História Digimon D-Omega - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Digimon
Tags Digimon
Visualizações 5
Palavras 3.017
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Luta, Magia, Romance e Novela, Saga, Suspense, Violência
Avisos: Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Depois de muito tempo estou de volta, e aqui mais um capitulo, espero que gostem.

Capítulo 12 - Conversa, briga e perseguição


 

  O grupo continuou a sua jornada, eles andaram um bosque, depois eles subiram em um morro que tinha o chão coberto pela grama e com poucas arvores e arbustos permitindo o céu sem nenhuma nuvem e a entrada dos raios de Sol, Max, Sarah e seus parceiros estavam mais a frente com muitas energias, pois os outros, apesar de terem recuperado as energias na ultima batalha eles ainda estavam com os corpos um pouco doloridos.

  Raiden além de estar com o corpo todo doído, ele ainda carregava Machinmon totalmente estraçalhado e junto com o peso de do notebook, o garoto de chapéu branco ficou u pouco mais para traz que os outros.

   Yumi começou a falar menos com medo de atrapalhar o grupo.

   Tommy querendo se ajudar mais o grupo vê que o menino de chapéu ficando sem força por carregar Machinmon, então ele chegou perto dele e disse com um tom sereno:

   - Quer que eu carregue o Machinmon um pouco?

   - Não precisa – Respondeu o azulado sem folego. – está tudo bem, mas obrigado mesmo assim.

    Toshiaki perde o equilíbrio mas é o menino de boné o segura, depois o Digimon robô fala.

    - Raiden, deixa ele me carregar um pouco, você não esta aquentando mais.

   O azulado assentiu e deu seu parceiro estraçalhado par o castanho mais velho.

   Gomamon vendo tudo ficou feliz com a atitude do parceiro.

   Mari ficava longe de qualquer um do grupo, observando o local, Renamon olhava par sua parceira tentado entende-la, desde que elas se conheceram.

   Quando chegaram no topo as crianças e os Digimons, que estavam muito cansados, decidiram dar uma parada, eles ficaram sentados e Max fala.

   - Nossa nunca me senti tão cansado em toda minha vida.

   - Nossa só agora você fica cansado! – Diz Sarah com um tom de deboche.  

  - Mas realmente andamos muito hoje. – Diz Tommy

  - Nunca andei tanto assim na minha vida! – Exclama Yumi.

 - Eu nem sabia que podia andar tanto assim! – Diz Raiden.

 - Ah que é isso, não precisam exagerar também. – Diz Potrimon que era o único que não parecia cansado.  

  - A qual é Potrimon – Diz a parceira do Digimon cavalo. – Ninguém aqui correu tanto como agora.

 - Serio, - Diz Palmon. – vocês não andam muito no lugar que vocês viem

 Fala isso não foi uma boa ideia, pois naquele exato momento as crianças ficaram de cabeças para baixo com caras tristes, demorou um pouco para os Digimons entenderem seus parceiro até que eles  conseguiram, e a pequena planta fala.

 - D- desculpa eu, ...

 - Tudo bem Palmon – Diz Yumi dando um sorriso fraco mas com um olhar de tristeza. – é que eu estou com saudade do nosso mundo.

  - Poie é, nós já passamos quatro dias aqui! – Diz o menino de boné seriamente.

  - Verdade - Diz Sarah. – Todos Devem estar preocupados com agente.

 - É! – Diz Raiden com um tom de desanimo.

 - Pai, Mãe – Diz Mari sussurrando.

 - Ahn ... Melhor agente fazer um lanche antes de voltáramos andar. – Diz Max Que tentava achar uma forma animar seus companheiros, incluindo ele.

  Todos assentiram pois estavam com bastante fome, as crianças colocaram as mãos em seus bolsos só que tinha um problema, não tinha nenhuma comida dentro deles.  

   - Merda – Diz Tommy batendo na própria testa. – Devíamos ter pegado um pouco na Cidade do principio.     

   - Bom não tem jeito, - Diz a loira. – vamos procurar alguma comida por estas arvores.

   Todos assentiram e as crianças que já tinham recuperado um pouco o nimo, junto com seus Digimons foram procurar algo para comer.

Enquanto isso na base secreta do Darkdigi.

 O homem de vestes olhava as crianças procurando comida em uma de sua telas, Ichiro estava atrás dele e disse.

  - Quer que eu faça alguma coisa com eles?

  - não será necessário Yuno, - Diz o Darkdigi. – Eu tenho um plano! Você e seu Digimon podem irem se quiserem.

 - Tem certeza.

  - Claro, por que?, Está duvidando de mim.

 - Não... o que estou tentando dizer é que...

  - Você tem que dizer nada – Diz o ser que sai das sombras e revelando um Digimon humanoide com o corpo coberto por uma armadura escura com olhos em algumas partes, longos cabelo loiro e as duas mão serem crânios de alguma criatura.  –O Darkdigi está sempre certo de suas escolhas, aqueles que tiverem contra serão eliminados. – Ele aponta uma de suas espadas que saiu da boca do crânio para o loiro que mantinha a mesma cara seria.

  - Duskmon pare, - Diz Darkdigi ríspido. – Não há necessidade de ameaças!

  - Tudo bem mestre. – Diz Duskmon abaixando sua arma.

  - Bom se não precisam de mim agora, Eu e Kabumon iremos sair m pouco pela floresta! – DarkDigi assentiu e Ichiro se vira e anda até um lugar para descansar, no caminho ele pega no colo seu parceiro Digimon que estava com uma cara de preocupado.

  No caminho o Digimon cachorro fala com sua voz infantil e tom inocente a sua verdadeira personalidade.

  - Ichiro!? Você não acha que está sendo meio cruel, digo nós estamos atacando eles e principalmente sua irmã sem motivos e...

 - Acredite Kabumon- O loiro o Interrompe. – Existe um motivo de eu fazer isso!

 - Bem...

 - Se você quer sair dessa, pode ir embora!

 - Não – Diz o Kabumon rapidamente – eu vou lutar sempre ao seu lado, custe o que custar!  

 O loiro não falou nada, apenas virou a cara, parecendo não se importar com o que seu parceiro disse, e o Digimon cachorro sabendo que não adiantava falar com ele ficou quieto e os dois chegaram ao o local para descansar.     

   No topo do morro.

  O grupo, que tinham fracassado ao tentar achar comida, resolveram conversar sobre com enfrentar o inimigo. 

  - Mas agente não sabe onde eles estão! – Diz Raiden com Machinmon no colo (Tommy o devolveu a ele). – Não podemos fazer nada até descobrir onde é a base do Darkdigi.

 - Ele está certo! – Diz o Sarah. – acho que teremos que esperar algum ataque dele ou de seus servos para poder descobrir algo sobre sua localização.

- Mas e se ele nos derrotar antes? – Diz Tommy.

E todos ficaram em silencio pois o que ele disse era verdade, o inimigo era muito poderoso, podiam se derrotados na próxima vez.  

 -Nós temos que tentar – Diz Max se levantando, cortando o silencio e todos prestando atenção nele . – não adianta ficamos aqui parados esperando eles atacarem!  

 - Calma ai Max, – Diz Mari Tatsuo que também fica de pé.- Pense bem ele na cidade do principio ele não nos destruiu logo, quando ele derrotou você, Sarah, o Akamon, Potrimon e Elacmon e eu e os outros quando ele estávamos dormindo.

 - Bem ... De acordo com Yumi (Ela contou quando eles saíram da Cidade do Principio), ele queria nós hipnotizar, algo assim, para fazermos parte do exercito dele e dominar o Digimundo.

  - Exatamente, claramente ele nos quer vivos, pelo fato de conseguimos evoluir os nossos Digimons, bem alguns de nós por enquanto! Deveríamos aproveitar essa chance par tentar saber mais sobre ele, para assim fazer uma boa estratégia e assim vence-lo.

  - Mas vai demorar muito, devíamos era usar toda a força na próxima vez que ele aparecer, quanto mais demoramos mais forte ele pode ficar.

 - Mas é muito arriscado fazermos algo assim, é um grande risco.     

- Mas temos que nós temos que correr riscos!

 - Então você quer que agente corre riscos desnecessários?  

 - Desnecessários!? Só saberemos se tentarmos! Vamos atacar e pronto.

 - E desde quando você é o líder, hein?

 - Você que está agindo como se fosse a líder!  – Diz o castanho de óculos perdendo a paciência com a amiga.  

 Os dois continuaram brigando, enquanto os outros do grupo olhavam sem fazer nada.

 -Você já parou para pensar por que estou achando que é melhor assim? - Diz Max – Acha que está certa o tempo todo.

   - Sim por que ao contrario de você eu não estou agindo por impulso.  

 - GENTE OLHA– Grita Yumi interrompendo a loira e apontando para traz.

 Todos olharam para traz e viram um coelho gigante, com uma parte da cara cor verde junto com as enormes orelhas, olhos pequenos e pretos, vestindo uma calça jeans e um par de vulcans nas mão.

 - É o Gargomon! – Exclamou Palmon.

- Gargomon? – Diz Raiden confuso.

- Gargomon é um Digimon bom então não se preocupem.  – Diz Gomamon.

 - Se ele é bom por que ele está apontando par nós?  - Questiona Tommy estranhando a posse do Digimon. 

 - Bem ... – O Digimon aquático confuso ao perceber que Gargomon estava apontando sua arma nos braços pare eles.

 De repente o Digimon coelho fala.

 - Destruir as crianças!

 E Gargomon atirar nas crianças que se abaixaram e depois começam a correr desesperadamente e separados pela floresta.

 - AHHHHH, - Gritou o Tommy. – VOCÊ NÃO DISSE QUE GARGOMON É UM DIGIMON BOM?

 - BEM ERA PARA SER. – Diz Gomamon que pulou para as costas do seu parceiro.

  - MAS ENTÃO POR QUE ELE ESTÁ NOS ATACANDO?

  - EU NÃO SEI.

 - BRAÇO METRALHADORA. – Gritou Gargomon, que lançou seu golpe.

 O Digimon coelho começou a atirar novamente nas crianças e seus Digimons que desviavam o mais rápido que podiam, algumas quase acertava-as e uma passou de raspão no peito esquerdo do Tommy fazendo um furo em sua camiseta branca.

  - VAMOS DIGIVOLVER OS DIGIMONS. – Grita a loira pegando seu digivice no cinto.

   - BOA IDEIA! – Grita o menino de óculos de piloto fazendo o mesmo que a amiga fez.

   E Tommy e Yumi assentiram, e pegaram seus Digivices, os quatro ergueram no ar mas não aconteceu nada.

   - MAS POR QUE NÃO ESTÁ FUNCIONANDO CACETA? – Gritou Max.

   - PELO VISTO VAMOS TER QUE LUTAR CONTRA ELE NESSA FORMA. – Diz a Digimon raposa. 

 E Renamon deu um salto para traz, fazendo o inimigo passa-la e depois ela lançou seu golpe ”Koyōsetsu” mas não fez efeito algum em Gargomon que depois vira para traz e tenta atirar na Digimon amarelo, porem ela consegue desviar e volta para perto de sua parceira. Os outros Digimons usavam seus ataques contra o perseguidor, no entanto todos foram em vão e a perseguição continuava.

  - GENTE TENHO UMA IDEIA – Grita Max. – EU E AKAMON VAMOS DISTRAI-LO E VOCÊS TENTAM SE ESCONDER ENTENDERAM?

 - EU NÃO ACHO ISSO UMA BOA IDEIA.- Gritou Mari.

 - SE TEM UMA IDEIA MELHOR FALA SUA SABE TUDO – Gritou Max e a garota de óculos redondos ficou calada.- NÃO TEM ENTÃO PRONTO. VAMOS NESSA AKAMON.

 - CERTO!- Assentiu o pequeno dinossauro. 

  E Max tacou uma pedra no coelho gigante que com raiva tentou atirar neles, o menino de cabelos bagunçados junto com seu parceiro se esforçaram o melhor que podiam para distrai-lo enquanto os  outros aproveitavam para procurar lugares para se esconderem, Sarah e Potrimon subiram em uma arvore, o Digimon cavalo usou o restos de suas energias para poder voar junto com a parceira para em cima de um galho firme, Mari e Renamon a mesma coisa, só que em outra arvora, Raiden e Machinmon ficaram dentro de uma moita e Tommy e Gomamon atrás de um tronco.

 - OTIMO! TODOS ESTÃO ESCONDIDOS. – Diz Max feliz.

 - Legal Max, mas agora que eles estão seguros como vamos nos salvar? – Perguntou Akamon.

  Na hora Max perdeu o animo e se tocou que ele junto com seu parceiro estavam correndo do Gargomon.

 - Er... bem... eu não parei para pensar nisso.

  E o Digimon vermelho ficou com uma gotinha na cabeça.

  Gargomon começou a usar seu ataque “BRAÇO METRALHADORA” tentando acertar os dois que acabaram correndo mais ainda.

- CORRE AKAMON. – Gritou Yukana.

Os dois continuaram a correr até que o Digimon dinossauro começou a diminuir a velocidade e falou.

- Eu não aguento mais Max, estou muita fome, sem energia.   

 - VOCÊ PRECISA AGUENTAR SE NÃO SER ATIRADO.              

- CUIDADO MAX ELE VAI DAR OUTRO GOLPE. – Gritou Sarah com toda sua voz o suficiente para Max ouvir.

  O castanhos de óculos olhou para traz e viu um dos buracos das vulcans de Gargomon, e depois eles olharam de novo na frente e viram uma pedra gigante e Max grita.

  - AKAMON QUANDO EU GRITA AGORA VAI PARA DIREITA.

 E seu parceiro assentiu, quando chegaram da montanha Max gritou.

 -AGORA.

E a Max foi para esquerda e Akamon para direita, ao msmo tempo Gorgomon Gritou lançando seu golpe.

 - SOCO ANIMAL.

 Mas os dois conseguiram se salvar do ataque que acabou socando a montanha fazendo um buraco no mesmo e depois um monte de pedras gigantes caíram em cima dele o soterrando.

   Depois os dois se juntaram e ofegando e com os corpos completamente suados, ao mesmo tempo o resto do grupo iam até eles.

    - MAX, SEU IDIOTA. – Gritou Sarah no ouvido do amigo e o pegando pelos ombros e sacudiu. – Que ideia foi essa de você e Akamon distrair o Gargomon vocês dois podiam ter morrido.

     - Mas deu tudo certo é o que importa.- Diz Max.

  -Gente – Gritou Raiden que estava olhando o lugar onde o Digimon coelho esta soterrado e Sarah solta Max e os dois assim com os outros do grupo fazem o mesmo com o menino de chapéu branco.  – Será que ele morreu?

  - Olha – Diz Kenichi recuperando um pouco ainda o folego. – se ele conseguiu resistir os ataques de nossos Digimons, conseguiu fazer um buraco na montanha e ...

 - Fala logo onde você quer chegar! – Fala Mari com um tom irritante interrompendo o que o garoto de boné.

 - Ok, - Disse o garoto de boné. – Eu acho que ainda esta vivo, e que em breve ele vai sair daqui.

 - Tem certeza? – Perguntou Yumi.

  - Ele está certo! – Exclama Renamon. – Gargomon não seria derrotado por um monte de pedras, ele poderá sair daqui em alguns minutos.    

  - Então vamos sair daqui o mais rápido possível! – Exclama Max.

 E as crianças carregando seus Digimons (menos Mari) que estavam muito exaustos correram com todas as energias que ainda possuiam para ficar longe do lugar que estavam a pouco tempo.  

 Enquanto isso na base do inimigo.

 DarkDigi continuava a olhar as crianças na tela junto com Duskmon que fala.

 - Parece que Gargomon falhou!

 - Não faz mau, Ele fez eles gastarem bastante energia, é o que importa.

 - Olha eu ...  

  Duskmon é interrompido por um “Bam”,  uma das paredes da sala em que os dois se encontravam tinha sido demolidas e no buraco saiu os Digimons que a causaram, um dele tinha uma aparência de um leão, um corpo todo musculoso, e vestia uma calça preta e atrás de seu cinto tinha uma espada, o outro era um humanoide com o corpo coberto por metal robótico, menos uma de suas pernas, a boca, e os dois olhos.

  - Leomon e Andromon! – exclama Darkdigi. – O que fazem aqui?

  - Acho que você já sabe, – Diz Leomon se preparando para lutar assim como Andromon. – Viemos aqui para derrotar você.

 - Você tem razão, eu já sabia que alguns Digimons estavam lutando contra mim, afinal eu vejo tudo nessas telas! Deve ter dado um trabalho para vocês terem passa pelos meus guardas, não é?

  - É – Diz Andromon. – Perdemos dois companheiros para chegar aqui e não deixaremos que seus sacrifícios sejam em vão, LAMINA RELAMPAGO.

  A mão do Digimon androide, que se tornou uma agulha lançou um raio na forma de uma lamina em direção ao homem mascarado, mas Duskmon fica na frente dele e destruiu o ataque com uma de suas espadas e depois disse.

  - Eu serei seu adversário!

 E os dois começaram a lutar, ao mesmo tempo Leomon pulou para cima da pessoa de veste, pegando sua espada no cinto, para ataca-lo.

Mas Darkdigi deu um grande salto ficando atrás de Leomon, depois dando um chuto na cabeça do Digimon leão, depois fazendo o mesmo cair de cara no chão e fazendo sua espada cair longe.

  Depois que Leomon se levantou ele olhou para traz e viu o inimigo correndo em sua direção preparando para dar um soco nele. O Digimon leão rapidamente se levantou e quando os dois estavam pértos ambos deram um soco nos punhos um do outro fazendo os ficarem parados.

 Após isso Darkdigi tenta da um outro soco no rival mas o mesmo segura a mão na tentativa, depois ele subiu em Leomon socando seu queixo fazendo-o andar para traz e dessa forma se descolando.

 Depois o homem de mascara foi até o adversário de novo, mas o Digimon felino conseguiu segurar seus punhos com força e depois os dois ficaram se encarando.

 - AAAAHHHHH- Gritou Andromon após ter sido atingido pelo olhar sombrio de Duskmon, fazendo ele morrer e se desintegrar.

 - ANDROMON. – Gritou Leomon quando viu a cena.

  Darkdigi aproveitou disso paradar uma cabeçada no torax de Leomon e fazendo soltar suas mãos e depois dar uns dois passos para trás e depois ele lançou do peito um raio forte na barriga do Digimon leão fazendo ele voar até se impactar com uma das paredes.

  - Mas que perda de tempo - Falou o Digimon loiro.

 - É – Concordou o mascarado. – Mas pelo menos ganhei mais um servo.

   E Darkdigi pegou um dos dispositivos que controla os Digimons, andou até Leomon colocando-o em seu peito.   

   Depois o Digimon Leão acordou porem com a mente controlada.

    - Leomon- Diz Darkdigi. – ordeno que você as dessa sala.

     E Leomon controlado o obedece e vai embora.

     - Com licença, mas eu gostaria de fazer uma pergunta. – Diz Duskmon.

     - Pode fazer. – Falou Darkdigi

    - Por que está fazendo tudo isso? Poderíamos acabar logo com esses humanos.

  - Duskmon, meu caro Duskmon, essas crianças possuem um poder impressionante, eu quero possuir esse poder ao meu favor. Entende?

 - Entendo, mas como você pretende controlar esse poder?

- Bem, como eu não consegui controlar as crianças, vou fazer alguns idênticos ao meu favor.

 - E como pretende fazer isso?

 -Bom, para que de certo será preciso muita paciência, ... muita paciência. 

  E Darkdigi começou a dar uma grande gargalhada que se espalhou pela base inteira.

  Continua ...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...