História Different (BTS e Got7) - Capítulo 31


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Got7
Personagens BamBam, Jackson, JB, J-hope, Jimin, Jin, Jinyoung, Jungkook, Mark, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V, Youngjae, Yugyeom
Exibições 120
Palavras 2.090
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi amores, obrigada por tudo. Espero que gostem desse capítulo
E desculpem os erros óbvios, escrevo pelo celular e o app que digito trava e algumas palavras saem erradas ou cortadas

Boa leitura💗

Capítulo 31 - Trinta e um


Lia Narrando
Terminei de arrumar minha sala e fui até o estacionamento da central, entrei na van e assim que dei a partida, apenas escutei um barulho de relógio.

Não tive nem tempo para pensar, apenas sai rapidamente do veículo e corri para o mais longe possível e em poucos instantes, fui a tirada contra uma pilastra por causa da forte explosão.

Meu corpo se puder chocou com tremenda força, levantei um pouco a cabeça e vi apenas a van em chamas, logo depois desmaiei.

Enquanto isso...

Rap Monster Narrando

Depois que Lia nos avisou sobre a ligação do Jungkook, nos preparamos para assim que ela sair, irmos atrás. Ela iria de van e nós com motos.

O pessoal e eu estávamos no elevador, indo em direção do estacionamento, quando escutamos uma forte explosão.

-o que foi isso? - diz Larissa assustada
-veio do estacionamento. - fala suga

Olhamos um para o outro e assim que a porta se abriu, vimos uma enorme fumaça, acompanhada de uma enorme chama.

-LIA! —gritei correndo desesperado até a van
-KIM NAMJOON , ESPERA . - dizia Jackson segurando forte em meu braço

Lutei contra ele, mas os outros fizeram o mesmo e não pude ser mais forte que todos eles.

-LIA! - insisti em gritar, com o rosto em lágrimas
-LIAAA...-gritou Larissa da mesma forma que eu
-vou ligar para os bombeiros. - disse Suga , o que parecia estar mais "calmo" no momento
-isso não pode estar acontecendo. - repetia Bambam inúmeras vezes

Olhei ao redor da van e nada podia ser salvo,eu já era a desesperado, em meio às sombras, avistei um corpo caído próximo a uma pilastra e corri até seu encontro.

-Lia... - falei olhando seu corpo sangrando
-meu Deus. - falou Jackson em choque
-a ambulância já está a caminho. - disse Jin
-como isso aconteceu, por que aconteceu isso? - se perguntava JB, passando a mão pelos cabelos

Os bombeiros chegaram e logo começaram o trabalho de apagar as chamas, ficamos ao lado da Lia, esperando a chegada da ambulância .

-eu estou aqui, não precisa ter medo. - sussurrei em seu ouvido, enquanto as lágrimas escorria pelo meu rosto

Todos tentaram se fazer de fortes, mas pela situação aparente que encontra-se Lia, isso não foi fácil.

Depois de uns minutos, finalmente a ambulância chega ao local. Os paramédicos pediram para que nós nos afastassemos e fizemos o que nos foi pedido.

Ver minha amiga, minha irmã daquela forma, foi sem dúvida a pior dor de toda minha vida.

Depois que colocaram o seu corpo na ambulância, nos aproximamos novamente.

-pra onde a levarão? - perguntou Suga apreensivo
-para a emergência mais próxima. - respondeu um paramédico
-o estado dela é grave? - perguntou Larissa

O paramédico olhou para o outro enfermeiro e seu olhar já nos dizia tudo.

-faremos tudo que for necessário para salvá - la. - ele disse
-eu vou com ela. - disse JB adentrando na ambulância
-vamos logo atrás. - falou Jin

Subimos nas motos e seguimos a ambulância, no caminho para o hospital, Jungkuuk nos viu, ele estava dentro de um táxi, olhei para trás e o táxi nos seguia.
Voltei minhas atenções para a ambulância e em pouco tempo chegamos no hospital.

*Visão do JB *

Ainda não consigo acreditar no que está acontecendo, foi tudo tão rápido e... Tudo que mais peço a Deus é para não deixar Lia morrer.

Essa dor que sinto agora é insuportável, meu medo de perdê-la destrói toda minha alma e cogitar a ideia de sua morte... Significa estar morto em vida para mim.

Assim que chegamos no hospital, o pessoal e eu descemos rapidamente das motos e acompanhamos os médicos à levando com rapidez.

-o estado é gravíssimo, perdeu muito sangue e teve duas paradas cardíacas.-disse o paramédico ao medico  do hospital.
-faremos o impossível para salvá - la. - disse o médico, olhando para todos nós

Chegou um certo ponto que não pudemos ultrapassar, ficamos todos na recepção, cada um em um canto, com suas dores e pensamentos.

-isso não pode ter sido um acidente. - penso atordoado

Abaixo a cabeça para pensar e escuto a voz do Jungkuuk.

*Visão do Jungkuuk *

Já não aguentava mais não ter resposta às mensagens que mandei para Lia e decidi ir vê - la no seu trabalho. Estava quase lá, quando avistei uma ambulância indo em alta velocidade em direção a emergência.

-nossa, alguém está morrendo. - comenta o taxista
-é o que parece...

Olho atentamente para as motos que seguiam a ambulância, elas estavam em altíssima velocidade, mas consegui identificar um dos amigos da Lia, o Rap Monster.

-Rap Monster... Será que aconteceu algo com a Lia? - pensei já preocupado - por favor, siga aquela ambulância. - pedi para o taxista
-como quiser.

Ele fez a manobra e seguimos a ambulância, minha cabeça dói apenas de cogitar a hipótese de ser a Lia naquela ambulância.

Assim que a ambulância parou na emergência, paguei ao taxista e me aproximei.

-não pode ser... - digo aterrorizado

Mesmo um pouco distante, consegui identificar a Lia,ela estava sendo levada em uma maca e vi o momento em que seu braço caia, como se já não tivesse vida e forças para mantê-lo consigo.
Seus amigos corriam ao mesmo tempo que os médicos e depois que não podiam ultrapassar uma porta, ficaram na recepção.
Aos poucos fui aproximando-me, todos estavam abatidos, JB, Rap Monster e Larissa eram quem estavam em pior situação.

-por favor, me digam o que aconteceu... - pedi em meio as lagrimas

Todos me olharam tristes,confusos. Sentei ao lado do Yugyeom e eles me contaram o pouco que sabiam.

-isso é muito estranho. - digo confuso
-tenho certeza que não foi acidente, alguém queria matá - la, ou até mesmo nos matar. - fala Suga
-tenho o mesmo pensamento. - retruca JB serio
-tem ideia de alguém que desejasse a morte dela ou de  vocês? - perguntei
-você está brincando né. - ironiza Suga
-somos agentes da CIAS, prendemos vários bandidos perigosos, é óbvio que alguém quer nos matar. - diz Jackson
-verdade. - digo
-Lia vai ficar bem, ela é forte, vai sair viva dessa. - insistia Larissa, que logo foi abraçada pelo Yugyeom
-eu vou ficar aqui, se não for problema para vocês. - digo
-não é não, obrigado por estar aqui, Lia ficará feliz quando souber. - disse Rap Monster

Dou um sorriso sem jeito e ele faz o mesmo, não temos muito o que fazer agora, apenas esperar.

Enquanto isso...

V Narrando

O pessoal e eu saímos bem cedo de casa e como já tínhamos tudo preparado para explodir a van dos agentes, nos direcionamos para a central.

Nos dividimos em duplas, nos disfarçados de faxineiros e Jimin e eu entramos no estacionamento. Estávamos usando umas máscaras que aparentam ter mais de 60 anos de idade.
O resto do pessoal ficaram nos dando cobertura e assim pudemos instalar a bomba com tranquilidade na van.

Assim que terminamos a instalação, saímos do prédio como se nada tivesse acontecido. A bomba está programada para explodir 15 segundos após o carro ser ligado, sem dar a mínima chance da pessoa sobreviver a explosão.

Nos encontramos em uma praça diante da central, a morte de Lia ou seus malditos amigos, é algo que temos que festejar.

-ela não irá sobreviver. - digo convicto
-nesse momento, já houve a explosão. - fala Mariana
-o melhor é que ninguém irá desconfiar de nós, nem mesmo Jungkook, já que nós estamos aqui, distantes da Central. - diz J-hope sorrindo
-logo a notícia irá se espalhar e ficaremos rindo no túmulo da maldita Lia. - digo

Ficamos conversando por um tempo, e depois voltamos para casa, será difícil não rir da cara dos irmãos, mas faremos o possível para controlar a alegria.

Enquanto isso...

Jungkook Narrando

Fiquei esperando Lia chegar por muito tempo, mas ela não apareceu. Todos saíram e preparei meu quatro para nós dois, ela queria ver a chata da Mariana, mas ela também saiu com os garotos e eu não podia perder a oportunidade de estar sozinho com minha Lia.

Já são 13 de da tarde e liguei várias vezes para ela, mas não obtive resposta.

-aconteceu alguma coisa. - digo preocupado

Insisto em ligar mais de quinze vezes, mas apenas manda deixar recado.

-por que não atende? - grito jogando o celular contra parede

Enquanto isso...

Larissa Narrando

Já faz horas que estamos nessa recepção e nenhum médico vem nos dizer como Lia está.
Estamos muito preocupados e nervosos, os bombeiros conseguiram apagar o fogo e não sobrou absolutamente nada da van, ficará difícil descobrir se houve algum problema no motor, ou se um objeto foi colocado nele, causando a explosão.

Estávamos todos sentados, rezando para Lia se salvar, quando um médico aproximou-se.

-como ela está? - perguntei
-é muito grave? - pergunto Suga
-quando poderemos ir embora com ela? - pergunto Bambam
-fiquei calmos, um de cada vez.-pediu o médico
-nos desculpe, estamos muito preocupados. - explica JB
-é de se imaginar. - diz o médico
-mas, como ela está? - pergunta Jungkuuk
-muito mal, a senhorita Lia perdeu muito sangue, além de quê uma artéria da perna foi rompida, felizmente conseguimos estabilizá - la, mas ela sofreu um forte choque na região cabeça e sofreu um traumatismo craniano. - explica o médico

Cada palavra que saia de sua boca, perguntava nossas almas e morreríamos a cada segundo.

-ela tem risco de morte, não é? - pergunta Jin
-sim, estamos aguardando as próximas 48 horas, para dar detalhes mais precisos.
-pode ter sequelas? - pergunta Rap Monster
-ainda é cedo para dizer, mas faremos o possível para salvá - la. - diz o médico, tentando nos dar esperanças
-obrigada. - digo dando um sorriso forçado, ma situação que estamos, tudo em mim é forçado
-com licença, tenho outros pacientes para ver, qualquer coisa, irei pessoalmente avisá - los.
-obrigado mais uma vez.-diz JB

O médico se retira e a angústia volta a tomar conta de nós.

-ela não pode morrer. - diz JB socando a parede
-calma, por favor. - digo segurando em seu ombro
-COMO POSSO TER CALMA , A MULHER QUE EU AMO ESTÁ MORRENDO . - ele grita chorando
-JB, por favor, todos nós estamos sofrendo também. - fala Jackson
-ela não vai morrer, me diz que ela não vai morrer... - ele pede chorando

Tentamos confortá - lo, mas quem nós vamos enganar... Não conseguimos nos confortar, e nem podemos fazer isso com JB.

Enquanto isso...

J-hope Narrando

Quando chegamos em casa, Jungkook estava no sofá, seu celular no chão, em pedaços. Ele parece não saber sobre a morte da Lia, mas a vontade é enorme de dizer em alto e bom tom que a maldita da Lia, está morta.

Sentamos ao seu lado e fingimos  não saber de nada.

-aonde está seu irmão? - pergunta Junior
-não sei. - ele diz
-o que houve com seu celular? - pergunto
-nada. - ele diz subindo as escadas

Esperamos um pouco e começamos a rir sem parar.

-gente, silêncio. - diz Jimin
-quando ele souber, a casa vai tremer. - comenta V
-acham que Jungkuuk está com os amigos dela agora? - pergunta Mariana
-não faço a mínima ideia. - diz Mark
-de qualquer forma, vamos ficar sabendo, mais cedo ou mais tarde. - comenta Youngjae
-serei o primeiro a sambar no túmulo dessa desgracada.-diz V cheio de odio

Vamos esperar a notícia de sua morte ser anunciada, no começo Jungkook colocará a culpa em nós, mas com as provas que forjamos ao nosso favor, logo ele mudará de opinião.

Enquanto isso...

Suga Narrando

Por mais forte que eu aparente ser, por mais que eu lute para segurar minhas lágrimas... Minha alma não suporta.
Todos nós estamos preocupados, a incerteza nos destrói a cada segundo.

As lágrimas escorrem pelo meu rosto e eu p as enxugo.

-você não vai morrer, ainda temos muitos bandidos para matar, rir de besteiras, te encher de conselhos maravilhosos... Eu te amo muito, os garotos, Larissa e você, são minha família. - penso, enquanto as lágrimas insistem em cair

As horas passam e a angústia toma conta de nós, o médico nos falou com mais detalhes sobre o estado da Lia, realmente as notícias não são animadoras.

Lia tem dois destinos: um é permanecer em coma por tempo indeterminado, ou ficar paraplégica, já que sua coluna sofreu um grande trauma, quando se chocou contra a pilastra.
Seja qual for o resultado, sempre estaremos ao seu lado.

   



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...