História Diferente de suas expectativas - Capítulo 21


Escrita por: ~

Postado
Categorias Inuyasha
Exibições 49
Palavras 1.037
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ecchi, Famí­lia, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


...

Capítulo 21 - Capitulo 21- Safadezas vem de família.


Capitulo 21- Safadezas vem de família.

Depois da tarde no shopping com o pai, Sesshoumaru voltava para o apartamento com algumas sacolas nas mãos, era o presente de casamento para Inuyasha e Kagome.

Naraku – como foi a tarde Sesshy? – ajudou o outro com as sacolas.

Sesshoumaru – divertida.

Naraku – o que é isso?

Sesshoumaru – o presente para Inu e Kagome.

Naraku – por que não me chamou? Eu teria te ajudado a escolher.

Sesshoumaru – meu pai queria conversar comigo.

Naraku – entendo. Foi uma tarde de pai e filho?

Sesshoumaru – isso mesmo, ate ajudei ele escolher uma coisa especial para Izayoi.

Naraku – quer comer alguma coisa?

Sesshoumaru – não, eu vou tomar um banho e depois deitar.

Naraku – hum... não quer mais nada? Uma massagem... uns beijos... – começou a distribuir beijos no pescoço do namorado.

Sesshoumaru – hoje não – o deixou sozinho na sala e foi para o quarto.

#-#

Taisho – Iza, meu amor – chegava em casa.

Izayoi – sim querido?

Taisho – trouxe um presente para você – entregou uma sacola para ela.

Izayoi – para mim?

Taisho – vamos lá para o quarto para você experimentar.

O homem estava bem animado. A tarde com Sesshoumaru em uma loja de brinquedinhos sexuais foi divertida, coisa que ele jamais imaginou.

O casal foi para o quarto. A mulher entrou no banheiro para experimentar o que o marido havia lhe dado. Ela mal pode acreditar no que era, mas gostou da brincadeira e resolveu vestir.

Quando saiu do banheiro, vestida de enfermeira sexy, encontrou o marido já na cama lhe esperando. Os dois teriam uma noite animada.

Taisho – da uma voltinha amor – e assim ela fez, e o homem pode avaliar bem direitinho o corpo da esposa.

Izayoi – gostou?

Taisho – você está uma delicia.

Izayoi – você está bem animado hoje – se aproximou da cama.

Taisho – fiquei imaginando você nessa roupa o caminho todo de volta para casa – acariciava as pernas da mulher – hoje você vai cuidar desse pobre velho doente – apertou bem forte a bunda da mulher.

Izayoi – hum... vou pegar a pílula.

Taisho – NÃO...  não precisa – lembrou-se da implicância de Sesshoumaru com as tais pílulas azuis – eu não preciso da pílula.

Izayoi – tem certeza?

Taisho – sim, eu estou – ta, tinha que admitir que as vezes as pílulas eram uteis.

Izayoi – tudo bem então. Onde meu paciente sente dor? – disse sensualmente.

Taisho – bom... – com um olhar safado – sou um homem velho, sinto dores em muitos lugares.

Izayoi – acho que você precisa de muitos beijos para aliviar suas dores...

A mulher tirou a camisa do marido e logo em seguida ele se deitou. Izayoi então começou a distribuir beijos pelo peito do homem, descendo pela barriga. Não era definida, mas o homem estava em ótima forma para idade.

Logo a mulher chegou ate a barreira da calça jeans que ele vestia. Devagar, com seus olhos fixados nos olhos do marido, ela desabotoou a calça e deslizou o zíper, não demorou muito para se livrar daquela calça.

Taisho – ai é onde mais preciso de atenção – se referendo ao seu membro.

Izayoi – pode deixar que sua enfermeira vai cuidar direitinho dele.

Expos o membro do marido, que já estava ereto, firme, latejando de desejo, e pegou, o masturbando com delicadeza. O homem soltou um longo suspiro, sentindo a mão da mulher descer e subir em seu membro.

Taisho – eu acho que ele também precisa de uns beijinhos – com um sorriso de canto de boca.

A esposa não se fez de rogada. Depositou um beijo na “cabeça” do membro, depois deu outros beijos por toda a extensão. Logo em seguida, passou a língua, de baixo a cima, ouvindo o marido gemer de prazer.

#-#

Naraku – o que está fazendo? – deitou-se na cama, ao lado de Sesshoumaru.

Sesshoumaru – conferindo alguns emails – com o notebook no colo.

Naraku – algo de importante?

Sesshoumaru – só alguns animais do parque que estão doentes. Eu sabia que não deveria tirar essas férias.

Naraku – não se preocupe. O parque tem muitos biólogos e veterinários que cuidaram dos seus amados bichinhos.

Sesshoumaru – esse seu ciúmes é estúpido – fechou o notebook e colou na mesa de cabeceira – com ciúmes de animais.

Naraka – é a única coisa que você se importa.

Sesshoumaru – é meu trabalho,eu tenho que me importa com tudo que acontecem com aqueles animais que vocês tratam como diversão – ajeitou-se na cama – boa noite – virou-se para dormir.

Naraku – boa noite Sesshy... – abraçou por trás o outro – eu te amo! – sussurrou e deu um beijo no ombro dele. logo se aconchegou para dormir.

E Sesshoumaru, deitado, ficou pensando em como odiava aquelas três palavras “eu te amo”, como algo tão figurativo poderia mover a vida das pessoas? Sesshoumaru não o tipo de pessoa que baseava sua vida em algo que não era concreto. Preferia seguir algo real, como o prazer.

#-#

Prazer, que naquela noite seu pai estava sentindo. O homem gemia com os lábios carnudos de sua esposa envolvendo seu membro, o sugando com fervor, o lambuzando com sua saliva.

Taisho – hum... Iza... – gemia – eu... vou gozar Iza... a interrompeu antes que liberasse todos o seu prazer.

Izayoi – está melhor o meu paciente?

Taisho – hum...um pouco – a deitou na cama e expos os fartos seios da mulher – esses bicos rosados me enlouquecem – “cai de boca” nos montes volumosos da esposa.

Sugava um enquanto massageava o outro e depois alternava, deixando os pelos do corpo da mulher arrepiados. Ele se fartou bastante com casa seio, ate descer para a intimidade úmida de izayoi.

Massageando o clitóris com os dedos, a fazendo gemer alto, com total liberdade, já que só estava o casal em casa. Ele mordia os lábios de desejo vendo a esposa se contorcer de prazer, ate ela gozar em seus dedos.

E ele não resistiu por muito tempo, encaixou seu membro na entrada da mulher e a penetrou, fundo e forte, com desejo e paixão. Se movendo com agilidade, beijando a esposa, sentindo o quentinho de sua intimidade.

Fortes estocadas ate gozar e repousar seu corpo ao lado da esposa. Os dois estavam ofegantes, com o corpo em êxtase pelo gozo.

Izayoi – amor?!

Taisho – hum?

Izayoi – você ainda tem fôlego para mais? – ele pensou por alguns segundo.

Taisho – pega a pílula – os dois riram.

Às vezes uma ajudinha era bem vinda. Afinal, aquele ainda gozaram muito naquela noite.

Continua... 


Notas Finais


...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...