História Diário, Park Jimin é o meu Alfa! - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Abo, Incesto, Jikook, Jimin Alfa, Jimin Seme, Jungkook Omega, Jungkook Uke, Romance
Visualizações 426
Palavras 2.158
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá!
Obg pelos tantos comentários *-*
Boa leitura ♡

Capítulo 5 - 04. Meu coração está a mil!


Fanfic / Fanfiction Diário, Park Jimin é o meu Alfa! - Capítulo 5 - 04. Meu coração está a mil!

Pov's Jimin

Estava na casa de Aly, no sofá, me pegando com ela como às vezes fazíamos. Não tinhamos um namoro com todas as letras, era tudo algo carnal - pelo menos da minha parte.

Não me levem a mal, eu gosto dela mas nunca entendi direito essas coisas de sentimentos, todavia, sinto que não é o bastante. Por isso, ofereci apenas o que eu podia lhe dar, um futuro incerto e o melhor: sexo. Obviamente ela não negou, modéstia parte, eu sou um cara incrível em todos os aspectos, então isso nos levou ao momento de agora onde eu encontrava com ela em meu colo, rebolando gostosamente. 

Já estava louco para fodê-la, mas não creio que minha mente estava no lugar certo - ou talvez apenas quisesse pensar assim para não aceitar a verdade. Mesmo com esse fato consegui levar tudo adiante, até o ansioso momento de estar dentro dela lhe fodendo veemente. 

— Oh, Jimin! Você é tão bom... Mais, por favor! — gemia como uma cadelinha, eu sorri e lhe puxei para um beijo quente enquanto mudava as posições. 

Eu estava fora de mim, só conseguia pensar no meu alívio então surrava seu interior intensamente. Ao senti-la me apertar, bombeei mais algumas vezes e gozei gostoso.

— Jungkook! — tudo pareceu parar naquele instante. 

Porra, o que eu fiz?! Eu disse que minha mente não estava no lugar certo, ou nem estava de fato certa, que seja. Aly saiu do meu colo com brutalidade, pelo visto estava furiosa.

— Eu... — não sabia o que dizer, sempre fui homem de ficar com várias mas isso nunca aconteceu, trocar o nome de alguém na hora H é inadmissível. — Eu... — tentei me explicar mas não tinha explicação. — Foi sem querer. Não vai acontecer de novo, sim? — tentei me aproximar mas ela me empurrou.

— Você é um canalha! Poderia ser qualquer outra vadia, mas seu irmão? Justo ele?  

— Não me acuse sem saber de nada! Sei que fui um tremendo erro mas, como você, eu não esperava por isso, caralho! — exclamei irritado tanto com ela quanto comigo mesmo.

— Seu filho da puta! 

— Não mete minha mãe nessa história! 

— Eu sabia que isso ia acontecer, sabia que aquele puto iria te tomar de mim. Ele é uma vadia de marca maior, a pior de todas, se faz de inocente para dar o bote! Tão canalha como você! — ela junta minhas roupas e joga em mim. — Pois espero que vocês dois vão para o inferno! — gritou.

— Acontece... — segurei seu braço me fodendo se estava a machucando, meu sangue burbulhava, não estava raciocinando e para piorar ela faz o favor de o xingar. — Que eu nunca fui seu! E se você ousar xingar o Jungkook novamente, ou falar qualquer coisa do que aconteceu aqui, pode ter certeza que eu acabo com você! — soltei seu braço agressivamente fazendo-a cair no chão. — Só para deixar claro, eu sei muito bem do seu passado, nenhuma vadia se compara a você, rainha. — disse entredentes. Passei pela porta nervoso, batendo-a no processo, sem me importar de estar pelado nem nada, apenas conseguia enxergar meus sentimentos confusos, uma enorme indignação e raiva que tirava todos meus sentidos lógicos.

Cheguei em casa bufando e para piorar vi o fantasma dos meus pensamentos.

— O que houve? — me perguntou preocupado.

— Nada, Jungkook, nada. - disse seco. Não estava nem um pouco com vontade de contar o que aconteceu.

— Desculpa... — seu tom era doce mas continha uma certa chateação, senhor, eu não consigo ficar irritado perto dele! — suspiro e vou até ele.

— Me desculpa você. Não tive um dia bom. — o abracei, buscando por conforto em meio a minha pequena crise interna, ele conseguia me trazer paz, acalmar meus nervos.

— Tudo bem. Quer que eu te faça uma massagem para relaxar?

— Será ótimo.

— Só vou comprar umas coisas para a omma no mercado e já volto. — assenti.

...

Já havia reparado a tempos que Jungkook vivia com um carderninho em especial, e sempre escondia ou simplesmente fechava-o na cara de qualquer pessoa, mas eu nunca tive interesse afinal eram coisas dele, não queria me meter. Porém, ao vê-lo ali me bateu uma súbita curiosidade, o analisei, tinha uma pequeno cadeado mas era fácil de quebrar, não tinha tempo de agir então descidi guardar no meu quarto para ver depois. 

Poucos minutos após me deitar em sua cama, Jungkook chegou. Admito que ele mandava muito bem, suas mãos são macias, gostosas, tive que me controlar para não ficar excitado. No fim ele conseguiu me acalmar e relaxar bastante, foi impossível não gemer em cada momento de satisfação. 

O elogio quando me viro, levando minhas mãos para sua cintura e acariciando. Acabo por passar a língua nos lábios ao fitá-lo bem, Jungkook é um ômega que parece sonho de tão bom, ele me acompanha e não consigo tirar os olhos de sua boquinha rósea. Ficamos em silêncio por um tempo apenas nos encarando, então eu quebrei todo esse contato, antes de fazer merda, soltando um comentário qualquer.

— Está me encarando como se fosse me comer. — ele desvia o olhar.

— Não seja idiota.

— Certo. Me diga o que fez hoje.

— Eu fiquei de ressaca, vi filme, e dormi o dia todo, nada de interessante. — deu de ombros. — E você? — nem me lembra. Suspirei chateado.

— Passei o dia com a Aly e não foi bom. Ela está com mil e uma paranóias, acabamos brigando feio. — omiti tudo.

— Então ela é o motivo do seu estresse? Eu te disse que não confiava nela, está vendo? Ela está começando a te deixar mal. — faz um biquinho chateado.

— Eu errei em não te ouvir. Definitivamente ela não é minha amiga. — se fosse tentaria me entender. Kook se deitou em meu peito, me abraçando. — Mas não quero falar sobre isso. — disse acariciando seus fios antes dele questionar o porque. 

— Hum... — parecia um gatinho manhoso. Fofo. 

— Você é folgado. — dou uma risadinha. — Vamos, eu quero comer.

...

Lembrei-me do caderninho e terminei de jantar primeiro, fui direito para o quarto, tranquei a porta, e o peguei. Fiquei parado com ele nas mãos por alguns minutos pensando que isso não era certo mas algo estava me dizendo para aquilo. Sem pensar mais, quebrei o cadeadinho facilmente, ao ler a primeira palavra descobri do que se tratava, era um diário. Tudo bem, agora que descobri o que é e imagino o que contém não preciso mexer.... Se bem que depois de entrar na adolescência Jungkook não contava sua vida pessoal para mim mais. E se ele estivesse num caminho ruim? Vou dar só uma folheadinha.

No começo eram apenas dias normais, coisas idiotas da idade, dúvidas também da idade, um amor proibido... Espera! O que? Continuei a ler, seus pensamentos estavam visivelmente confusos, ele se repreendia mas não dizia nada claramente. Foram páginas assim até meu coração parar de vez. Ele. Me. Ama. Porra! Eu estava lendo isso mesmo? Não sabia o que pensar, estava em choque, apenas continuei, continuei, e continuei. 

"Oh, ele é tão perfeito!"

"O meu amor por Park Jimin não se compara a nada, creio que nem há palavras suficientes para descrever mas estou ciente de ser enorme, fora que é maravilhoso de sentir."

"... desde que ele esteja do meu lado, nada mais irá importar..."

"Eu cresci e amadureci, hyung, você ficaria surpreso se soubesse de tudo."

Eu estou surpreso! Para cacete, Jungkook!

".... perdidamente e profundamente apaixonado por você. "

"Mesmo isso sendo fora dos padrões ou considerado "errado", "pecado"  e toda aquelas merdas. Eu não posso e nem consigo me enganar, eu te amo e é você quem eu quero do meu lado pelo resto da vida. (...) nada vai mudar o fato de que eu te pertenço e que você é o meu homem." 

Porra! Eu entendo isso perfeitamente. Sou muito mais covarde que você pensa, Kook. Tanto é que eu sinto isso por muito mais tempo e apenas guardei bem no fundo, sempre me enganei em todos esses anos. Agora lendo essas palavras sinto que fui um grande idiota, sinto que perdi tempo, que devia ter admitido e lutado por nosso amor.

"...quero me jogar em seus braços, sentir o mel dos seus lábios - aparentemente gostosos - e me perder nos prazeres mais impuros e luxuosos com você.". Oh, se eu soubesse disso desde o início, se eu não tivesse me enganado. Eu sou muito burro! Como não percebi os sinais?!

"Eu te amo... Eu te amo tanto... Eu te amo para sempre..." 

Meu coração martelava no peito, eu ainda estava em choque, sem saber o que pensar, o que fazer, só sabia sentir.

"Quando chegar a hora, sei que você irá saber o quanto é especial, verá com os próprios olhos e irá sentir todo meu amor e devoção, eu prometo." 

Eu sei, eu sei, agora eu sei, posso ver isso através das palavras, posso sentir e me imagino retribuindo tudo.

"Hyung, saiba que pra mim você a pessoa mais especial de todo o universo e eu te amarei eternamente , para todo o sempre!" 

Ah, Jungkook... Me sinto tão emocionado! Você sem dúvidas alguma é um sonho de garoto. 

Li o resto vendo que ele tinha um lado ciumento e danadinho também. Sorri no final. Mas e agora que eu descobri tudo, o que eu devo fazer diante a essa grande declaração? Devo contar a verdade e correr o risco de você ficar irritado por ter invadido sua privacidade ou fazer algo, tipo... uma surpresa? Me sinto confuso, porém, pode ter certeza que não o deixarei escapar das minhas mãos!

Pov's Jungkook

Eu estava gélido, super nervoso, enquanto ainda nos encaravamos. Minha vontade era de pegar meu diário e sair correndo sem fim, ou simplesmente me jogar no chão e me fingir de morto, mas infelizmente eu não podia. Tinha que encarar meus problemas de uma vez por todas. 

— Isso é um diário, hyung. O meu diário. — falei confiante. — Você o leu? 

— Sim. — meu coração estava a mil, sentia que estava a ponto de chorar. Nunca imaginei que ele fosse descobrir assim, eu queria tanto ter feito algo bonito, romântico, entretanto, aqui estamos nós. Por mais que nunca me sinto preparado, sempre me sinta nervoso demais, agora era a hora, não dava mais pra fugir. Ergui meu olhar, fitando seu belo rosto inexpressivo.

— É verdade. Tudo o que eu escrevi, cada palavra, é tudo verdade. Eu realmente te amo, mais do que devia, mais que tudo na terra. — lágrimas se acumularam nos meus olhos e eu as conti. — Não sei ao certo começou, apenas... um dia você estava lá e no outro eu sentia mil e uma coisa. Eu fugi por muito tempo, eu tentei fazer parar, mas não da está em mim como uma tatuagem que nunca será capaz de sair. Me desculpa por esconder isso de você, desculpa mesmo se você não tenha gostado, só peço que não deixe que as coisas fiquem estranhas entre nós. Eu posso viver ocutando meus sentimentos mas não consigo viver sem você. Por favor, não me abandona, hyung. — murmurei com a voz já falha. Eu estava com medo, ele não expressava nada e aquele silêncio me matava aos poucos. Eu estraguei tudo? 

— Jungkook. — abri os olhos que mal percebi ter fechado e fiquei estático, ele estava me beijando! Apesar do choque logo correspondi, peguei seu ritmo e o acompanhei. Sua língua é ágil, dominava a minha e quando brincava com ela eu me derretia. Suas mãos seguravam minha cintura possessivamente, meus braços estavam ao redor de seu pescoço enquanto aproveitava daquele ósculo gostoso. Quando findamos eu o encarei surpreso.

— O-o que... — ele sorriu daquele jeito  lindo. Senti meu coração a mil, ele martelava sem parar de um jeito absurdo.

— Sou melhor com atitudes do que palavras. Hum... Devo dizer você mandou bem em se declarar, eu entendi perfeitamente. Tudo o que você disse me atingiu, conseguiu me fazer sentir todo o amor vindo de ti. Aquelas palavras cheias de significados. Porra! Também trouxe a tona todos meus sentimentos guardados as sete chaves. Como disse, não sou bom em palavras, espero estar sendo claro para você e apenas quero dizer uma coisinha: "Mesmo isso sendo fora dos padrões ou considerado "errado", "pecado" , e toda aquelas merdas. Eu não posso e nem consigo me enganar, eu te amo e é você quem eu quero do meu lado pelo resto da vida.". — eu estava chorando mas meu sorriso estava do tamanho do mundo. — "Nada vai mudar o fato de que eu te pertenço e que você é o meu ômega.

— Hyung... — ele acaricia meu rosto, ainda sorrindo.

— Não fala nada, só me deixa te beijar e compensar todo nosso tempo perdido. — ah, com toda certeza! 

Me joguei, extremamente feliz, em seus braços como sempre havia sonhado, me entregando ao beijo cheio de paixão.

  


Notas Finais


O amor é tão lindo, né? Hihi
Até mais, amorinhas!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...