História Did you kill him? - Capítulo 1


Escrita por: ~ e ~Jinyok

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Assasinatos, Bts, Jikook, Morte, Namjin, Psicopatas, Rebelião, Vhope, Vmin
Visualizações 165
Palavras 1.162
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Escolar, Hentai, Lemon, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Canibalismo, Estupro, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


espero que goste reescrevi mim digam si ficou bom ou não

Capítulo 1 - Park Jimin.


Fanfic / Fanfiction Did you kill him? - Capítulo 1 - Park Jimin.

Olá, sou Park Jimin. Tenho 18 anos, sempre ouço todos dizerem. — Oww ele é jovem demais para tá em uma clínica psiquiátrica, motivos para está nesse local.. Tenho vários, mas o principal de todos é que aos meus doze anis fui diagnosticado por um médico psiquiatra, que descobriu que eu sofro de uma doença, eles pelo menos consideram psicopatas como doentes que precisam ser observados 24 horas por dia, sim. Eu sou um psicopata, mais conhecido como monstro pela sociedade, eu não escolhi ser dessa maneira, não sinto remoço, nem compaixão ao próximo, sou um homem sem coração, ou até sem alma como dizem os cristãos, sou um demônio, o pior dos piores seres humanos.

Nesse momento estou no quarto, típico daqueles quartos de malucos. Tinham-se almofadas na parede, no meu do meu quarto tem uma cama de ferro, e um criado mundo aonde fica meu caderno de desenho, com lápis de colorir canetas e borrachas, uma garrafinha de água, estou usando uma típica camisa de força. Motivos?


Agredir um enfermeiro, na verdade eu arranquei a orelha do mesmo, furei os seus olhos e logo em seguida matei-o enforcado, se não me dessem aquela maldita anestesia eu já teria comido o coração daquele verme, eu já tinha mania de fazer isso com minhas vítimas, eu às matavas e depois guardava os seus corações em um pote, eu só tô aquí nesse lugar por causa dos miseráveis vizinhos dos meus pais que descobriram que eu os matei. Ah, me lembro daquele dia como se dos hoje. Sim a sensação de vê os sangue dos meus pais e do meu querido irmão em minhas mãos, como eu sim vontade de fazer isso novamente. Mas eu vou, e como vou. Basta uma oportunidade única, uma certa, para me mandar daqui junto com meu Taetae.


Fiquei sabendo que hoje eu terei outro psiquiatra , mas para mim não faz diferença todos sempre pedem para sair depois de duas consulta eles acham que o meu nível de psicopatia já esta em estado muito avançado HAHAHAHA são todos iguais tudo isso só porque matei o meu ultimo medico com golpes de vidro cortado do próprio copo dele, lerdos isso e o que eles são ,lerdos e tolos eu não sou doente ,eu só sou um humano mais desenvolvidos do que eles, amor ,compaixão ,medo, companheirismo. Para quê tudo isso serve ? Só para estragar nossas vidas ,eu não sou diferente só sou mais evoluído não preciso de nada disso.  




Ouço passos de barulhos e chaves, logo atrás da porta de ferro pela janelinha. Vejo o enfermeiro olhando-me com desprezo. 

– Ei! Aberração levante-se, seu psiquiatra chegou. – Disse abrindo a porta e me pegando pelo braço, levando-me para uma sala toda cinza. 



     Naquela sala tinha-se uma mesa de ferro, com duas cadeiras. A sala era grande em uma das paredes hmãos ia um vidro que não dava para enxergar o que se encontrava do outro lado. Mas eu já sei que tem outros médicos lá, olhando-me. Me estudando e avaliando. Os meus movimentos e do meu novo psiquiatra. Sentei-me em uma cadeira e espero a tal moça.. Para que eu pudesse brincar, e quem sabe matá-la.  – Sorri com meus pensamentos. 

 


 A porta abriu-se revelando uma bela moça, mais baixa do que eu. Sua pele morena, cabelos castanhos escuros, em um coque fajuto. A morena usava um jaleco branco típico de médico, e umas das mãos segurava uma pasta que com certeza seria minha ficha. 

 

– Olá Jimin. Me chamo Júlia, eu serei  sua nova médica psiquiatra.– Disse a morena sentando-se em minha frente. – Então tudo bem? Fale-me mais sobre você. 


– Hm.. O que adiantará eu dizer sobre mim? Você já deve saber tudo. –Digo apontando com o meu queixo para a pasta. 

– Ah, isso? – Perguntou. – Infelizmente não tive o tempo necessário para ler seu histórico. 

 

            – Então eu faço questão que você leia, mas bem alto. – Digo dando um sorriso de lado. Provocando-a. 

             


Ela abriu aquela pasta, e começou a ler em voz alta. 

Pasta do paciente da ala F:

Nome:Park Jimin. 

Idade:18 anos. 

Diagnóstico:Psicopatia nível avançado. 

Entrada:2014 até 2016.

Crimes:Assassinou a mão fria sua família, pais, irmão mais novo. Cometeu seu primeiro crime aos 12 anos. E em toda sua vida cometeu 150 assassinatos, sendo um deles com ajudas de outros amigos. Os mesmos também apresenta deficiências mentais que também são agora, paciente da clínica psiquiatra Seoul. 



 


Percebi que a mesm tinha terminado de ler, e olhou-me séria. Mas em seu rosto não havia medo. Seu olhar demonstrava determinação. Confesso que gostei. 

 

– Será um prazer ser sua médica Park Jimin. – Disse sorrindo. 

 

– Eu que o diga será uma prazer me divertir com sua mente doutora – Sorri sarcástico. 

 

–  Está me desafiando senhor Park ? –diz ela irônica. 

 

– E se eu estiver? – Digo chegando mais perto dela. 

 

– Para mim tudo bem, eu adoro desafios – diz ela me olhando séria. 


– Então que o jogo comece. – Sorriu. 

 

 

– Então tudo para você  e um jogo senhor Park?  – Disse ela escrevendo em sua caderneta. 

 

– Nem tudo, eu só gosto de jogar com pessoas que eu acho divertidas , que acham que sabe tudo mas na verdade não sabe nada, na verdade eu gosto de manipular  as pessoas, sabe doutora você se fazer de esperta agora, eu vou deixar você saber tudo sobre mim o quanto você quiser mas eu lhe digo uma coisa.. No final  do jogo quem irá pedi para  sair vai ser você  e não eu. – Digo rindo. 

 

 

– Sério? Senhor Park, eu vou pagar pra ver , você não poderá fazer nada nem chegar perto de mim você vai, você só e mais um psicopata que acha  que vai sair ganhando mas na verdade, você não vai ,e sabe o por que? Porquê você já perdeu esse jogo quando foi pego e preso aqui nessa clinica que eu tenho certeza que você odeia  .então deis de já passar bem senhor Park Jimin. – Disse a mesma fechando sua pasta e saindo da sala de pergunta . 

 

– Não doutora, passar bem você. Tú já começou o jogo divertindo. Parece que eu vou ter que dividi-la com meus amigos, ele andam bastante entediados ultimamente. 

 


– Ei garoto, vamos saindo. Tá fazendo o que sentada aí ainda? Não está esperando eu ir aí puxá-lo pelos cabelos não é? Levante-se Cinderela.  – Disse o enfermeiro puxando-me pelos cabelos e retirando-me da sala. 

 

– Faça isso agora, mas eu juro que quando eu sair daqui eu irei  garantir sua morte. E vou fazer ela ser a mais lenta e torturante possível. – Disse com raiva desse enfermeiro inútil. 

 

– Tá sonhando é Cinderela? Mais tarde eu passarei no seu quarto para lhe dá o que merece. – Disse ele jogando-me para dentro do quarto e logo em seguida fechando a porta. 

 

 

 

          

    Eu irei me vingar de você, seu maldito estuprador, abusivo ou eu não me chamo Park Jimin. 

Nunca vou esquecer o que você fez com Taetae. Espere só, a sua hora e de todos esses doentes e médicos irá chegar. E eu vou adorar matá-los. 

 

                                                                                                  — Be continua.. 


Notas Finais


obrigada por ler até o próximo capitulo >w<


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...