História Directions (ABO) - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Surubangtan
Exibições 21
Palavras 2.911
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Festa, Lemon, Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


eu já tava agoniada porque fiquei esse tempo sem atualizar ;-;

Capítulo 4 - A Festinha Que Deu Errado PT 1


Suga's Pov

Já era a sexta vez que eu ajeitava meu all - star preto. Eu odeio all - star, só uso porque CL diz que eu fico bonito com eles e que se eu não usá - los, continuarei sendo um ômega fedido. É, vocês já devem ter notado que ela gosta de chamar os outros de fedidos, a única pessoa que ela nunca chamou de fedida... Foi a si mesma. Sim, ela já chamou até a Dara de ômega fedida. Isso rendeu uma briga feia e uma fodinha na varanda da minha casa, foi deprimente pra mim ter que ficar com dor de cabeça porque as duas estavam se esgoelando, cheguei a considerar que tinha alguém se matando.

Eu tinha perdido uma aposta na quinta pro escroto do V. Que ele não saiba que eu estou xingando ele, por favor. Tínhamos apostado que não conseguiríamos cometer alguma loucura. Eu o desafiei a pular na fonte da escola, e lá foi ele, nadando feito um peixinho. Como esse merda não brinca em serviço, ele já foi logo me mandando mostrar o pau pro primeiro garoto que entrasse no banheiro.

Nem preciso dizer que perdi, né?

Bem, o pior vem agora: minha punição era sair vestido com roupas femininas. Confesso que eu até uso calcinhas ou saias de vez em quando mas em hipótese alguma eu vou sair vestido assim. Não tenho nada contra usar roupas assim mas sinto que meu cuzinho terá mais chances de ser violado se eu me vestir de tal forma. 

Bom, Taehyung é surtado, não quero saber o que vai acontecer comigo se eu não aparecer lá vestido com roupas femininas. Então, basicamente, eu coloquei um moletom branco cheio de estrelas pretas, uma saia preta pregada, meias longas brancas, all - star preto e, mesmo que ninguém fosse ver, uma calcinha branca. Também tinha a gargantilha mega clichê que o arrombado do Mark me fez usar depois de dizer que eu parecia um gatinho. Bem que eu queria parecer, pra lanhar a cara dele toda. 

- Vamos! - CL gritou da escada. Eu estava quase pegando um salto e jogando na testa dela. Estávamos na casa dela, que era fodidamente enorme. Eu não sei porque vim se minha casa é, literalmente, ao lado do local da festa. - Eu vou arrastar vocês dois pelos pés, seus... - Bufei.

- Ômegas fedidos. - Completei, me apoiando no corrimão. - Morre, sua rata desnutrida. Fedida é você com esse cheiro de perfume barato, não sei como a Dara aguenta. - Provoquei, fazendo ela me fuzilar com o olhar. Por dentro, eu tava todo cagado. Mas eu não podia deixar de furar com a agulhinha da babaquice o balão de orgulho da CL. 

- Eu aprecio o showiznho de vocês, até porque adoro uma palhaçada. - A voz de Mark gritou, e antes que eu reagisse, ele me arrastou pelo pulso enquanto voava pelos degraus. - Mas temos que ir. - Arqueei a sobrancelha.

- Isso é tudo vontade de dar pro Jackson? - Alfinetei. Hoje eu tava com um copo de veneno dentro da calcinha. E ele estava escorrendo, pouco a pouco. - Se acalma, ele vai estar lá. Claro, vai estar sendo chupado por dois enquanto bebe alguma merda qualquer e dá em cima de mil vadias, mas ele ainda estará lá. - Acho que minha cabeça estava a ponto de explodir, porque os olhares de Mark queimavam meu cérebro e o inchavam de arrependimento.

Agora deixe - me descrever a aparência dos mongoloides que eu chamo de amigos.

Cl estava com uma cropped preta com um número aleatório na frente, uma jaqueta da mesma cor cheia de pedras brilhantes, uma calça colada (adivinhe a cor e você ganha um chocolatinho) e saltos enormes e finos. Eu estava torcendo pra ela pisar em um bueiro e cair de cara no chão.

Já Mark parecia estar indo para um encontro de marginais. Usava uma jaqueta jeans, blusa preta, calça jeans e um tênis vermelho. E em sua cabeça zoada, tinha um boné. Isso mesmo. Esse FILHO DA PUTA se atreveu a usar um BONÉ DE FRENTISTA sendo que ESTÁ DE NOITE e a única coisa que ele vai conseguir com isso é ser confundido com um vândalo e ser preso. 

Depois de ficar com a coxa ardendo pelo tapa que levei de Mark e da CL (acho que hoje é o dia de guerra declarada contra mim, já tava pra estourar faz tempo), entramos no carro da Chae e fomos pra casa da Dara, para buscá - la. Chegando lá, ela usava uma blusa de estampa florida que ficava um pouco grande nela, uma calça skinny preta rasgada nos joelhos e vans azuis. Adorável, devo dizer, mesmo que ela tentasse parecer uma rapper que rosna e deixa beijos defeituosos na capa de seu álbum.

- Você está lindo, Yoongi Oppa! - Até a Dara?! - Pffh... Desculpe, você está uma gracinha! - Eu não to acreditando nisso.

- Sandara Park, sua... - Respirei fundo. - Aquiete - se. CL, vamos logo pra essa merda de festa antes que eu desista e me jogue do carro. - Cuspi, cruzando os braços e me jogando no banco.

A viagem inteira se resumiu a piadinhas comigo. Eu te odeio, Kim Taehyung, seu filho de uma puta mal parida. Eu te odeio com todas as minhas forças. Eu estava sentado no meu carpete, lamentando demais o fato de eu estar perdendo a chance de fazer maratona de The Walking Dead ou American Horror Story, CL e Dara se comiam e Mark telefonava para Jackson. 

Eu tenho que me lembrar de gritar com esse merdinha mais tarde por ele não ter me contado como conseguiu o número do alfa fedido e por qual razão o tem.

Merda, maldita CL e sua mania de me infectar com as merdas que ela fala.

Pois bem, depois de um tempinho papeando no telefone, Mark nos informou que o alfa fed... que o Jackson abriria a porta para nós. Eu só queria saber se não era mais fácil ter interfonado pro apartamento deles ao invés de vir até o meu para depois pedir pra alguém abrir a porta.

Adivinha quem nos atendeu? Isso mesmo, uma garota desconhecida que eu nunca tinha visto. Era uma ruiva peituda de olhos cor de caramelo que me encarava fixamente. Eu juro que se ela continuasse me olhando tão profundamente, eu enfiaria uma colher de sobremesa naqueles olhos gigantescos dela.

- São convidados? - Ela perguntou com a voz fanha. Assentimos, com ela ainda me encarando. - Entrem... - Sendo encarado de cima a baixo, a empurrei pro lado gentilmente e entrei na casa. Até que não era tão ruim pra um apartamento que pertencia a quatro baderneiros.

Já fui me esparramando no sofá porque eu nem queria vir pra essa droga de festa. Eu só vim por causa do pequeno acontecimento com Jungkook e porque ele e seus amiguinhos ficaram enchendo o meu saco pra eu vir. Juro que, se esses garotos estiverem pegando fogo e eu puder ajudar jogando água neles, eu beberei a água GOLE POR GOLE! Mas não uso uma gota pra ajudar. 

Eu estava quase relaxando, com as pernas abertas e a cabeça largada num monte de almofadas quando J-Hope pulou no meio das minhas pernas e ficou vindo pra cima da minha cara.

- Você veio! - Ele parecia animado, ao contrário da minha pessoa. Por mais que eu tentasse fechar minhas pernas e jogá - lo pra longe, ele parecia se esforçar pra pular sobre mim feito uma orca encalhada. - Eu não acredito! - Bufei.

- Não, sou apenas um holograma. E sai de cima de mim, Hoseok, antes que eu te arremesse e faça você, seu drogadinho viciado em cafeína, parar no apartamento daquela velha chata que furou a bola de futebol do Jimin ano passado. - Eu não sei o que ele tinha usado antes de vir até mim mas parecia que ele não tava notando o quão constrangedora a posição que nos encontramos é. - Porra, Hoseok! Vaza! - Gritei. Ele riu, beijou minha bochecha e disse que eu estava gostoso vestido daquela maneira.

Quando eu pensei que teria um minuto de sossego e me levantei pra beber alguma coisa, senti uma mão agarrar meu pulso. Eu só posso ter jogado pedra na cruz, será que é um castigo dos deuses por eu ter mijado dentro da lixeira do banheiro porque fiquei bêbado com a CL? Eu juro que não sabia que tinha um furo no fundo quando amarrei o saquinho e levei pro lixo do corredor.

Kim Taehyung, o filho da puta em pessoa.

Taehyung's Pov

Eu gostaria de agradecer por não compartilhar de todos os genes do Jimin e ter nascido mais esperto que ele pois puxei minha amada Omma. Yoongi estava tão gostoso vestido daquele jeito, eu tinha feito uma ótima escolha em apostar com ele. Pois bem, ninguém conhece totalmente Kim Taehyung. Só o lixo do Namjoon, a Omma Jin, o Hobi, o Kookie e o... Aish! Não sei porque estou falando isso, mas o Jimin também. 

Mas enfim, Suga deve ter pensado que eu desistiria de fazer loucuras. Ora pois, eu vou uma loucura! Eu sabia que ele iria perder mas eu também percebi que poderia tirar proveito dessa situação. E agora, estou tendo a visão maravilhosa do meu baby boy vestido assim, do jeitinho que eu mandei. 

Eu tava tentando disfarçar mas pela feição assustada do loirinho, estava tatuado na minha testa que eu queria comer ele em todos os cantos daquela casa.

- Mire embaixo, acerte em cima... - Eu disse, sorrindo malicioso. - Eu sabia que daria certo. - Ele revirou os olhos.

- Pra sua informação, burrico, é "mire em cima, acerte embaixo". - Ele me corrigiu. Bufei, dizendo um "foda - se" baixinho. - A não ser que ricocheteie, é impossível acertar um alvo que está em cima mirando embaixo. - Agora era a minha vez de revirar os olhos. Eu poderia corrigi - lo dizendo que não era a única possibilidade, mas eu preferia agir.

Me aproximei, o abraçando por trás. Segurei o sininho de sua gargantilha e fiquei brincando com ele, enquanto fazia um leve carinho na coxa de Yoongi. Como o belo mal criado que é, meu baby boy começou a se debater e tentar se soltar. Mas é um mal agradecido, faço ele ficar gostoso e assim que ele retribuiu.

- Não seja malvada. - O tratei com pronomes femininos apenas para provocar. - Você é mega desobediente, Noona. - Ele se engasgou com a saliva e se virou bruscamente.

- Noona é meu cacete, Taehyung! Vai se foder! - Arregalei os olhos. - Palhaço! Eu não sou sua Noona, seu idiota, eu continuo sendo seu hyung, seu rato! Alfa fedido! - Okay, a CL precisa sair de perto dessa criaturinha. 

Puxei Yoongi pelo pulso enquanto o mesmo praguejava e me xingava de trocentas formas diferentes. Fomos até a cozinha, onde Jimin conversava com Joanne, uma garota de cabelos curtinhos, praticamente raspados. Ela era uma graça, e a namorada dela também. Assim que o projeto de humano, mais conhecido como Jimin, botou os olhos em mim, nós dois ficamos nos encarando. Claro que ele encarou a bunda gostosa do Suga. Não o culpo, até eu encarei. Mas se bem que o Jimin tem um bundão...

Oi?! Blergh! Não. Nada disso. 

Continuando... Arrastei Yoongi até o balcão e o sentei no mesmo, quase levando um chute na virilha no processo. Ainda bem que ele é bem pequeno e as pernas dele também, então dá pra acomodar aquele pequeno Gremlin em estruturas lisas sem que eu me machuque no processo. 

Peguei um copo de bebida alcoólica qualquer e dei na mão de Suga, que me olhou sugestivo. Acho que ele estava pensando que eu envenenei ou batizei, algo do tipo. Okay, confesso que tenho uma fama sobre isso e não é à toa, eu já coloquei laxante, sonífero ou outras bebidas nos copos alheios, mas só no de quem é mal. 

Quando eu voltei minha atenção para o pequeno neném com roupas femininas sentado no balcão... Espera, cadê ele?! Puta merda. Como achar um ser que aparenta ter menos de um metro de altura, cabelos loiros, corpo gostoso, roupas femininas, copo de bebida. Procurar no Google.

Jimin''s Pov

Eu sabia que o irresponsável do Taehyung deixaria o Suga na merda. Tanto que a primeira coisa que eu notei quando vi o loirinho andando cambaleante é que ele estava com quem antes de aparecer nesse estado?! Isso mesmo, com o imbecil do V. Puta merda, eu não sei como a gente consegue ser da mesma família. 

Interrompendo a minha conversa com o doce de pessoa que é a Joanne, fui atrás do meu pequeno. Tudo bem que eu não sou muito maior que ele e... não interessa! Lá fui eu, passando pelas pessoas, atrás de um serzinho aparentemente bêbado e perdido. Quando foi que aquela casa ficou tão cheia? De onde brotaram aquelas pessoas?!

Fui correndo até que achei Mark, Dara e Yoongi rebolando descontroladamente em cima de uma mesinha. Eu não sei o que me deixava mais surpreso: ver os três já nesse estado em pouco tempo de festa, ver a CL apenas observando ao invés de berrar para largarem do pé de sua ômega, Jackson apalpando frequentemente a bunda de Mark ou que todos os meninos estavam do meu lado, inclusive o...

- TAEHYUNG! - O mesmo se virou pra mim, assustado. - Você! Tu teve coragem de largar o Yoongi sozinho! Deu um copo de bebida pra ele e agora olha o estado da criança! Ele sequer deve gostar de beber, seu filho de uma puta! Eu vou tirar ele dali agora! - Antes que eu me virasse, V agarrou meu pulso. Uma corrente elétrica correu pelo meu corpo e eu respirei fundo antes de me virar e encontrar aquele par de olhos castanhos me olhando profundamente.

- Porra, Jimin! Mas que merda! - Ele ralhou. - Eu não sou um babaca feito você, que promete cuidar das pessoas e aí vai embora. - Dei um passo para trás, afetado. - Ele já bebeu zilhões de vezes, se você não se preocupasse em tentar ser superior a mim, teria notado! Sem contar que ele não precisa de ajuda, ele é um cara maduro e sabe se virar sozinha, não precisa de babás que o vigiem enquanto ele está se divertindo! Deixe - o em paz! Me deixe em paz! - Quando foi que o clima tinha ficado tão tenso?!

Eu estava sem palavras. E mesmo que tivesse, teriam sido em vão, pois V virou as costas e foi pra cozinha novamente. Namjoon, Jungkook e Hoseok se olharam, assustados. Meu olhar se cruzou com o de Jin e ele me olhou com pena. Sorri amarelo, mas eu estava meio mal... 

Porque eu sabia que tudo aquilo que V disse sobre mim era verdade.

Autora's Pov

A essa altura do campeonato, a festa estava na metade e todos estavam podres de bêbados. Musica alta, homens e mulheres dançando, muita bebida e muita pegação. Não existiam pessoas compromissadas naquela festa, e algumas já estavam até transando pelo chão. 

Com muita insistência, Jin tinha conseguido arrastar seus cinco amigos e Suga pra dentro de seu quarto. Todos bêbados e alguns bem emburrados: Jungkook tinha mordido o pulso de J-Hope e Namjoon brigou com os dois mesmo que Hoseok fosse inocente, Jimin e V discutiram a ponto de jogarem fatos do passado um na cara do outro e Suga chorando porque fizeram barulho com a sua gargantilha só piorava tudo. 

- Eu não gosto desse som! - Gritou o loiro pela... Já tinham perdido o ânimo para contar, tantas as vezes que Suga abriu a boca pra reclamar sobre o som do sininho acoplado na gargantilha. - Ele é bobo! - Jimin tacou um travesseiro na cabeça do mesmo.

- Cala a boca. - Resmungou. - Zeu bobalhoum. - Hoseok riu com a fala enrolada do menino de cabelo vermelho, mas foi interrompido por um soco de Jungkook.

- Para de me bater, seu filho de uma puta lazarenta! - Gritou, avançando no menor. Os dois começaram a se atracar. - Vai se foder, desde cedo você tá me batendo sem motivo! Olha meu pulso, seu arrombado, dá uma olhada nessa merda e checa o estrago que essa sua boca de coelho fez! - E, num ato de ódio, Hoseok agarrou a meia de Namjoon e enfiou na boca de Jungkook.

- Minha meia! - Namjoon gritou. - Agora eu vou morrer de hemorragia! - Choramingou, se contorcendo todo para abraçar seu pé. 

- É hipotermia! - V e Jin disseram. - E mesmo assim, tá muito quente pra você morrer de frio. - O moreno completou, dando um sorriso quadrado. O de cabelos pretos assentiu.

- HYUNG! - Jungkook gritou na orelha de Suga, o abraçando, todo molenga. - Eu quero passear. - Os outros se entreolharam.

Talvez sair daquela bagunça toda fosse uma boa ideia. Pegaram um pouco de dinheiro, pediram para Jackson (que tinha Mark rebolando em seu colo feito um louco) tomar conta da festa e saíram os sete pela porta, esbarrando uns nos outros e rindo de piadas, sendo repreendidos por Jin (que também segurava seu riso) pois estava muito tarde e os vizinhos estavam dormindo. Um momento silencioso faria bem para eles.

Era o que pensavam.


Notas Finais


desculpa atualizar de madrugada mas é q eu estudo de tarde e não tenho disposição e vergonha na cara o suficiente pra atualizar antes de ir pra escola


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...