História Dimensões: Começo de Uma Aventura - Capítulo 19


Escrita por: ~, ~LuaneCalazans e ~Isa2012_

Postado
Categorias Originais
Tags Drama, Família, Magia, Personagens Originais, Revelaçoes
Exibições 11
Palavras 1.080
Terminada Não
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Oie pessoal!!!
Desculpa pela demora para postar o cap mais espero que gostem.
Boa leitura! :)
Isa2012_

Capítulo 19 - As Desvantagens do Elixir


                                      Dimensão Elements

Kathery estava na campina. Estava deitada com o mesmo vestido branco florido do dia anterior. Ao seu lado estava Cody e os dois olhavam as nuvens e os formatos que elas tinham. Os dois riam e conversam sobre o futuro.

-Quantos filhos você quer ter? –perguntou Cody.

-Você não acha que foi longe demais? –perguntou Kathery rindo.

Conversa ia, conversa vinha. Cody foi dar um beijo na moça, que fechou o olho e suspirou. Seria o momento perfeito.

-Nossa, você é tão ingênua, descumpre sua promessa por um primeiro amorzinho. –disse Cody jogando o rosto de Kathery para o lado. –Bobinha. –cochichou ele no ouvido dela.

-Eu não acredito que você fez isso comigo. –disse a menina que deixara uma lágrima cair. – Era melhor você me matar de uma vez.

-E isso que eu vou fazer.

                                                       ***

Kathery acordara com a mão na barriga. O pesadelo fez a mesma sentir todas as dores que passara durante toda sua vida, principalmente uma dor no coração.

Levantou, na mesinha estava outro vestido, dessa vez um rosa de renda bem bonito, um lindo casinho branco e uma meia joelhinho também branca. Foi no banheiro, havia água quente lá novamente. Tomou banho e fez suas higienes matinais. Vestiu a roupa e desceu.

Lá estava todas sentados na mesa. Kathery olhou o que havia de comida. Parecia que lobos gostavam muito de carne, todos os pratos, até do café tinha essa comida   que fazia Kathery revirar o estômago.

-Não esqueci que você é vegetariana. –disse Melissa entregando a ela um prato especial.

Kathery agradeceu e comeu. Era torradas com queijo e pedaços de tomate.

                                                      ***

Depois do café, Cody convidou Kathery para passear. Ela aceitou. Eles subiram a colina e conversaram.

-O que aconteceu, teve o mesmo pesadelo que você me contou ontem. –ele perguntou percebendo a cara de preocupação da garota.

-Não esse foi diferente, pior que o outro talvez. -respondeu a mesma lembrando do pesadelo da noite passada.

-Me conta? –ele perguntou fazendo cara de cachorrinho sem dono.

-Eu acho melhor não.

-Por favor. –ele insistiu.

-Não sei, parece que meus sonhos querem sei lá me avisar algo. O primeiro que eu vou matar alguém querido, que no caso também é um lobo, mas no sonho era mulher. Eu vou ser morta por alguém querido... –sua voz falhou.

Cody percebeu o motivo e a deu um abraço.

-Saiba que eu te amo, lembra disso.

Kathery cofiava nele, mas não sabia se devia confiar em si mesma, em seus pesadelos. Depois de muita conversa, sobre sonhos ruins e engraçados que tiveram, desceram a colina para poder almoçar.

Chegando na casa, não havia ninguém. Olharam por toda a casa, mais porém não havia nenhum bilhete. No fogo estava o arroz, que torrava. No quarto os brinquedos das crianças estavam jogados. Tudo parecia ter sido abandonado.

-Alguma coisa está errada. Sobe lá em cima Kathery e pega sua mochila, eu vou pegar a minha. –Kathery ficou parada sem entender nada- Rápido Ká.

Ela saiu do seu transe e subiu correndo as escadas. Olhou na gaveta, havia três mudas de roupa, pegou-as e colocou na sua nova mochila que tinha sido feita por Melissa e era bem mais leve e espaçosa que a outra. Pegou sua roupa de treino, seu arco e flecha e o deixou em forma de um bastão menor no bolso da mochila e prendeu sua aljava de flechas na mesma.

Desceu. Lá já estava Cody com alguns pacotes com comida. Colocou metade na mochila de Kathery e metade na sua. Depois os dois saíram da casa se dirigindo para as divisas ao norte.

                                                        ***

Cody estava com medo, tudo que ele mais tinha medo era perder sua família, e agora sentia que ela corria perigo. Ele estava certo. Chegando na divisa, estava sua família inteira. Uns quinze guardas os cercavam e eles estavam enfraquecidos. “Com certeza aplicaram soro de erva de lobo neles.” Pensou Cody.

-Era melhor pra vocês ter deixado essa menina quieta desde o começo. –falou um homem alto e musculoso.

Kathery o reconheceu, era um dos lobos negros do dia em que ela conheceu Cody. E agora por culpa dela toda a família de Cody corria perigo.

-Deixa minha família em paz... –gritou Cody saindo da divisa. –Vocês não vão mexer com minha família. –no mesmo momento ele virou um lobo e atacou.

Kathery usava seus poderes elementais e fazia lobos levitarem e os jogava no chão com força. Mas eles estavam em muita desvantagem e com certeza iam acabar perdendo.

-Parem agora. –gritou um homem que segura Melissa –Nós entrega a menina e sua mãe não morre, nós entregue ela agora.

-Não, Cody. Corre, corre. –Melissa gritava.

Por Kathery estava tudo bem. Morrer não importava, ou ela morria ou seria uma arma para os lobos dominarem as dimensões. Ela já ia sair das divisas quando teve uma surpresa. Seu poder não a deixava ir, seu poder não a deixava se entregar.

Cody, ainda em forma de lobo, entrou novamente nas divisas e ela percebeu que ele queria que a mesma montasse nas suas costas. “Ótimo, isso meu poder me deixa fazer”. Pensou Kathery enquanto subia.

-Corre Cody, corre. –gritou Melissa. –Proteja a Kathery.

Cody deixou uma lágrima cair e uivou. Kathery agarrou seu pescoço e ele começou a correr. E quanto mais se distanciava iam deixando os guardas para trás e a família de Cody também. Kathery se sentia culpada.

E depois de muito tempo correndo eles pararam.

                                                        ***

Eles pararam em uma caverna.

-Está tudo bem Ká.

-Está. –respondeu Kathery. –E você, está?

-Um pouco, só estou um pouco cansado. Gastei muita energia.

-Deixa eu te ajudar.

Kathery encostou sua mão no rosto do mesmo e fechou os olhos. Sentiu sua energia ser transmitida para ele.

-Ká, o que aconteceu, por um momento você ficou fantasmática.

-Nada...

-Conta, tem alguma coisa acontecendo com você. –ele colocou sua mão na pulsação dela –Sua pulsação está quase parada. Conta.

-O elixir, pode te curar, te fortalecer e pode também te matar. E eu acho que ele está me enfraquecendo. –percebendo que Cody ia querer fazer mais perguntas, mudou de assunto. –Vamos pegar um lanche, to morrendo de fome.

Cada um pegou um pacote, que continha um sanduíche e uma garrafinha de suco. Já era noite e os dois se prepararam para dormir. Pegaram cobertores que estavam nas mochilas e cobriram.

Dormir no chão não era confortável, mas Kathery esperava que isso a ajudasse a não ter mais pesedelos.


Notas Finais


Faltam dois dias para o alinhamento... curiosos para saber o que vai acontecer, continuem a ler.
Obs: se tiverem gostando, favoritem. <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...