História Digimon Game Online - DGO (Interativa) - Capítulo 41


Escrita por: ~

Postado
Categorias Digimon
Tags Personagens Originais
Visualizações 13
Palavras 1.481
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Escolar, Famí­lia, Ficção, Luta, Mistério, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Aqui está o proximo cap!!
Espero que gostem!!

Capítulo 41 - Cap 35: A cidade dos céus - Parte final


Akari Pov

Chegamos a um local com vários digimons diferentes, alguns muito machucados e outros cuidando deles, parecia um local de fuga na verdade. Havia uma esfera brilhante no centro daquela sala e me aproximei para vê-la melhor.

- Essa é nossa pedra sagrado. – Disse uma Zephyrmon se aproximando de nós três, eu e meus dois digimons.

- Nossa, o que uma digimon como você faz aqui? – Perguntei surpresa, já que todos os outros digimons era pequenos e fracos, somente ela parecia ser forte.

- Eu vivo nessa cidade há muito tempo, protejo todos esses digimons e é meu dever proteger essa pedra. Porém há alguns dias um digimon veio aqui e tomou tudo de nós, tive que pegar todos os digimons que consegui e trazer para esse refúgio, consegui proteger a pedra, mas tive que retira-la da estátua que fica no centro da cidade. Desde que invadiram aqui essa aura escura tem entrado pela cidade, para nossa sorte essa pedra impede que esse poder atinja o prédio, mas temos que sair daqui logo ou seremos mortos, a comida está acabando e vários digimons precisam de medicamentos.

- Eu vim aqui a pedido do Jijimon, vim ajuda-los, mas aqueles Saberdramons são numerosos.

- Fazem parte do exército de Daemon, um dos dez generais das trevas. – Me surpreendi.

- Mas tem um jogador da GalaxyData com eles, por quê?

- Bem, pelo que parece vieram aqui com o mesmo objetivo, e por isso fizeram uma trégua, mas é tudo que sei, estão cooperando somente por isso. – Fiquei pensativa, naquela reunião na Garudasword disseram os dez generais das trevas PODEM estar conectados a GalaxyData, mas uma simples trégua por objetivos em comum não faria sentido uma conexão.

- De qualquer forma nós três viemos ajudar vocês! Temos que salvar a cidade, deve haver uma maneira.

- Se colocarmos a pedra no local novamente talvez expulse a energia, mas ainda assim teríamos que enfrentar aquele exército de Saberdramon mais o Megadramon daquele garoto. Eu poderia segura-lo, mas somente por pouco tempo e ainda assim teríamos que nos livramos de todos aqueles Saberdramons.

- Meus digimons não alcançam a forma perfeita, então não temos força para derrota-los. – Abaixei minha cabeça decepcionada.

- Não devemos desistir por enquanto. – Ela respirou fundo. – Agora que estão aqui temos uma chance, apenas precisamos descobrir uma maneira de derrotar esses digimons. – Assenti.

Enquanto não tínhamos um plano fui ajudar a tratar dos digimons que precisavam de ajuda, Agumon e Keramon foram fazer o mesmo. Ficamos algumas horas ali até que anoiteceu e percebi que tinha se passado muito tempo então deixei meus digimons irem dormir e fui vasculhar o prédio, talvez tivesse algo de bom nele. Subi os andares, mas nada de mais, eram apenas salas e mais salas, por isso apenas continuei subindo os andares até chegar ao terraço, claro que tomei cuidado ali, pois os Saberdramons voavam pela cidade procurando por nós.

- Como eu vou ajudar essa cidade? – A observei toda envolvida pela aura negra e não podia fazer nada a não ser observar. – O que é aquilo? – Avistei a estatua no centro da cidade e produzia uma fumaça escura que destruía os dados em que tocava. – É a mesma que atacou o Matt... – Senti minhas pernas bambas, eu estava com medo ao me lembrar do que aconteceu naquele outro dia. – Eu não consigo sair da cidade e aquela fumaça pode nos atacar a qualquer momento e não tem como destruí-la... É o fim.

- Chega! – Disse Zephyrmon. – Escute garota. – Colocou sua mão em meu ombro e olhou nos meus olhos. – A pedra sagrada é nossa única chance, enquanto ela estiver intacta tudo ficará bem. – Concordei. – Vamos atacar agora. – Fiquei surpresa com o que ela disse. – Os digimons da cidade concordaram com isso, não são poderosos, mas será uma ótima distração, eu, você e seus digimons, seguiremos até a esfera negra para destruí-la e colocaremos essa no lugar, agora vamos salvar a cidade.

Desci até onde meus digimons estavam e os acordei, seguimos o plano de Zephyrmon como ela havia dito e todos os digimons se prepararam, sabiam que vários deles morreriam, mas não tinham medo, pois a causa era nobre. Assim que Zephyrmon deu sinal todos os digimons saíram do prédio seguindo várias direções diferentes o que rapidamente chamou a atenção de todos os Saberdramons que começaram a persegui-los.

- Agumon, Keramon! Está na hora. – Os dois assentiram.

- Keramon digivolve para... Chrysalimon!

- Agumon digivolve para... Graymon!

- Vamos nessa Akari! – Zephyrmon avançou junto de nós três em direção ao centro da cidade alguns Saberdramons tentaram nos atacar, mas Zephyrmon era forte o suficiente para derruba-los e deixar o caminho livre para corremos.

- Vamos continuar!

- Mega chama! – Graymon atacou os Saberdramons que tentavam se aproximar de mim.

- Destruidor de dados! – Chrysalimon ajudou Graymon com isso, porém não parávamos de correr nem por um segundo. Finalmente pudemos avistar a esfera negra. – Ali está! Graymon ataque-a!

- Mega chama. – Atirou a enorme bola de fogo em direção à esfera, mas de repente dois misseis entraram na frente bloqueando a técnica em meio à explosão.

- Finalmente vocês apareceram. – O garoto sorriu. – Megadramon já estava ficando entediado com isso, faz tempo que ele estava esperando vocês, agora ele pode brincar.

- Garoto insolente. – Zephyrmon começou a ir em direção ao Megadramon. – Akari, eu conto com você. – Ela atingiu suas garras na cabeça do Megadramon. – Ventos de furacão! – O acertou em cheio, mas não o necessário.

- Ataque de genocídio. – Atirou seus misseis, mas Zephyrmon conseguiu escapar a tempo.

- Esfera de plasma. – Três esferas foram produzidas, uma em cada mão dela e outra nos pés que estavam juntos, em seguida ela avançou e o acertou novamente.

- Vamos! Zephyrmon está nos dando tempo.

- Não podem passar daqui! – O garoto entrou na frente.

- Saia antes que meus digimons forcem a passagem! – Ele começou a ficar nervoso e de repente a fumaça apareceu atrás dele, porém eu era o alvo dela e aquilo me paralisou por completo.

- Ataque! – O garoto deu o comando e a fumaça veio em minha direção.

- Akari! – Zephyrmon gritou e rapidamente voou em minha direção entrando na frente. – Isso não vai funcionar! – Ela colocou a pedra sagrada na frente e a luz que ela emitiu foi capaz de destruir a fumaça totalmente e dissipar boa parte da aura negra na cidade.

- Akari eu estou sentindo algo... – Disse Graymon quando começou a brilhar.

- Eu também. – Chrysalimon estava da mesma maneira. – Chrysalimon super digivolve para... – Seus tentáculos começaram a aumentar de tamanho e ficaram mais grossos e as pontas deles se transformaram em patas, seu corpo azul começou a ficar metálico com cores vermelhas e branca, sua cabeça se desprendeu do corpo podendo se movimentar agora e um chifre vermelho apareceu em sua cabeça junto a espinhos nas suas costas. – Infermon!

- Graymon super digivolve para... – Seu peito foi tomado por peças metálicas assim como sua cabeça e uma de suas mãos foram completamente cobertas por metal, um cabelo vermelho cresceu de seu capacete, de repente asas roxas foram criadas nas suas costas. – Metalgraymon!!

- Meus digimons... – Fiquei completamente maravilhada. – Zephyrmon! – Fui até ela já que caiu no chão, parecia completamente sem forças.

- Droga eu estava tão perto. – Disse o garoto reclamando.

- Ataque de genocídio! – Megadramon atirou os misseis de suas “mãos”.

- Giga destruidor. – Metalgraymon fez o mesmo, porém os misseis saíram de seu peito e se colidiram no céu fazendo uma grande e poderosa explosão.

- Atirador aranha. – Um mini canhão saiu da boca do Infermon e começou a disparar vários ataques em cima do Megadramon e para nossa sorte todos atingiram o derrubando diretamente no chão.

- Deu certo! – Comemorei. – MetalGraymon tome. – Entreguei a pedra sagrada na mão dele. – Coloque-a no lugar! – Ele usou sua mão de metal para destruir a esfera negra e colocou a pedra sagrada no lugar. Aquela pedra disparou uma luz forte e intensa no céu que foi crescendo e tomando toda a cidade destruindo toda a aura negra que a possuía. – Salvamos a cidade.

- Droga... Megadramon, vamos embora daqui. Parece que nosso trato com aquele Daemon acabou. – Montou em seu digimon e juntos foram embora da cidade.

- Isso! Conseguimos! – Olhamos em volta e até os Saberdramons estavam indo embora. – Parabéns aos dois! – Sorri para meus digimons enquanto regrediam para a forma de Koromon e Tsumemon.

- Muito obrigada Akari, você e seus digimons salvaram a nossa cidade. – Disse Zephyrmon que ainda estava fraca. – Agora ficará fácil de fazer a cidade voltar a ser o que era antes.

- Zephyrmon, eu que devo agradecer por salvar minha vida. Mas é como você disse, enquanto a pedra sagrada estiver intacta tudo estará bem. – Olhamos para ela enquanto emitia a sua poderosa luz. Pelo que parece essa pedra sagrada é capaz de muitas coisas, inclusive dar o poder da digievolução.


Notas Finais


Espero que tenham gostado!!
Comentem o que acharam!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...