História Different - Jeon JungKook - Capítulo 25


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jin, Jungkook
Tags Bangtan Boys, Bangtan Sonyeondan, Bts, Jeon Jungkook, Jimin, Jin, Jungkook, Kim Taehyung, Kook, Park Jimin, Seokjin, Suga
Visualizações 224
Palavras 1.599
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Ficção, Romance e Novela, Universo Alternativo, Visual Novel
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


O bonde das bonecas está passando com mais um capítulo...

Capítulo 25 - We can be


Fanfic / Fanfiction Different - Jeon JungKook - Capítulo 25 - We can be

S/N – Eu? Ai meu santo Xiumin, como assim eu fui o assunto? – fiquei nervosa mesmo.


Kook- Tô brincando amor, a gente falou de coisas contratuais – eu senti um leve tom de mentira, mas ignorei. – Me faz carinho coisa gostosa eu tô precisando – sorri recebendo uma sequência de beijinhos e começou rolar na cama grudado em mim.


S/N – Amor essa cama é pequena, não é a sua, vamos cair – parou sorrindo em cima de mim e acendeu o abajur pra me encarar  melhor e sorria, que homem lindo eu tenho pra mim MANO DO CÉU – Tá, tô ficando vermelha, não me encara assim Jeon – o sorriso cresceu e beijou meu pescoço dando uma "fungada" que me fez rir alto voltando a me olhar.


Kook – Como pode ser tão linda? Alguém me explica? Deus? WHY? – olhava pra cima e me olhou de novo.


S/N – Você é um idiota – me beijou quente, sua língua tocava com vontade a minha, sua mão apertava minha cintura dando-me o prazer de sentir essa pegada inigualável, cerca de uns 3 minutos de beijo e finalizou com selinhos – boca gostosa da porra bicho - rio com meu comentário.


Kook- Nossas bocas se completam gata – sorrisinho lindo, não acredito que estou vivendo uma fase tão linda.


S/N – Quero mais – Puxei sua nuca e nosso beijo demorou mais ainda, só nos soltamos por falta de ar minha parte.


Kook- Muita faísca pra um casal só. – me agarrou pra dormir como um ursinho de pelúcia e alisou minha barriga na direção do umbigo sorrindo.


S/N – Ué? Qual a nova?


Kook - essa barriguinha aqui vai gerar um bebê lindo nosso. – me olhou sorrindo todo bobo, ele me ama mesmo, que homem falaria assim de filho a essa altura? Fofo.


S/N – Quem disse que quero ser mãe?


Kook- Lógico que quer, você me ama o suficiente pra querer – Convencido esse meu namorado. – a gente vai morar longe de tudo e criar nosso filho num ambiente saudável – pensou longe, nem piscava, tem algo incomodando ele, depois vou descobrir.


S/N – Kook? Ei, acorda – viajava alisando minha barriga


Kook- Desculpa, tava pensando se vai ser menina ou menino. – ata, sei.


S/N – Você tá com olhar cansado amor, depois a gente fala de filho, tá cedo, CEDO ATÉ DEMAIS pra falar disso, temos muito pra viver – sorriu fofinho.


Kook- viver juntinhos né? – assenti ganhando um selinho – que tal então praticarmos?


S/N – O que criatura?


Kook- a forma que geram os bebês, temos um papai aqui e uma mamãe pra jogar uma sementinha e bla bla bla – apertou minha bunda e sugou meu pescoço.


S/N – Não não seu espertinho... Tá tarde e você vai dormir e receber só carinho como propôs antes – fingiu decepção mas sorriu depois.


Kook- Eu te amo sábia? Muito mesmo amor. – disse sério.


S/N – Eu sei amor, pois eu também te amo – tinha algo a ali, não sou louca.


Kook- Você promete não me abandonar?


S/N – Kook esse tom tá me preocupando – ele rio


Kook- Não amor, desculpa, vamos dormir? Huh? Ou então vou te comer... – brincou.


S/N – Você abusaria de seu bebê? Já disse que não tem sexo hoje.


Kook- Não bebê – me beijava entre a fala – eu não sou desse tipo de homem, o seu "não" é valioso sempre irei respeitar, só te como quando você deixa... que é quase sempre né gostosa? – gargalhei e lhe beijei, ora ora eu tenho um cavalheiro safadinho. - nem preciso reclamar, se tem uma coisa que eu sou satisfeito é na cama com você.


S/N - Por isso te amo.


Kook- Pelo sexo? Também te amo por isso amor mas tem outras coisas né? - brincou e lhe beijei.


Dormimos agarradinhos como sempre, um amor de casal, até eu me shippo com ele.




Dois dias depois...



Ligação on

S/N – EU TÔ TENSAAAA – falava tensa mesmo.

Kook - para de drama amor – estava no aeroporto, faltava uma hora pra meus amigos chegarem, fui antes pois ia almoçar no shopping. – agora preciso sair princesa, vai dar tudo bem.

S/N – Tenha uma boa aula lindo, eu te amo tá?

Kook - Te amo mais... Saíndo da faculdade vou direto pra lá tá?

Nay – OI MALUQUINHA – gritou no telefone.

Kook – Não me deixa surdo coisa estranha – brigou com ela e eu ri – e não chama minha namorada de maluca.

S/N – Manda um oi pra ela amor

Kook – tá aqui mandando eu me fuder amor, pode isso?

S/N – Sério? Você quer fazer isso comigo depois... Que tal? – brinquei.

Kook – Opa!!! toda hora se possível gata, pena que você tem que dar atenção aos seus amigos, depois de segunda só dá pra mim né? – ria.

S/N – Claro, só dou a você. - aí como eu amo nossas brincadeiras

Nay – DEPRAVADOS, OLHA A HORA – gritava.

Kook- esqueci que tu é pura e não pode ouvir esse papo – ela xingava – amor vou logo antes que esse ser de boca suja me expulse do meu próprio carro. – eles iam Juntos todo dia.

S/N – Te esperando pra jantar tá? Você vai amar eles, pena que Nay não pode ir.

Nay – PENA MESMO.

S/N – ela tá ouvindo?

Kook – depois que a gente falou coisas impuras ela se interessou e colou o ouvido em mim.

S/N – maluca. Boa aula amor, boa aula Nay.

Nay – Obrigada cunhadinha.

Kook- obrigada amor. – rimos dela.

Ligação off.


Estava me deslocando olhando vitrines pro tempo passar. E recebo uma mensagem.


Acho que te vi no shopping, tá sozinha? – Jin


Sorri e respondi.  


Estava almoçando anjo, estou no aeroporto esperando meus amigos agora. – S/N


Recebi outra resposta


Posso ir aí? Aproveito e dou carona pra vocês e mato a saudades de minha BR favorita – Jin.


Ele é fofo, ele


Só vem gato, só vem!!! vou estar na livraria do aeroporto te esperando – S/N


Meu anjo chegou e lhe dei um abraço apertado, coreanos acham estranho esse exagero de afeto, capaz de nos acharem um casal de namorados kkkk


Jin – Ansiosa?


S/N – Muito, até demais, tipo... Um ano que não nos vemos.


Jin – amo esses laços que tu faz, esse jeitinho... todo mundo se apega.


S/N – Todo mundo que seja acessível as minhas loucuras ou seja uma: porcentagem minúscula de coreanos. – ele rio


Jin – A gente pode aparentar ser frio, mas se aparecer um ser quentinho assim a gente aceita se aquecer – sorri e ele apertou meu nariz.


S/N – Bobinho... Vamos? Já já eles estão aí...


Jin – Vamos – segurou minha mão, olhei rapidamente e não me atrevi a soltar, a gente fazia isso as vezes, só que agora não deveria mais, eu namoro, SÓ QUE EU NÃO POSSO FALAR, então fica assim mesmo, não vai matar ninguém, são só mãos.


Estávamos a espera deles, Jin me abraçava pelas costas, me sentia mais estranha ainda, mas do que as mãos dadas, mas Okay, não tá na hora ainda dele saber do namoro.


Jin – como eles se chamam? – ótima chance de me soltar desse abraço constrangedor, e assim fiz me virando pra ele


S/N – Keila, Harumi e Bhuwakul mas o chame de Bambam – ri.


Jin – Muito melhor. - ele tem um sorriso tão pacífico, fiquei analisando.


Mas aí ouvi vozes cantando e sorri sem olhar pra trás ainda apreciando a música e vi Jin olhar pra trás sem entender, era em português coitado.


Fechei os olhos apreciando, estava sentindo algo bom, essas três vozes e essa música, eu tô me sentindo nostálgica.


🎶 Um dia me disseram, que as nuvens não eram de algodão. 

Um dia me disseram, que os ventos às vezes erram a direção

E tudo ficou tão claro

Um intervalo na escuridão

Uma estrela de brilho raro

Um disparo para um coração 🎶


Me virei e vi meus três amores lindos sorridentes, quis chorar, mas mantive um sorriso satisfatório, principalmente aos ouvir cantar nossa música “Somos quem podemos ser” da banda mais foda que existiu do Brasil Engenheiros do Hawaii, fofinho do Bambam sabia toda também, mesmo que português, era nossa essa música, não dá pra negar.


Continuei com eles a música, todos nós olhavam “ala os gringos loucos”


🎶 A vida imita o vídeo

Garotos inventam um novo inglês

Vivendo num país sedento

Um momento de embriaguez🎶


Corremos pra nos encontrar cantando a frase mais icônica dá canção.


🎶 Somos quem podemos ser

Sonhos que podemos ter...

E TEREMOS🎶


E nos abraçamos em conjunto, eu como sempre chorei, Harumi também, Keila mantinha seu sorriso de sempre e Bambam gargalhava.


Bambam – a gente precisa fazer um cover dessa música, vai ser lindo...


S/N – lindo é você – pulei nele, beijando sua bochecha forte. – coisa fofa.


Bambam – Me ama demais cara ave, fico chocado... Você tá linda mais do que nunca. – sorri.


Keila – Ela tá toda gostosa ela, pena que não pego mulher, muito menos amiga, caso contrário te catava – me abraçou – Tava morta de saudades de te abraçar amiga.


S/N – Também tava sua maravilhosa, rainha dá Ásia, GOSTOSA. – olhei pra Harumi que sorria limpando suas lágrimas – Meu Deus como eu te amo baixinha.


Harumi – Já começou o bullying – rio fofinho – te amo mais. – Grudei nela


S/N – TOU TÃO FELIZ QUE VIERAM, vão ser dias emocionantes. - não soltava minha amiga e olhava pros outros dois contente


Keila – Bambam pega a mala dá Harumi – ela era a mandona.


Bambam – começou a escravidão – Harumi andava abraçada a meu busto e eu a envolvia com meu braço esquerdo sem querer solta-la, minha mão direita segurava a mão da Keila e o Bambam do meu lado esquerdo com duas malas.


S/N – Gente, esse é meu anjo... – Chegavamos próximos ao Jin que não demostrava timidez nem nada, só sorria com seu sorriso encantador.


Keila – Wooooow ele é muito bonito, chocada ... – nem fingia ela né? – Pera, anjo? Pera seu namorado tinha outro apelido, Não era coelho... – aí caralho alguém para essa louca.


Notas Finais


Muitos não conhecem por ser banda antiga, mas tá aqui o Link dessa música pra quem gosta de viajar legal no que os personagens sentem, amo engenheiros mais que chocolate!
https://youtu.be/yrDiKBVqvQ0

Até amanhã


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...