História ••Diário De Uma Psicopata•• - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Emily-chan, Psicopata
Exibições 14
Palavras 346
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Linguagem Imprópria, Mutilação, Sadomasoquismo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Boa leitura!

Capítulo 4 - Dia De Natal: Desejo Realizado!!


Fanfic / Fanfiction ••Diário De Uma Psicopata•• - Capítulo 4 - Dia De Natal: Desejo Realizado!!

Bom,  hoje é dia de Natal

Uma época que até eu amo!

O frio, os filmes, os presentes, as comidas!

Estava tudo indo bem, de manhã cedo minha mãe levantou para preparar tudo, eu me preocupo dela fazer todo trabalho sozinha, afinal ela está grávida de cinco meses, então eu me levantei também.

Minha mãe estava fazendo os biscoitos, em formato de pinheirinhos, ursinhos, toquinhas, renas e Papais Noéis, KAWAII!!

Mãe: Por favor,  vai ao mercado comigo pra me ajudar a trazer as coisas? 

Eu: claro mãe!!! -Tirei o avental (eu estava ajudando com a massa dos biscoitos), lavei as mãos (por conta da massa). Minha mãe pegou o dinheiro e a gente foi a pé.

No caminho, minha vizinha estava vindo,  ela tentou derrubar minha mãe, mas eu a segurei. Ahh aquilo não iria ficar assim! Ela vai pagar! 

Eu e minha mãe voltamos com as compras, largamos em cima da mesa, minha mãe e eu voltamos a fazer as coisas, um tempo passou e nós já havíamos almoçado.

Eu: mãe eu vou dar uma saída, vou demorar. 

Mãe: Ok! 

Eu saí e no mesmo momento e vi aquela vadia caminhando,  a rua estava deserta, essa poderia ser minha única chance. Não pensei duas vezes e a desmaiei. A arrastei para um lugar qualquer onde ninguém nos encontrasse. Havia um celeiro abandonado ali perto, a levei pra lá e a amarrei.

Avistei um ferro de marcar gado.

Eu: ei vadia! Acorda porra! -bati na cara dela com o ferro, ela despertou. -não feche os olhos. Você precisa ver tudo isso. 

Tirei um canivete do bolso e cortei suas pálpebras. Comecei a quebrar cada um dos seus ossos. Esquentei o ferro e coloquei no seu olho direito, abri sua barriga e tirei suas entranhas.

Eu: está vendo esse tom único de vermelho causado apenas pelo sangue humano.  -disse dando um sorriso. Fiz com que ela come-se o próprio fígado. 

A torturei até que a mesma não aguentasse mais. 

Eu: Ahh,  que pena,  meu brinquedo quebrou. -segurei seu rosto- queria brincar mais. Levei o sangue em minhas mãos e voltei pra casa como se nada tivesse acontecido.


Notas Finais


Último capítulo :3
Gostaram?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...