História Different Summer - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Matthew Gray Gubler
Personagens Matthew Gray Gubler, Personagens Originais
Tags Amanda Seyfried, Dr Spencer Reid, Matthew Gray Gubler, Romance, Spencer Reid
Exibições 64
Palavras 1.383
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Ok, esse capítulo definitivamente irá fazer o coração de vocês morrerem aksokaso <3 <3 Obrigada pelos comentários e pelos elogios, me deixa muito feliz ver que vocês estão gostando!! <3 <3 <3

ps:. Leiam as notas finais quando terminarem de ler o capítulo, mas só quando terminarem!! (:

Capítulo 10 - Pool


Fanfic / Fanfiction Different Summer - Capítulo 10 - Pool

Ele me chamou de Sof e estava ali parado com um sorriso no canto da boca que estava fazendo meu coração acelerar. Quer dizer, na verdade, meu coração estava acelerado por conta do susto que eu havia levado. Ele veio até meu lado e sentou-se, colocando os pés dentro da piscina também. Estava sorrindo sem parar. Abriu a garrafa de vinho e encheu um pouco minha taça e a dele. Brindamos e demos um gole.

- Pensei que você fosse para a boate aqui perto - falei dando mais um gole. 

- Não sou muito de ir para esses lugares - falou dando de ombros enquanto mexia seus pés dentro da água

- E a Lu? ela foi? - perguntei

- Ela foi com o resto do pessoal. Eu disse que queria ficar aqui. Pensei que você fosse, mas a Gabi me contou que você ia ficar e que estava aqui. - sorriu então. 

- Pois é, digamos que somos parecidos nisso, Dr. Reid. Também não sou muito de ir para esses lugares - sorri com o canto da boca. 

Ficamos calados por alguns segundos, apenas olhando para o céu, até que ele se levantou do nada, entrou em casa e quando voltou, estava com a tábua de frios na mão. Olhei para ele, que fingia ser um criminoso e comecei a rir. Ele definitivamente estava mais solto e bem menos tímido.

- Será que vão notar? - ele falou fingindo estar preocupado, o que me fazia rir mais e mais. 

- Não sei, mas espero que não tenha deixado suas impressões digitais na cozinha - comecei a entrar na brincadeira. 

Continuamos bebendo e conversando e cada vez eu percebia mais que somos parecidos. Ele havia mencionado de novo sobre o evento e de nós dois irmos fantasiados, ele de Doutor e eu de Rose. Aquilo fez meu coração acelerar e eu tentei pensar em outra coisa para que parasse. A comida tinha acabado e ficamos apenas na bebida. Novamente ele levantou-se do nada e entrou em casa. Fiquei esperando pra ver o que seria dessa vez. 

Quando voltou, estava com mais uma garrafa de vinho na mão e na outra, estava um celular. Fiquei curiosa, então apenas continuei observando. Sentou-se ao meu lado e abriu a garrafa de vinho. Encheu minha taça e a dele mais uma vez e brindamos. Rimos e demos um gole. Ele parecia que tinha lembrado de algo e na mesma hora levantou-se. Se desequilibrou um pouco e foi aí que me lembrei do que a JJ tinha dito. Ele já tinha tomado à essas alturas mais de 10 copos de vinho. 

- Spence, acho melhor parar por aqui, né - fechei a garrafa de vinho e pedi a taça para ele. Se ele continuasse, ele iria desmaiar. Olhei para seu rosto e vi uma expressão confusa seguida de um sorriso encantador.

- "Spence" ? - ele continuou sorrindo. Imediatamente corei e senti meu rosto pegar fogo. Nem minha irmã o chamava assim. E era ela quem estava ficando com ele. 

- Spencer, me da sua taça de vinho - falei fingindo que havia sido um erro. Porém, não tinha sido, e ele é inteligente o bastante pra saber disso. 

- Ok, vou dar a taça, se você me conceder uma dança - então ele estendeu sua mão. Tentei não mostrar meu sorriso, mas já era tarde demais. Dei a mão e ele me ajudou a levantar. Desbloqueou o celular e colocou uma música para tocar. 

Era uma música lenta, parecida com a que minha mãe tinha colocado para tocar hoje mais cedo. Me puxou para mais perto e começamos a dançar lentamente. Não parava de olhar para os meus olhos, o que estava me fazendo corar mais ainda. Meu coração estava batendo muito forte e pude perceber que seu coração também. Não conseguia tirar meus olhos dos seus, e de sua boca. Tentava afastar todos esses pensamentos e começava a me lembrar da imagem de minha irmã para me lembrar a realidade. Ele então me girou e me trouxe para mais perto dele, me abraçou e colocou sua cabeça apoiada em meu ombro. Senti seu perfume e fechei meus olhos para tentar não pensar em nada do que estava pensando. 

A música terminou e nos afastamos. Ficamos parados olhando um para o outro, até que ele quebrou o silêncio. 

- Que tal a gente pular na piscina? - arregalei os olhos e comecei a gargalhar. Ele ficou apenas me olhando, sorriu maliciosamente e pulou. Fiquei sem acreditar no que tinha acontecido. Fui até a borda da piscina e ri mais do que já estava rindo.

- Você está totalmente louco, Spencer Reid. - comecei a sorrir ao ve-lo sorrindo feito um idiota.

- Vem, você tem que vir também - ele fez uma carinha de cachorro abandonado, o que fez meu coração derreter. Porém, tentei não demonstrar isso. 

- Até parece que vou, nem adianta fazer essa cara - falei convencida. Ele então me chamou para ajuda-lo a sair da piscina. Estendi minha mão, ele pegou, porém ao invés de fazer força para sair da piscina, ele me puxou junto com ele. 

Ele ria e eu só faltava matar ele. Comecei a jogar água em seu rosto e o mesmo, ficou fingindo que estava chateado. Começou a jogar em mim também, enquanto eu nadava para outro lado e continuávamos nossa guerra. Até que ele parou e disse que tinha entrado no olho dele. Parei imediatamente e fui mais para perto para ajudar. 

- Me desculpa Spencer, de verdade - olhei preocupada. Ele levantou seu rosto e sorriu como se fosse um vilão. Me segurou e começou a rir. - Eu fiquei preocupada de verdade, poxa - comecei a me debater, mas ele era forte. Finalmente desisti de tentar sair, então ele me soltou. Joguei água mais uma vez em seu rosto e resolvi que ia sair da piscina. 

- A gente tem que sair da piscina, ta frio e a gente pode pegar um resfriado - falei indo em direção à escadinha para sair. Ele me puxou e estávamos mais perto. Ficamos nos olhando e novamente, comecei a sentir meu coração bater mais forte. 

- Eu gostei de você ter me chamado de "Spence" - ele falou baixo, olhando para minha boca. Sorri fraco e eu sabia que ele estava apenas alterado por conta da bebida. 

- Foi sem querer.. - falei tentando convence-lo, mas eu sabia que perderia essa discussão. Ele então umedeceu os lábios e me puxou para mais perto, deixando agora nossos corpos colados. Meu coração estava acelerado, sentia que ele fosse sair pela minha boca. Comecei a me sentir fraca e minha cabeça estava com milhões de pensamentos. 

- Eu gostei - ele falou e eu apenas suspirei. Também olhava para os seus lábios e percebi que estavámos ficando mais perto, nossas respirações estavam ficando mais fortes e percebi o que ia acontecer. Iamos nos beijar. Eu queria muito isso, não vou mentir, mas ele estava apenas assim por conta da bebida. Ele provavelmente deveria estar pensando na Luiza no meu lugar. Me afastei rapidamente e vi sua expressão confusa.

- Vamos, Spencer, você vai acabar pegando um resfriado - notei que ele parecia um pouco triste, mas ele só estava bêbado. Ele nunca deveria ter ficado bêbado e com certeza essa seria sua primeira vez.

Saimos da piscina e peguei duas toalhas para nos enxurgarmos. Ficamos calados e o ajudei a subir as escadas, afinal ele estava sem condições para subir sozinho. Levei ele até o banheiro para tomar banho. Ele disse onde estava seu pijama, então peguei e o entreguei para ele se trocar. Fiquei esperando sentada na minha cama, e assim que ele saiu, senti meu coração acelerar novamente. Ele estava com o cabelo molhado e bagunçado, com uma camisa branca e uma calça moletom cinza. 

- Bem, boa noite, qualquer coisa, é só chamar, vou estar aqui no quarto ao lado, durma bem - sorri com o canto da boca e ele assentiu sorrindo fraco. Amanhã, eu sei que ele esqueceria disso. Eu espero.

Saio do quarto, fecho a porta e suspiro. Realmente essa noite havia sido longa. Entro no meu quarto, tomo um banho rápido, coloco meu pijama e me deito. Eu sabia que não iria conseguir dormir. 

 


Notas Finais


A música gente: https://www.youtube.com/watch?v=vGJTaP6anOU
essa é a Gabi, que eu tinha esquecido de colocar: http://data.whicdn.com/images/262310422/large.jpg


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...