História Dias de Honra - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Ação, Drama, Guerra, Luta, Medieval, Violencia
Exibições 3
Palavras 998
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Luta, Mistério, Saga, Violência
Avisos: Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Nesse capítulo vou focar mais no jack pessoal! Tenham uma boa leitura ;-)

Capítulo 5 - Muralha


Fanfic / Fanfiction Dias de Honra - Capítulo 5 - Muralha

Lá estava ele, em frente á muralha do norte, ele nunca imaginou que iria para aquele lugar sombrio cheio de pessoas más, porém ele tinha que fazer isso pelo bem do seus amigos e  sua cidade.
Ele para na frente do portão e desce do seu cavalo, o guarda revista ele é o libera para entrar. O portão se abre, todos os olhares se direcionavam para ele, o lugar era enorme e todos estavam treinando, usavam um colete preto e um manto com penas de corvo.

—me acompanhe. —um dos homens fala com jack.

Ele leva jack até um senhor, era o Capitão da muralha, tinha um cabelo desgastado que ia até o ombro estava todo de preto como todos os outros e tinha um cicatriz no olho esquerdo, sem contar a parte que ele não tinha 2 dedos, pela sua aparência dava para perceber que ele participou de várias batalhas.

—de onde você vem? —o velho fala

—cavaleiro da casa Tardaben meu senhor.

—hm...casa Tardaben...vou ser sincero com você, os novatos não duram muito tempo, tome cuidado, você pode estar sendo analisado á qualquer momento.

—Ok senhor...

Ele sai do lugar um pouco aflito, "ele deve estar fazendo isso para eu ter medo" ele pensava. Ele vai até o lugar de treinamento com arco, pega um arco de cor vermelha e prepara para atirar a flecha. Ele acerta na cabeça do boneco, atira nos outros 3 e acerta todos na cabeça.

—parabéns ein cara! —um homem se aproxima de mim.

—vlw...quem é você?

—me chamo leon, prazer.

Ele era muito magro, e aquilo era estranho, oque será que ele teria feito para estar ali? Ele se perguntava.

—meu nome é jack.

Outro homem se aproxima, esse era grande e tinha cabelo castanho.

—ah, esse é o altair. —leon diz

—esse ai é o novato? Não vai durar muito. —altair diz

—aparências enganam. —dou um flechada no boneco sem olhar.

—nossa...enganam mesmo. —altair diz.

—qualquer coisa pode vir falar com a gente. —leon diz

—ok, é bom ver pessoas normais aqui.

Ele vai até o lugar de treinamento com espada, e fica em dúvida de escolher a que ele vai usar na batalha.

—eu recomendo usar essa. —o leon diz.

Ele pega a espada e fica na posição preparado para começar, o treinador parte para cima mas ele protege com a sua espada, logo em seguida chuta a perna do treinador o fazendo cair e então o treinador se levanta rapidamente tirando a espada da mão de jack, "merda como vou conseguir agora" ele pensava, ele ataca com as duas espadas mas ele se abaixa desviando do ataque e subindo com um soco no queixo do treinador, ele cai no chão e jack pega sua espada novamente apontando no pescoço do homem.

—venci. —guarda a espada em seu cinto.

Ele percebe que estava sendo observado pelo chefe, ele não tinha falhado nos dois treinos então aquilo era ótimo.

5 HORAS DEPOIS

Todos estavam reunidos no pátio para ouvir oque o chefe ia falar, jack fica ao lado de altair e leon.
Ele já tinha ganhado seu uniforme preto, e estava fazendo muito frio, ainda bem que ele tinha aquelas penas de corvo em seu manto.

—hoje eu mandei um grupo de 58 soldados para a floresta, eles foram pegar madeira para a construção de objetos da muralha, até eu ter a notícia que eles morreram pelo povo nativo da floresta...a muralha e o povo nativo nunca tiverem interesses iguais ou alguma aliança, sempre fomos rivais...e depois disso eu percebi que não temos escolha a não ser vingar nossos amigos, hoje eu vim declarar o povo nativo como nosso maior inimigo, nós somos os corvos do norte e derrotaremos o povo nativo! Mostraremos a eles quem manda no norte!

—corvos do norte! —todos dizem

"Povos nativos? Quem seriam essas pessoas?" Jack pensava.
Leon me puxa e me leva para um lugar onde não havia ninguém.

—por que me levou aqui?

—eu preciso te contar uma coisa....eu preciso da sua ajuda, mas promete que não vai contar pra ninguém.

—pode contar comigo.

—eu sou um nativo...e estou infiltrado aqui na muralha.

—oque?? —pego minha espada.

—calma! Nós não somos oque vocês pensam! Eles só mataram os corvos por que eles não estavam atrás de madeira...eles estavam matando os ursos polares, e eles são sagrados para o meu povo, por favor entenda.

—sagrados?

—sim, nós temos uma ligação com os ursos polares, o mestre nativo consegue controlar eles com sua mente.

—nossa...eu não sabia disso, prometo que não contarei nada, mas para que você quer minha ajuda?

—eu quero fugir daqui, e pensei que você também gostaria de sair daqui.

—eu lhe ajudo com uma coisa em troca...só se seu povo nativo se juntar com meu povo.

—a casa Tardaben?

—sim

—ok, eles aceitaram eu te prometo.

Enquanto isso o mestre corvo estava escondido escutando toda a conversa entre eles dois, mas eles não sabiam.

—temos que ir á noite silenciosamente.

—ok, se encontramos aqui mesmo?

—ok

O mestre corvo avisa aos guardas que se vissem eles dois era para mata-los.
Jack prepara todos os seus equipamentos antes de chegar a noite, sua espada, alimento, roupa quente e bebida.

NOITE

Jack vai até o local de encontro e o leon já estava lá, mas ele não estava sozinho, o altair também estava.

—vamos nós três? —jack diz

—sim, eu já contei tudo para ele.

Eles vão até o portão da muralha silenciosamente se escondendo dos guardas e dos outros corvos.

—droga...está fechado. —jack diz

—pelos deuses! Oque faremos agora? —altair diz

—eu vou até a manivela para abrir, fiquem aqui.

Jack vai até a manivela, ele vai puxar e então um guarda aparece. Jack olha para ele e ele olha para jack.

—estão tentando fugir!! —o guarda grita e então as trombetas tocam.

Todos os corvos se levantam das suas camas e vão pega-los.

—que os deuses me protegam.

Ele não sabia fazer, eram centenas contra três, eles estavam completamente ferrados.


Notas Finais


Espero que tenham gostado! E me desculpem por qualquer erro ;^; será que vão castigar eles?? Será que vão conseguir fugir?? Veremos no próximo cap!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...