História Different - Jeon JungKook - Capítulo 24


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Got7
Personagens BamBam, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bangtan Sonyeondan, Bts, Jeon Jungkook, Jimin, Jin, Jungkook, Kim Taehyung, Kook, Park Jimin, Seokjin, Suga
Visualizações 938
Palavras 1.837
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Ficção, Romance e Novela, Universo Alternativo, Visual Novel
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oir, amo vcs...

Capítulo 24 - About you


Fanfic / Fanfiction Different - Jeon JungKook - Capítulo 24 - About you

Kook- Appa não faça isso, Appa tenha bom senso.


Senhor Jeon – Meu filho bom senso não existe quando temos uma sequência de zeros prestes a entrar em nossas contas bancárias.


Kook – Eu te odeio, não vai ficar assim. – ele sorria vitorioso. Meu amor tem que entender que não podemos sacrificar o emprego da Yan e da Seun, terá que me perdoar.


Senhor Jeon – Seja pontual com a mocinha tá?- saí da sala batendo a porta.


Kook- DROGA, DROGA, DROGA... – Xingava enquanto passava pela sala afim de sair dá casa.


Desci correndo até a portaria, revoltado, nem comprometei o jardineiro.


Senhor Jae – coelhinho? Tá tudo bem – era nitida minha cara de puto.


Kook- Não tio, nada está bem. Se perguntarem por mim fale que morri.


S/N – Morreu? – minha namorada estava sentada dentro da guarita usando o chapéu do tio que ela tanto zoava e jogando xadrez com ele – O que aconteceu Kook? – se levantou preocupada e eu quis chorar vendo ela, mas não vou a preocupar, respirei fundo.


Kook- Um trabalho da faculdade linda, vai ficar tudo bem, prometo – sorri forçado, brinquei tirando o chapéu e usando.


Senhor Jae – Me orgulho dessa amizade tanto, falta agora virarem um casalzinho de namorados. – sorrimos.


Kook- Ela não quer namorar comigo tio, ajuda ai, dê uns conselhos.


S/N – Não vou namorar com um difunto, você disse que morreu – sorria tão lindo, queria beija-la, pegar ela é fugir de perto de minha família, morar num lugar simples e ser feliz pra sempre.


Senhor Jae – Vamos apostar, se eu ganhar no xadrez você tem um noivo cadáver.


Kook – Opa, ganhe isso aí tio, quero desencalhar… - ela sorria, coloquei o chapéu nela de novo – tenho que ir, depois venho ver se arrumei meu casamento, Tchau – pisquei


S/N – Tchau noivo cadáver. Boa sorte.


Senhor Jae – Boa sorte coelhinho. - eu queria beijar ela mas por mais que seja o Jae ainda não é hora de saberem, já prejudiquei a Seun, não quero meu tio também.


Saí em direção a minha princesinha, Nay, preciso desabafar, urgentemente, a casa era próxima, Melhor ir a pé, é bom que respiro.




************************************




Um tempo depois e cheguei na casa dela, passei pela portaria e cheguei na porta principal sendo recebida por um alguém não tão amistoso.


Nam- Ahh, é você… - Nossa como me recebeu animado. – Sobe, ela está no quarto.


Kook- Valeu – passei indiferente e subi as escadarias, nem bati, já fui entrando. – Amor, me ajuda.


Nay – hã?... Biscoito? O que foi? – olhou assustada, ela desenhava em croquis, se levantou e lhe abracei necessitado. – O que foi meu amor? Seu coração tá tão acelerado, vem! Senta aqui


Kook- EU ODEIO MEU APPA – me sentei na sua poltrona lilás de pelúcia, ela pegou água e me entregou, sentou em meu colo me olhando preocupada e fazendo carinho em meus cabelos.


Nay – O que foi? Fala.


Kook- Ele quer me obrigar a sair com a Momo como te disse ontem, o afrontei hoje, falei que amava a S/N, estava namorando com ela.


Nay – Que bom…


Kook- bom? Ele me obrigou a sair com a Momo ou demite ela, a Yan e ainda Seun - Ela arregalous os olhinhos - por causa porra de um contrato. ELE É UM CRAPULA, E AINDA SORRIA, FAZENDO POUCO CASO DO MEU AMOR POR ELA, ele falou que era puro interesse dela, Meu amor não é assim, S/N não é assim você sabe. E agora eu tenho que tentar falar com ela que no seu aniversário eu não estarei com ela e sim num encontro forçado.


Nay – Puta que pariu, Tio tá louco?... Não, ele sempre foi na verdade. O que a gente vai fazer?


Kook- tu sabe que Omma vai surtar e vai fazer pior né? Nem adianta recorrer a ela, acho melhor falar com S/N, ela vai ter que entender, depois que Momo assinar o contrato digo adeus, pois não vou deixar as três perderem um emprego, a Seun tá tanto tempo com a gente e a Yan tem planos desde a adolescência juntando esse dinheiro.


Nay – Fala com ela, depois você recompensa.


Kook- mas mesmo quando eu for assumir ela meu Appa vai aprontar alguma.


Nay – Volta lá, conversa com ele, fala que você sai com a Momo, mas que ele depois de assinar o contrato não mexa com a Seun ou a Yan, a S/N você mesmo tira de lá, vai ser tóxico pra ela lá depois disso, a gente dá um jeito.


Kook- Boa ideia, meu Appa vive de negócios, vou negociar isso melhor, talvez ela pire mas é a melhor solução, vou ter que ir com a Momo. Eu ajudo minha namorada quando ela sair desse emprego, sei lá, dou meu jeito.


Nay – Ela vai ficar puta, é aniversário dela e ainda ta ansiosa pra conhecer os amigos dela, mas eu converso com ela também.


Kook- vou deixar pra falar quando estiver próximo dá festa.


Nay – mas é daqui a três dias.


Kook – Sim, eu espero até o último minuto, não quero que ela fique tensa antes dos amigos chegarem, e quero que eles gostem de mim... Ave que bosta vou deixar ela triste.


Nay – Seja lá qual for a reação dela sabe que vou estar te apoiando né?


Kook- Eu sei amor.


Nay – Vai ser até bom, pois me distraio.


Kook – Deixa eu adivinhar… Park Jimin? – Ela ficou tristinha, mas depois começou falar engraçado.


Nay – Toda festa aquele filho da mãe vai mais gostoso que nunca e fica me olhando com aquele olhar que… puta merda. Tu viu? Ele tirou o laranja, tá com cabelo vermelho, eu sempre indiquei essa cor pra ele, isso é uma provocação, meu útero não aguenta – comecei rir, só ela mesmo pra me fazer rir, e ela ria loucamente comigo também, lhe abracei.


Kook- Volta logo com ele amor, tu tá aí andando pelas paredes.


Nay – Não, ele vai ter que me pedir perdão, e a você também.


Kook – Muito orgulhosa você hein?


Nay – Porra uma mulher não pode mais ter um melhor amigo gostoso que o cara fica com ciúmes idiotas – falou rindo pra me mimar e lhe abracei.


Kook- Ainda bem que meu amor não liga de eu ter uma amiga gostosa né trenzinho louco? – fiz cócegas nela que se batia de tanto rir – obrigada pelo apoio e por me fazer rir como sempre – mordi seu maxilar, amava fazer isso de leve.


Nay – Nasci pra isso… tu vai agora? Fica mais, tô com saudades de meu coelhinho, agora que namora piorou.


Kook- fico, mas pare de dengo, te vejo sempre e falo com você TODO SANTO DIA - Ela sorriu - bora pro endredom?


Nay – VAMOOOO – a gente desde criança tinha mania de conversar, mas só tinha graça debaixo de edredons, idiota? Talvez. Infantil? Muito. Mas era uma tradição que iríamos levar pra sempre, era meio que nossa barreira de proteção do mundo.


Eu amava minha amiga, ela é meu porto seguro, não sei o que seria de mim sem ela.




S/N Povs




Kook me preocupou, só fiquei calma pois foi ver a Nay, ela me trás uma segurança gigante, considero como cunhada, vai ficar tudo bem.


Tô tão ansiosa mesmo é porque, daqui a dois dias meus amigos vem. Morta de saudades, eu mesma. 


Lavava panos de pratos e recebo uma ligação



Ligação  on


S/N – O sinal do céu é bom? Anjos usam celular? chocada. – atendi feliz, estava com saudades.

Jin – Usamos, e jantamos também, vem jantar aqui em casa hoje? Tô com saudades de minha brasileira.

S/N – Vou dormir no trabalho hoje Jinnie – falei triste, queria ir, mas o Kook acho que também não aprovaria.

Jin – Pena, acabei de fazer nhoques.

S/N – PORRAAAA, AMOOO, Desculpa

Jin – De boas, Então… saiu com um leãozinho ontem né? Ele se comportou?

S/N – O Taetae? Sim, só roubou meu milkshake, mas é aquele ditado… ladrão que rouba ladrão…

Jin – cara de pau, ainda assume que é uma ladra. – gargalhei. – o leãozinho Também deixou algo escapar… tem uma gata pra fazer aniversário e nem me falou né?

S/N – JINNIE DESCULPE, eu vou comemorar com alguns amigos na balada do Yoongi, espero te ver lá, quero meu abraço.

Jin – Vou te dar um presente.

S/N – Não anjo, você já é meu presente.

Jin – ela é toda fofa gente, nem parece a barraqueira que gritou por causa do aumento de centavos no quilo do pão a um tempo atrás.

S/N – Aquilo foi um ultraje, centavos importam tá? – ri. – mas enfim, Espero te ver lá.

Jin – vou chegar um pouco tarde por causa de uma feira da faculdade que vou, mas estarei lá pra dar um abraço nessa coisa linda – ele me faz bem, sorri grande.

S/N – Esteja... te amo anjo.

Jin – Pena que como amigo né? – fiquei sem graça – tô brincando, disse que não vou deixar climão mais entre nós... beijo linda, nos vemos?

S/N – Sim sim, beijinho.

Ligação off


Hehe, que final constrangedor, teve climao sim Seokjin… Maluco, amo mesmo assim.


S/N – SEUNNNN – lhe agarrei.


Seun – Assédio a essa hora?. – brincou. – o que queres flor?


S/N – Vou dormir esses dois dias seguidos e não vou pra casa cedo.


Seun – por que?


S/N – Preciso da sexta e do sábado livres pra receber meus amigos, já colo com o domingo que é minha folga quinzenal.


Seun – Tudo bem linda, que bom que eles vem, você mora só, deve ser solitário. – querida Seun, eu namoro um homao agora, não tem como se sentir só kkkk


S/N – vai ser legal, vamos festejar meu aniversário que é sábado.


Seun – Oi? E você nem fala? – ri sapeca. – não precisa pagar o sábado, durma só hoje pra pagar a sexta pois sábado é livre como presente.


S/N – Te amo Seun – lhe beijei


Seun – vou te fazer um bolinho Também, eu, a Yan, o Kook, Nay e o Jae comemoraremos, na segunda tá?


S/N – Obrigada, não precisava, mas não recuso seus bolos, são magníficos.


Seun – Então está marcado – lhe abracei novamente.



***********************************





O dia foi passando, a tarde meu namorado foi pra faculdade, a noite resolveu algumas coisa do tal trabalho que me deixa puta, ainda mais com essa Momo rondando.


Já estava tarde, estava no meu quartinho no fundo do casarão, ia dormir, acho que ele se sobrecarregou lá, deixei uma mensagem de boa noite e fui me deitar, mas ouvi a porta se abrir e sorri.


Kook- amor? – andava devagar por as luzes estavam apagadas – dormiu?


S/N – Dormi – gargalhei e ele depois também – porque perguntam se a pessoa dormiu? Se estivesse dormindo jamais responderia.


Kook- espertinha – se deitou por cimas de me mim – vou dormir aqui, me faz carinho? Tô carente e tristinho.


S/N – Tá amor? - nos beijamos – eu te dou carinho pelo resto dá vida pra curar sua carência se necessário.


Kook – só me dá carinho? Dê mais outra coisa – rio anasalado.


S/N – Tu transforma tudo em safadeza, pelo Amor – gargalhei.


Kook – Desculpa, tô brincando, mas preciso de carinho hoje mesmo.


S/N – O que foi bebê? – fazia carinho em seu braço que me envolvia.


Kook – Tive um papo nada bom com o Appa.- mesmo o quartinho escuro dava pra ver seu olhinho tenso em minha direção.


S/N – Sobre o que amor?


Kook – Você.


Notas Finais


Nhonho


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...