História Different Summer - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Matthew Gray Gubler
Personagens Matthew Gray Gubler, Personagens Originais
Tags Amanda Seyfried, Dr Spencer Reid, Matthew Gray Gubler, Romance, Spencer Reid
Exibições 65
Palavras 1.100
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Vou postar esse cap e mais outro depois, que talvez matem vocês do coração oksksa espero que gostem <3

Capítulo 9 - The party


Fanfic / Fanfiction Different Summer - Capítulo 9 - The party

Minha mãe havia chamado mais alguns amigos que também estavam passando as férias por ali, e logo a casa já estava cheia. Todo mundo parecia estar animado e se divertindo. Eu tentava ao máximo conseguir me animar 100%, mas algo me impedia. 

- Você ta bem? - Gabi chegou ao meu lado, passando seu braço por cima do meu ombro.

- Sim, sim - Sorri meio forçado. Quem eu estava querendo enganar? Gabriela me conhece desde pequena, ela saberia distinguir quando estou mentindo. Talvez ela soubesse o que estaria acontecendo comigo. Quando ela ia falar algo, alguém chega ao meu lado, e eu pude saber quem era por conta de seu perfume. Era o mesmo que havia usado nas duas noites anterior. E obviamente, ele estava acompanhando.

- Gabi, esse é o Spencer - Luiza apresentou os dois. Os dois começaram a conversar e é como se meu mundo tivesse desligado. Eu não conseguia parar de olhar para ele. Sua boca e seu cabelo. Comecei a me lembrar da noite em que aconteceu o acidente de eu trocar o quarto em que eu deveria dormir. O melhor é que me lembro de ter dormido como um anjo naquela noite. Mas claro, por estar muito cansada da viagem e do dia que eu tinha tido.. 

- Terra chamando Sofia - Gabriela passava a mão em frente ao meu rosto, até que voltei a realidade. - Vem, eles sairam já e eu tô te chamando um tempo. - ela riu, o que me fez rir fraco em seguida. 

O pessoa resolveu se juntar na sala de estar para conversar, e a noite começou a ficar mais divertida para mim. Rossi é um bom apreciador de Uísque, e ele e Hotch começaram a discutir de brincadeira quem sabia mais sobre, fazendo todos rirem. 

- Do que vocês tanto riem? - minha irmã entrou na sala, segurando a mão do Spencer que tinha uma bebida na mão e um sorriso largo em seu rosto. Senti meu estômago embrulhar e comecei a pedir para essas reações estranhas que estavam acontecendo comigo, parassem imediatamente. 

Peguei um copo e coloquei um pouco de vinho tinto para mim. Beliscava algumas coisas na tábua de frios e tentava ao máximo manter meus olhos longe dele. Não seria nem possível a ideia de eu estar gostando dele ou me interessando por ele, não por ele não ser interessante, mas seria impossível. Minha irmã gosta muito dele, e eu mesma vejo o quanto eles combinam. Por mais que a Luiza seja diferente dele em muitos aspectos, eles tem essa chama. 

- Nunca vi o Spencer beber tanto como ele está bebendo essa noite - JJ chegou ao meu lado rindo- Ele nunca passa de 1 copo e já está no 5. Então, você ta bem? parece estar conflitando consigo mesma internamente - ela me olhava parecendo preocupada. 

- To bem sim, só tô pensando em algumas coisas da clínica - sorri fraco.

- Coisas da clínica? sei não.. eu sinto que tem algo a ver com esse seu coraçãozinho - ela então me fez sorrir. - alguém especial? - JJ é muito bonita. Você não precisa conhece-la a anos para saber que ela tem um coração de ouro. 

- Não, ninguém especial, apenas meus pacientes - sorri ao lembrar deles. Eu tinha um carinho e um relacionamento especial com todos. 

- Imagino o quanto você ame trabalhar com isso, você escolheu a carreira certa. Sua mãe me contou que desde criança, você cuida dos animais como se fossem seus filhos 

- Sim, se eu pudesse adotaria todos os animais abandonados da face da terra - então ela riu. Continuamos a conversar sobre várias coisas, ela me contou que o Spencer é o padrinho o Henry, e ela me contou mais sobre ele.Ele é uma pessoa totalmente diferente. Uma pessoa que também tem um coração de ouro, como ela. 

Minha mãe colocou um cd para tocar e a primeira música era lenta. O Will, marido da JJ, a puxou para dançar, a mesma se desculpou e eu apenas sorri para ele. Eles são um casal muito fofo. O Derek começou a dançar com a Penelope, o Spencer com a Luiza, O Rossi com minha mãe, Hotch com a Emily, a Gabi com um dos amigos de minha mãe e o outro, me convidou para dançar. Aceitei o convite e me levantei. Ele havia trabalhado com minha mãe quando eu ainda tinha 16 anos. 

Assim que a música terminou, agradeci pela dança e resolvi que seria uma boa ideia tomar um ar. Peguei minha taça de vinho, enchi mais um pouco e fui até a área da piscina. Tirei minha sapatilha e sentei na borda da piscina, colocando meus pés dentro da água. Dei um gole na minha taça e fiquei observando as estrelas. 

- Finalmente te achei - a Gabi sentou do meu lado  ela tava com um copo de uísque na mão. 

- Aqui estou eu - levantei minha taça como reverência. 

- Você realmente ta bem? eu tô te achando um pouco pra baixo, Sof - ela me olhou preocupada. 

- Baby, eu tô bem, pode ficar tranquila - pisquei para ela sorrindo, e ela então sorriu. Eu ainda tinha certeza que ela sabia que eu não estava tão bem assim. Mas ela sabia respeitar meu espaço e ela sabia que uma hora eu iria falar com ela. Afinal, quem sempre esteve ao meu lado foi ela. 

- Bem, o pessoal resolveu ir para uma boate aqui perto, você não quer ir? - ela falou mexendo os pés dentro da água da piscina. 

- Vou ficar por aqui mesmo, observando as estrelas e daqui a pouco vou me deitar. Estou ficando com muito sono já - a olhei e vi que a mesma ficou cabisbaixa.

- Ok entao, senhorita Oliveira. Vou indo então, que o amigo gato da sua mãe está me esperando para ir para o carro, nós vamos dançar a noite inteira - ela falou se levantando.

- Lembrando que ele é gay e era com o namorado dele que eu estava dançando - falei tentando segurar o riso

- Eu sei, mas não vou deixar de falar que ele é um gato e uma perdição - ela entrou na casa então. Ri baixo e voltei a observar as estrelas. 

Estava sozinha de novo, suspirei fundo e comecei a cantar baixinho. Até que escuto passos atrás de mim. Me viro e então fico confusa. 

- Spencer? - falei surpresa

- Oi, Sof - falou. Estava com uma garrafa de vinho em uma mão e na outra, sua taça. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...