História Diario De sobreviventes 2.0 - Capítulo 3


Escrita por: ~ e ~gaabylennon

Postado
Categorias Originais
Tags Originais, Resident Evil, The Walking Dead, Walkers, Z Nation, Znation, Zombies, Zumbi, Zumbis
Exibições 4
Palavras 1.931
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Científica, Luta, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


<3 espero q gostem

Capítulo 3 - Already months or would be a year?


andamos um dia inteiro, porém, nada de acha-las... Estava começando a ficar preocupado.

5 dias depois

ainda não conseguimos encontra-las, mas estamos tentando andar o mais rápido possivel, talvez conseguiremos alcança-las

18 dias depois

ok, agora é oficial, desistimos de procurar... quer dizer, eu não, Geovanna e Felipe, se bem que o Felipe ainda tem esperanças. Conseguimos arrumar um acampamento, estavamos em uma região de cavernas, conseguimos nos adaptar em uma pequena gruta, mas ainda tentamos achar a estrada.

POV"S Gabi

faz mais ou menos 18 dias que nos perdemos dele. Sinceramente estavamos sem esperança alguma de voltar a ve-los. decidimos voltar o caminho, percebemos que estavamos nos afastando de mais.

18 dias depois ( 36 dias desde que elas se perderam)

estavamos a voltar, escultamos algumas vozes por perto, logo depois uma bomba explodiu exatamente no lugar em que estavamos, saimos correndo imediatamente.

POV"S Guilherme

faz 36 dias já. Decidi sair um pouco e andar, andei pelo meio das árvores sem pressa algumas, não tinha para onde ir mesmo, e já havia feito aquele percurso várias vezes desde que nos instalamos aqui. Estava destraido andando e der repente sinto um baque em cima de mim

POV"S Gabi

estava correndo com a Fa e olhando para trás, Apenas senti quando me choquei com algo, e esse algo caiu no chão junto comigo

POV"S Guilherme 

depois de bater contra o chão demorei uns segundos para olhar o que tinha acontecido. Não sei se eu estava ficando doido mas eu vi a Gabi em cima de mim. Ela levantou e eu levantei logo depois, ainda não acreditando. Ela olhou pra mim e eu abri um largo sorriso, abracei-a imediatamente

- Estava preocupado- eu disse apertando o abraço. Mas ela recusou meu abraço, olhei para ela sem entender, ela tinha uma cara de brava. der repente ela sorriu e me abraçou, eu claro, correspondi

- também estava preocupadas e com saudades- ela disse me apertando

-sério?

-sim, não tinha graça sem você.- olhei para ela e ficamos um tempo nos encarando, der repente quando iamos nos beijar, escuto alguém tossindo, tosse falsa é claro. Olhamos para trás e a flávia estava lá olhando com um sorriso pervertido.

- desculpa incomodar mas... eu tô cansada, quero dormir e ver o Felipe- ela disse e nois dois nos soltamos, mas inda continuamos abraçados de lado. Fui guiando-as até onde estavamos conversando sobre o tempo que ficamos perdidos. 

Quando chegamos lá apresentamos Geovana as meninas. Até que elas se deram bem, geovana estava cansada e foi dormir assim como Flavia e Felipe. Gabi estava sentada do lado de fora da gruta, sentei do lado dela e ficamos calados por algum tempo

-você ainda me odeia? - questionei

- claro que não, foi um deslize seu eu sei, mas não podemos guardar isso por uma vida toda

- tem razão- sorri enquanto nos olhávamos

- se lembrou de mim nesse mais de um mês?- ela perguntou

- todos os dias- falei - e você?

- até que sim...- ela falou sorrindo de lado

- bom... Pelo menos já é alguma coisa... Gabi..Posso te perguntar algo?- eu disse meio tímido

-pode...

-estamos bem agora... Quero dizer, já não me odeia mais, é possível termos uma relação, sei lá, alguma coisa do tipo

-Gui- ela voltou a me chamar de Gui��

- bem... Não vamos apressar as coisas, vamos tentar fazer direito... Temos tanto tempo para resolver isso

. - tudo bem...- eu disse triste

- ei... Porque está triste?

- sinto sua falta

-eu também senti a sua... Muita

- então... Amigos?- eu perguntei estendendo a mão

- claro- ela disse apertando minha mão-... Ah... Quer saber, vamos adiantar um pouco isso... Levanta- fiz o que ela pediu mas ainda me questionando o porque disso. Quando me dei conta ela estava apenas a alguns centímetros de mim

- o que tá fazendo- sorri meio abobado

- to com saudades... Quase 2 anos não é fácil querido- ela colocou a mão na minha nuca

- saudades?- arqueei a sobrancelha e ao mesmo tempo coloquei meus braços em volta de sua cintura

- sim

- nos beijamos no quarto da Flavia lembra?

- não foi um beijo... Não durou nem 10 segundos... E eu não correspondi

- tem razão

- sim... Anda logo- ela disse e me beijou... Não foi bem um beijo de reconciliação, foi um beijo de saudades. Quando estavamos nos beijando senti que ela sorriu contra o beijo. Sorri junto. Acho que foi um beijo de aproximadamente 10 minutos. Foi perfeito. Nos soltamos e ela deitou a cabeça no meu ombro, fiquei acarinhando os fios loiros. Estavamos abraçados

- Gui- ela chamou

- hm?

- to com sono- ela disse meio sonolenta

- vamos dormir - tudo bem- fomos andando até a gruta. Lá dentro ela se deitou por cima do meu casaco. Peguei um pequeno lençol fino e me deitei ao lado dela. Não nos abraçamos. Não queria apressar tanto as coisas. Mas só o dia de hoje já valeu muito a pena 

- boooom dia criancas- Flávia e Geovana nos acordaram gritando. Não entendi o porque daquilo, depois de alguns segundos tentando "acordar" senti que meus braços estavam envolvendo algo... Olhei para o lado e Gabi ainda esfregava os olhos, sem muita noção também do que estava acontecendo. Foi só então que percebi que ela estava deitada me abraçando e eu correspondendo. Me soltei na hora, não queria que ela ficasse brava 

- Desculpa- eu sussurrei para ela

- tudo bem, sei que você se meche muito quando dorme

- estou morto de fome- falei enquanto ainda deitado colocava a mão por dentro da bolsa ao lado da cama improvisada e puxava um pacote de balinhas de menta já que não tínhamos como cuidar da higiene bucal ali. Ofereci uma a Gabi, ela aceitou. Coloquei a balinha na boca e me levantei, apenas vi as meninas se jogando no mesmo instante ao lado de Gabi cobrando explicações para o ocorrido agora pouco, Gabi revirou os olhos e me olhou. Apenas sorri, dei de ombros e fui para o lado de fora da gruta, Felipe estava lá, assim que me viu, lançou o mesmo sorrisinho que a Flávia, apenas dei de ombros e fui me sentar ao lado dele.

- Bom dia- eu disse

- o dia ta ótimo pra você né apressadinho?

- como assim?- questionei mesmo já sabendo da resposta

- qual é. Todo mundo acorda e vê você dormindo agarrado na Gabi, rolou algo ontem?

- não... Quer dizer... Na verdade nos beijamos e conversamis um pouco, apenas isso

- beijou ela cara?

- ela me beijou

- Gabi te beijou? 

- sim... 

- umhum...

- é verdade, nos do sexo feminino também podemos tomar iniciativas querido- escultei a voz da Gabi atrás de mim e sorri para mim mesmo- bom dia a vocês dois- ela disse se abaixando e me dando um selinho, logo depois apertou a mão do Felipe

- estão juntos de novo?- Felipe perguntou sorrindo desacreditado

-não- falamos juntos

- então...- ele dizia gesticulando com as mãos

- apenas amigos...- Gabi falou- por enquanto- na mesma hora olhei para ela e sorri abobado ( novamente)

- por enquanto?- eu questionei

- sim... Se nenhum deslize ocorrer novamente, se não morrermos, se não chegar ninguém novo e se não nos apaixonarmos por esses tais... Sim por enquanto

- vou deixar vocês dois sozinhos- Felipe piscou e saiu... Ficamos um tempo em silêncio e eu me manifestei

- ganhei uma nova chance?

- Talvez...

- ainda sou apaixonado por você- eu disse virando seu rosto delicadamente para mim

- dá pra perceber- ela sorriu

- e você?

- vou bem...

- não... Você entendeu- eu disse e ela riu

- bem... Não Tome isso como uma declaração ou algo do tipo... Mas... Sim, eu ainda sou apaixonada por você também- sorri como resposta

- Gabi?

-HM?

- vou te perguntar uma coisa e por favor me responda sinceramente

- OK

- durante esses 1 ano e 8 meses com quantos garotos você ficou? 

- Gui...

-pode falar

- creio que...- começou a fazer uma conta que durou um pouco mais de 15 segundos-... Não fica bravo...

- não ficarei

-18...- ela apertou os labios um contra o outro e me olhou como se esperasse uma resposta

- uou... Muitos...- eu disse tentando esconder o ciúmes

- você disse que não ia ficar bravo...

- não estou bravo... Estou com ciúmes

-ciúmes? Que fofinho- ela disse apertando minhas bochechas

- não é fofo!

-para Guilherme... Eu sei como é... Era assim que eu ficava quando você ficava abraçando e se agarrando com aquelas meninas antes de começarmos a namorar

- sentia ciúmes?- sorri

-claro... Mas demorou um tempinho até você me notar. Tinham tantas melhores

- nenhuma é melhor que você- eu disse olhando pra ela 

- isso é porque você está apaixonado. Mas demorou mais de 1 ano para começarmos a namorar

- verdade. Mas eu sempre te notei. Desde o 6° ano... Só não tinha coragem de chegar em você

- e nas outras tinha?!

- era diferente. Eu não estava apaixonado por elas

- tudo bem... Vamos parar com isso, vamos discutir daqui a pouco se continuarmos- ela falou rindo

- tudo bem. Levantei e estendi a mão para ela- vem, vamos lanchar

5 semanas depois

POV'S Gabi

Haviam se passado algumas semanas... Eu e o Gui estávamos bem, apesar de ter chegado duas novas meninas a equipe. Isa e Beatriz. Essa tal Beatriz acabou se tornando muito amiga do Guilherme... Sinto ciúmes sim, mas não namoramos nem nada, então não tenho que opinar na vida dele. Não estamos mais tão próximos. Quer dizer, estamos bem proximos, mas não tanto como ele e ela. Mas ele me da sim atenção quando eu preciso,l. Elas chegaram a equipe a 3 semanas.

POV'S Guilherme

Haviamos conseguido nos habitar em uma pequena fazenda ali por perto. Ela era bem escondida. Estava conversando com a BEA e a Flávia passa falando " quem mordeu a Gabi?". Decidir ver o que era, falei para a BEA esperar apenas um minuto

-onde ta a Gabriela? - perguntei a geovana

- no quarto

- obrigada- eu disse já me dirigindo ao cômodo. Chegando lá a Gabi estava batendo as pernas devagar no colchão, de barriga para baixo e com o rosto no travesseiro

- Hey meu anjo, o que foi?- perguntei acarinhando os cabelos dela

- nada- sua voz saiu abafada por conta do travesseiro

- Gabi...

- vai conversar com sua amiga- não creio nisso... Pela primeira vez vejo a Gabriela com ciúmes. Sorri ao notar 

- Gabi- tentei mecher com ela sorrindo- Gabi... Gabriela- virei seu rosto devagar e levemente. Assim que tive a visão completa da face, vi que seus olhos estavam vermelhos. Comecei a rir e falafalar repetidas vezes " que bonitinho " ela fez bico e eu a abracei ainda gargalhando

- para Guilherme- ela estava tentando ser brava

- tá com ciúmes meu amor... Eu sou só seu princesa- disse enquanto beijava ela e ria ao mesmo tempo

- não te dei permissão pra me beijar- ela disse cruzando os braços

- se não quisesse tinha recusado- pisquei.- Gabi... Não tenha ciúmes... Eu te amo...

- eu sei... Desculpa não foi porque eu quis- ela disse escondendo o rosto entre os travesseiros novamente

-tudo bem... Mas entenda que eu amo apenas você tudo bem? - disse e ela apenas concordou. Fiquei mechendo no cabelo dela até ela dormir. Logo apos eu comecei a sentir sono e acabei dormindo junto com ela.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...