História Did you kill him? - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Assasinatos, Bts, Jikook, Morte, Namjin, Psicopatas, Rebelião, Vhope, Vmin
Visualizações 52
Palavras 1.591
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Escolar, Hentai, Lemon, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Canibalismo, Estupro, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


espero que gostem
boa leitura

Capítulo 5 - Park Jimin está fora de controle.


Fanfic / Fanfiction Did you kill him? - Capítulo 5 - Park Jimin está fora de controle.


"Park Jimin, me acompanhe por favor.

Após ouvi a voz de Jack me chamando eu olho para o Tae que se encontrava com a cara emburrada por ter sido jogado de lado por mim, por conta do susto que levei ao ouvi o barulho de porta sendo aberta.

— Anda logo Park eu não tenho o dia todo. — Disse Jack emburrado. — E você Kim Taehyung fique bem longe dele.  — Falou ele me pegando pelos braços e me puxando para fora da cela  solitária.

— Haha, vejo que alguém muito importante que falar comigo, não é mesmo Jack? — Digo com um sorriso sarcástico em meus lábios. 

— Rum, não diga besteiras Jimin, você já deveria saber que ninguém importante iria querer falar com um monstro como você. — Disse puxando os meus braços com mais força. — A pessoa quem quer falar com você é sua tão querida doutora Júlia, e por favor Park não faça nada que possa se arrepender. Estamos todos de olho em você. — Disse tentando ser ameaçador. 


Sou jogado dentro daquela sala, aonde a doutora Júlia se encontrava. — Direcionei meu olhar para mesma que olhava-me com uma cara nada agradável.

— Então senhor Park, não acha que deverá abri o seu joguinho para mim?— Disse ela encostando suas costas na cadeira macia.

— Que jogo? Não sei oque você está falando. — Franzi o cenho.

— Não se faça de besta Jimin, nós dois sabemos que você fez algo muito sério com o Kim, ele não era assim! — Disse.

— O Tae? Eu nunca fiz nada com o Kim, não sei o que você tá falando. — Falou com um sorrisinho em seus lábios.

— Como você é mentiroso em Park Jimin, acha que me engana? — Disse ela soltando um risada irônica. — Sente-se por favor, irei lhe mostrar um vídeo gravado pela câmera de segurança da clínica. — Disse ela virando o computador de sua mesa em minha direção.

Sentei-me em uma cadeira em frente a sua mesa, fiquei olhando o vídeo aonde Taehyung estava mutilando um sujeito.

— Oras doutora, não haja como se não soubesse que o Taehyung tem um distúrbio mental, não seja hipócrita. Nós dois sabemos que ele é meio doido da cabeça, e sobre esse vídeo.. Não tenho nada a ver com isso. — Digo dando de ombros.

Vejo a doutora ficar vermelha de raiva, logo se levantou de supetão batendo suas mãos com força na mesa, fazendo os objetos que se encontrava na mesma se mover-se com a batida.

— Não se faça de besta Park! Todos nós sabemos que você está por trás disso. Diga-me Jimin, o que você fez para o Kim ser tão obcecado por você. — Disse ela jogando uns fios rebelde de seus cabelos para trás.


    — Oras doutora não me culpe pelas merdas que o Taehyung faz ,e eu não tenho culpa de ser tão irresistível assim e o Kim cair em meus encantos pós sou maravilhoso, gostoso. Eu sei  pode admitir, eu sei que você quer. —  Digo jogando minha cabeça para trás fazendo os fios do meu cabelo mexerem e logo em seguida jogando uma piscada para mesma.

— Oras seu.. — Suspirou. — OK, tá bom Park você venceu, vou acreditar que você é uma. Pessoa digno e que só faz o bem para as pessoas. — Disse se sentando. 

   — É isso mesmo doutora, eu sou uma pessoa do bem. — Disse observando-a. — Mas então, você só me chamou aquí para falar do meu Taetae? — Falei me ajeitando na cadeira. 

 — Seu? Por acaso você usa o Taehyung como um objeto? Eu não acredito Park como você é baixo. — Disse ela rindo provocando-o. 

    — Não sou baixo doutora, eu não uso ele como objeto. Eu o amo, talvez.. Mas não vamos falar sobre isso minha vida sexual e amorosa não é da sua conta. — Disse calmo. 

   

    — Hm.. se sente incomodado quando o assunto é Taehyung? Interessante. — Disse ela anotando em sua agenda. 

Ao ver ela zombado de mim, me subiu uma raiva de repente. Fazendo-me levantar de supetão e partir pra cima da doutora .

    — Eu sou um palhaço pra você  está zombando de mim assim? Eu só não te estrangulo até a morte por que eu estou preso nessa merda de camisa de força. Mas eu juro doutora que eu irei um dia fazer isso com minha próprias mãos !!  —  Digo alterado 

    — C-calma Jimin.   —  Disse ela se afastando  —  não se altere .

    Solto uma gargalhada alta e  dou uma volta na mesa e vou em direção da mesma. 

  —  Não me alterar ? Você ainda não me viu alterado doutora Júlia. Você não sabe o  quanto minha vida anda frustante e entediante, você não sabe como é ficar vários dias sem dormir ouvindo os som's de seu cérebro trabalhar à procura de alguma coisa para se distrair. VOCÊ NÃO SABE DOUTORA COMO É OUVI TODO DIA  QUE VOCÊ É UM MONSTRO SENDO QUE EU SÓ FIZ O BEM PARA A HUMANIDADE, MATANDO PESSOAS DESNECESSÁRIA, E DEPOIS EU SOU AGRADECIDO COMO MONSTRO !! —  Falei gritando. —Monstro? Como você acha que eu devo me sentii ? —  Digo me afastando dela e abaixando o tom de minha voz 

    —   E- eu acho que você não deve senti nada Jimin. Pois você  querendo ou não  sempre irá ser visto como um monstro .  —  diz ela neutra. 

    —  Eu irei..  — Sinto algum pontudo furar meu pescoço e logo em seguida vejo tudo escurecer, apaguei completamente. 

 

(...)

 

Sinto o ar entrar de novo em meus pulmões e finalmente pude  respirar de novo.

— Doutora a senhorita está bem? — Ouço a voz do enfermeiro Jack invadir meus ouvidos   

— Estou sim Jack, obrigada por se preocupar. — Digo agradecida —  As coisas só saiu um pouco do controle —  Falo preocupada. 

— Pois é doutora, parece que o Park surtou hoje —  Diz ele olhando o corpo agora sedado de Jimin no chão. 

— Jack.. Você sabe por acaso se o paciente Jimin tem alguém que se envolveu com ele aqui, sem ser o Kim? — Perguntei curiosa. 

— Hm.. Acho que tem um ou dois. Eu não sei direito mas vou procurar saber. — Disse ele pegando o Park e colocando-o sentado em uma cadeira de rodas. — Mas creio que não doutora, todas as pessoas que conversa com Park acabam mortas, ou traumatizadas, até agora não conheci ninguém que tenha ficado com Park que nao tenha morrido ou sãs. — Disse pensativo. — A não ser o Kim Taehyung, mas aquele alí é igual ao mesmo. — Disse rindo. — Louquinho de prenda. 


Vejo o mesmo abri a porta da minha sala  para sair, mas antes disso puxo a manga de seu uniforme branco de enfermeiro e o viro para mim novamente .

— obrigado por ter chegado à tempo , quando eu apertei o botão de baixo da mesa, não sei como te agradecer. —  Digo corada abaixando minha cabeça. 

— Não tem de quer doutora se precisar é só chamar —  Disse ele piscando para mim. 

—  Ah ! antes de ir quero que você dê  uma pirola de rivotril  para o  park , fiquei sabendo pelo mesmo que ele tá de vigília* esses dias, então por favor faça isso por mim —  digo indo em minha mesa abrindo a primeira gaveta e tirando de lá a caixa preta do remédio .

— só isso doutora ? —  diz ele pegando a caixa da minha mão e logo em seguida guardando no bolso de sua farda .

— Só .... mas uma vez obrigada enfermeiro jack   —  digo  fazendo um comprometo de 360 graus 

—  de nada doutora —  diz ele saindo de minha sala .

 

Me sentei na cadeira, ainda tentando me aliviar do susto de mais cedo, quando vejo a porta de minha sala se abri e de lá entrar o diretor da clínica, me levanto rapidamente e o comprimento.

— Olá doutora Júlia, vim lhe informar que a senhorita terá que cuidar de mais um paciente hoje. — Ele disse com uma posta em mãos, logo jogou em cima de minha mesa. 

— Novo paciente? — Digo pegando a pasta, abrindo-a dando de cara com a foto do meu novo paciente e sua ficha de dados. 

— Sim! Ele será seu novo paciente. Seu nome é Kim Namjoon. — Disse ele me avaliando. — Ele é um caso especial da Ala (E). — Disse rindo. 

— Ala E? — Digo espantada. — Ele é um caso de.. 

— Sim, ele é um caso de mudanças de personalidade e agressividade. — Disse ele me interrompendo minha fala. — Além do mais, ele é muito perigoso e a

—  sim ele é um caso de mudanças de personalidade e agressividade —  diz ele interrompendo minha fala —  além do mais ele é muito perigoso  e agressivo .

— Mas senhor, eu já estou cuidando de um paciente da Ala (F)  e da Ala (C). — Digo preocupada. 

 


— Isso é problema seu. Dê um jeito nisso. — Disse ele saindo da minha sala. 

   

— Tenho apenas um conselho de um amigo não como um chefe, nunca olhe diretamente em seus olhos, ele se irrita com pessoas que o olham diretamente, evite o máximo possível de contato visual com o paciente. — Disse ele olhando-me sério. — Boa sorte doutora Júlia. — Falou fechando a porta da minha sala. 

    

 

                                                                        

— Oh merda!! 

 

 

                                                                            Be continua...

 


Notas Finais


até o próximo capitulo , é que venha kim NAMJOON !! amém irmãos
obs *O que é Vigília:
Vigília é a ação de não dormir durante a noite.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...