixo.

   Subi as escadas e acionei a alavanca, direcionando-a para baixo, e onde estava um solo coberto , abriu-se um buraco, e um gigante foi engolido pelas chamas.

   - Puta merda! - gritei enquanto o gigante se contorcia e o buraco se fechava
             O outro gigante, averiguando a situação, se voltou contra mim, estava enfurecido, correu de encontro a mim, e eu só pensei em uma coisa

     Era merda mas fiz mesmo assim.
                 Pulei em cima do gigante, peguei minha faca e enfiei-a nos dois olhos do monstro.

   Ele se contorceu de dor, ajoelhou , bem em cima do solo que se abria

   Corri até as escadas, e acionei a alavanca novamente.

   Onde estava um gigante cego, só sobrava suas cinzas, e seu grito de sofrimento

   Saí de lá o mais rápido possível, antes que mais gigantes aparecessem querendo me matar.

   Avistei uma porta a frente, onde os gigantes entraram, e saí.

   Entrei em um túnel .subterrâneo
               O lugar fedia bastante, e o único barulho que se podia ouvir eram de meus passos.
             Já havia andado há uns 10 minutos e nada de armadilhas ou zumbis.

   Tudo parecia calmo.

   Mas é claro que eu estava errado, como sempre.

   Antes que eu percebesse, as paredes laterais do túnel começaram a se ruir, logo depois, começaram a se fechar lentamente

   - Fudeu - falei

   Não tive outra opção, a não ser correr o mais rápido possível.

   Tive sorte que as paredes estavam bem distantes umas das outras, mas a cada segundo elas se fechavam com o propósito de me esmagarem, avistei uma luz no final do túnel, estava um pouco distante, eu não iria conseguir...

   Estava tudo acabado.

   Pensei em Ashley, como deixei-a ser pega, como eu não a protegi, tudo isso era minha culpa

   Depois pensei em seu sorriso, como ela era linda.

   As parede já estavam encostando em meus braços, e então fechei meus olhos e me preparei para a morte.

   Vocês devem estar pensando: Ele não pode morrer, ele é o protagonista certo?

   Sim, vocês estão certos.

   Eu não morri.

   Quando as paredes estavam prestes a me esmagarem, algo aconteceu.

   Elas pararam.

   E lentamente foram voltando ao normal. até ficarem fixas onde estavam

   Olhei a luz no final do túnel e percebi a presença de uma pessoa, o velho vendedor.

   Corri até ele, fiquei o encarando por uns 5 segundos, depois falei:

   - Como...? - falei

   - Ora Leon, não achou mesmo que eu o deixaria morrer não é mesmo? - ele disse - Sua missão ainda não acabou Leon, você não pode morrer.

   - Eu já perdi as contas de quantas vezes você salvou minha vida... Como devo agradecê-lo?

   O velho me observou com bastante atenção.

   - Não quero nada garoto - ele disse - Mas você precisa de algumas coisinhas não é mesmo? hehe - ao falar isso ele mostrou seus equipamentos e meus olhos brilharam

   Peguei munições para  TMP e para minha pistola, e saí do túnel e me deparei com algo muito estranho

   Havia trilhos sobre meus pés, e na minha frente um pequeno carrinho, ligado aos trilhos.

   Não havia outro caminho a se seguir, porém eu sentia o cheiro de armadilha que provavelmente viria á tona

   Não tive outra escolha.

   Entrei no carrinho e acionei uma pequena alavanca que estava do lado , o carrinho se contorceu e começou a seguir em frente

   Meus olhos estavam atentos a qualquer coisa.

   Qualquer barulho, qualquer ruído, qualquer som estranho, eu estava ligado.

   O carrinho seguia pelos trilhos seguramente, me levando a pequenos túneis.

   Foi quando eu ouvi algo que me fez sacar minha metralhadora na hora.

   Gritos de zumbis se aproximavam.

   O carrinho começou a desacelerar, por mais que eu acionasse a alavanca o carrinho não acelerava, e então o carrinho parou de vez... E a minha frente uma horda de 20 zumbis se aproximavam e no meio deles, um carregava uma serra elétrica.

   Sim, eu estava fudido.

   O bom é que eles não corriam, vinham andando lentamente até mim com tochas e machados.

   Saquei minha TMP e atirei loucamente em todos eles.

   19 zumbis estavam caídos no chão.

   O último em pé carregava uma serra elétrica.

   Passei a mão no bolso e senti, minha última granada explosiva, arremessei contra o zumbi, que se explodiu em pedaços.

   Passou-se 1 minuto e o acionei a alavanca novamente, e finalmente funcionou, o carrinho voltou a funcionar e seguir adiante pelos trilhos.

   Eu estava suando, fazia um puta calor naqueles túneis, o velho sábio podia ter água com ele, pensei.

   Depois de mais 10 minutos em viagem avistei uma porta a frente, o carrinho desacelerou e eu saí, e entrei pela porta.

   Era um corredor.

   Andei um pouco e percebi que eu estava em um lugar muito grande.

   Vários vasos e esculturas embelezavam o local, porém uma coisa não me agradava, uma estátua enorme de Salazar, a direita, e uma porta enorme a minha esquerda.

   Eu não era um otário.

   Eu iria em direção a porta e a estátua criaria vida e me perseguiria , até parece.

   Fui em direção a porta, e ouvi barulhos estranho atrás de mim, eu devia estar em um sonho, porque a estátua realmente criou vida e começou a correr atrás de mim.

   - Que porra é essa?!

   Por mais que ja fosse bem louca a situação, a estátua corria pra caralho.

   Consegui abrir a porta rapidamente e continuei a correr, a minha frente, um castelo enorme me aguardava.

   A estátua continuava a me perseguir, até que propositalmente ela começou a cair, para destruir o solo e me levar junto...

   Mas eu não queria morrer assim.

   Corri e pulei o mais pra frente possível e consegui segurar no solo que não havia caído, subi, olhei para trás e observei a estátua cair para o abismo.

   Olhei o castelo mais de frente, era sinistro, vi uma porta e entrei.

   Porém, encontrei companhia...

   - Ora ora ora... - disse Salazar - Que presença formidável.

   - Você... - encarei-o - Onde ela está?

   - Desculpe? De quem você... - Salazar riu -  Ah sim! Ashley! Desculpe... Você a perdeu?

   Abaixei a mão em direção a minha faca

   - Não faça nada inútil Leon - disse Salazar - Não quero matar você agora.

   - Que estranho... - peguei minha faca - Porque eu quero!

   Arremessei-a em direção a Salazar mas algo aconteceu, seu guardião zumbi  a pegou , e arremessou em minha direção, desviei rapidamente , o que me mataria instantaneamente

   Ao fazer isso, ambos entraram por uma porta e fugiram dali.

   -Não!

   Estava trancada.

   Segui adiante no castelo, escadas e mais escadas me faziam subir mais e mais.

   Olhei para cima e havia muito mais escadas.

   - Mas que merda...

   Depois de muito esforço cheguei a última escada, uma porta grande me aguardava a frente.

   A minha frente havia algo assustador, um casulo enorme colado a parede, e admirando isso, estava Salazar e seu protetor

   - Maravilhoso não é mesmo? - disse Salazar ainda admirando - Como coisas imensas podem se tornar mais imensas ainda

   - Onde esta Ashley? - perguntei.

   - Foi levada para uma ilha a 10 minutos daqui - disse Salazar virando-se pra mim - Mas você não chegará a ela.

   - Por que? - perguntei

   - Porque chegou a hora de sua morte.

   Ao dizer isso o casulo se estremeceu, e 2 tentáculos surgiram, puxando o Salazar e seu guardião.

   Por um momento ficou-se silêncio.

   Passou-se 1 minuto e um monstro enorme saiu do casulo, havia inúmero tentáculos , seu rosto era extremamente parecido com o de Salazar, porém mais feio ainda.

   - Leon Scott Kennedy - disse o monstro com uma voz tenebrosa - Prepare-se para morrer

   E então fechei os olhos.


Notas Finais


Infelizmente fiquei fora por problemas pessoais...
Mas i am back
E ja voltei com o 18º capítulo do livro
Prometo não parar novamente
Obrigado pelas mensagens de apoio


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...