História Diário diário meu... - Capítulo 22


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ailee, Cheetah, CL (Chaelin Lee), EXO, Fiestar, GD & TOP, GRAY, Jay Park, K.Will, Lee Hyori, PSY, San E, Sistar
Personagens Ailee, Bora, Cao Lu, Chanyeol, Cheetah, Dasom, G-Dragon, GRAY, Hyoryn, Jay Park, K.Will, Kai, Lee Chaelin "CL", Lee Hyori, PSY, San E, Sehun, Soyou, T.O.P, Yezi
Tags Ação, Drama, Revelaçoes
Exibições 8
Palavras 1.719
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Drama (Tragédia), Hentai, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Casal hot ... Amamos saliências por quê sim

Capítulo 22 - " Mentiras necessárias "


Fanfic / Fanfiction Diário diário meu... - Capítulo 22 - " Mentiras necessárias "

Meu celular desperta e no susto caio da cama rapidamente me levantando e rindo de mim por ser tão descuidada, ouço batidas fortes na porta o que faz meu coração ir a mil de medo pois meus pais não estavam e novamente iriam me pegar no flagra, sem contestar teria que ir com eles, estava ficando aflita com a situação então ignorei a porta e tomei um banho revigorante e leve assim me vestindo para ir a aula, até que novamente ouço e desço as escadas correndo para abrir e tomo um susto ao ver quem era.

- Poxa amor achei que não ia abrir! Devo ter acordado todos os vizinhos. - respiro aliviada por ser Jay e passo minhas mãos por seu pescoço selando seua lábios e ele retribui passando a mão em minhas costas.

- Entra Jay. Fica a vontade... - me assusto ao ver que quando entra arrasta uma mala enorme e o olho cofusa encostando a porta.

- Fiquei preocupado com o que me disse a respeito da sua situação e quis tomar uma providência vindo morar com você! - por mais que eu estivesse amando não aceitaria ele ali, aí que eles me levariam de vez vendo que coloquei um homem em casa e o olho negando com a cabeça cruzando os braços.

- Amor eu sei que quis me ajudar e sou grata por isso mas não posso aceitar! - era duro dizer aquelas palavras para ele, não estava expulsando mas tinha medo de meus pais não gostarem e pior aquele casal estranho achar que sou uma qualquer.

- Eu sei o quê fazer não se preocupe! - ele ignora o que eu digo e começa a subir com a mala enorme, esperei que voltasse para falar seriamente com ele, nada ia me tirar a insegurança de pensar que a qualquer momento iria me separar dele e ir para outro lugar. Mas antes que pudesse dizer algo ouço novamente batidas na porta de forma mais educada como as de antes e lembro que eles haviam me dado uma bronca junto a uma ameaça e se eu demorasse para abrir iriam notar algo errado já que estava na hora da escola.

- Rápido Jay se esconde! São eles...- falo baixo mas ele apenas vai para cozinha me deixando mais nervosa ainda.

- Não esconda nada pois será pior apenas abra a porta. - aquele filho de uma égua estava acabando com tudo ficando na cozinha mas corro para abrir a porta me certificando que infelizmente eram eles.

- Está sozinha novamente! Como havia suspeitado... Disse que era apenas uma semana e se passou um mês. - tremo toda ao ouvir as palavras dela e ele ali anotando coisas numa folha em branco.

- Quem é querida? Não se atrase temos consulta e depois voltará para aula! - ele fala repentinamente como se tivesse algo em mente e não respondo nada por estar confusa.

- Quem é ele? - eles me olham curiosos indo para a cozinha e vou junto vendo Jay com avental cortando uma manga.

- Meu... 

- Sou o tio dela. Fiquei responsável por ela quando seu pai viajou! Irmãos são para essas coisas neh? - antes que eu terminasse ele me interrompe me surpreendendo com o que diz.

- E por quê não estava aqui quando viemos? - ela pergunta desconfiada e mordo o lábio esperando a resposta dele.

- Eu havia saído mais cedo para marcar a consulta médica dela que no caso será daqui a pouco, mas não avisei para ela e por isso ela não soube o que dizer!

- Foi exatamente isso tio! Nossa isso de denúncia me deixou assustada.... - falo rindo tentando parecer o mais natural possível como ele estava semdo.

- Você tem quantos anos rapaz? - esperava que não mentisse pois também queria saber, eles eatavam acreditando podia sentir.

- Tenho 24, sei que vocês me acham novo para ser o segundo pai dela mas faço por amor ao meu irmão que trabalha duro para construir um futuro melhor para sua única filha! 

- Ele é responsável e dedicado com a família, acho que podemos parar por aqui isso não passou de um ciúme bobo vindo da mãe inconformada. - ele fala baixinho para ela que logo concorda e rabisca as anotações.

- Ele cuida muito bem da minha alimentação! - mostro as frutas que havia comprado antes no supermercado dias antes e observo seus olhares de aprovação junto com outras anotações.

- Da última vez que viemos so haviam besteiras e hoje percebo que tem razão, assim que chegamos ele estava cortando fruta e preocupado com sua saúde. - ela comenta com o rapaz.

- Parabéns cara sua sobrinha tem sorte de ter um tio como você! 

- Obrigado... Ela sabe que tem que andar na linha e obedecer. - eles saem dali satisfeitos, minha vontade era de rir da cara deles por serem tão bobos mas esperei que fossem embora para agradecer a ele por ter mentido para me salvar.

- Wow você é um excelente ator tio! - bato palmas para ele rindo muito.

- Olha que nem me queria aqui hein! - ele ri me olhando falando de forma convencida.

- Muito obrigada amor não sabe como eatou aliviada por tudo isso ter passado.

- Eu faço tudo por você Bora! Minto, engano, trapaceio e até mato se precisar! - eu gostava de ouvir aquilo dele me sentia mais segura e protegida.

- Sem palavras para agradecer. - pego a faca da sua mão e jogo na pia e seguro a gola de sua camisa o puxando para o sofá jogando ele no mesmo, caio por cima dele e iniciamos um beijo, passei a mão por seu peitoral inteiro e sem demorar muito ele aperta minha bunda sem dó me fazendo gemer baixo em seu ouvido e passo a mão por sua camisa a tirando em seguida pois queria sentir ele mais próximo a mim, seguimos a nos beijar com ele explorando minha boca quase que me engolindo e faço o mesmo brincando com sua língua de forma mais intensa, partimos o beijo por falta de ar respirando ofegante mordo seu lábio com muita força logo sentindo seu sangue doce e solto o mesmo ao apertar minhas coxas as arranhando com força me fazendo sentir dor, ele lambe o próprio lábio fitando meus olhos e retribuo o olhar.

- Que tio gostoso é esse hein?! - falo sussurrando em seu ouvido jogando todo cabelo para o lado movendo a cabeça como provocação.

- Eu vou cuidar muito bem de você te dando uma boa comida todos os dias! - ele pisca para mim e sorrio maliciosa por ter duplo sentido e logo ele entende me dando um breve selar.

- Qual a sua idade verdadeira?

- 24 anos Bora!

- Hmm... Gostei! - ele era alguns anos mais velho e eu estava amando, ele era experiente em tudo e isso me atraía, nunca que um adolescente pensaria tão bem quanto ele.

- São sete anos de diferença sirvo para ser seu tio mesmo! 

- Se eu tivesse um tio gosto$ão desses ia surtar se morasse comigo. - ele sorri gostando do que digo.

- O que faria se eu fosse o seu tio gostoso? - engulo seco estava sendo perversa e ele ficava provocando.

- Ia espiar ele enquanto se trocava ou até mesmo pedir para me deixar ver seu corpo sarado! - ele morde o lábio me fazendo ficar envergonhada com o que digo e tento relaxar perguntando o mesmo.

- E se eu fosse a sobrinha! Com aquela camisola vermelha passando em frente ao corredor de seu quarto.  O que faria? - eu estava sendo tão impura que não me reconhecia mais, percebi isso ao ver sua expressão facial mudar totalmente como se pensasse em erotismo naquele momento.

- Eu iria te puxar para dentro trancar a porta e te fazer gemer a noite toda!

- Estupro?

- Apenas realização de ambos desejos... - ele era terrível quando toca nesse tipo de assunto.

- E a consciência?

- Deixa de existir quando o desejo pela carne é maior!

- Vamos parar por aqui! - tento acabar com aquele assunto antes que agente acabe fazendo o que não devemos, era tentador já que estávamos falando sobre algo delicado e ao mesmo tempo com a casa só nossa.

- Estava interessante! - ele acaricia meu rosto com o polegar direito e beijo sua mão o fazendo sorrir.

- Não seja safado assim amor. - eu estava amando aquelesassuntos, não ser mais virgem me deixava vulnerável a qualquer excitação gerada por conversas assim.

- Quase ninguém quer falar sobre isso! Principalmente mulher...- deixei que continuasse já que salvou minha alma mais cedo por me livrar daqueles dois.

- Homens tem menos receio de falar sobre. Mas vou te mostrar que também sou sem vergonha! - ele ri gostando.

- Eu tenho uma curiosidade sobre as mulheres - la vem ele com essas coisas mas eu irei responder numa boa.

- Diga! Que te responderei sinceramente. - estava curiosa pela pergunta que não soava simples.

- Sabe, quando os homens vão ficando excitados, digo os dois com a roupa completa tanto o homem quanto a mulher. Assim os caras ficam de pau duro e dá para notar se estão excitados, mas e a mulher como vamos saber quando estão sentindo o mesmo? - eu estava literalmente de boca aberta, como diabos iria explicar isso para ele, mas me concentro um pouco para responder já que ele estava curioso.

- Os homens deixam a mostra o volume e isso facilita, mas as mulheres como não dá elas gemem sendo o gemido manhoso ou um sussurro no ouvido, pulsa muito mas acho que os homens não sentem muito.

- Você já pulsou comigo?

- Jay? Pare com isso! - lhe dou um leve tapa nas costas.

- Sim... E é ótimo! Você me excita bastante! - ele ri meio envergonhado me olhando.

- E você?

- Pau duro por você! Várias vezes... Não é fácil ser seu namorado! - rio com o que diz gostando de ouvir aquilo.

Continuamos a conversar mais um pouco e logo eu ligo a televisão para quebrar o climao e logo focamos na TV e esquecemos do assunto.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...