História Diario De sobreviventes 2.0 - Capítulo 7


Escrita por: ~ e ~gaabylennon

Postado
Categorias Originais
Tags Originais, Resident Evil, The Walking Dead, Walkers, Z Nation, Znation, Zombies, Zumbi, Zumbis
Exibições 2
Palavras 1.528
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Científica, Luta, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 7 - One is little


Depois de ter me estuprado senti que ele iria me matar, ele já tinha feito tudo que queria então poderia me matar, escuto ele tirando a arma da cintura e destravando-a, Na quele momento eu sabia que eu iria morrer, quando senti que ele iria atirar escutei um barulho de tiro, como eu escutei e senti que ainda estava viva logo, o tiro nao tinha sido em mim, senti o corpo do homem que tinha me estuprado cair atraz de mim, fiquei tonta e escutando um "piiii" continuo em meu ouvido, olho para a porta e um garoto segurando uma arma que ainda estava quente por conta do tiro, eu achava que o conhecia de algum lugar mais eu estava muito confusa para lembrar, o garoto também atirou em todos os outros caras que estavam com o estuprador. guilherme correu até mim e me abraçou, chorando.

Flávia POV´s 

Eu tentava manter meus olhos fechados, nao queria ver oque a quele filho da puta estava fazendo com a minha amiga! Até o momento em que eu escutei o barulho de tiros dentro da sala onde estavamos, Abro os olhos e vejo um garoto, ( muito bonito por sinal) segurando uma arma, soube que tinha sido ele que havia matado os estrupradores, saímos todos correndo dali, e nos encontramos em um posto de gasolina a uns metros de lá, quando nos encontramos Gabriela ainda chorava muito e guilherme tentava consola-la tentei falar com ela, mais ela nao queria falar com ninguém oque me deixava mal, eu sou a melhor amiga dela, irmã, parceira pra toda a vida e ela preferia a compania de um garoto. Fui até o garoto que tinha salvado a vida dela:

- oi, obrigada por salvar minha a miga, e a todos!

- sem problemas, fico feliz em achar e ajudar pessoas boas, está cada vez mais dificil.

- nem perguntei o seu nome, o meu é Flavia e o seu?

-sou o Caio, acho que nos conhecemos de algum lugar, nao?!

- eu também estava pensando nisso! 

-Oque você fazia antes de tudo isso?- perguntei

- bom... eu estudava, e era lutador, e você?

- Acho que já sei de onde  nos conhecemos então, eu também era lutadora. - sorri.

- nossa, serio? de quê? - ele respondeu retribuindo o sorriso.

- Muai thay ! - eu disse por mais que a esse ponto eu já tinha reconhecido ele. 

- Ahhh entao é isso mesmo, acho que lutavamos no mesmo lugar, juntos ou já participamos de algum campeonato.

MERDA! pensei comigo mesma, ele é um antigo crush meu, acho que ele não lembra que ficamos uma vez. Bom... melhor se ele nao lembrar mesmo, tenho medo que ele e o Felipe lembrem de algo.

Flavia´s pov

Incrivelmente ficamos a quase 2 anos e ainda gosto dele, claro que ele nunca vai me tratar tao bem como o felipe me trata, mais, é aquela atração fisica basica, ele é um garoto meio moreno na verdade nao sei bem explicar que cor ele é mais eu diria que ele é pardo , bem forte, com a barriga linda, lutador de muay thai, rosto lindo, nariz lindo, olhos e cabelos negros como a noite... eu poderia passar o dia só falando das qualidades fisícas dele! e uooou ele tem muuuuuitas!

Vou confessar que fico meio triste dele não lembrar de mim, tipo, eu achava que eu ele seriamos os novos Chris redfield e Jill valentine ( até porque nao tem ninguem que negue que ele é a cara do Chirs).

Avisei para todos que iriamos passar a noite por aqui mesmo, entramos dentro da loja de conveniencia do posto e iriamos dormir ali mesmo.

Arrumamos 3 colchões inflaveis, nos deitamos, eu do lado do Felipe, Felipe do lado da Gabi, Gabi do lado do Guilherme, e assim foi.. tinha um espaço do meu lado, e Caio do meu lado.

No meio da noite acordo, e percebo que Caio nao está mais do meu lado, olho para os lados e vejo que Geovana também nao estava, me levantei e fui até as bombas de gasolina e vejo Caio e geovana discutindo, chego mais perto, por traz das bombas sem eles me verem e escuto eles dizerem:

- Você vai calar a porra da sua boca! se disser algo para alguém eu te mato- Caio estava bravo e apontava uma pistola para geovana

- Calma, assim eles vão ouvir! eu juro que não digo nada! Só por favor nao machuque ninguém!

- Não me diga oque eu devo ou não fazer!  já disse, eu te mato!

Caio destravou a arma e eu achava que ele iria atirar, e por extinto acabei gritando.:

-PARE! Não se mova ou eu atiro, quero expicações!- sai de meu esconderijo e apontei minha arma para Caio

Caio entao no susto disparou um tiro que acertou o braço de Geovana. Dei uma coronhada em caio e ele desmaiou, todos os outros acordaram com o barulho e sairam para ver oque estava acontecendo, expliquei o ocorrido com pressa e levamos Geovana e Caio para dentro.

GABI´s POV

Eu estava dormindo até que escutei um barulho de tiro bem alto e uma gritaria, me levantei e acordei Guilherme e Felipe que estavam do meu lado, notei que nem Flavia, nem Caio e nem guilherme estavam mais deitados. Escutei gritos que pareciam vir de Flávia, todos corremos para fora e vimos os corpos de Caio e Geovana caidos no chão, flávia explicou oque tinha acontecido e levamos Geovana para o colchão para fazermos um curativo nela, Flávia levou Caio para dentro do banheiro feminino e disse que ia interroga-lo assim que ele acorda-se.

Gabriela POV

o que foi isso? Eu estava tentando entender o que havia acontecido. Geovana havia acordado e Felipe estava ajudando ela a se recuperar, olhando o ferimento de bala. Flávia havia sumido com o Caio e eu sei que coisa boa não estava por vir. Me sentei e comecei a sentir uma forte enxaqueca 

- tá tudo bem?- Guilherme perguntou se abaixando para ficar da minha altura

-Não- eu disse apertando os lados da minha cabeça com as pontas dos dedos- Eu estou meio tonta

- Só está tonta? não está sentindo mais nada?- ele perguntou verificando minha temperatura com a mão

- Não sei explicar, mas estou muito mal- eu disse

- vem cá, deixa eu te levar lá pra dentro- ele disse se levantando e estendendo a mão

Guilherme POV

Eu levantei e ajudei a Gabriela a levantar, mas assim que ela se colocou de pé e andou apenas um passo, ela ficou tonta e desmaiou, deu apenas tempo para segura-la para que a queda não fosse maior

-Gabi, Gabriela- eu chamava e ela não respondia, ela começou a ficar pálida (mais do que já era)- Gabriela acorda. GABRIELA

Assim que eu dei o grito Felipe e Geovana olharam e Felipe e Geovana vieram até nós dois. Felipe falou que ia pegar os remédios e Geovana o acompanhou. Peguei Gabriela no colo e levei ela para dentro colocando-a no colchão tentavamos acorda-la

~ºº~

Algumas horas depois...

Eu estava do lado da Gabi esperando ela acordar. Após 2 horas desde que ela desmaiou ela acordou e ficou me encarando

- tá melhor?- eu perguntei e ela não me respondeu, apenas ficou me encarando. Passei alguns dois minutos achando que ela estava brava comigo por não me responder, mas ai eu lembrei que quando ela desmaia ela fica um tempo com as cordas vocais e os movimentos travados. Esperei aproximadamente 20 minutos e sai de onde ela estava indo até o lado de fora ver como Geovana e Felipe estavam. Eles estavam preocupados porque Flávia ainda não havia aparecido; Der repente escuto Gabriela me chamar e vou até onde ela está

- Agora está bem?- eu perguntei sentando ao lado dela e mexendo no cabelo dela

- um pouco- ela disse ainda deitada me puxando para um abraço. Ficamos um tempinho abraçados e então ela me soltou- minha cabeça vai explodir

- você não pode tomar o remédio de estomago vazio- eu disse

- mas eu não sinto fome- ela reclamou

- está sem comer desde ontem, você sabe- eu disse- quer que eu te arranje algo pra comer?

- não... obrigada- ela disse fazendo careta

-vou arrumar- eu disse levantando e ela revirou os olhos. Voltei pouco tempo depois com um pacote de salgadinho que eu tinha achado na loja do posto

- Eu não quero Guilherme- ela disse virando a cara para o travesseiro

- vai comer- eu disse chegando perto dela e me sentando novamente- vamos Gabi é só um pouco

- Não- ela reclamou 

- quero que você fique bem. Coma um pouco- eu disse aproximando meu rosto do dela

- você me trata como uma criança- ela disse sorrindo de lado

- não, eu te trato como toda pessoa que ama trata- eu disse e ela sorriu, eu então beijei ela e ela correspondeu- Agora pode tratar de comer senhorita- eu disse depois que me separei do beijo. Abri o pacote de salgadinho e peguei um pouco com a mão e fui colocando de um em um em sua boca.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...