História Diário de uma Yandere - Capítulo 40


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Yandere Amor Morte
Exibições 35
Palavras 1.138
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência, Yaoi
Avisos: Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Oieee lindos e lindas!

Mais um capítulo pra vocês ^-^

Capítulo 40 - Vengeful Soul


Fanfic / Fanfiction Diário de uma Yandere - Capítulo 40 - Vengeful Soul

June

Eu estava olhando Aiden, vejo que sua barriga subia e descia rapidamente. Ele ainda estava vivo. Olho de volta para minha tia, ela estava apontando a arma na minha cabeça.

- Vamos lá, atire... Não é isso que você quer?! - digo olhando pra ela

Ela abaixa a arma.

- Não... Quero fazer você sofrer primeiro. E eu vou fazer isso machucando as pessoas que você ama - ela disse dando um tiro em Mary, que a atinge na barriga, em Derek que pega de raspão em sua perna e depois no braço de Kevin

Ela caminhou até eles e pegou e amorrou as mãos deles. E logo ela voltou pra minha frente. Ela estava de costas para eles.

- Você não sabe o quanto me fez sofrer com a morte da sua mãe. - ela me deu um tapa, eu também estava amarrada - Achou que ia e safar da morte dela fácil? Meu Deus... Ela tentou te proteger daquela sua outra família louca... Mas você é igual a eles... Igual ao seu pai

- Não ouse falar do meu pai - rosnei

- Ele não se importava com ninguém, a não ser ele mesmo... - Amanda disse

Meu pai realmente não ligava pra minha mãe, isso era claro, talvez eles só tenham ficado juntos por minha causa. Mas eu sabia que ele me amava.

Amanda se virou pra olhar pros três a minha frente. Mary, Kevin e Derek. Ela começou a passar a mão nas mechas loiras que iam até o ombro de Mary.

- Mary Burnout, filha de uma  aeromoça e um piloto. Vida aparentemente normal até seus 15 anos, até conhecer June - ela se agachou pra ficar da mesma altura que Mary - Como se sente em saber que seus pais estão mortos por culpa da June?

- Vai pro inferno - Mary disse cuspindo no rosto dela

Amanda deu um tapa no rosto de Mary e foi até Kevin.

- Kevin Jones, filho de dois advogados. Também teve uma vida normal, até a apaixonar por June. Matou vários garotos em nome de sua amada. - Amanda disse dando um selinho em Kevin, uma raiva me acessou de imediato

- O que está esperando pra nos matar? - perguntou Kevin

- Eu gosto de brincar com a mente das minhas vítimas antes de matá- las

Ela andou até Derek.

- E por fim Derek... Filho de dois canibais, nasceu e viveu maior parte da vida em uma cidadezinha no interior. Derek... Você se lembra do seu irmão Otis?

- Cala boca... - disse Derek, ele estava ficando enfurecido

Ela está tocando na ferida mais profunda de Derek.

- Otis foi uma gravidez indesejada de seus pais, e quando ele nasceu... - Amanda fez suspense - Eles o comeram, mataram e cozinharam o bebê recém nascido e comeram. Menos você não é Derek?

- EU FALEI PRA VOCÊ CALAR A PORRA DA BOCA - Derek berrou

Amanda se virou pra mim.

- Por que todos que se envolvem com você de alguma forma acabam se machucando? - Amanda me perguntou

Eu não respondi estava olhando Lissa que estava sorrateiramente indo até Mary pra cortas as cordas da mão dela. Sinto Amanda me dar um tapa me deixando atordoada.

- ME RESPONDA - ela gritou

- Vai se foder - digo cuspindo em seu rosto

Amanda começa a me dar vários tapas e socos em meu rosto. Assim eu manteria ela ocupada.

Lissa

* momentos antes *

Eu tinha acabado de entrar na cozinha e estava procurando os biscoitos que June havia me pedido. Depois de um tempo procurando eu acabo achando, mas no momento em que acho eu escuto um barulho de tiro e com o susto que eu tomo acabo deixando o pote cair e a quebrar em mil pedaços.

- Merda! - exclamo

Ando rapidamente até a porta da cozinha e vejo que minha mãe tinha atirado em Aiden e estava com uma arma apontada pra cabeça de June. E depois atirou em Kevin, Mary e Derek. Contenho um grito com a mão na boca.

Eu fiquei um tempo olhando aquela cena. Faça algo! Vamos! Está esperando o que? Um convite? Salve eles! Era o que a voz em minha mente dizia. Mas eu estava travada no lugar. Sou fraca não sei lutar, não tinha como eu enfrentar minha mãe, além do mais, ela é minha mãe. Não ia ter coragem de matá-la.

Então eu tive uma ideia, voltei pra cozinha e procurei algo pra cortar as cordas amarradas nos pulsos deles. Peguei um estilete e também peguei um taco de baseball, na área de serviço. Assim que minha mãe se virou de costas fui até Mary e comecei a cortar as cordas dela. Ela leveou um susto, mas logo se acalmou quando viu que era eu.

June havia me visto, eu rezei pra que ela conseguisse manter minha mãe ocupada por tempo suficiente. E ela estava conseguindo, pois ela estava sendo espancada por ela e assim ficaria por um tempo.

Cortei as cordas de Mary que se encostou na parede, e pegou o taco de baseball da minha mão.

- Mas você ta muito ferida - digo

- Foi de raspão - Mary diz - Sua mãe tem péssima mira

Cortei as cordas dos meninos que logo se levantaram. Derek andou até minha mãe.

- Sua Vadia! - ele falou indo dar um soco na minha mãe

Minha mãe foi mais rápida, e deu um tiro na perna de Derek que caiu no chão.

- Eu posso ter péssima mira, mas sou rápida - ela diz

Minha mãe sai de cima de June que logo se levanta, limpando o sangue do rosto. Mary corre pra dar com o taco na cabeça da minha mãe.

Foi muito rápido, Mary correndo e minha mãe pegando uma faca do bolso e enfiando na barriga de June. Mary não parou de correr mesmo assim, mas minha mãe passou a faça no braço de Mary assim que se virou. Mary deixou o taco cair.

- Acharam mesmo que iam me deter tão fácil? SEUS FILHOS DA...

Minha mãe não termina de falar, pois Kevin aparece atrás dela e bate em sua cabeça com uma barra de ferro.

Ele me olha e olha minha mãe desmaiada no chão.

- Chame um pronto socorro, esse número aqui... - Ele me deu um cartão - É do meu amigo, ele sabe tudo que acontece na minha vida, então não tem problema ele vir aqui... E peça um veterinário pro Aiden

Assim que olhei pro Aiden eu vi que ele estava de pé, mas uma de suas patas estava pra cima. Ele tinha sido atingido na pata dianteira esquerda. Ainda bem que ele não morreu. Vejo Kevin levar minha mãe desmaiada pra algum lugar.

- Aonde vai leva-la? - perguntei, mas Kevin me ignorou

Apenas dei de ombros e disquei o número no cartão. Olho pra June, ela estava muito mal, tenho medo de que ela não sobreviva.


Notas Finais


Se gostaram comentem isso me dara determinação pra continuar com essa história :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...