História Diário de uma Yandere - Capítulo 29


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Yandere Amor Morte
Exibições 70
Palavras 1.039
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência, Yaoi
Avisos: Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


OIE VAMOS ANIMAR SAPOHA!! MAIS UM CAPÍTULO DLÇ PRA VC'S

Capítulo 29 - Sweet memories


Fanfic / Fanfiction Diário de uma Yandere - Capítulo 29 - Sweet memories

Derek

Eu ouvi uns gritos vindos de um quarto os gritos eram da Mary.

- NICOLAS! SEU DESGRAÇADO! O QUE TA FAZENDO COM ELA? – me jogo na parede

Meu coração estava acelerado, talvez fosse a falta dos remédios. Eu queria matar meu pai, arrancar as tripas dele e fazer ele comer. Depois de uns 20 minutos Nicolas entra no meu quarto fechando o zíper da calça.

- DESGRAÇADO! O QUE FEZ COM ELA?

- Para de gritar... – ele me pegou e me levou até a cozinha e me deixou perto do balcão. – Tenho um presente pra você – ele sorri

Olhei a minha volta e meus olhos foram em cima de um canivete em cima do balcão. Andei devagar até o canivete e o peguei sem Nicolas ver. Logo ele preparou duas cadeiras e colocou um tripé com uma câmera na frente. Colocou-me na cadeira e logo eu comecei a cortar as cordas e então ele veio com Mary. Seus olhos estavam inchados e vermelhos e seu rosto estava vermelho com a marca de uma mão.

- O que ele fez com você meu amor? – perguntei a Mary

- Você vai ver meu filho – Nicolas disse

Então ele rodou um vídeo que estava na câmera e nesse vídeo mostrava meu pai estuprando minha namorada. Meu sangue na mesma hora ferveu. Cortei com rapidez a corda e assim que me soltei cravei a lamina do canivete no peito de Nicolas e o empurrei no chão. Peguei um socador de carne que estava no balcão e comecei a bater na cabeça dele.

- DESRAÇADO! FILHO DA PUTA! – e eu continuei batendo em sua cabeça enquanto isso

Quando Nicolas pareceu estar morto eu parei. Minhas mãos e rosto estavam cheias de sangue. Olhei pra Mary e ela parecia horrorizada.

- Agora você sabe como eu sou de verdade – me levantei e cortei as cordas dela

Os pulsos de Mary estavam muito vermelhos e continham alguns cortes.

- Vamos pra casa. O pesadelo acabou. – digo saindo da casa com ela

June

Por que isso estava acontecendo? Por que tudo na minha vida da errado? Primeiro com o Derek, depois com o Brian e agora com o Kevin.

Minha mente começou a então lembrar de outras coisas da minha família, minha família de sangue. Vários assassinatos eu presenciei por causa deles, por isso eu gostava apenas do Derek e de meu pai.

Flashback on

Acordei sem animação. Tudo bem que eu ia me encontrar com um carinha, mas eu não conseguia esquecer o Derek mesmo tentando. Mas não posso continuar gostando dele, vou me mudar em breve e nunca mais vou ver ele. Eu estou arrasada por isso.

“Vida nova, namorado novo” foi isso que minha prima Lisa disse, ela disse outra coisa sobre perspectivas novas também, mas não a entendi muito bem.  

Fui até ao banheiro para tomar um belo banho quente e me arrumar, chegando ao banheiro assim que olhei pro espelho vi que nele estava escrito “VOCÊ NÃO PRECISA DELE, VOCÊ TEM A MIM” escrito com algum liquido vermelho.

Espero que seja calda de morango ou sangue de porco e não sangue de uma pessoa principalmente do cara com quem vou sair.

- Ah Derek... – digo enquanto limpo aquilo do espelho.

Era sangue, pois estava saindo facilmente e não estava grudando o papel. Tomo meu banho e me arrumo. Quando eu abri a porta de casa dei de cara com o Derek.

- O que ta fazendo aqui? – perguntei

- Você não vai sair com aquele cara, June você não pode!

- E por que não? Derek o que a gente tinha acabou! Eu... Eu... Não sinto mais nada – minto na parte de não sentir mais nada

Ele se aproxima de mim e me beija ferozmente.

- Tem certeza? – ele me pergunta no final do beijo

- Aham... Tenho – minto novamente. Fecho meus olhos enquanto nossos lábios estão próximos, eu já estava embriagada com o gosto da boca dele

Derek não pareceu se convencer então ele abriu a porta da minha casa e me levou até meu quarto. Eu não tinha outra opção a não ser aceitar ir com ele até por que ele estava me carregando no colo. Derek me jogou em minha cama e começou a me beijar, senti seus lábios descerem até meu pescoço e depois até meus seios.

Eu não estava pronta pra isso. Empurrei Derek de cima de mim.

- Acho melhor você ir – digo

- Eu vou, mas me promete que não vai sair com aquele garoto... – ele me olhava com aqueles olhinhos de cachorro que caiu do caminhão da mudança.

- Prometo...

Flashback off

Eu estava lembrando de tantas coisas que acabei dormindo

Kevin

Eu estava ajudando Lana a guardar algumas coisas na enorme sala dos condimentos.

- Isso aqui ta uma bagunça! – diz Lana

- Esta mesmo – digo colocando uma caixa no chão – Será que termino antes das sete da noite? – pergunto

- Acho... Não vai ficar um pouco aqui? – Lana pergunta

- Não... – digo pensando na June

- Ah sim...

Lana ia por uma caixa em uma das prateleiras de ferro, mas ela acaba se desequilibrando e então eu a pego no colo.

Nossos rostos estavam muito perto, eu conseguia sentir sua respiração, que estava calma, mas agora ficou mais pesada.

Coloco-a no chão e pego minhas coisas.

- Acho melhor eu ir – digo

Assim que chego em casa e entro no quarto vejo que June dormia tranquilamente. Aproximo-me mais dela e beijo na testa. No dia seguinte resolvo tirar um dia de folga do trabalho, eu queria ficar de olho na June e em Matt juntos.

- Eu não entendo essas merdas de ligação covalente... – ouço Matt dizer

Eu estava na cozinha, também não ia ficar em cima deles.

-... Ainda bem tenho você pra me ajudar June, você é muito inteligente... E bonita – Ouço Matt completar

- Obrigada, Matt – June diz, mas como a conheço bem ela estava apreensiva

- Você pensou no que eu disse? – Matt perguntou a ela

- Matt, para... Eu amo o Kevin, não vou largar ele

Agora é o cumulo, além de estar o tempo todo dando em cima dela ele quer ela só pra ele? Isso nunca vai acontecer! Por que eu vou matar ele. 


Notas Finais


Se gostaram comentem isso me dara mais determinação pra continuar :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...