História Different; - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin
Tags Amor Próprio, Jimin, Jonglee, Love, Loveyourselfproject, Mensagens
Visualizações 24
Palavras 1.024
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Survival, Suspense

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Bom, este é meu primeiro projeto.
Eu realmente espero que gostem, escrevi com o coração.
Bjss

Capítulo 1 - Você possui uma nova mensagem


Jimin estava cansado.

Cansado de não conseguir se enxergar, cansado de se olhar no espelho todos os dias e ver um monstro terrível que tinha seu nome.

Não conseguia enxergar a beleza em si mesmo, e nem em suas atitudes. Seus amigos diziam para ele não ficar se lamentando, pois era dono de uma extrema beleza, mas seus pais diziam o contrário, pediam para que o filho sempre se arrumasse mais e ficasse em seu quarto quando tinham visitas.

Jimin não sabia em quem confiar.


Naquele dia, Jimin havia acordado pior de que outros dias, aliais, tinha vontade de dormir e nunca mais acordar. Sentou-se na cama esfregando os olhos, se levantou e foi até o banheiro.Não havia espelho pois a algumas semanas atrás, Jimin acabou o quebrando desferindo socos no mesmo, o que causou grandes feridas em suas mãos.

Voltou para seu quarto e encarou o espelho novo que sua mãe havia colocado em seu quarto, para repor os outros também quebrados. Se aproximou cautelosamente, encarando a si mesmo, esfregou o rosto com as mãos antes de se afastar rapidamente do espelho.

Parecia ser de propósito.

A autoestima de Jimin já havia deixado de ser baixa a muito tempo, chegou em um nível que encarava a si mesmo com nojo. Jimin tinha nojo de si mesmo.

Já havia perdido as contas de quantas vezes tentou tirar a própria vida, só não o fez, pois, seus amigos sempre lhe impediram, chegando a dormir meses com o loiro, para que ele não tentasse nada contra a própria vida.

Jimin estava prestes a chorar quando sentiu seu colchão vibrar, era seu celular. Passou a mão entre os cobertores embolados até encontrar o aparelho. Desbloqueou a tela e percebeu ter recebido um sms, o mesmo era de um numero desconhecido e de perfil anônimo.

O garoto parou por alguns minutos, encarando a tela do celular que mostrava a seguinte mensagem.

Jimin, você consegue se enxergar?

Tentou ligar para o número desconhecido, porem o mesmo só dava caixa postal. Tentou responder à mensagem, mas a sua resposta não era enviada.

Resolveu ignorar a mensagem e ir se vestir para a escola. Não ligava muito para como se vestia ou passava horas se arrumando, sabia que nada iria adiantar, ele ainda assim não conseguia se sentir bonito.

Entrou no mesmo ônibus que usava todos os dias para ir à escola. Sentou-se no banco, colocando uma música para tocar, mas sentiu seu celular vibrar, recebendo outra mensagem do número anônimo de horas atrás.

Jimin, você consegue se enxergar?

Olhe a sua volta, veja como as pessoas são diferentes, cada uma de sua maneira, do seu jeito.

Olhou para os lados, primeiramente procurando se alguém no ônibus estava com o celular a mostra, mas depois, obedecendo o que a mensagem dizia, observando as pessoas que estavam no ônibus.

Realmente, a mensagem estava certa. Todos ali tinham algo de diferente, algo que o tornava importante, algo chamativo e principalmente belo. Aquilo fez Jimin sorrir sozinho.


Seu celular vibrou novamente e ele abriu a mensagem com certa velocidade, Jimin estava ansioso pelas mensagens.

Sim, você começou a entender. Agora, te pergunto novamente.

Jimin, você consegue se enxergar? Consegue ver o que viu neles, em si mesmo?

Jimin parou, encarando a janela, seu ponto em frente à escola havia chegado, o que fez ele guardar o celular na mochila e descer do ônibus, adentrando a escola pelo portão de entrada dos alunos.

Sentou-se em sua carteira e sentiu vários braços rodearem seu corpo, eram seus amigos. Eles não falaram nada, apenas ficaram ali, curtindo o abraço. Seus amigos sabiam de sua situação só de olhar em seu rosto, então apenas permaneceram em silencio.

Eles voltaram para seus lugares assim que o professor entrou na sala. Jimin ouviu um barulho na bolsa e resolveu checar seu celular, vendo que mais uma mensagem havia sido recebida.

Olhe novamente a sua volta, olhe para seus amigos.

Você ama eles, não ama?

Eles são diferentes Jimin, especiais.

Assim como você é.

Jimin guardou o celular, sentindo um pouco de vergonha pelo elogio repentino. Virou o rosto em direção aos seus amigos que sentavam ao fundo da sala, todos lhe olharam ao mesmo tempo e sorriram.

 Conseguiu prestar atenção em todas as aulas, até que chegou a hora do intervalo. Jimin pegou o celular e seus fones, saindo da sala e se sentando na mesa de sempre com seus amigos no refeitório.

Sentiu seu celular vibrar e abriu a nova mensagem recebida assim que se sentou à mesa, depois de pegar seu almoço.

Jimin, você consegue se enxergar?

Veja, você é diferente, diferente de maneira boa.

Não a nada de errado em ser diferente.

Ser diferente é ser especial.

 Voltou a atenção a seus amigos que brincavam com a comida, ele conseguiu enxergar algo diferente em seus amigos, não só neles, mas no lugar em si. Ali não era necessário a aparência, a aparência realmente não importava. Em outros lugares, as pessoas poderiam sim se importar com a aparência, mas o que importava era ali, onde as pessoas mais especiais de sua vida estavam.

Jimin, você se enxerga!

Você é diferente, você é especial.

Você é amado, você é querido.

Você é importante.

Você é incrível.

Você é humano.

Você é alguém.

E o mais importante, você é bonito.

Não apenas por fora, mais também por dentro.

E é isto que te torna tão especial.

Aos olhos dos outros

E agora, você pode dizer que aos seus olhos também.

Chorando, Jimin estava chorando. Não se importava se seus amigos estavam vendo, aquilo era importante, ele finalmente teve seus olhos abertos, Jimin era belo, e agora conseguia enxergar isso.

Jimin, você consegue se enxergar?

Sim, eu consigo.

 

 

 

 

 

 

 

“Hoje posso ver que nem tudo que eu faço faz sentido para os outros, porém, é divertido ter um pouco de ânimo em saber que você é único que conhece a si mesmo, ou se auto entende. Se a felicidade está em viver sorrindo eu não sei, olha eu acredito que a base de qualquer coisa feliz é quando você; somente você; se sente único por ser ........ Você mesmo.

Inserida por pensatimesmo



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...