História Diário de uma bipolar e esquizofrênica - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Bipolaridade, Depressão, Doença, Esquisitice, Esquizofrenia, Mania, Pessoas, Toc, Tristeza
Visualizações 37
Palavras 465
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Misticismo, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Hey vou tentar interagir, se vocês tiverem afim podemos ter uma troca de experiências, caso não eu vou continuar falando rsrs

Capítulo 5 - Como lidar?



Já reparou que as pessoas acham que esquizofrenia é a mesma coisa que maluco?

Queridoo, eu vejo coisas, eu viro criança às vezes, eu meto o maior terror, mas eu não saio por aí rasgando dinheiro ok?

Eu posso até perder a noção de realidade, mas eu em algum momento vou retomar minha consciência e agir normalmente e mesmo que demore eu não vou sair lançando as coisas por aí (tá... às vezes vou sim). É eu sei, às vezes tenho vontade de quebrar tudo, mas costumo ter controle de só tacar o que posso não quebrar, o ruim é quando quero tacar nas pessoas.

Eu já disse que não sou fã de pessoas né... então, eu cresci muito sozinha, minha mãe trabalhava direto, minha irmã estudava o dia inteiro na maior parte de nossas vidas ou trabalhava e estudava, assim não ficavamos juntas durante a semana, meu pai mora em outro município desde a separação. Eu só tinha contato com o pessoal do treino e da escola e eu não era muito sociável...

Acho que você deve saber que essas doenças nascem com a gente e que a deficiência que elas causam ao cérebro faz essas coisas.

Como eu estava dizendo eu às vezes sinto vontade de tacar as coisas nas pessoas ou de agredi-las de alguma forma e isso se dá a minha aversão à pessoas. Minha médica diz que mesmo com os remédios eu vou continuar um pouco agressiva, então vou precisar de terapia para ter controle total sobre isso.

Sinceramente eu não sou fã de terapia, não por achar que não funcione ou coisa do tipo, mas por eu não gostar de me abrir com ninguém (estranho eu estar fazendo isso aqui? É por eu estar tentando...), na boa eu acho a terapia eficiente, mas desculpem os psicólogos, psicólogo só fala a mesma coisa "fala mais", "o que você tem a dizer essa semana?", "você não está falando tudo", "você precisa se abrir mais", "fala mais um pouco"... ódio!!!

Eu gosto de psicanalista, eles conversam, eles dão opinião. Mas a minha meio que quebrou o limite, ela falou mal da minha mãe em diversas seções. Se eu me importei? Nem um pouco! Mas minha mãe ao saber ficou puta e não quis mais que eu fosse ou ela iria lá conversar com a médica.

Intrometida...!!!

Enfim, a minha raiva é grande e minha médica quer que eu domine ela, se vocês tiverem ideias para mim, ESTOU ACEITANDO, desde que não envolva matar as pessoas kkkk.

Um porém, eu tenho uma costela fraturada então não posso praticar lutas, esportes como dança/natação/corrida... não são viáveis graças a deficiência respiratória. Vocês acham que funciona pedalar? Eu tenho vontade pra ver se endurece o bumbum, mas a gente fala sobre meu corpo outra hora...

Enfim, se tiverem dicas para lidar com a ira estou aqui rsrs


Notas Finais


Beijinhos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...