História Diferente de suas expectativas - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Inuyasha
Exibições 44
Palavras 1.035
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ecchi, Famí­lia, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


...

Capítulo 10 - Capitulo 10- o fim não esperado.


Capitulo 10- o fim não esperado.

 

Aquela noite foi digna do titulo Inesquecível. Inuyasha nunca se imaginou naquela situação. deitado no sofá, seu irmão lhe “fodendo”, metendo fundo, enquanto Kanna estava sentada em seu rosto. Foi a primeira vez que o jovem sentiu o sabor de uma quente intimidade feminina.

#-#

Quanto toda aquela orgia teve fim já era tarde da madrugada. Sesshoumaru resolveu que era hora de levar o irmãozinho para casa. Saíram animados da boate, abraçados, rindo alto.

Sesshoumaru – a noite foi divertida – caminhavam na rua.

Inuyasha – se eu soubesse que sair com você seria desse jeito, teria feito isso antes.

Sesshoumaru – Inu... – pararam e ficaram um de frente para o outro – eu vou sentir falta de você – beijou o mais novo na boca.

Inuyasha – vai sentir minha falta? Como assim? – não entendeu o que o irmão quis dizer. E antes que ele pudesse respondeu, um grupo de homem apareceu.

Takeda – olha que nos encontramos – era o desafeto da faculdade de Sesshoumaru, ele e mais uns 4 homens – arrumou uma nova namorada Sesshoumaru?

Sesshoumaru – vai para o carro Inuyasha – ficou preocupado com o irmão.

Takeda – calma...acabamos de nos encontrar – o grupo cercou os dois jovens – gente como vocês devem ser eliminadas do mundo, ficam desvirtuando a ordem natural da vida.

Sesshoumaru – quem tanto desdenha quer comprar – o provocou, mas foi um erro, pois levou um soco no estomago.

Inuyasha – seu idiota... – avançou para cima do outro – quem você pensa que é para bater nele? – mas foi segurado por outros dois homens.

Takeda – seus “viadinhos” de merda – chutou Inuyasha.

Sesshoumaru – deixa ele em paz Takeda – socou o outro – teu problema é comigo.

Takeda – Sesshoumaru! – cuspiu sangue – eu vou te matar – uma luta foi iniciada.

Luta essa que foi desleal, os outros dois homens seguram Sesshoumaru enquanto Takeda lhe golpeava. Ate deixar Sesshoumaru sangrando no chão. Inuyasha também foi espancado.os dois irmão estavam ao ponto de serem mortos, quando dois homens apareceram para lhe salvarem.

Bankotsu e Jakutosu chagaram entrando na briga, golpeando alguns dos homens que batiam em seus amigos. O grupo agressor foi embora.

Jakotsu – Ban...eles estão muito machucados – pegando Inuyasha no colo.

Bankotsu – vamos leva-los para um hospital.

#-#

Bankotsu – não fica assim cara – consolava o amigo no corredor do hospital.

Sesshoumaru – se alguma coisa acontecer com Inuyasha eu não irei me perdoar nunca – toda machucado e já havia passado pelo atendimento. Não havia sofrido nada de muito grave. Apenas algumas escoriações e um braço na tipoia.

Jakotsu – a culpa não é sua. Takeda é um intolerante que acha que pode introduzir sua ideologia de vida através da força bruta.

Sesshoumaru – mas eu que levei Inuyasha ate lá, foi eu quem não o protegi.

Bankotsu – seus pais já foram avisados?

Sesshoumaru – sim...meu pai vai me matar.

Jakotsu – quer que fiquemos aqui com você?

Sesshoumaru – não obrigado, eu irei enfrentá-lo sozinho. Inuyasha é o casula, é o xodó dele.

Bankotsu – tudo bem, então vamos indo.

Jakotsu – não fica assim Sesshy, seu irmãozinho irá ficar bem – abraçou o amigo.

Sesshoumaru – obrigado pela ajuda.

Os dois foram embora, deixando Sesshoumaru sozinho com os seus pensamentos. Como irmão mais velho estava se sentindo culpado. E o pior ainda, não sabia o que dizer para o seu pai e para a madrasta.

Numa briga em que era dele, Inuyasha acabou levando a pior. Estava sendo atendido pelos médicos. E Sesshoumaru ainda não tinha nenhuma noticia.

Taisho – Sesshoumaru! ? – o homem chegou com a esposa no hospital – como você está meu filho? – abraçou o filho mais velho.

Sesshoumaru – eu estou bem, só um pouco dolorido.

Izayoi – e Inuyasha? Cadê ele? – estava nervosa – onde está o meu menino? – Sesshoumaru não sabia o que dizer.

Sesshoumaru – ele... Os médicos estão lhe examinando.

Taisho – o que deu em você Sesshoumaru? sair assim com o seu irmão sem nos avisar? – o filho ficou calado.

 – com licença – um medico se aproximou – são parentes de Inuyasha Taisho.

Taisho – sim, é nosso filho.

Izayoi – como ele está doutor?

 – fraturou duas costelas e quebrou um braço, mas por sorte não teve traumatismo craniano.

Izayoi – graças a Deus... – a mulher respirou aliviada – podemos vê-lo.

 – no momento ele está sedado, apenas uma pessoa pode ficar com ele no quarto.

Izayoi – eu fico com ele doutor.

 – a senhora pode me acompanhar – a mulher seguiu o medico ate o filho.

Taisho – eu estou muito decepcionado com você Sesshoumaru – o pai estava magoado com o filho – você sempre pode fazer tudo o que quis, por que eu confiava em você. Confiava na educação que te dei, mas isso foi imprudente. Seu irmão é muito novo para ficar a madrugada na rua. Se acontecesse alguma coisa com ele Izayoi ficaria arrasada.

Sesshoumaru – eu sei meu pai. Fui um imbecil. Eu prometo que isso nunca mais vai se repetir, por que eu estou indo embora.

Taisho – o que? como assim está indo embora?

Sesshoumaru – fui aceito em uma Universidade dos Estados Unidos, irei terminar meu curso lá.

Taisho – é isso que você quer?

Sesshoumaru – na verdade era o que sempre quis, já esperava por isso a algum tempo.

Taisho – eu irei sentir sua falta meu filho, mas se é objetivo que você traçou para a sua vida, por mim tudo bem – mas uma vez abraçou o filho.

 – com licença – eram dois policias – são parentes do menor espancado?

Taisho – sim, eu sou o pai e esse é o irmão que estava com ele.

 – o senhor poderia nos contar o que aconteceu? – um dos policias perguntou, estava com um bloco de anotações nas mãos.

Sesshoumaru – um grupo...uns cinco homens eu acho...nos atacaram quanto saiamos de uma boate.

 – o senhor conhecia algum dos agressores?

Sesshoumaru – não... – mentiu – e nem sei o motivo. Estávamos andando, indo em direção ao meu carro e de repente aconteceu.

Ele não queria que o pai descobrisse o real motivo da agressão. Não queria expor Inuyasha daquela maneira, sabia que era totalmente envolver o irmão naquela situação. E principalmente não queria que o pai descobrisse que estava transando com o próprio irmão.

– tudo bem, gostaríamos, que assim que o jovem tiver alta, que ele fosse ate a delegacia prestar o depoimento.

Taisho – claro, eu o levarei lá assim que possível – os policias foram embora – vamos Sesshoumaru, irei te levar para casa.

                   

Continua... 


Notas Finais


...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...