História Diga que eu, sou seu! - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amor, Brigas, Escola, Jovens, Romance
Exibições 63
Palavras 1.472
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Lemon, Romance e Novela, Violência, Yaoi

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Ola, tudo bom? Bora exercitar a imaginação? Boa leitura!

Capítulo 3 - Relógio maldito!


Fanfic / Fanfiction Diga que eu, sou seu! - Capítulo 3 - Relógio maldito!

Eu adormeci com minha mãe no sofá. Ela roncava no meu colo e a TV ainda estava ligada, passando um comercial qualquer... Me levantei com cuidado, e desliguei a TV, logo chamei minha mãe para se deitar em sua cama, ela levantou sonolenta, e eu a acompanhei ate la. 

 " Dorme com Deus mãe. "

 Ela deu um sorriso disfarçado. 

 Quando deitei na minha cama, senti todos os músculos do meu corpo, me quebrei todo naquele sofá. Liguei meu celular e coloquei meus fones de ouvido, e dormi ouvindo músicas... " I stand here waiting for you to bang the gong... " 

 ... 

 Acordei assustado com a música, e mais assustado ainda com as horas, já dava 8:45 hr da manhã, eu havia perdido a aula. 

 " Meu Deus que raiva! Vou perder meus trabalhos, e minha aula de dança -" Estava me sentindo horrível, e ainda morria de sono, meu corpo mal se movia pela casa, fui ate a sala e liguei a TV para assistir desenhos. 

 _ Vinícius!? Me assustei com minha mãe me gritando. 

 _ Oi mãe? 

 _ Porque não está na escola? 

 _ Ah, eu acordei tarde, estou com o corpo todo dolorido, aquele maldito relógio... 

Ela saiu resmungando, - mais poxa! eu não era culpado pela irresponsabilidade do despertador -. Quando deu 11:00 hrs, comecei a me arrumar, dei na cabeça de que iria para a aula de dança de qualquer jeito. 

 Entrei na escola, a maioria das pessoas já tinham saído, olhei de um lado para o outro mais não vi Júlia, sugeri que ela já estivesse no salão, eu logo corri pra la. Quando entrei eles já estavam posicionados e apenas Julia estava num cantinho sentada sozinha, me senti mal. 

Quando ela me viu veio correndo ate mim e me abraçou, depois me deu um tapa no ombro.

 _ Cara! Pensei que não viria! 

 _ Ai! Não deu pra vir à escola hoje, mais não iria perder a aula de dança, desculpa... 

Corri ate o vestiário, tirei meu colan de dentro da mochila e me vesti na velocidade da luz, e fui para o ensaio. 

 _ Vini, não falte. Você prejudica todo o grupo... 

 _ Me desculpa Pãh, agora estou aqui. 

Ela me olhou com uma cara fechada, e mandou eu me posicionar com a Julia, logo começamos a coreografia. Havia passos novos hoje, e estava tudo tão perfeito, realmente eu amava dançar " quem sabe não desisto da medicina e me torno professor de dança? ", pensei comigo, mais isso seria uma mudança brusca... 

 ...

 _ Porque não veio à aula? - Disse Julia quando saímos da escola. 

 _ Eu acordei tarde. Ontem fiquei assistindo TV ate tarde com a minha mãe, dai nós dois dormimos no sofá...

 _ Hmm... E ela, como está?

 _ Julia, se você a visse ontem iria se surpreender, nossa ela estava tão alegre, ela conversou bastante comigo. - Eu respirei fundo . _ Acho que, finalmente as terapias estão fazendo efeito...

 _ Fico feliz por você amigo, e por ela. Amanhã vê se não falta OK!? 

 Eu dei uma risada e voltei para trás, já havia deixado aquela grossa em sua rua, e segui para minha casa. Ao chegar la, ouvi umas vozes estranhas, entrei correndo em casa para ver quem era. 

 Fiquei sem chão, ao ver que quem estava la era Brenda e Harry... O Harry Smidtch, em minha casa. 

 Eles ficaram em silêncio quando eu entrei, sentados no sofá assistiam um filme qualquer com minha mãe. 

 _ Vini, venha cumprimentar seus amigos, coisa estranha ficar parado ai na porta com essa cara de tapado... - Eu amava o senso de humor da minha mãe. 

 Eu despreguei meus pés do chão com muita dificuldade, e fui ate eles, dei um beijo no rosto de Brenda olhando ainda para Harry ali sentado. Peguei na mão dele, eu estava suado, e meu suor aumentou de uma forma incrível quando ficamos nos olhando, olho a olho, e as mãos coladas - talvez pelo suor -, soltei dele. 

 _ O - o que, faz a - aqui ? - Perguntei nervoso para Harry que continuava a me encarar como fazia na escola. 

 _ Ele veio pelo trabalho ué!? - Respondeu Brenda. _ Ele pediu para que eu o trouxesse até sua casa... 

 _ Ham... Pois, você disse ontem que eu podia vir. Me lembrei de tudo, mais fiquei tão distraído que acabei esquecendo totalmente da bomba do trabalho de história.

 _ Bom eu vou tomar um banho, - Disse minha mãe. _ fiquem a vontade... 

 _ Eu tenho que ir ao dentista hoje de tarde... - Disse em seguida Brenda, se levantando com minha mãe. 

 _ Não! Brenda fica aqui comigo, por favor. Ela me olhou balançando a cabeça, desgostosa com certeza. 

 _ Relaxa mocinho, eu tenho mesmo que ir, beijo pra vocês, ate amanhã. 

 Ela saiu pela porta, e minha mãe já havia entrado para o banheiro em seu quarto, ou seja fiquei sozinho na sala com Harry. Ficamos por um bom tempo nos olhando, em silêncio, era ameaçador ter um daqueles garotos em minha casa, ele podia me espancar ali dentro...

 Pensei na possibilidade de ataca - lo com o controle remoto que estava do meu lado. 

 _ Bom. E ai? 

 _ E ai o que? - Perguntei eu bobo.

 _ O trabalho... Cara você parece nervoso, está tudo bem?

 Ele falou igual minha professora de dança a Pãh, eu fiquei confuso e travado, mais tinha que dizer algo.

 _ É... sim, o trabalho... 

 O silêncio reinou novamente.

 _ Então, eu não sei nada de história, acho que só você vai conseguir fazer alguma coisa útil. - " Viu, ele quer que eu faça o trabalho sozinho como eu disse...", pensei comigo. 

 _ Tipo. Se você não conseguir fazer NADA, vamos afundar, porque eu sei pouco...

 _ Primeiramente se sente, está agoniante te ver em pé ai... - Eu dei um gritinho horrível quando ele disse isso, meu rosto envermelhou todo e fui me sentar na outra ponta só sofá que ele estava.

 _ Agente estuda junto, eu tenho bastante tempo livre, e você é bem inteligente sim.

 Eu estava calado. Olhava fixamente aqueles olhos negros, aquele cabelo todo bagunçado na cabeça, uma boca tao bem desenhada " senhor! como esse garoto é lindo..." 

 _ Vinícius!? - Ele me cutucou e eu acordei pra vida.

 _ Nossa, me desculpa Harry, to pagando muito micão... Eu vou ser sincero com você, estou nervoso com tudo isso...

 _ Isso, o que? 

 _ Ah, sei la. Eu não sou muito sociável na escola, ainda mais com vocês meninos... por causa dos meus problemas... 

 Ele se aproximou de mim, - na verdade se aproximou de mais, e nossa! Ele pôs a mão na minha coxa! -. Quase sai correndo, estava intimidado.

 _ Cara, eu não to nem ai pra você! - Arregalei os olhos agora. _ Se você tem seus problemas, aprenda a lidar com eles... E eu não sou como os outros, ok!? 

 Fiquei sem o que dizer, apenas me levantei e fui ao meu quarto buscar meu livro de história para ler com ele o capítulo do trabalho. A tarde foi passando, e nós continuamos sentados no sofá, lendo e rindo do nome das pessoas de antigamente, ele me divertia falando abobrinhas. 

 Minha mãe preparou umas torradas pra gente comer, e quando assustamos já dava quase 20:00 hrs da noite.

 _ Meu deus! Preciso ir embora. - Disse ele olhando no relógio. 

 _ Nossa, me desculpa, eu perdi a noção das horas ... 

 _ Tudo bem. Bom, foi ótimo fazer a leitura com você, amanhã eu volto OK!?

 Ele se levantou e foi saindo, deu um beijo no rosto de minha mãe, enquanto eu abria a porta pra ele. Era um verdadeiro príncipe, e minha mãe estava encantada por ele.

 _ Ate amanhã, Harry... 

 Ele sorriu e saiu andando... e como ele era lindo andando... Quando fechei a porta minha mãe estava toda sorridente. 

 _ O que foi mãe?

 _ Nada... Só achei esse Harry um lindinho não acha? - Disse ela me provocando.

 _ Ai para mãe! Ele é só mais um dos idiotas da minha sala... 

 _ Mais bem que ele me pareceu bem agradável, e não tirava os olhos de você... -    Eu ri com a imaginação fértil da minha mãe. 

 _ Aff. 

 _ Você só se esqueceu que, amanhã eu irei pra minha consulta e você vai ficar sozinho...

 _ Nossa! Como fui esquecer disso!? Amanhã eu desmarco o trabalho aqui com ele sem falta. 

 _ Vinícius, deixa se ser besta garoto! Não vai desmarcar nada, eu vou pra minha consulta e vocês ficam aqui tranquilo estudando, não há problema algum. 

 Minha mãe tinha esse dom de me deixar sem jeito... Mais ainda tinha comigo que seria melhor cancelar o trabalho amanhã e trazer Harry outro dia.. 


Notas Finais


Obrigado por ler.
Vinícius é aquele típico cara, que se defende de todo mundo, ele não tem muita noção de que nem todo mundo é igual... E Harry vai mostrar isso para ele de uma forma bem, Hot!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...