História Diferentes porém iguais (Em Hiatus) - Capítulo 7


Escrita por: ~ e ~Purple_Angel

Postado
Categorias Originais
Tags Gemêas
Visualizações 22
Palavras 1.253
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Linguagem Imprópria
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oiee!
Aqui está mais um capítulo novinho!
Angel pediu para avisar que nesse capítulo tem 4 referências e quem descobrir, têm que comentar, hein?!
Espero que gostem!
Boa leitura!

Capítulo 7 - A verdade


Fanfic / Fanfiction Diferentes porém iguais (Em Hiatus) - Capítulo 7 - A verdade

P.O.V Cristal

Abri meu olhos lentamente. Estava deitada do peito de Fredd. Um sorriso se abriu em meu rosto. Não posso negar que tive uma ótima noite de sono, e agora sei porque. Ele estava com seu braço em volta de mim e ainda dormia. Estava muito confortável, mas mesmo assim, me levantei com cuidado para não acordá-lo. Olhei meu celular; 8:20, 27 mensagens não lidas e 5 ligações perdidas da Rubi. Ignorei. Coloquei meu celular na cômoda novamente e fui ao banheiro lavar meu rosto.

Assim que saí, dei de cara com Tatiana.

-Bom dia minha querida!

-Olá, bom dia!

-Fredd ainda está dormindo?

-Sim.

-Sabia! Ele é dorminhoco mesmo!- Rimos- Quer comer algo? Gosta de morangos?

-Sim, são minhas frutas preferidas!- Falo animada

-Que bom! Vamos?- Concordo com a cabeça e descemos.

Ela me dá um pote cheio de morangos e puxa um álbum, cuja capa tinha escrito "Fotos do Fredd".

-Eu tenho essas fotos do Fredd pequeno! Gostaria de ver?- Concordo. Ela abre o álbum e eu vejo Fredd, que por sinal era lindo desde bebê! Ela vai passando as fotos- Ai, essa foto é de quando ele aprendeu a nadar! O engraçado, é que ele gostava de fazer isso pelado!- Ela para em uma foto que mostrava um menino de uns 7 anos, em pé, fora da piscina, posicionado como se fosse mergulhar a qualquer segundo. O problema é que suas partes baixas, estava bem viziveis. Desviei o olhar e tentei só focar nos meus morangos até ela virar a página. Ná próxima página, uma foto exibia duas pessoas, o mesmo menino de antes: Fredd, agora vestido e também um pouco mais novo do que na outra foto. Ele posava ao lado de um homem, ambos aparentavam estar felizes. Escutei um suspiro pesado de Tatiana como se várias lembranças voltassem.- Esse era Felipe, o pai do Fredd. Ele era um ótimo pai, até o dia em que começou a beber. Chegava desabando em casa tarde da noite. Depois de alguns dias com essa rotina, ele não voltou mais para casa. E exatamente, no dia 1° de setembro, acharam o corpo dele boiando no East River, com um tiro no olho. Os policiais disseram que foi suicídio. Aquilo foi como uma bomba para o Fredd, que era muito apegado ao pai.- Ela suspirou enquanto prestava atenção em suas próprias palavras.- Quando Felipe começou a beber, esqueceu-se completamente do filho. Fredd tentava qualquer coisa para chamar a atenção de seu pai, mas sempre sem sucesso. Com isso, ele acabou tendo um distúrbio alimentar, porém tudo piorou quando Fredd descobriu a morte de seu pai. Se trancou no quarto e sempre que ia pedir para que saisse ou para que comesse, ele sempre repetia a mesma frase; "Me acorde quando setembro acabar". Ele não fazia mais nada, nem comia. Só de vez em quando, de madrugada, que eu ouvia a geladeira abrir ou algo do tipo. Quando setembro acabou, Fredd saiu de seu quarto e voltou ao normal com o tempo.

-Eu sinto muito! Eu realmente não sabia! Meus pesamês.

-Não precisa se desculpar!- Ela sorriu fraco e limpou a lágrima que escorria em seu rosto. Continuamos a encarar a foto até ouvirmos um barulho. Um barulho de pés contra a escada, e depois uma porta batendo. Voltei meu olhar desesperado para Tatiana.- Ele ouviu...- Seu olhar estava preocupado e desesperado, mas não tanto quanto o meu.

-Deviamos...- Antes de eu terminar, Tatiana concorda com a cabeça, já sabendo o que eu queria dizer. Nos levantamos e subimos as escadas rápidamente. 

Ela tenta abrir a porta sem sucesso. Estava trancada. 

-Fredd! Fredd, porfavor abre a porta! Vamos conversar!- Escutamos uma respiração pesada, quase como um choro.

-Eu não quero falar com você.- Sua voz estava arrastada e triste.

-Ele não vai querer falar comigo!- Fala Tatiana, se virando para mim.- Você pode tentar?- Concordo com a cabeça e ela sai cabisbaixa. Me aproximo e bato na porta.

-Eu não quero falar com você mãe!

-Não é ela... Podemos conversar?- Ele ficou em silêncio por alguns segundos, mas depois, escuto o barulho da chave destrancando a porta. Ele me encara e depois me abraça. 

-Cristal...- Ele me aperta mais. Nos separamos e ele fecha a porta.

-Você quer conversar sobre isso?- Pego em suas mãos. 

-Sim, porfavor.- Nos sentamos na ponta da sua cama, ainda de mãos dadas.- Eu, não sabia...- O encaro confusa- Minha mãe disse... Ela disse que...- Uma lágrima escorresu em seu rosto, mas a limpei. Apertei de leve suas mãos, para mostrar que estava ali para ele e que ele podia falar tudo que quisesse. Ele olha para mim, e vejo que seu olhar estava como que... Perdido.- Ela me disse que ele tinha tido um ataque cardíaco...- Arregalei os olhos. Então, ele não sabia.- F-foi suicídio... M-minha mãe... Mentiu!- Ele me olhou, e nesse momento, percebi que ele precisava mais de mim do que pensei.- Cristal...- Ele não pôde terminar.

-Fredd...- O abracei fortemente e ele me correspondeu.- Você me ajudou quando eu precisei e esteve ao meu lado. Agora, estarei aqui pra você. Sempre.

-Obrigado.- Ficamos mais um tempo abraçados. Depois de se recuperar um pouco, ele teve coragem para falar.- Por que você acha que ela mentiu?

-Fredd, eu entendo o lado da sua mãe. Para ela, naquele momento, você estava mal demais para aguentar esse fato. Para as mães, é sempre difícil ver os filhos sofrerem. Eu penso, que ela sabia que você ficaria muito pior se soubesse que foi um suicídio.

-Pode ser...- Ele abaixa o olhar

-Mas, do mesmo jeito, não concordo com a decisão dela!- Volta a me encarar- Você é o filho dele! Suicídio ou não, merecia saber.- Ele sorri fraco.- Mas, mesmo assim, acho que você deveria conversar com ela e tentar entende-lá.

-Ok- Ele balança a cabeça.- Vou falar com ela, mas preferia que não fosse hoje. Queria esquecer tudo isso, pelo menos por um dia. Queria que fizessemos algo que tire minha cabeça desses problemas!

-Leve o tempo que precisar!- Sorrimos um para o outro.

-Tá, então o que podemos fazer?

-Hum... Não sei...

-O que gostaria de fazer?

-Eu tô com vontade de ganhar de você naquele videogame de novo!- Falo de um jeito brincalhão e provocativo.

-Aquilo foi sorte de principiante!- Devolve no mesmo tom.

-Vamos ver então!- Ele liga o videogame e nos sentamos no mesmo puff de ontem, na mesma posição. Ficamos jogando a manhã inteira.

Depois, na hora do almoço, saimos para comer. Acabamos indo ao shopping. Fomos ao cinema, passamos em lojas, livrarias e nos divertimos bastante!

Agora, estamos andando pelo parque.

-Quer tomar um sorvete?- Pergunta Fredd

-Claro!- Saimos em direção a uma barraquinha e compramos nossos sorvetes. Continuamos andando mais um pouquinho, depois sentamos em um banco que tinha ali.

Estava distraida, olhando para frente, quando Fredd me chama.

-Ei, Cristal! Lembra disso?!- Me viro e sinto algo gelado em meu nariz.

-Ou!- Ele tinha sujado meu nariz como da primeira vez que tomamos sorvete juntos. Ele dá uma risada. Passo meu sorvete em suas bochechas.- Lembro, lembro sim!- Falo e rimos. Nos limpamos e terminamos nossos sorvetes.

-É lindo né?!- Fala Fredd, encarando o por do sol.

-Muito! E adoro estar dividindo este momento com você!- Deito minha cabeça em seu ombro e ele me abraça de lado.

-Eu também!- E ficamos um tempo, observando o sol se pôr.- Cristal...- Fredd resolve quebrar o silêncio. Me ajeito no banco, e acabo deixando nossos rostos próximos.

Nos aproximamos mais e...


Notas Finais


Eai? Gostaram?
Descobriram as referências? Comentem!
Adoro um suspense!
Espero que tenham gostado!
Até o próximo!
Beijos Fanáticos!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...