História Dias frios - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Deidara, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Jiraiya, Kakashi Hatake, Karin, Kiba Inuzuka, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Rock Lee, Sai, Sakura Haruno, Sasori, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Suigetsu Hozuki, Temari, TenTen Mitsashi, Tsunade Senju
Tags Amor, Anime, Colegial, Escolar, Ficção Adolecente, Incesto, Irmãos, Naruto, Romance, Sasusaku
Exibições 38
Palavras 1.736
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Incesto
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 2 - Quatro anos depois


POV (Sasuke)

Meu despertador toca pela terceira vez me lembrando que tenho que ir para a escola, mais uma vez minha rosada não estava aqui para me acordar, a essa hora ela já teria vindo, falar que eu estava atrasado e ela não pararia de pular em cima de mim enquanto eu não levantasse e claro que eu desceria correndo e lá estaria todo mundo tomando o café da manhã, eu me lembro que agente sempre tomava café junto e quando dávamos sorte nossos pais se juntavam há nós, oque na verdade era quase nunca.

Não sei porque isso me passa na cabeça toda vez que eu paço pela cozinha.

Me levando sem a menor vontade, depois de tomar um banho e me arrumar saiu a caminho da escola, segundo lá vou direto para a minha sala estou sem saco para a Karin.

Vou direto ao fundo da sala e sento na última cadeira como sempre normalmente todos evitam ficar perto de mim e eu já estava acostumado com isso, olhei para as gostas que escorriam na janela e algo me chamou atenção, era uma cabeleira rosa, eu odiava rosa, era rosa me traziam lembranças tristes, era o rosa que me fez chorar e ainda faz, era do rosa que eu sentia tanta falta.

Depois de alguns minutos esse mesmo rosa passou pela a minha sala em direção ao refeitório, mas aquele rosa por algum motivo parecia ser diferente dos outros rosas, ele parecia conhecido, e foi ai que eu me toquei corri em direção a saída da sala batendo a porta, corri até o corredor e quando ela estava entrando no refeitório gritei.

- Sakura! - ela virou para mim, sua face demostrava espanto ela colocou a mão na boca, algumas lágrimas ameaçaram cair de seus olhos, aqueles olhos eu conhecia aqueles olhos me lembro muito bem, eu conhecia aquele brilho.

Ele correu em minha direção e pulou em mim, literalmente, não não estava acreditando até sentir o seu doce perfume de cereja.

Arregalei os olhos, eu não conseguia mais pensar em nada, não retribui o abraço, eu estava em choque, ela avia voltado.

Quando ela finalmente me soltou eu ainda estava estático.

- sentiu minha falta Sasuke-kun? - foi tudo oque ela disse e quando eu abri a boca para falar a Karin saiu da sala batendo a porta e pisando alto.

- olha aqui seu algodão doce ambulante acho melhor você ir procurar outro cara para paquerar! - Karin disse quase cuspindo fogo.

- eu te garanto que não é nada do que você está pensando. - disse a rosada calma e não vou mentir aquelas palavras acabaram comigo apesar de serem verdadeiras.

- olha aqui você está incomodando o sasuke sai da... - eu a interrompi.

- Karin cale a boca! - disse com o maquicilar travado, a coisa que mais me irritava era destratar a minha família que depois do acontecido era a Sakura e o Itachi.

- acho melhor você fazer oque ele pediu, quando ele fala desse jeito ai já viu...ele é assim desde pequeno. - disse ela divertida.

- cala a boca sua... - disse ela mas a interrompi denovo.

- KARIN EU NÃO VOU REPETI! - dessa vez gritei agora os que não estavam olhando aquela cena na sala agora estavam mais do que focados.

Eu não mais me importava com os olhares, todo o meu mundo foi arrancado quando tiraram Sakura de mim e agora eu a tenho de volta.

Caminhei até poucos centímetros do corpo de Sakura ela me deu outro sorriso mais dessa vez eu retribui, chego mais perto passei minhas mãos em sua cintura e a abracei como se minha vida dependesse disso, aquilo era tudo oque eu queria, ela nós meus braços novamente, senti pequenas lágrimas silenciosa escorrerem pelo meu rosto.

- Sasuke não é hora de chorar tem gente olhando. - sussurrou ela limpando minhas lágrimas.

- não me importo com as outra pessoas. - abracei ela com todas as minhas forçar, eu estava com medo, medo de que tudo fosse um sonho e eu iria acordar daqui a pouco, eu não queria larga-la nunca mais!

- eu sei, nunca se importou mas da para me lagar agora, ta me sufocando. - disse e arrancou uma risada minha.

- não, só mais um pouco. - abracei mais forte.

- bobo. - ela começou a fazer carinho em meu cabelo, eu não sei de onde ela tirou isso mais ela sempre teve um fanatismo no meu cabelo.

Muitos olhavam com espanto , outros olhavam confusos e tinha aqueles olhares de raiva como a de Karin, mais agora eu não me importava com nada.

- Sasu você está me apertando. - disse ela tendo a voz abafada pelo minha jaqueta, eu dei um risada abaixei um pouco a cabeça e deu um beijo em sua testa, ela devia ser uns 10 cm menor que eu.

- desculpe. - respondi meio sem graça.

- tudo bem, eu também senti saudade! - disse ela e me abraçou denovo.

- Sasuke oque você tá fazendo cadê aquele sasuke superior que não liga para ninguém e que quer que o mundo se exploda? - perguntou Karin irritada.

- Karin eu só vou falar uma vez então escute bem, o sasuke queria que o mundo se explodisse por não estar com essa coisa rosa, aquele sasuke não tem lugar com ela do lado, esse sasuke só exigia porque eu me sentia vazio. - disse sem me importa com quem estava ouvindo. - tudo oque eu preciso está do meu lado.

Ouvi uma risada do meu lado e encarei Sakura.

- para sasuke, ta me deixando com vergonha. - ainda rindo nervosa enquanto eu apertava suas bochechas. - você não mudou nada.

- eu duvido que você conheça tanto assim o sasuke! - desafiou Karin.

- você pode me perguntar qualquer coisa. - disse encarando mortalmente a Karin.

- o sasuke pode ter mudado! - disse exaltada.

- mais ele ainda é o mesmo sasuke que eu conheci a treze anos atrás. - afirmou com certeza.

- como assim? - perguntei sem entender.

- ora Sasu você sempre foi arrogante, estúpido, grosso, idiota, orgulhoso... - há interrompi.

Todos da sala olhavam para agente, se não fosse a Sakura as coisas iam ser bem diferentes.

- OK, chega eu já entendi. - disse um pouco irritado.

- não espera eu ainda não terminei, mais acima de tudo sempre se preocupou comigo e me protegeu. - todos estavam muito atentos a conversa acho que eles nunca imaginaram um Sasuke Uchiha carinhoso.

- Sakura? - perguntei um pouco indeciso não me lembro de ter a protegido.

- você não lembra aquela vez que estávamos brincando atrás da antiga casa de seus pais e caímos em um buraco? Eu só tinha ralado o cotovelo porque você me protegeu da queda me fazendo cair em cima de você, os seus machucados era bem mais sérios e eu fiquei chorando o tempo todo e tudo oque você fazia era me abraçar e dizer que ficaria tudo bem, você ignorou a dor dos seus machucados por horas enquanto me confortava, começou a escurecer e você conseguiu sair do buraco escalando mais eu não consegui, na época eu morria de medo de escuro, ao envés de você sair para procurar ajuda você desceu até mim, me colocou nas costas e me levou até lá encima mesmo estando com a perna machucada isso tudo porque eu te pedi para não me deixar sozinha. - ela me olhava com carinho e eu virei a cara para esconder as minhas bochechas vermelhas.

- eu ainda tenho dores nas costas por causa de você senhorita Uchiha - disse brincalhão, ganhando um olhar incrédulo de todos da sala.

Todos na sala arregalaram os olhos.

- então é verdade? - questionou Karin.

- oque? - eu e a rosada perguntamos ao mesmo tempo depois nos olhamos e caímos na gargalhada.

- eu tinha me esquecido de como você me faz feliz! -disse eu lembrando dos velhos tempos.

- Sasuke. - sussurrou Karin mais eu fingi não ouvir depois disso ela saiu da sala mais não como tinha entrado mais sim calma, essa foi a parte que eu não entendi ela sempre faz um escândalo quando é rejeitada.

- você mentiu! - disse me lembrando de sua promessa.

- como? - perguntou ela confusa.

- é você mentiu, quando você foi embora você disse que não ia demorar e que voltaria nas férias mais não voltou, eu fiquei esperando e até tentei ligar para você mais você estava ocupada demais com um tal de Sasori! - viro de costas cruzo os braços bufo irritado e ela dá uma gargalhada e me abraça por trás.

- ciúmes irmãozinho? - disse ela irônica enquanto eramos encarados com espanto.

Ela sabia que eu estava com ciúmes mais queria ver eu admitir.

Eu ouvia sussurros do tipo “eu não acredito eles são irmãos!”, “nada haver os dois, achei que eles tivessem um caso!” e até um “nossa cara como a irmã do Uchiha é gostosa!” e tenho que admitir que o ultimo foi oque mais me incomodou.

Segurei sua mão e a puxei para dentro da sala minha sala.

- que saber to mesmo! - ela me olhou boquiaberta - olha eu nem lembro quantas vezes eu ligava para você e a tsunade falava que você tava com o Sasori , era sorvete com o Sasori, era piquenique com o Sasori, era trabalho de escola com o Sasori mais cá entre nós vocês não estava fazendo trabalho mesmo estavam? - disse um pouco irritado e quando ela abriu a boca para falar continuei.

- Qualé Sakura eu sou quatro anos mais velho que você eu já usei o truque do trabalho milhares de vezes com Itachi, por exemplo lembra da ino? - perguntei e ela assentiu. - então toda semana agente fazia trabalho lá no meu quarto.

- Sasuke que tipo de trabalho? - perguntou com os olhos arregalados.

- do tipo que você não vai querer saber... - disse passando a mão em sua bochecha  depois de alguns segundos ela me olhou com uma cara de nojo.

- SASUKE! eu tava no quarto a lado e se eu tivesse entrado no seu quarto?

- ai você iria ver coisas que jamais conseguiria esquecer!

- AI MEUS DEUS!

- vai maninha pode adimitir.

- respondendo a sua pergunta não agente não estava fazendo trabalho nenhum!

- SABIA!

- mais também não estávamos fazendo aquilo quantos anos acha que eu tenho?!

- primeiro eu sei a sua idade e segundo oque vocês ficavam fazendo num quarto trancados e sozinhos?

- falando de com ele e o namorado sempre brincam por besteira.

- namorado?

- sim, ele é gay!

- há....

- é Poisé está me devendo um pedido de desculpas.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...