História Different Feelings - (Sope, Sobi, YoonSeok) - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bts, Jung Hoseok, Min Yoongi, Sobi, Sope, Sopi, Yaoi, Yoonseok
Visualizações 72
Palavras 1.333
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Famí­lia, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oie! Olha quem tá de volta :3

Muito obrigada pelos comentários positivos que me mandaram e muito obrigada por esperarem!!

Boa leitura, amores^^

PS: coloquei um gif como foto de capa... espero que consigam ver :/ O gif não tem nada de mais, mas eu acho ele muito bonito...

Capítulo 8 - Work Of Art


Fanfic / Fanfiction Different Feelings - (Sope, Sobi, YoonSeok) - Capítulo 8 - Work Of Art

 

Capitulo 8 - ​Work Of Art

No pequeno, porém organizado café particular da empresa Min’s, Hoseok se deparava com segundo dilema do dia. O primeiro havia sido em casa, não sabia se vestia uns óculos falsos de grau ou se vinha de cara limpa, decidiu apenas vir com os tais óculos. Mas agora seu dilema era se comia um simples pão misto ou um bolo com aspecto apetitoso que estava na montra iluminada.

    O Jung parecia estar num filme, se encontrava numa guerra interior com o tal problema e numa posição engraçada ao ver alheio, com ambas as pernas juntas e a mão direita sobre o queixo, a esquerda apoiava o cotovelo direito.

 

    Á sua frente estava o garçom, que se encontrava parado na frente do de cabelos castanhos claros, apenas esperando o pedido. O garçom era jovem… Parecia um adolescente com um trabalho que vinha depois da escola. Tinha cabelos pretos, com um brilho e uma lisura invejável. Sua pele era clara, tinha a tão desejada pálpebra do estereotipo coreano e uns lábios finos e delicados. Era sem dúvida, um garoto bonito.

 

— Escolhi! — Hoseok quebrou o silencio, assustando de leve o garoto, que logo voltou á sua postura reta e á sua expressão amigável, que antes estava séria, encarando homen de óculos.

 

— Qual seu pedido senhor? — Questionou atento.

 

— Pode ser um pão misto com manteiga e um café expresso. — Respondeu e suspirou cansado. O moreno apenas se limitou a assentir e a preparar o café e o pão, indo para longe do Jung. — Acho que preferia ter escolhido o bolo… Que droga! — Praguejou baixo.

 

— Aqui está, senhor. — Falou e colocou os pedidos por cima do balcão. Hoseok deu o cartão que os funcionários usavam para pagar as coisas nos seus turnos de trabalho e apenas se limitou a beber um pouco de café.

 

    Sem nem esperar o cartão, o moreno de óculos pegou seu pão, embrulhado num saco e seu café num copo descartável, saindo porta fora e deixando um garoto nervoso com um cartão esquecido em mãos, para trás.

 

[…]

 

    Entrou na sala do Min, tentando não tropeçar em nada, visto que estava escuro. As empregadas sempre deixavam as coisas fechadas e os respectivos funcionários das salas teriam de abrir as janelas e etc. 

 

    Conseguiu ver pequenos resquícios de luz e se limitou a seguir o os caminhos luminosos. Com o seu tato, encontrou os botõesinhos eletrônicos e carregou no que pensava ser para abrir as janelas.

    Ficou de costas para a mesa, possivelmente bagunçada, do seu ‘’chefe’’ Min Yoongi, que sem dúvida iria arrumar, antes que o mesmo chegasse.

 

— Ooh… — Um gemido sôfrego perto de si.

 

    O corpo, agora tenso, do Jung se virou lentamente, com seus olhos esbugalhados e seu coração acelerado ele pôde enxergar umas das coisas mais bonitinhas que poderia ver hoje, pelo menos.

 

    Um Young de cabelos bagunçados, olhos fechados, rosto de sono, roupa bagunçada e um subtil bico nos lábios. O de cabelos castanhos deixou um pequeno sorriso escapar por entre os lábios e um humor ainda melhor, pairou em si.

 

— Hoseok… — Escutou seu nome por entre um bocejo e uma voz rouca. — O que faz aqui? — Perguntou o de cabelos negros.

 

— Eu não sei você chefe, mas eu vim trabalhar. — Um tom sarcástico pairou em sua frase, junto de um sorrisinho.

 

— Que horas são? Como eu posso ter dormido? — Perguntava sem entender, se levantando e andando como um bêbado de um lado para o outro, claramente confuso e perdido.

 

— São seis e quarenta. — Respondeu após ver em seu relógio de pulso. 

 

— Aish… — Escutou o outro.

 

    Andou até o de andar bêbado e o guiou pelos ombros, até ao sofá espaçoso. Mal chegou perto do de cabelos negros, pôde sentir o típico cheiro de quem acabou de acordar e se babou, sem dúvida não era um cheiro muito agradável.

    

— Vamos começar. — Disse e o Min já estava mais acordado. — Primeiro eu vou com você em casa, porque precisa de trocar de roupa e tomar um banho. — Viu a expressão de desgosto no que estava sentado. — Oh esqueceu que tem reuniões importantíssimas hoje?! — Ressaltou sério. 

 

    Puxou o outro do sofá e arrumou a roupa do mesmo, escondendo o aspecto amassado e de quem acabou de acordar. Pegou os pertences mais importantes do Min, chaves do carro, celular e carteira, e saiu arrastando o homen de pele branca até ao estacionamento.

 

[…]

 

    Hoseok estava sentado na cama do Min, encarando todos os detalhes aparentes do quarto espaçoso e pensando em como Yoongi era alguém de poucos detalhes e sem muita cor.

 

    Depois de uma briga com o mais velho, finalmente o fez ir tomar um banho e vestir a roupa que Hoseok havia escolhido. Algo que sem dúvida continha detalhes, que o de tez pálida nunca iria usar, mesmo estando em seu armário, mas por alguma razão que o deixava deveras irritado, Hoseok conseguia fazê-lo usar.

    A roupa era composta por: um fato formal de calças cinza, um blazer da mesma cor com detalhes em azul marinho, uma camisa social branca com uma flor delicada em tons rosa, amarelo e caule verde, desenhada no único bolso que a camisa continha, á esquerda no peitoral. Para completar, um óculos escuro de armação cinza e um anel dourado d’ouro em sua mão direita. 

 

    O Jung não podia negar, se sentia orgulhoso e nervoso de estar na casa de Yoongi, não era qualquer um que ia para casa do chefe, muito menos escolher sua roupa e acessórios. Se sentia curioso, mal conseguia esperar para ver seu look no corpo do pálido, queria ver com seus olhos seu gosto e se havia conseguido o efeito que queria.

 

    Como num filme, a porta do banheiro se abriu, deixando que a fumaça quente saísse, uma luz esfumada amarela e um cheiro masculino lhe entrou pelo nariz, deixando seus olhos e mente em estado de apreciação. 

    Min Yoongi não parecia um simples futuro ceo, e sim um futuro ceo que deixava qualquer um a seus pés e que iria chamar tudo e todos por sua beleza e senso. 

 

    Os olhos do Jung brilharam, pareciam espalhos que refletiam apenas a imagem do de cabelos negros arrumados. A roupa e os acessórios que escolhera, havia ficado linda no corpo alheio. Hoseok poderia arriscar dizer que Yoongi estava perfeito.

 

— Você está magnifico! — Exclamou e se levantou, olhando o mais velho, que o encarava sem expressão, que por dentro estava constrangido.

 

— Não faz muito meu estilo… Mas estou bonito. — Comentou num tom baixo e simples, apagando as luzes do banheiro.

 

— Como assim bonito? Você só está acabando que está bonito?! — O tom eufórico de Hoseok deixava o Min um tanto apreensivo.

 

— Vamos embora. Temos trabalhos e horários a cumprir. — Falou ignorando as falas alheias e pegando suas coisas.

 

    […]

 

    O moreno mordiscava o lápis pensativo. Cogitava a razão do seu superior, vulgo Min Yoongi, ter adormecido na cadeira. Como um homen tão puxado a etiqueta, poderia cometer um erro assim? Ainda por cima ser pego por um mero funcionário…

 

    Yoongi, na viagem para sua casa, explicara que por seu pai, o ceo atual, estar viajando, o inicialmente citado teria de cuidar das despesas e outras coisas da empresa, isso havia lhe causado um cansaço extremo, sentindo que não estaria em condições para dirigir, preferindo assim dormir em sua cadeira de escritório.

 

    Jung, ainda estava em choque de saber que alguém, de aspecto chique, abastado e principesco, havia cometido um deslize, que se não fosse por si, iria ser descoberto e motivo de gozo.

 

    Seu coração palpitava de ter sem nem querer, se ter aproximado mais do pálido. Logo o pensamento de que não podia e as palavras de sua nonna So-hyung, lhe invadiram a mente, o deixando agora, com uma expressão cabisbaixa.

 

    Mas agora já estava. O dia estava acabado, como seu turno de trabalho e teria de voltar para seu apartamento, como a rotina ordenava.   

 

    Foi com esses pensamentos que largou o lápis na mesa de madeira, pegou suas coisas e foi embora, voltando para seu apartamento.


Notas Finais


Obrigada mais uma vez por esperarem!

Desculpa qualquer erro!

Espero que tenham gostado, beijos <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...