História Different - Jeon JungKook - Capítulo 23


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jin, Jungkook
Tags Bangtan Boys, Bangtan Sonyeondan, Bts, Jeon Jungkook, Jimin, Jin, Jungkook, Kim Taehyung, Kook, Park Jimin, Seokjin, Suga
Visualizações 256
Palavras 2.511
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Ficção, Romance e Novela, Universo Alternativo, Visual Novel
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Vamos lá

Capítulo 23 - Decisions


Fanfic / Fanfiction Different - Jeon JungKook - Capítulo 23 - Decisions

Tô com tanta raiva que Tae percebeu e dirigia em silêncio, não quero que ele desconfie de nada, se bem que já deve estar desconfiando


S/N – Tae! – ele me olhou


Tae – Fala linda. - sempre sorri fofo


S/N – Vamos mudar nosso encontro que te devo de bar pra sorveteria? Tô com desejo de um milk shake gigante de Nutella.


Tae – Partiu, tem uma ótima alí – Preciso relaxar e conversar com alguém legal, vulgo Tae.


Chegamos no lugar e já estávamos servidos e o papo rolova.


S/N – Tae, me desculpa pela minha cara de bosta o percurso todo? Jungkook me irritou.


Tae – Tá rolando algo entre vocês é? – Hora de contornar as ideias dele


S/N – Não e sim – momento mentirinha – vou receber três amigos esse fim de semana, meu aniversário como te disse, eu esqueci completamente, tinha marcado de ir comemorar na inauguração do Suga com ele, e a Nay, tive que desmarcar mas ele não gostou, meus melhores amigo versus eles dois – Nossa que mentira horrível.


Tae – Nossa que motivo besta, Desculpa mas é… crianção demais, Jungkook sempre querendo atenção pra ele, inacreditável – NÃO ACREDITO QUE ELE ACREDITOU KKK


S/N – É né? Nossa amizade é estranha tambem.


Tae – Ele Também não vai? Nay não vai? Até eu vou bicho, vai dar tempo de todo mundo ficar um pouquinho com você e te parabenizar Ué


S/N – Neeeeeeé – Ria de nervosa por ele acreditar.


Tae- e o Jin? – quase engasguei.


S/N – O que tem o anjo?


Tae – Ele sabe que é seu aniversário?


S/N – Acho que não, ninguém sabia e esqueçi de falar com ele, nunca mais o vi na verdade, ele tá ocupado na faculdade e eu também – (ocupada transando pelos cantos kkkk)


Tae – Posso falar? Não, Melhor tu falar… - sorria fofinho – S/N? O que falta pra você dar uma chance pro Jinnie? Vocês são tão perfeitos juntos – respirei fundo, o Jin é perfeito eu não.


S/N – Taetae?! – me olhou atento - Ele é incrível, sério, eu me espanto por ele ser assim, nunca conheci um homem como ele… Mas sabe, eu não sinto nada além de carinho e isso me destrói, queria poder faze-lo feliz, mas ficar com ele assim é sacanagem não só com ele mas comigo, tu entende? É louco mas não quero magoar ele.


Tae – Entendo lindinha, é difícil mesmo, namorar alguém sem sentir ao menos uma simples atração enquanto o outro sente mais que isso, não é legal. – saber que ele sente mais que uma atração me mata, pois amo o Jin como amigo tanto, se ele estiver sofrendo imagina se souber que estou com o Kook? e amando aquele idiota gostoso mauricinho e ciumento?


S/N – Queria poder não faze-lo sofrer.


Tae – Relaxe, não dá pra se privar de sofrimento nesse mundo, ele é grandinho, vai saber se safar disso.


S/N – porque vocês são tão incríveis hein? E porque só conheci agora, fiquei esse tempo todo aqui sofrendo sem ninguém e logo de uma só vez conheço tanta gente legal.


Tae – aff, se eu soubesse que tinha uma gata sozinha pelas bandas do Jin já tinha ido pegar pra criar. – rio e peguei uma colher roubando um pouco do sorvete dele – Roubo? Tu tem essa mania de roubar comida dos amigos né? Já vi roubar do Jin.


Tae – É mais gostoso quando é roubado – ri e ele tomou de minha mãos meu milk shake e bebeu e eu abri a boca de espanto – Delícia mesmo.


S/N – Audacioso – meu telefone tocou e vi que era meu namorado que ignorei.


Tae – Não vai atender? – dei os ombros.


S/N – Eu quero é saber quando você vai me devolver meu milkshake – rio.


Tae – Nunca… mentira gata, toma – peguei fingindo raiva mas depois ri.


Ficamos lá um tempinho, depois ele me levou pra casa, disse que ia no Jin fazer inveja por ter chegado do “encontro” comigo, Tae é uma figura.


Vamos para meu lar....


Cheguei na minha porta, a abri. E nada de surpreendente, meu nervosinho estava sentado com uma cara nada boa no meu sofá, o olhei indiferente, joguei minha bolsa e chaves do lado dele como sempre faço sem me importar com sua presença no sofá, prendi o cabelo e fui a cozinha. Enchi meu copo de água, bebi lhe encarando, enchi duas canecas de água e coloquei no microondas para esquentar e fazer chá, olhei meu celular e vi suas chamadas perdidas, deu um minuto, peguei as canecas, coloquei os saquinhos de chá, balancei eles um pouco como sempre faço, tudo isso em silêncio, um olhando pro outro.


S/N – Açúcar? – só disse isso.


Kook – Não, Prefiro sem – casal estranho? Nenhum pouco.


Coloquei o seu chá na sua frente na mesinha de centro e sentei na poltrona, dei um gole no meu quase queimando a língua, coloquei na mesinha, me ajeitei o olhando.


S/N – Pronto… fala.


Kook- Porque tu é assim?? Custa me atender??


S/N – Estava tentando espairecer, fui na sorveteria.


Kook – sozinha?


S/N – Você sabe que não – Respirou pesado - Eu fui com meu amigo, Kim Taehyung.


Kook – Tá, calma Jungkook, respira. - falou de olhos fechados


S/N – Isso mesmo, porque eu estou calminha – cruzei as pernas e ele me olhou.


Kook – Amoor – saiu do sofá e sentou em minha frente na mesinha segurando em minha mão – Desculpa, eu não desconfio de sua fidelidade, mas o Tae me irrita, ele pode querer algo, principalmente por não saber que namoramos, eu preciso te assumir pra todos logo, sério, aí Ninguém vai se engraçar, eu sou inseguro com os outros entende? Você  eu sei que  jamais faria algo… e a Momo…


S/N – Quem? – arquei a sobrancelha – Aaah a sua “amiga” – fiz as aspas com as mãos.


Kook- para, eu tô tentando resolver isso numa boa.


S/N – Desculpa, prossiga


Kook- Ela é uma futura sócia da gente, filha do dono da maior produtora de medicamentos de Seul…


S/N – Que foi pra isso que você viajou, tentar fechar o contrato entre as duas empresas, a sua e essa.


Kook – Exato, Maaaas, não fechamos ainda, nós nos tornaremos os maiores do ramo na Coréia se fecharmos essa sociedade… e ela veio justamente pra conhecer a nossa empresa como conheci a deles. A Omma dela é portuguesa, fofinha me trata super bem, mas não somos mais que duas pessoas se associando, não tenho nada com ela, ela me beijou por ser educada por eu ter sido legal.


S/N – Ela tinha cara de trouxa apaixonada… não gostei, tem uma queda gigante por ti.


Kook- Se ela está apaixonada eu não sei. E foda-se eu já sou apaixonado, loucamente apaixonado por você amor, tu acha que te trocaria?


S/N – Jamais, eu espero… mas porra… droga… eu não gostei, senti algo ruim. ciúmes? Simmm, eu tô com a porra do ciúmes, odeio sentir isso, ela vai embora quando? Pelo amor de Deus se livra dela.


Kook- Então… - Não gostei da cara que ele fez, e achei estranho que não brincou sobre eu estar sentindo ciúmes - Amor… tem uma coisa que eu acho que tu vai odiar, eu mesmo estou puto, que foi um dos motivos que me enfureceu mais ainda.


S/N – aí meu Deus… manda


Kook- na reunião, Appa perguntou o que faria sábado, e disse que iria a inauguração do espaço do Yoongi… e ele disse, “otimo, leve a Momo” e ela sorriu e falou que ia amar – comecei ficar nervosa, é meu aniversário, não a quero lá, ia começar a falar – calma, deixa eu terminar… falei que ia com um grupo de amigos, e os outros acionistas falaram que era melhor ainda, já que ela vai andar muito por aqui deveria conhecer pessoas, eu nunca topei, e chamei meu Appa pra falar que não, e ele disse que era o contrato da vida dele, eu deveria fazer tudo que ela quer, até casar se preciso, juro ele falou isso, “são negócios filhos, no mundo dos negócios todo jogo entramos pra ganhar, então eu te obrigo a sair com ela entendeu?”


S/N – FODA-SE – gritei me levantando – Foda-se seu pai, sua empresa que você nem gosta, foda-se o mundo dos negócios, foda-se a portuguesa chata, É MEU ANIVERSÁRIO, você é meu namorado, meus amigos vão chegar daqui a três dias – Falava rapidamente com ódio em pé – Você prometeu, prometeu me fazer companhia NO MEU ANIVERSÁRIO, sério que vai me abandonar por um contrato? – ele deixava eu falar, sabia que eu precisava desabafar e que estava certa – DESGRAÇA, CASAR? – ria sarcasticamente agora – Sabia! sua família Jamais deixaria o herdeiro com uma sem futuro, com uma mera empregada, mas ela não! MOMO, A RICA, HERDEIRA SEMELHANTE A TI, DONA DE UMA EMPRESA RENOMADA… Eu odeio isso, isso me machuca, isso é injusto... quando pensei que estava feliz… pronto, que começe a a desgraça. vão namorar? Só falta isso né? E o máximo que consigo é ser amante se quiser prosseguir. – Queria chorar – era melhor só estar sentindo ciúmes dela, mas agora tô com ódio de tudo, Droga Kook! você nem gosta de trabalhar nessa área… EU ME ODEIO POR ESTAR SENTINDO ISSO TUDO – Peguei um livro e joguei longe derrubando algumas panelas e me prostrei na bancada da cozinha sem aguentar o choro. Senti ser abraçada pelas costas e chorei mais ainda – Eu te amo Kook, não entende? – falei abafado e soluçando.


Kook- Você o que? - Me fez virar e eu chorava nervosa, meu coração palpitava, mas sei olhinho brilhando começou me acalmar. – repete, foi lindo, por favor repete.


S/N – Nem da né? De que adianta se a gente não vai poder ficar juntos – ele ficou tristinho com minha dureza – Eu te amo tanto, tanto Kook, tu não imagina o quanto – seu olhar voltou a brilhar e recebi um beijo que de início eu demorei a ceder por estar triste, mas mergulhei me entregando a meu amor.


Nosso beijo dizia mais que qualquer palavra que nos amamos igualmente, ele me queria assim como eu o queria.


Kook- Eu te amo tanto, tinha medo de dizer, nunca senti isso por ninguem, tinha medo de estar precipitado, mas hoje você me chamou de amor e agora se declarou, isso despertou a certeza que é real, eu não vou com ela, eu vou com você, quero mostrar ao mundo que te amo, te quero… EU TE AMO S/N - Olhava atenta sentindo algo tão bom e tão quente em meu peito.


S/N – O que a gente vai fazer amor? Ninguém além dá Nay e meus amigos vão aprovar esse sentimento, vão tentar impedir a todo custo, não quero ficar escondida pra sempre. – ele segurava meu rostinho molhado e mas analisava sorrindo.


Kook- você não disse que foda-se geral? Então foda-se, eu quero você, eles que vão a merda, eu te amo linda, nada vai me impedir agora, seremos mais felizes que nunca .


S/N – Você vai comigo mesmo? No meu aniversário? Promete? – sorri


Kook- Claro que sim, Momo que arrume outra companhia ou outra coisa, vou celebrar o dia do nascimento do amor de minha vida.


Nos beijamos com bastante euforia, felizes e satisfeitos com nossos sentimentos, minha mão foi se apoiar no peito de meu coelhinho e senti seu coração acelerado, e sorri em meio ao beijo e o mesmo assim o fez, ele me ama, eu o amo, espero que isso nunca se acabe, estou pronta pra enfrentar o que vier pela frente, por ele e com ele.




Kook Povs




Ontem a noite tive minha primeira DR, mas foi resolvida da melhor forma possível, ELA ME AMA. Nós não transamos, ficamos namorando dá forma mais fofa possível, planejando algumas coisas e rindo sempre, estávamos felizes, ela me deixa feliz, nunca me senti assim.


Dormi agarrada a ela, em conchinha, prometi protege-la, e assim farei.


Vou enfrentar o mundo, mas nunca perderei ela, jamais, a amo, AMO MUITO.


Desci com o maior sorriso que meu rosto podia portar, vou no escritório ver meu Appa, falar que não vou a lugar algum com a Momo no sábado.


Kook- licença, posso? – ele nem me olhou estava lendo algo.


Senhor Jeon – Entre


Kook- Appa preciso falar algo importante.


Senhor Jeon – Fale logo que hoje o dia é cheio


Kook – Tá, vou ser direto como o senhor sempre é.


Senhor jeon – Por favor… - me olhou fechando o livro.


Kook – Não vou levar a Momo pra inauguração por causa da empresa, não posso e não quero.


Senhor Jeon – Vai sim, ela está nitidamente com uma queda por você e é importante manter relações boas, vai ajudar no fechamento do contrato, NÃO PODEMOS PERDER ISSO.


Kook – não vou, sábado é aniversário de alguém muito importante pra mim, vou ficar com ela.


Senhor Jeon – Como assim?


Kook- Appa eu estou namorando. – resolvi falar.


Senhor Jeon – Foda-se, namoro de jovem é sem compromisso, traia se necessário mas não acabe com minha nova sociedade, faço isso por você, seu futuro.


Kook – Por mim? Ata, seu dinheiro, seu futuro.... E você trai a Omma sempre mas eu não sou desses, eu a amo, vou passar o aniversário dela com ela e fim, Momo que arrume outra coisa.


Senhor Jeon – Amar? Você? – ele nem retrucou sobre a traição, ele sabe que é um filho da puta - eu conheço sua fama, Jeon Jungkook pega todas as meninas de Busan e agora resolveu amar? Ame a Momo, ela…


Kook- EU AMO A S/N E PONTO FINAL, NOS AMAMOS E JÁ CHEGA, SÓ QUERIA DIZER ISSO – me virei tomado pela fúria para sair.


Senhor Jeon – Quem? - o olhei novamente


Kook- A nova auxiliar de cozinha – ele ia rir – Sim, ELA É POBRE, MAS É ELA QUE EU AMO, e não, ela não quer dar golpe, tudo pra vocês é golpe, eu já disse a ela como falei pra você a séculos que odeio essa empresa, odeio essa vida chata, e ela foi logo me aconselhando a largar tudo e fazer o que amo antes mesmo de sentirmos algo um pelo outro.


Senhor Jeon – Tolo, ela é Mulher, lógico que isso foi pra te conquistar.


Kook – Appa você não a conhece, não a julgue, isso tá indo longe demais, adeus. 


Senhor Jeon – sua mãe sabe?


Kook- não mais irei falar, cansei desse esconde-esconde, eu a amo, mas o senhor não conhece esse sentimento né?


Senhor Jeon – Okay, mas não vou arriscar o futuro da empresa - pensou por um minuto, se colocou de pé com as mãos no  o bolso - sei que gosta muito de ficar na cozinha, agora entendo mais ainda, então… você vai sim sábado sair com a Momo, e ainda a convidar pra encontros além desses, ou demito sua "amada", a sua outra amiguinha acho que Yan o nome, e adivinha… A sua titia fofa que tanto ama, a Seun – Oi?

Kook- VOCÊ TÁ LOUCO? A SEUN É QUASE DA FAMÍLIA. - avancei com fúria e ele sorria


Senhor Jeon - você tá muito sentimental, isso atrapalha os negócios filho. – ele era frio demais bicho – é isso, a decisão é sua, três salários ridículos versus um investimento de milhões, tem muita cozinheira boa por aí desempregada… eu tenho o poder, você obedece ou…


Kook- isso não é questão de obediência, isso é chantagem. – Estava vermelho, quase explodindo de ódio, queria arrebentar a cara do meu próprio pai.


Senhor Jeon – E então? Qual vai ser sua decisão?


Notas Finais


Postei e saí correndo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...