História Digimon Eternal - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Digimon
Personagens Personagens Originais
Visualizações 20
Palavras 4.221
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Bishoujo, Bishounen, Colegial, Comédia, Escolar, Esporte, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Lemon, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Musical (Songfic), Romance e Novela, Saga, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Shounen, Super Power, Universo Alternativo, Visual Novel, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Heeeey! Cheguei com o Cap! Espero que vocês gostem! Ele está um pouquinho grande porque já que é o primeiro cap tive que colocar a caracteristicas de todos. Espero que gostem ^-^

Capítulo 2 - Ida ao mundo digital!


Fanfic / Fanfiction Digimon Eternal - Capítulo 2 - Ida ao mundo digital!

Mundo Digital – 05/09 – 06:45

Calumon sobrevoava o digimundo com um olhar preocupado em seu pequeno rosto. O pequeno Digimon branco com detalhes roxos havia recebido uma importante missão. Ele havia recebido de seus mestres a missão de trazer ao digimundo os seus salvadores, mas somente quando o mal estivesse em um nível alarmante.

Calumon viajava por todo o mundo digital para saber se estava em ordem, mas alguns dias atrás ele percebeu uma onda de energia maligna. Isso o alertou pois poderia ser a hora de trazer os digiescolhidos.

Então ele sentiu novamente um poderosa onda de energia maligna dessa vez mais poderosa que a que sentiu da ultima vez. Não havia mais duvidas.

-Está na hora de trazer os digiescolhidos. – Disse Calumon preocupado.

Boston MA – Estados Unidos – 05/09 – 07:00

Louis levantou de sua cama com o seu celular tocando. Ele o pegou e viu o horário e soltou um suspiro de cansaço.

Louis possui dezesseis anos, corpo comum, olhos azuis e cabelos pretos que sempre ficavam bagunçados. Estava usando um pijama, short azul escuro e camisa azul clara.

Ouviu batidas na porta e a mesma se abriu. Sua mãe havia entrado no quarto.

Sua mãe se chama Ellen Chase, possui os cabelos loiros lisos na altura dos ombros e olhos azuis e tem 45 anos. Trabalha como médica. Ela estava usando uam camisa rosa e um blazer preto por cima, calça jeans e sandálias.

-Pensei que não havia acordado. – disse sua mãe sorrindo.

-Eu não tenho outra escolha a não ser levantar mãe. E Pipper já levantou? – perguntou Louis se espreguiçando.

-Sim, diferente de você ela não tme preguiças matinais. – disse sua mãe sorrindo.

-Eu puxei essa preguiça da senhora. – disse Louis sorrindo.

-Isso é verdade e ela puxou a animação matinal do seu pai. – disse sua mãe sorrindo.

-Onde ele está? – perguntou Louis voltando a deitar na cama que estava bem confortável em sua opinião.

-está fazendo o café. E não deite! - exclamou sua mãe jogando uma almofada em si.

-Ah! – exclamou Louis surpreso.

Sua mãe riu e foi até ele e lhe deu um beijo na bochevha.

-Se vista e desça para tomar café. – disse ela saindo do quarto sem esperar resposta.

Louis se levantou e encarou seu quarto.

Era um quarto grande com duas grandes janelas, piso de madeira. Sua cama era kingsize e estava bagunçada com seu lençol, as paredes era pintadas de ton claro e em uma delas havia uma grande mapa mundi. Havia uma estande com diversos livros, Louis era apaixonado por livros. Ao lado de sua cama tinha uma escrivaninha com algumas coisas largadas e sua mochila estava largada no chão. Ele foi até a escrivaninha e viu uma foto. Havia três pessoas ele sorriu. Era ele, Pipper e seu irmão mais velho Alain que estava cursando medicina em Stanford para orgulho e alegria de seus pai. Alain era mais alto que Louis e tinha olhos um pouco acinzentados e cabelos pretos e barba por fazer lembrava um pouco seu pai.

Ele foi pegou sua toalha e saiu do quarto em direção ao banheiro, onde tomou uma banho levemente demorado. Ele voltou ao quarto para se vistir. Ele colocou uma camisa preta de manga,calça jeans escura um pouco surrada e seu amado all star preto, colocou um velho gorro na cabeça e pegou a mochila e desceu as escadas em direção a cozinha.

-Pensei que agora eu teria que subir pra te acordar. – disse seu api animado.

Seu pai se chama Patrick Kingston,possui 48 anos, olhos azuis como o céu, cabelos pretos bem lustrosos e penteados. Estava usando uma camia social branca e gravata preta,calça social preta e saptos pretos.Assim como sua mãe, seu pai também é medico.

Mas sua mãe era uma cirurgiã geral, enquanto seu pai é um cirurgia neuro. Ambos são chefes de seu departamento.

-Louis você é muito preguiçoso. – Disse Pipper que tomava um gole de suco de laranja.

Pipper possui treeze anos, cabelos loiros longos, olhos azuis. Pipper é muito focada e inteligente. Muito emocional e sentimental, possui um carinho muito forte pela família e seus amigos.

-Nem todos nós se empolgam para ir ao colégio Pipper. – disse Louis sorrindo para a caçula e dando um beijo na bochecha da mesma.

-Quem vai comigo? – perguntou seu pai se levantando.

-Eu! – Exclamou Pipper que engoliu um waffle enorme , que Louis não soube como ela engoliu sem se engasgar.

-Vai voltar sozinha? – perguntou sua mãe para a loira mais nova.

-Não, eu devo voltar caminhando junto com o Jason. – disse Pipper com a mochila nas costas e dando um beijo na mãe.

-Eu quero muito conhecer esse Jason. – disse seu pai pensativo.

Jason é um novo amigo de Pipper que se mudou recentemente para Boston, por causa do trabalho do pai. E ficou amigo da loira.

-Quem sabe nós podemos fazer uma janta pra ele. – disse Pipper sorrindo para o pai.

-É uma boa ideia. – disse seu pai olhando para a esposa.

-Okay, mas eu não vou cozinhar. – disse sua mãe.

-Acho que todos agradecem por isso. – Louis diz rindo.

Seu pai e Pipper riem, mas sua mãe o encara com uma cara de brava ou pelo menos tentava fazer cara de brava. Todos sabiam que sua mãe era uma cirurgiã excelente, mas a cozinha não era seu forte, por isso Louis e seus irmãos aprenderam a fazer comida bem cedo.

-Vou me lembrar disso mocinho. – disse sua mãe se levantando e dando um beijo na sua testa.

-Até mais tarde. – disse ela sorrindo.

-Até. – disse Louis sorrindo.

Seu pai se aproximou e ta,mbem deu um beijo na testa.

-Toma cuidado. – disse ele normalmente.

-Pode deixar. – disse Louis com waffle na boca.

-Tchau. – disse Pipper o abraçando.

-Bye bye . – disse Louis carinhoso com a irmã.

Logo só ele ficou na imensa casa sozinho.

Louis se levantou e tirou a mesa e lavpou a louça, deixamdo tudo limpo antes de sair de casa.

Ele foi até a garagem e pegou sua bicicleta que era vermelha e começou a pedalar em direção ao colégio. Ele havia tirado a acarteira, mas como o colégio era perto e seu irmão levou o carro para Stanford junto.

Em vinte minutos pedalando chegou ao colégio e prendeu a bicicleta e viu que todos já se juntavam com seu grupo de amigos.

Louis nunca foi de fazer muitos amigos, era tímido demais, e as vezes não entendia algumas paidas. Era inteligente, prestava atenção ao redor, mas não era de fazer amigos e não se importava muito com isso, só algumas vezes.

O loiro entrou no colégio pegou os livros que iria precisar e rumou para sala de aula. Foi o primeiro a chegar. Logo alguns minutos depois chegou uma pessoa conhecida.

-Chegou cedo. – disse Ezra.

Ezra era loiro com olhos castanhos, pele bronzeada e um corpo com alguns músculos, o que chamava muita atenção e fazia muitos pensarem que era atlteta de algum clube, mas na verdade ele era um nerd mexia em compudadores e netendia deles melhor que ninguém.

Assim como Louis o liiro possui dezesseis anos. Apesar da aparência atlética, Ezra é muito tranquilo e pacifico. Louis só o viu partir para violência poucas vezes. Ele geralmente usa as palvras como armas já que possui língua afiada. Ele ainda se mostra muito maduro apesar da idade.

O loiro estava usando uma camias listrada branca e azul, bermuda jeans e tênis brancos.

-Sim. Eu acordei mais cedo. – disse Louis sorrindo.

-Eu descobri um novo jogo incrível. Mais tarde vamos jogar1 –exclamou Ezra animado.

-Nerd. –disse Louis sorrindo.

-Não sou um simples nerd, eu sou O Nerd! -exclamou Ezra animado.

Alguns alunos que já estava na sla olharam para eles o que fez Louis ficar vermelho, não gostava de chamar atenção.

O sinal tocou e o resto dos alunso entraram junto com o professor de Algebra.

Após mais algumas aulas havia chegado a hora do interva-lo. Louis foi direto para biblioteca do colégio.

Ezra agora estaria falando com os outro maníacos de jogos e almoçaria com eles. Louis comprou seu almoço e foi direto para a biblioteca.

Da biblioteca dava para ver todo o pátio do colégio e o campo de futebol, pelo menos parte dele.

Louis observava todas as pessoas. Avistou a aluna mais querida do colégio. Diana Drake.

Ela é uma pessoa muito sincera e destemida em tudo que faz seja um trablho de escola ou em algum jogo. Possui um forte senso de proteção por aqueles próximos de si.

Diana possui cabelos ruivos,pele bronzeada e olhos castanhos, tem dezesseis anos. E estava usando uma calça leegin, tênis preto, uma camisa branca regata e um blusão quadriculado.

Ela estava cercado com um grupo de dez pessoas e riam e brincavam.

Mas no centro do aptio estava os “esportistas” os mais amados e aclamados do colégio. Que era algo que Louis não conseguia entender. Ele viu uma cabelereira negra que impolicava com alguns alunos do 10 ano.

Era Clark Frost tem dezesseis anos, possui os cabelos pretos com gel, olhos castanhos escuros, pele bronzeada e era do time de natação. Usava uma jaqueta do time, camisa cinza e calça jeans e sapatos preto.

Por ser popular ele age, como rei do colégio. É arrogante e sempre implica com todos. Louis já foi alvo algumas vezes de Clark, mas após um briga com Ezra que resultou, em dois olhos roxos, alguns machucados e  dedos quebrados de ambas partes mais uma suspensão de duas semanas. O moreno parou de pegar no pé de Louis.

O moreno foi chamado atenção por uma bela garota de cabelos loiros, olhos claros e corpo esculpido por deuses gregos, alguns achavam que ela era a encarnação da deusa Afrodite.

Aria Blanco, líder de torcida e futura capitã. Tem dezesseis anos. E usava uma blusa rosa clara de manga, short jeans e sandálias brancas.

Mesmo sendo líder de torcida e “idolatrada” por todos, Aria não era “má” ou tinha uma ditadura no colégio. Ela é muito idependente e também muito amorosa. Nãose preocupa em seguir tradições, de jeito que se recusa a usar o uniforme d elider de torcida quando não está praticando. É muito inteligente e atenta ao seu meio.

Louis se perguntava porque uma pessoa tão incrível e doce era amiga de um ser tão... “absurdo” como Clark.

Louis estava perdido em pensamentos olhando para Clark e Aria, mas sua atenção foi chamada quando um grupimnho de garotas começou a dar gritinho perto do campo.

Louis olhou e viu o motivo dos gritinhos. Ele tinha nome e sobrenome Harry Grace.

O novo aluno que chegou no inicio as aulas, ele tem dezessete anos, possui os cabelos castanhso escuros bem cortado, corpo bem trabalhado e bronzeado e olhso cor de chocolate.

E aina entrou pro time de futebol do colégio. Ou seja virou uma estrela e logo virou amigo de Clark.

Mas diferente do moreno, Harry não mexia com outros alunos, ele era na dele fazia piadas e brincava entre o pessoal, mas não com outras pessoas. É animado, brincalhão e impulsivo, além de ser competitivo. Tudo e uma competição pra ele. Por isso assim que chegou ele teve um pequeno atrito com Clark, mas logo se resolveram e se tornaram grandes amigos.

O sinal tocou indicando o fim do interva-lo e Louis se levantou da mesa em que estava sentado comendo. Fechou o livro e olhou mais uma vez onde estava os populares e se durpreendeu ao ver um par de olhos cor de chocolate o e encarar de volta. Harry abriu um pequeno sorriso. O que deixou Louis alfito e envergonhado. O moreno logo saiu apressado da biblioteca.

Ele andava apresado pelo corredor e foi para a área extena do colégio para respirar ar puro e se acalmar.

Após conseguir se acalmar Louis foi para a próxima aula. As últimas duas aulas do dia foram entediantes. Louis mal prestou atenção nas aulas. Ainda tinha aquele sorriso de Harry em sua cabeça. O moreno balançou a cabeça para afastar aquilo.

Após o sinal o professor liberou e todos começaram a sair desesperadamente da sala.

Louis caminhou calmamente até seu armário. E guardou seus no mesmo e o trancou. Sentiu seu celular vibrar e viu que era mensagem do Ezra.

De: Ezra.

Para: Louis

Não vou poder voltar pra casa com você.

Aria apareceu aqui na sala de informática e quer ajuda com o notebook dela.

P.S: Acho que hoje é meu dia de sorte. =)

Louis soltou um pequeno riso. Ezra é apaixonado por Aria desde os 14 anos, mas após briga entre ele e Clark ambos se afastaram. Mesmo nunca sendo muito amigos eles se falavam como colegas e turma mas agora não.

Louis torcia para que ambos se acertassem.

- Olá. – disse uma voz grave com um tom divertido.

Louis levantou os olhos e se surpreendeu ao ver Harry o encarando animado.

- Você estava me observando. – Disse Harry normalmente.

-Eu não estava observando você. – disse Louis desviando o olhar.

- Eu vi você na janela da biblioteca. -Disse Harry sorrindo.

- Eu estava observando o movimento do pátio. – disse Louis normalmente.

-Isso é meio frustrante, se tivesse me observando eu poderia chamar você pra me ver treinar. – Disse Harry com um sorriso de canto.

E porquê eu iria ver você treinando? – Perguntou Louis confuso.

-Todos do Colégio querem me ver treinando. Dizem que fico até mais bonito. – Disse Harry encostando no armário e ficando ao lado do de Louis.

- Eu não sou todo mundo. Você deveria saber disso. – Disse Louis rindo.

-Então você não me acha bonito. – Disse Harry fazendo cara preocupado.

-Eu não disse isso. – Louis disse normalmente.

Harry abriu um grande sorriso.

- Eu sabia que você me achava bonito! – Exclamou Harry.

Algum estudantes que passavam olhavam para a cena com um olhar confuso.

- Eu acho melhor eu ir andando. – Disse Louis sorrindo.

- Okay. Eu também Já devo esta atrasado pro treino. Só queria saber se meu admirador iria me ver. – Disse Harry dando um sorriso de canto e a afastando Louis.

Não deu tempo do moreno se defender e falar mais uma que não estava observando ninguém.

Harry era engraçado e bonito agora ele entendia porque as garotas caiam por onde o castanho passava. Se Harry não fosse amigo Clark talvez eles pudessem ser ao menos colegas.

Louis foi em direção onde deixou sua bicicleta e viu um feixe laranja passar por si.

-O que diabos é isso? – perguntou Louis confuso.

Ele foi até o pequeno jardim onde viu o feixe cair. E viu um pequeno objeto laranja com detalhes brancos e botões azuis. O objeto tinha uma pequena tela e uma espécie de câmera na parte de trás.

Louis achou o objeto curioso e o pegou na mão. Logo uma luz dourada emitiu do mesmo.

- O quê!? – Louis exclamou confuso.

Ele vou tudo ficar dourado e apagou.

Louis acordou se sentindo doido . Viu que está em uma caverna, mas não se lembrava como havia parado lá. A última coisa que se lembra é do objeto estranho que achou no chão e a luz dourada que o engoliu.

- Ah! Você acordou! – disse uma voz animada.

Louis olhou na direção da voz e empalidece.

A sua frente havia a maior lagartixa do mundo, tinha a pele amarelada olhos verdes e garras afiadas.

Louis fez a única coisa sensata a se fazer. Gritou.

-AAAAAAAAAAAH!

-AAAAAAÁAAH! – a lagartixa gritou também.

Louis percebeu que ambos estavam assustados. Ele respirou e se acalmou.

-Olá! – Louis disse com um sorriso no rosto.

- Oi. – Disse o estranho ser.

- Onde eu estou? – perguntou Louis se sentando.

Ao perceber que Louis se acalmou o pequeno repetido se aproximou e sentou a frente do moreno.

- Você está no mundo digital. – Disse a criatura sorrindo.

Louis não entendeu muito.

- Mundo digital? – perguntou Louis confuso.

O pequeno réptil ficou um pouco pensativo. Louis deduziu que o pequeno ser não sabia explicar para si.

- Não vamos pensar nisso no momento. – disse Louis sorrindo. O pequeno ser respirou aliviado.

- Eu sou Louis e você? – Perguntou Louis sendo simpático.

- Eu sou Agumon! – Disse o réptil animado.

-Agumon? – perguntou Louis.

Logo o pequeno aparelho que Louis segurava sem perceba apitou e mostrou os dados de sua companhia.

Nome: Agumon

Nível: Criança

Tipo: Vacina

Descrição: Agumon é um Digimon Réptil, sua pele tem uma coloração âmbar de cor laranja e grandes olhos verdes, ele tem braços achatados e grandes garras, tem uma cauda curta e sua cabeça e seu focinho são tão grandes quanto seu corpo. O seu movimento especial é cuspir fogo da boca para atacar o oponente (Baby Flame).

- Isso é bem útil. – Disse Louis sorrindo para o aparelho.

-Nós temos que ir agora! – Disse Agumon animado.

-Ir pra onde? – Perguntou Louis confuso e voltou a perguntar. – Porque eu estou aqui?

-Calumon vai responder essas perguntas. – Disse Agumon animado e se levantando

- Okay. Vamos atrás desse Calumon. – Disse Louis sorrindo.

Louis e Agumon começaram a andar e saíram da caverna em que estavam. E deram e cara com um grande campo. Louis sentia a brisa leve bater em seu rosto.

Após Agumon tentar explicar o que é o mundo digital e o que são os digimons.

Eles caminhavam tranquilamente até ouvirem pessoas apresados.

- O que é isso? – perguntou Louis com certo medo.

- Temos que correr antes que ele nos alcance de novo. – Disse uma voz que Louis não conhecia, mas que mostrava certo cansaço.

-Acho que podemos parar pra descansar um pouco. – Disse uma voz que Louis mais que conhecia.

Assim que as duas pessoas que falaram saíram de onde estavam Louis abriu um pequeno sorriso.

- Pipper! – Exclamou Louis animado.

A loira olhou ao redor e ao ver seu irmão mais velho abriu um grande sorriso e foi direto abraça-lo.

A loira estava com o cabelo solto. Usava um vestido branco simples e tênis branco.

- Ainda bem que você está aqui! – Disse Pipper o abraçando forte.

As vezes Louis esquecia que ele era o irmão mais velho.

- Quem é esse ? – Perguntou uma voz bem mansa.

Louis olhou para a direção da voz.

A pequena parceira de sua irmã lembrava um pequeno cachorro mas com grandes orelhas.

Nome: Plotmon.

Nível: Criança

Tipo: Vacina

Descrição: Um Digimon Criança das Espécies Sagradas caracterizado pelas suas orelhas de coelho. Uma vez que é ainda muito jovem, é incapaz de manifestar os seus poderes sagrados e nem sequer é consciente da sua própria missão. Com o seu movimento especial "Puppy Howling", lança um latido super-alto, paralisando completamente o adversário.

Pipper pegou Plotmon no colo.

- Esse é meu irmão. Louis. – Disse Pipper feliz.

Louis percebeu que o garoto que estava com Pipper estava quieto.

O garoto devia ter a mesma idade que Pipper. Tinha os cabelos pretos, olhos castanhos escuros, pele Branca com muita sardas. Usava uma camisa preta de manga por baixo de um blusão xadrez, calça jeans e tênis preto.

Ao seu lado estava um digimon marrom com bege que possuía duas assas.

Nome: Patamon

Nível: Criança

Tipo: Vacina

Descrição: Um Digimon Mamífero caracterizado pelas suas grandes orelhas. Ele é capaz de voar através do ar, utilizando-as como grandes asas, mas, uma vez que só vai a uma velocidade de 1 km/h, diz-se que ele é definitivamente mais rápido a andar. Os seus movimentos especiais consistem em absorver o ar e de seguida lançar uma bala de ar numa explosão (Air Shot) e golpear o adversário com as suas grandes orelhas (Hane Binta).

Pipper percebe que Louis encaram o garoto que estava com ela.

-Louis esse é Jason. Meu amigo. – Disse a loira sorrindo e se aproximando do moreno.

Louis se aproximou do moreno mais novo e sorriu para o mesmo que retribuiu o sorriso.

- Do que vocês estavam correndo? – Perguntou Louis.

-Kuwagamon. – Disse Plotmon se encolhendo nos braços de Pipper.

- Ele surgiu do nada e começou a vir atrás de nós. – Disse Patamon.

- E como vocês fugiram dele? – Perguntou Agumon.

-Plotmon usou seu golpe e o paralisou nos deixando escapar. – Disse Jason sorrindo.

-Então acho melhor irmos até esse tal de Calumon antes que esse digimon nos ache. – Disse Louis.

-Tarde de mais! – Exclamou Pipper.

Um grande inseto alaranjado com listras pretas e grandes pinças surgiu.

-Kuwagamon. – Louis disse preocupado.

Nome: Kuwagamon

Nível: Campeão

Tipo: Vírus

Descrição: Um Digimon Inseto dotado de grandes tenazes na cabeça. Protege-se com a sua robustez e carapaça rija, mas a força das suas tenazes é particularmente peculiar, e assim que apanhar o alvo entre elas, apertá-lo-á até que este dê o seu último suspiro. O seu movimento especial, "Scissor Hands", consegue retalhar facilmente objetos sólidos.

O grande inseto vinha na direção deles. Logo Agumon pulou na frente dos três.

-O que você está fazendo Agumon? - Perguntou Louis confuso.

- Eu vou proteger você. Somos parceiros. – Disse Agumon animado

Louis ficou surpreso ao ouvir isso.

- Baby Flame! – Exclamou Agumon.

Agumon soltou uma pequena bola de fogo que atingiu Kuwagamon causando um pequena explosão e o afastando mas ele sobrevoo sobre os três.

- Magical Fire! – Exclamou um digimon que lembrava um pássaro rosa.

-Petit Thunder! – Exclamou outro digimon que lembrava uma joaninha.

Nome: Piyomon

Nível: Criança

Tipo: Vacina

Descrição: Um Digimon Pintainho cujas asas se desenvolveram de modo a parecerem braços. É capaz de manobrar as asas com destreza para agarrar objetos, mas, por esse motivo, não voa muito bem. Costuma viver no solo, mas quando o perigo bate à porta, escapa a voar. O seu movimento especial consiste em chamas etéreas (Magical Fire).

Nome: Tentomon

Nível: Criança

Tipo: Vacina

Descrição: O tipo original de Digimon Inseto que, embora tenha uma carapaça dura, ainda é pouco agressivo. Tem uma garra rija em cada pata dianteira, quatro nas traseiras e nas do meio e estas, em particular, são capazes de segurar habilmente em objetos, como se fosse uma mão humana. O seu movimento especial, que possui para certas eventualidades, é lançar eletricidade estática que é amplificada pelas suas asas (Petit Thunder)

- Pyomon! – Gritou uma voz conhecida.

-Tentomon! – Exclamou uma voz séria.

Louis olhou pra trás e viu dois conhecidos.

-Ezra! Diana! – Exclamou Louis sorrindo.

- O que você está fazendo aqui? – Perguntou Ezra abraçando rapidamente o amigo e os dois jovens atrás do mesmo.

-Não tenho a mínima ideia. – Disse Louis sorrindo.

- Pelo menos não estamos mais sozinhos aqui. – Disse Diana sorrindo.

- Sim ficar com você sozinha aqui seria um perigo. – Disse Ezra normalmente.

Ezra e Diana são bons amigos são vizinhos desde de pequenos.

A ruiva deu um soco na cabeça do loiro.

Kuwagamon caiu no chão fazendo um grande estrondo.

- Olha! – Exclamou uma voz feminina.

-Não acredito que são eles! – Exclamou uma voz não muito contente.

- Hm. Pra mim parece que eles vão ser ótimos companheiros. – Disse outra voz animada.

Todos olharam na direção da voz.

Harry, Clark e Aria. Com seus parceiros digimons.

Nome: Gabumon

Nível: Criança

Tipo: Dados

Descrição: Embora esteja coberto por um casaco de peles, é claramente um Digimon Réptil. Devido à sua natureza extremamente tímida e envergonhada, reúne sempre dados que os Garurumons deixam para trás e torna-os num casaco de peles, para que os possa vestir. O seu movimento especial é "Petit Fire".

Nome: Gomamon

Nível: Criança

Tipo: Vacina

Descrição: Um Digimon Animal Marinho que conseguiu adquirir locomoção terrestre e que está coberto com uma pelagem térmica. À medida que Gomamon cresce, vai ficando castanho e a sua pelagem acompanha o seu crescimento, alongando-se. O seu movimento especial é guiar os pequenos peixes que o seguem (Marching Fishes).

Nome: Palmon

Nível: Criança

Tipo: Dados.

Descrição: Um Digimon Planta com uma flor tropical a florescer na cabeça. Embora tenha evoluído como réptil de Tanemon, é um tipo pouco comum que é classificado como Planta, com base na sua aparência exterior e qualidades especiais. . O seu movimento especial consiste em entrelaçar o oponente nas suas heras, portadoras de uma poderosa toxina (Poison Ivy).

- Aria! – Exclamou Diana feliz e indo abraçar a loira.

- Jason? – Harry perguntou confuso ao moreno mais novo.

-Hey. – Disse Jason com um aceno fraco.

-Não acredito que os nerd’s estão aqui. – Disse Clark olhando para Ezra e Louis.

O loiro já fechou o punho pronto para dar um soco em Clark. Mas foi impedido quando Kuwagamon voltou a se levantar.

-Não podemos conversar agora! – Disse Gabumon.

-Temos que vence-lo! Para ir vermos Calumon. – Disse Palmon sorrindo.

Kuwagamon foi pra direção deles é logo Plotmon pulou na frente do grupo.

- Plotmon. – Pipper falou sem entender.

- Puppy Howling! – Exclamou Plotmon.

Seu rugido atingiu Kuwagamon que o paralisou.

- Agora é a hora de atacar! – Disse Gomamon.

- Air Shot! – Exclamou Patamon.

-Petit Thunder! – Gritou Tentomon.

- Magical Fire. – Disse Pyomon.

- Petit Fire. – Disse Gabumon.

- Baby Flame! – Exclamou Agumon.

Os ataques atingiram Kuwagamon que se dissolveu em dados.

-Conseguimos! – Exclamou Louis.

- Isso! – Disse Diana pulando animada.

- Demais! – Disse Aria que abraçou Clark.

-Acho que agora temos que ir até Calumon. - Disse Harry.

Todos concordaram e seus digimons os guiaram até Calumon.

Em um belo campo florido um pequeno digimon com pelagem branca e detalhes roxos com um símbolo vermelho na testa apareceu.

- Ele é tão fofo! – Exclamou Aria.

Calumon olhou sorrindo para eles.

- Eu sou Calumon. E vou explicar a vocês o motivo de os ter chamado.


Notas Finais


Então? O que acharam? Gostaram? Espero que sim!
Comentem e digam o que acham!
Beijinhos de Luz! 💫


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...