História Dirty Dancer - Lutteo - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Sou Luna
Personagens Gaston, Jim, Luna Valente, Matteo, Miguel, Monica, Nina, Ramiro, Simón, Yam
Tags Gastina, Gaston, Luna, Lutteo, Matteo, Nina, Romance, Sou Luna
Exibições 180
Palavras 3.119
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


E aí? Como estão?
O capítulo está imperdível. Bora ler?
Ah, espero que aumentem os comentários, ok? Kkk... Vamos fazer essa fanfic se tornar o sucesso de antes. Sei que já leram e tal, mas poxa... Não custa nada comentar novamente...

Capítulo 5 - Ingenuidade e Fingimento


Luna e Matteo continuavam se beijando intensamente. Nenhum dos dois conseguia parar e se afastar. Era praticamente impossível. O desejo que estavam sentindo era mais forte que qualquer impedimento.

A garota estava muito envolvida pelo charme do moreno. Ela não imaginava que Matteo fosse ser tão sedutor como parecia. Ela o conhecia por causa de sua fama de “assassino das flechas”. Nunca pensou que pudesse se envolver com ele daquela forma. Sempre o idealizou como um homem frio, calculista e sem coração. Mas, seus pensamentos estavam começando a mudar.

Matteo não sabia o que pensar em relação à Luna. O fato era que a jovem havia despertado desejos adormecidos dentro dele e o homem não sabia como acalmar essa “fera” que havia acordado.

Luna estava se deixando levar pelas investidas de Matteo. A jovem estava completamente entregue ao moreno. Não sabia se conseguiria parar. Após beijar Luna ardentemente, Balsano começa a descer beijos por todo o corpo da jovem, mesmo por cima da roupa sensual. A garota começa a ficar excitada ao sentir os beijos do homem por todo o seu corpo. Nunca havia se sentido daquele jeito. Matteo estava lhe deixando literalmente louca.

Depois de um tempo dando beijos no corpo de Luna, Matteo se afasta e a olha. – O que foi? A jovem pergunta.

- Como você é linda e gostosa. O homem fala e agarra a jovem novamente em mais um beijo de tirar o fôlego. Luna poderia o empurrar e sair do quarto, mas ela não queria fazer isso. Estava realmente interessada em Matteo. Algo nele a atraía e ela não sabia como isso havia acontecido em tão poucos minutos. Mal haviam se conhecido. – Você me deixa completamente duro, garota. O moreno sussurra no ouvido da jovem enquanto beija seu pescoço. – Te quero como nunca quis nenhuma outra mulher. Matteo fala enquanto Luna solta um gemido. Ela se surpreende quando o moreno pega uma de suas mãos e coloca sobre sua calça. A garota sente o grande volume que havia ali e solta um gemido ainda mais alto. – Está vendo o que faz comigo? Hã? Me deixa duro em poucos segundos.

Tomada por um desejo fora do normal, Luna encara o moreno e começa a desabotoar sua camisa. Matteo observava as mãos trêmulas da jovem enquanto ela lhe tirava a camisa. O homem não conseguia acreditar que ela era virgem. Era algo inimaginável. O que ela fazia no palco, dava a entender que não era mais pura. Esse desejo por ser seu primeiro homem faz o vilão estremecer.

Assim que termina de tirar a camisa de Matteo, Luna olha para seu corpo e sente um arrepio passar pelo seu. O moreno tinha um corpo lindo e gostoso demais. Qualquer mulher ficaria louca por um homem assim.  Matteo poderia até ser o assassino das flechas, mas ali... Ali ele era apenas um homem e era desse jeito de Vilu o via dentro daquele quarto. Um homem muito interessante e... Quente. Extremamente quente. Ambos se encaram por alguns segundos e a jovem puxa o homem para um beijo intenso e quente.

Matteo fica completamente arrepiado, quando Luna pára de beijar sua boca e desce os beijos até seu pescoço. Nunca havia sentido nada comparado ao que estava sentindo naquele momento. Luna lhe fazia sentir desejos intensos e uma vontade imensa de transar com ela. A jovem começa a lhe dar arranhões nas costas e dá um sorriso ao escutar um gemido alto e rouco do homem que estava em seus braços. O casal se beija novamente de uma forma ainda mais quente que antes e Matteo decide se afastar. O moreno reúne todo o seu auto controle e se afasta da jovem que fica sem entender nada. – Matteo?  Por que...  Porque se afastou? Não era isso o que queria comigo? A garota pergunta de uma forma um tanto quanto... Frustrada e ressentida.

- Sim, eu quero. Mas... Não quero que seja assim.

- Assim? Assim como?

- Assim, nesse lugar.

- E qual é o problema? De certa forma, eu... Eu sou uma prostituta. A jovem fala tristemente.

- Não, não é. E não quero te tratar como uma. Luna, quero algo especial para a SUA primeira vez.

- O que? Está... Está falando sério? A garota pergunta completamente surpresa com as palavras do moreno.

- Sim. Posso não ser o melhor homem do mundo, mas... Quero que pelo menos com você... Aconteça algo diferente.

- Eu... Eu não sei o que dizer. Eu... A jovem não termina de falar, pois se aproxima novamente de Matteo e o beija intensamente. O moreno tenta não corresponder, mas não consegue e se entrega novamente ao beijo e ao desejo que sentia por Luna. Ofegantes, o casal se separa e Matteo levanta da cama.

- Eu preciso ir, mas... Vem cá. O moreno fala e Luna levanta da cama e se aproxima dele. – Amanhã volto pra te ver.

- Eu vou estar te esperando. A garota fala docemente e Matteo a encara. Ele se aproxima ainda mais dela e a beija mais uma vez. Com cuidado, o moreno vai conduzindo a jovem até a parede e a prensa na mesma. Luna solta um gemido ao sentir as mãos de Matteo lhe acariciarem as pernas. Ela estremece e fica ainda mais arrepiada quando o homem desce beijos por seu pescoço, no qual ainda dá uma mordida que acabaria deixando marcas.

- Isso é pra todos saberem que agora você é só minha. O homem fala e dá mais um beijo em Luna. Logo em seguida, sai do quarto. Luna fica radiante e sorridente por ter conhecido Matteo. Ela nunca poderia imaginar que o assassino das flechas fosse se interessar por ela. Ingênua, a garota não se dá conta de que Matteo queria conquista-la, apenas para conseguir sexo. Tudo bem que ele poderia ter conseguido naquela mesma noite, mas... No fundo, o moreno queria proporcionar algo surpreendente e inesquecível na vida da jovem dançarina. Matteo gostava de desafios e claro, jogar. Se para ter Luna em sua cama, fosse preciso jogar... Ele jogaria... Com todas as suas armas.

Assim que sai do quarto, Matteo encontra com Gastón no corredor. O policial havia acabado de sair de um quarto acompanhado por Nina. – Pelo visto, também se divertiu? O moreno pergunta.

- Não imagina o quanto. O policial fala e olha para Nina. Gastón se despede da jovem com um beijo e sai da boate acompanhado por Matteo. Ambos estavam apenas no carro do policial e Gastón o levaria para casa.

No caminho, os dois amigos conversam sobre suas experiências na boate. – E aí, Matteo? Se divertiu um pouco?

- Sim. O homem fala pensativo.

- Aquela garota realmente deve ser muito gostosa. Conseguiu transar com ela?

- Não, Gastón. Ela é virgem.

- O que? Está falando sério, Matteo? O policial pergunta e o moreno cena positivamente. Gastón cai na gargalhada enquanto dirige.

- Qual é a graça, Gastón?

- Ainda pergunta, amigo? Vem cá, você acreditou mesmo nessa história?

- Gastón, a garota não teria motivos para mentir. Ela me falou sobre sua vida e eu acredito nela.

- Ela te contou sobre a vida dela?

- Sim. Me falou sobre a situação que vive em casa e que é a única que trabalha para sustentar todos. Seu sobrenome é Valente. Não é por nada, mas esse sobrenome me lembra algo... Seu pai se chama Miguel Valente. Já ouvi esse nome em algum lugar. Só não me lembro onde. O moreno fala pensativo.

- Deixa de besteira, Matteo. Mas, vem cá... Conseguiu pelo menos dar uns beijinhos nela?

- Sim.

- Pensei que você fosse um pouco mais... Sedutor. Não conseguiu fazer a garota transar com você?

- Gastón, eu quero algo especial pra essa noite.

- Está falando sério?

- Sim. Também sou um ser humano, amigo. Não basta só eu sentir prazer e ela não. Quero algo especial para que ela nunca se esqueça. Luna... É como um jogo pra mim. E eu sei que não irei perder.

- Jogo? Então, só quer sexo com ela?

- E o que mais eu iria querer? Gastón, não sou homem de se apaixonar. Não sei amar as pessoas, ok? Quero apenas sexo. Só isso e nada mais, mas... Também quero proporcionar uma noite inesquecível pra ela. Por enquanto, ficarei apenas com beijos e caricias mais quentes, mas... Quando ela der uma brecha... O sexo acontecerá. O moreno fala friamente.

- Apenas sexo? Sei. Gastón fala e observa o olhar perdido de Matteo. Seu amigo estava interessado por Luna. Disso ele não tinha nenhuma duvida. Não era só sexo que ele queria com a jovem. O policial sentia isso, mas... Deixaria seu amigo agir da forma como quisesse. Depois de alguns minutos, o policial deixa o amigo no haras e vai embora.

Na boate, enquanto trocam de roupa... Luna e Nina conversam. – E aí, Luna? Transou com o assassino das flechas?

- Claro que não, Nina. Você sabe que nunca vou me entregar a alguém dentro dessa boate.

- Sai fora com ele, então. Problema resolvido.

- Nina, por favor. Sabe que... O Matteo me surpreendeu.

- Pro bem ou pro mal?

- Pro bem... Eu acho.

- Como assim?

- Ele... Ele foi gentil comigo. Carinhoso. Me tratou super bem. Claro, admitiu que queria sexo comigo, mas...

- Mas...

- Mas, me disse que quer que a gente se encontre fora daqui pra transar. Ele quer preparar algo especial pra minha primeira vez.

- O que? Está falando sério? O Matteo falou isso mesmo? E cadê toda aquela pompa de assassino frio e cruel? Sumiu?

- Não sei, mas... Ele me mostrou ser bem diferente do que os outros falam. Sem contar que... Ele é muito gostoso. Tem muita pegada. Quase me convenceu a transar com ele hoje mesmo.

- Amiga, que mudança é essa? Eu acho o Matteo um pedaço de mal caminho, mas... Aí a ele quase te convencer a transar com ele? Isso deve ser um milagre mesmo. Nenhum homem nunca conseguiu nem um simples beijo seu.

- Sim. Eu também estou surpresa com isso, mas... Ele é diferente. Sinto isso. Talvez o Matteo seja o meu príncipe encantado.

- Luna, menos. Amiga, por favor... Sai do mundo da lua. Isso de contos de fadas e príncipes encantados não existem. O Matteo deve estar te tratando bem até conseguir sexo. Depois... Ele vai te descartar como todos fazem.

- O Matteo não. Ele é diferente. Sei disso. A jovem fala e Nina a olha com pena. A garota sabia que não era assim que as coisas aconteciam. Ela mesma havia sido enganada por um homem e acabou parando ali naquele lugar. Luna era madura para algumas coisas, mas... Em relação a homens, era muito ingênua e isso poderia lhe fazer sofrer muito.

Luna se despede de Nina e vai embora pra casa. Lá, a jovem se surpreende ao ver que todos estavam na escuridão. Com dificuldades, ela consegue abrir a porta e logo dá de cara com Ramiro caído no sofá e dá um sorriso triste. Seu irmão nunca iria mudar. Sua vida era só sexo, drogas e bebidas. No fundo, Luna sentia que aquilo acabaria mal... Mas, ela não sabia o que fazer para Ramiro mudar. Sua mãe ainda incentivava tudo aquilo.

Cansada, a garota vai para seu quarto e toma um banho frio. A noite estava quente e não haveria problema algum em tomar banho na água completamente gelada. Após sair do banheiro, a garota vai até o quarto de seu pai e lhe dá um beijo de boa noite. Ela beija até mesmo sua mãe e se encaminha para o quarto das suas irmãs. Após beijá-las também, Luna se encaminha para o seu próprio quarto e deita na cama.

Luna tenta dormir, mas não consegue. Seus pensamentos não saiam de Matteo. O moreno havia mexido muito com ela e a jovem não sabia dizer o quanto isso tinha lhe afetado. No haras Balsano, Matteo também não conseguia pregar o olho. Seus pensamentos estavam na jovem dançarina que havia conhecido naquela mesma noite. O fato de Luna ser ingênua e virgem, havia despertado ainda mais seu interesse. – Vou te conquistar, Luna Valente. Pode ter certeza disso. Ele fala para si mesmo enquanto jura a si mesmo que o que realmente queria com ela era apenas sexo. No fundo, ele estava começando a sentir algo a mais por ela, mas... Ele nunca assumiria isso nem a ninguém e muito menos a si próprio. Era apenas sexo. NADA além disso.

O dia amanhece e Luna fica sabendo por seu pai que haviam cortado a luz por estar atrasado o pagamento. Triste, a garota resolve pegar suas economias para pagar o reestabelecimento da energia. Não poderia deixar sua família ficar sem luz. Ela até ficaria, mas... Suas duas irmãs menores e seu pai não mereciam passar por esse sofrimento. Ainda com sono, a garota arruma suas duas irmãs menores para irem à escola e troca de roupa para sair também. Iria pagar a conta de luz e passar na faculdade para entregar um trabalho.

Lilian e Ramiro ainda continuavam dormindo. Os dois não se importavam com nada além de suas próprias vidas. Lili buscava na rua o que não tinha em casa e Ramiro... Bom, Ramiro só se metia em confusão. Luna se importava com os dois, mas... Não podia fazer nada para ajuda-los, pois nem eles mesmos queriam se ajudar.

Após pagar a conta de luz atrasada, Luna se encaminha para ir até a faculdade. Teria que pegar um ônibus, pois era um lugar longe. Quase no interior de Buenos Aires. A jovem estava tão distraída que nem se dá conta de que um carro a seguia. Ela só percebe, quando o mesmo pára ao seu lado. Surpresa, a garota encara a janela do carro e fica ainda mais tensa ao ver que Matteo dirigia o tal carro. – Ma... Matteo?

- Tá indo pra onde?

- Pra... Pra faculdade.

- Quer uma carona?

- Melhor não. Eu... Eu vou de ônibus mesmo.

- Relaxa, Luna. Não vou te sequestrar. Entra aí. O moreno fala e destrava a porta do carona. A jovem dá um meio sorriso e dá a volta no carro. Ela entra no mesmo e encara Matteo. Ambos sentiam que o clima estava estranho e o moreno é quem dá o “primeiro passo”. Ele se aproxima da jovem e lhe dá um selinho. Algo não tão demorado. – Senti saudades. Dormir sozinho é muito ruim. O moreno fala perto da boca da jovem e dá um sorriso. Luna fecha os olhos imaginando que seria novamente beijada, mas Matteo se afasta e liga o carro. Ela dá um suspiro e o homem solta um pequeno sorriso. – Então... Faz faculdade de que?

- Jornalismo.

- Jornalismo? Quer se tornar jornalista?

- Sim. Esse sempre foi o meu sonho. Luna fala sorridente e surpreende Matteo. Ele imaginava qualquer curso, menos aquele. Luna era determinada em tudo o que fazia e isso o deixava ainda mais fascinado pela jovem. No caminho até a faculdade, ambos conversam animadamente sobre diversos assuntos. Matteo se surpreendia a cada palavra que saía da boca de Luna. A forma como ela falava, o deixava admirado.

Já na porta do campus, o moreno pára o carro e olha para a jovem. – Chegamos.

- Obrigada pela carona.

- Não precisa me agradecer. Vou te esperar aqui, ok?

- Você... Você não tem mais coisas pra fazer? Não quero te atrapalhar e...

- Shii. Eu vou te esperar, fica tranquila. O homem fala e puxa a jovem para um beijo intenso e quente. – Eu adoro essa sua boca. Matteo fala enquanto morde o lábio inferior da garota que solta um gemido. – Vai logo. Antes que eu te tranque dentro desse carro comigo. O moreno fala e aperta uma das coxas de Luna que fica arrepiada e ao mesmo tempo, vermelha.

Luna sai do carro de Matte o e se encaminha para a faculdade. Depois de alguns trabalhos entregues, a jovem sai do campus e dá de cara com Simón. Um colega de faculdade. – E aí, gatinha? Está indo pra onde?

- Pra casa.

- Quer uma carona?

- Eu já tenho carona, Simón. Desculpa.

- Tudo bem. Mas... Vem cá vem. O rapaz fala e puxa a jovem para um beijo. Luna fica surpresa e o empurra no mesmo instante.

- Ficou louco?

- Por você sempre fui louco.

- Simón, somos apenas amigos. Entende, por favor.

- Tudo bem. Sei esperar. Você ainda vai ser minha, senhorita Valente. Pode ter certeza. O rapaz fala e rouba outro beijo da jovem que acaba rindo enquanto volta para o carro de Matteo. O moreno havia visto os “beijos” e... Estava com ciúmes.

- Demorei muito? Luna fala enquanto entra no carro de Matteo.

- Não. O moreno fala friamente.

- O que houve? Aconteceu alguma coisa?

- Quem é aquele garoto que te beijou?

- Hã? Ah, é... É o Simón.

- Seu namorado?

- Não, claro que não. Ele é apenas um amigo e colega da faculdade. Porque tantas perguntas?

- Estou com ciúmes. Te falei ontem que você era apenas minha. O homem fala e puxa a jovem para o encarar. – Essa boca só deve ser beijada por mim, entendeu? Somente por mim. Matteo fala de um jeito possessivo e deixa Luna encantada. Ela dá um sorriso e o beija intensamente. Balsano puxa a nuca da jovem com uma das mãos e com a outra, começa a acariciar suas pernas. Luna estremece e se afasta. – Desculpa.

- Tudo bem. Só... Só não acho que aqui seja o lugar ideal pra algo assim.

- Tem razão. Ér... Almoça comigo? Não aceito um não como resposta. Matteo fala divertidamente e Luna sorri. Ela aceita almoçar com ele e ambos vão para um restaurante que havia ali por perto mesmo. A vista era linda e era por esse motivo que Matteo havia escolhido aquele local para almoçar com a jovem.

Já no restaurante, Luna e Matteo sentam-se em uma das primeiras mesas e a jovem começa a se sentir mal porque tinha muitos homens lhe olhando. Matteo percebe e fica furioso. Ele e a jovem escutam comentários dos tais homens dizendo que ela era uma dançarina de boate e que provavelmente estaria fazendo um programa. Isso deixa o homem completamente irritado e ele resolve intervir. – Vem cá, vocês não têm mais o que fazer, não?

- Temos sim. Mas... Ficar admirando essa coisa gostosa aí é muito melhor. Um deles fala e deixa Luna envergonha.

- Pois essa “coisa gostosa” tem dono. E esse dono sou eu. Ao dizer isso, Matteo puxa Luna contra si e a beija na frente de todos.


Notas Finais


Gostaram? Odiaram?
Mereço comentários?
Será mesmo que o que Matteo quer com Luna é apenas sexo? Gastón acredita que não, mas... O que acham que se passa na cabeça do assassino das flechas?
Matteo está muito atencioso com Luna. Será que uma possível relação pode nascer entre eles?
Espero vocês no próximo capítulo.
Até mais...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...