História Diferente de suas expectativas - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Inuyasha
Exibições 48
Palavras 1.553
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ecchi, Famí­lia, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


...

Capítulo 12 - Capitulo 12- Indo para longe.


Capitulo 12- Indo para longe.

Taisho – você já falou com Inuyasha? – ajudava o filho a arrumar a sua mala.

Sesshoumaru – ainda não – não ia levar muitas coisas, apenas suas roupas e nada a mais.

Taisho – nem eu e nem Iza falamos para ele de sua viagem, como pediu.

Sesshoumaru – irei ao hospital para me despedir – a verdade era que ele não sabia como contar para o irmão que iria ir embora.

Taisho – vocês se apegaram muito de um tempo para cá, fiquei muito feliz com isso.

Sesshoumaru – Inuyasha deixou de ser uma criança chata – o pai riu.

Taisho – a verdade que você vivia implicando com o menino.

Sesshoumaru – percebi que já estava grande demais para continuar com toda aquela implicância.

Taisho – não se esqueça, seu voou é hoje a noite.

Sesshoumaru – já terminei e vou para o hospital – fechou a mala – ate mais pai.

Taisho – ate meu filho.

#-#                           

E Sesshoumaru foi visitar o irmão pela ultima vez, naquela mesma noite ele iria viajar, iria para os Estados Unidos, como sempre planejou. Mas era evidente que havia se aproximado de Inuyahsa, mais ate do que devia.

E aquela situação era complicada. As aventuras sexuais com o garoto foram divertidas, gostosas, mas talvez tivesse errado em envolver o irmão em seus prazeres. Qual seria a reação de seu pai se descobrisse? Então era melhor acabar com tudo antes que ficasse perigoso demais.

Sesshoumaru – Inuyasha?! – entrou no quarto de hospital – como está ?

Inuyasha – bem... entediado... – deitado na cama – mas o medico disse que terei alta só amanhã.

Sesshoumaru – trouxe um livro para você ler – entregou o livro para o irmão.

Inuyasha – Crepúsculo? Ta zuando com a minha cara? – o mais velho riu – isso é para menina.

Sesshoumaru – por isso mesmo que trouxe para você.

Inuyasha – engraçadinho...

Sesshoumaru – irei passar o resto da tarde aqui com você.

Os dois irmãos conversaram como nunca conversaram, passaram bons e divertidos momentos. Cresceram se alfinetando, mas enfim estavam se dando bem. Enfim sedo irmãos de verdade. As horas passaram rápido. Logo Sesshoumaru teria que se despedir.

Inuyasha – AHHHHHHHHHHH!!! – bocejou – estou ficando com sono.

Sesshoumaru – e eu tenho que ir embora.

Inuyasha – vai voltar amanhã?

Sesshoumari – nosso pai deve vim lhe buscar – aproximou seu rosto ao do irmão e lhe deu um beijo, o ultimo beijo, intenso para deixar lembranças – fique bem Inuyasha.

Inuyasha – tchau Sesshy!!!

E o mais foi embora sem contar para o casula que aquela seria a ultima vez que estaria juntos. Sem contar a verdade que estava indo para outro país, e que não voltaria por um bom tempo. Sesshoumaru nem sabia se voltaria.

#-#

Depois de se despedir de todos os seus amigos, amigos na verdade era apenas Jakotsu e Bankotsu, Sesshoumaru já estava no aeroporto, pronto para pegar o avião.

Taisho – então é isso meu filho... – o pai se despedia – tenha muito juízo e não deixe de mandar noticias.

Sesshoumaru – não prometo nada  levou um puxão de orelha do pai – ai... tudo bem, eu ligo assim que chegar.

Taisho – Adeus meu filho – o abraçou.

Sesshoumaru – Adeus pai.

Já não tinha mais volta. Embargou no avião que logo decolou. Partiu para o que sempre sonhou para a sua vida. A muito tempo tinha esse plano de morar e estudar nos Estados Unidos, e criar uma carreira por lá.

#-#

Izayoi – pronto meu filho, finalmente em casa – chagava do hospital com o marido e filho.

Inuyasha – graças a Deus, não aguentava mais ficar naquele hospital – enfaixado em seus machucados.

Taisho – eu te ajudo a ir ate o quarto – o pai ajudou o filho a subir as escadas ate o quarto.

Inuyasha – onde está a cama do Sesshoumaru? – perguntou assim que entrou e viu que o quarto estava diferente.

Taisho – eu retirei para você tivesse mais espaço.

Inuyasha – e onde ele vai dormir?

Taisho – ele não te contou?

Inuyahou – me contar o que? – o pai suspirou – o que Sesshoumaru não me contou?

Taisho – Inu, seu irmão não mora mais aqui. Ele viajou, ganhou uma bolsa de estudos nos Estados Unidos.

Inuyasha – parece que Sesshoumaru não tem tanta consideração comigo como eu pensei – estava decepcionado. Não acreditava que o irmão mais velho havia ido embora sem lhe avisar.

Taisho – pensei que vocês dois tinham conversado sobre isso.

Izayoi – querido... – a mulher entrava no quarto com o telefone na mão – é uma ligação do Sesshoumaru.

Taisho – que bom, eu estava mesmo esperando uma ligação dele – pegou o telefone – Sesshoumaru?! finalmente você me ligou.

 – oi pai... – no outro lado da linha – está tudo bem.

Taisho – acabamos de chegar do hospital, Inuyasha já está em casa.

 – como ele está?

Taisho – bem, ainda terá que ficar alguns dias em casa, sem ir para o colégio, mas já está bem melhor. Quer falar com ele?

Inuyasha – não pai, eu não quero falar com Sesshoumaru – disse veementemente.

Taisho – bom Sesshoumaru...

 – eu escutei pai, Inu não quer falar comigo.

Taisho – é Sesshoumaru... – saiu do quarto, que agora era só do mais novo – o que você fez foi errado, devia ter falado com ele – caminhou de volta para sala.

 – eu sei... mas agora isso não importa. Terei que desligar, ainda tenho umas coisas para resolver aqui.

Taisho – se cuida meu filho.

 – tchau pai – e encerrou a ligação.

#-#

Izayoi – por que você não quis falar com o seu irmão?

Inuyasha – Sesshoumaru é um imbecil... – deitou na cama fazendo careta pelas dores que sentia no corpo – não quero saber dele.

Izayoi – não fale assim de seu irmão.

Inuyasha – eu não acredito que Sesshoumaru me abandonou.

Izayoi – Sesshoumaru sempre quis sair dessa casa, morar sozinho. Ele sempre foi independente.

Inuyasha – eu quero ficar sozinho mamãe.

Izayoi – tudo bem meu filho, me chame se precisar de algo – saiu do quarto do garoto.

E Inuyasha realmente se sentia abandonado pelo irmão. Sentia que precisava do mais velho, das conversas, dos conselhos, das aventuras que ele lhe proporcionava. Foi difícil compreender que não teria mais seu irmão por perto.

*No dia seguinte...

Agora com o quarto só para si, já não tinha a implicância logo cedo quando acordava. Não dia a disputa pelo banheiro. Tudo estava diferente, aquele quarto parecia vazio demais.

Miroku – chegamos para trazer alegria!!! – entrou fazendo barulho – viemos para animar o seu dia – chegou com duas garotas e um olho roxo.

Inuyasha – o que fazem aqui?

Miroku – viemos lhe visitar.

Kagome – como se sente Inuyasha?

Inuyasha – bem... – um pouco corado – obrigado por te vindo me visitar – a garota sorriu – mas por quer o Miroku está com o olho roxo?

Sango – esse idiota passou a mão em mim quando estávamos vindo para cá.

Kagome – foi difícil tira a Sango de cima do Miroku.

Miroku – não resisti a tentação – coçou a cabeça – nossa, mas você está acabado. Parece que encontrou com varias Sangos nervosas.

Sango – O Quê?! – soltando fogo.

Miroku – foi uma brincadeirinha...

Kagome – deveria ir na policia.

Inuyasha – eu não me lembro de nada, é melhor esquecer isso.

Miroku – Sango?! – a puxou para um canto – vamos dar uma volta só nos dois?

Sango – eu seria louca se saísse sozinha com você.

Miroku – é para Inuyasha ficar sozinho com Kagome, para ver se finalmente ele toma coragem e a pede em namoro.

Sango – tudo bem, mas você promete se comportar?

Miroku – eu prometo tentar – sorriu sem graça e ela revirou os olhos.

Sango – Kagome, eu e o Miroku vamos dar uma volta.

Kagome – eu vou com vocês.

Miroku – NÃO...  quer dizer, eu e Sango temos uma coisa para conversamos sozinhos.

Sango – é amiga, você fica fazendo companhia ao Inuyasha, já que ele não pode sair de casa.

Kagome – você não tem medo da mão boba do Miroku?

Sango – ele ficará com o olho roxo se tentar alguma coisa.

Miroku – depois voltamos para lhe buscar. Ate mais Inu.

Sango – melhoras Inuyasha.

Inuyasha – obrigado Sango – os dois jovens saíram – Miroku não tem jeito mesmo.

Kagome – eu acho que esses dois se gostam.

Inuyasha – eu também acho. Sente-se Kagome... – ele se ajeitou na cama e a sentou na beira da cama – e você está bem?

Kagome – sim. Na verdade fiquei preocupada quando soube do seu acidente – envergonhados, ficaram sem saber o que dizer, em longos segundo de silencio.

 – eu tenho uma coisa para te falar – falaram juntos.

Inuyasha – fale você primeiro.

Kagome – não, você pode falar primeiro.

Inuyasha – primeiros as damas... – novamente um silencio tomou conta do local – ta bom... – por fim se decidiu – eu falo... é que... eu gosto de você....muito.

Kagome – eu também gosto muito de você.

Inuyasha – mas eu gosto... como eu posso falar... – procurava as melhores palavras.

Kagome – quer namorar comigo?

Inuyasha – o quê? – ficou surpreso.

Kagome – eu perguntei se você quer namorar comigo?

Inuyasha – mas eu quem devia te fazer essa pergunta.

Kagome – mas parecia que você não ia falar nunca.

Inuyasha – assim perde todo o sentindo da coisa, eu quem devia fazer o pedido.

Kagome – então faça logo de uma vez antes que meu coração saia pela boca.

Inuyasha – Kagome... – respirou fundo – você aceita ser a minha namorada.

Kagome – SIM!!! – Pulou em cima do garoto – eu aceito.

Inuyasha – aiaiaiaia... Kagome – reclamou de dor.

Kagome – ah, me desculpe... – se recompôs – eu aceito ser sua namorada.

Inuyasha – eu...posso te beijar? – corado.

Kagome – sim... – também envergonhada.

O garoto se aproximou de Kagome e um beijo suave, delicado, foi dado. Era o começo de um namoro juvenil, apaixonado, sem toda aquela “curtição” que Inuyasha viu ao lado do irmão.

Continua...


Notas Finais


...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...