História Dirty Thoughts - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Camren
Exibições 171
Palavras 6.302
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


HEY YO! Como vocês estão ?
Eu postei essa one inicialmente no wattpad e decidi compartilhar aqui também, adoro fazer one shots, e essa em especial eu simplesmente amei. Me inspirei em bad things e decidi publicar depois de ver algumas pessoas no twitter pedindo pra alguém escrever sobre BT. Well well, aqui estou. Nessa one a Lauren é loira e com muitas tatuagens, então usem bem a imaginação para imaginá-la. Espero que gostem.
Vai ter o lugar indicado pra dar play em Bad things. Votem e comentei muito, me deixem saber o que acharam.
Qualquer erro será eventualmente corrigido.

Capítulo 1 - Capítulo Único


Flashes. Mais alguns passos pra esquerda. Mais flashes. Os últimos quatro anos tem sido praticamente a mesma coisa, não que eu esteja reclamando, eu amo o fato de sempre estar nas paradas. Isso só mostra que as pessoas se identificam com o que eu escrevo, que enxergam a verdade por trás dos versos que eu canto. Mais passos pra esquerda e mais uma enxorada de flashes. Finalmente Dinah aparece pra me salvar, meus olhos já estavam começando a doer.

- Só algumas entrevistas e já entramos. - Dinah disse próximo ao meu ouvido devido a gritaria dos fotógrafos e eu apenas assenti.

Estávamos no tapete vermelho do AMA's, onde eu estava concorrendo em três categorias e apresentaria a categoria revelação da noite. Eu estava animada, tinha grandes chances de ganhar em todos as categorias e sabia o quanto meus fãs tinham se dedicado nas votações. Mamba gangue nunca me decepcionada, estavam sempre do meu lado, bem antes da minha ascensão ao 'Fenômeno do Pop' como gostavam de me chamar. Dinah me guiou até o pequeno palco que ficava bem ao meio da multidão envolta do tapete vermelho. Ainda tinha alguém terminando de ser entrevistado, mas então a Amber me viu e abriu um largo sorriso e me fez invadir a entrevista que já estava ocorrendo.

- Olha só quem temos aqui, Camila Cabello pessoal! - Amber me abraçou e eu sorri largo.

- Oi pessoal! - acenei animada pra câmera.

- Camila, você já conhecia a Lauren? - perguntou e eu finalmente me lembrei que tinha mais alguém conosco.

- Oh, eu já ouvi muito sobre ela, inclusive eu estava ouvindo algumas músicas do seu ultimo álbum, até gravei no meu snapchat. - Disse descontraída. - Mas ainda não tinha tido a oportunidade de conhecer a grande rapper Lauren Jauregui pessoalmente.

- Bem, aqui estamos. - Lauren disse brincalhona - É um prazer conhecê-la, Camila. - Estendeu a mão em minha direção e eu apertei rapidamente.

- Já imaginou uma colaboração dessas duas estrelas? - Amber sorriu animada em direção a câmera. - O que me dizem? - Virou em nossa direção novamente e eu apenas sorri um pouco sem graça.

- Seria bem interessante. - Lauren disse e deu um sorriso torto.

- Oh, mas temos que alertar a Camila. Já que a Lauren tem fama de ter affair com a maioria das mulheres com quem trabalha - Amber disse provocativa. - Ou estou errada?

- Sabe como são as más línguas, não é mesmo? As pessoas gostam de falar, mas nunca foi confirmado nada. - A loira respondeu despreocupada.

- Mas você já namorou com Selena Gomez e Ariana Grande, ambas tem singles com você - Amber rebateu.

- Verdade! Muito boas as musicas que fiz com elas por sinal! - Nada parecia abalar a posse de Lauren e isso estava me intrigando. - Foram relacionamentos muito bon, mas que tiveram um fim e vida que segue. - Finalizou sorrindo e alguém da sua equipe apareceu chamando - a para entrar. - Agora eu tenho que ir. Foi um prazer mais uma vez Camila. Te vejo por aí Amber. Tchau pessoal! - E assim ela se foi.

O resto da minha entrevista foi bem tranquilo, algumas perguntas sobre o meu último single, mais algumas sobre o que eu pretendia para o futuro, então apenas disse que estava compondo e que logo voltaria ao estúdio, só precisava terminar a minha turnê. Dinah surgiu do nada me chamando pra mais uma entrevista e então eu estaria liberada para entrar, foi tudo bem rápido, em poucos minutos eu já estava ocupando meu assento bem na frente esperando a premiação começar. Na primeira categoria que eu estava concorrendo fiquei tão nervosa que apertei a mão de Dinah tão forte que ela reclamou, mas sorriu largo e me abraçou quando me anunciaram como vencedora de 'Melhor Artista feminino'. A outra categoria que eu estava concorrendo era 'Melhor álbum', mas essa ficou com Ariana Grande e por fim a ultima categoria que eu estava concorrendo era 'Clipe do Ano' e pra minha surpresa quem estava apresentando era meu querido amigo Ed Sheeran, mas a surpresa não era por ele e sim por quem o acompanhava, ninguém mais, ninguém menos que Lauren Jauregui.

- Esse ano fomos presenteados com muitos singles e por consequências muitos clipes. - Ed iniciou a apresentação.

- Todos trabalharam duro e fizeram videos incríveis, mas só um pode levar o clipe do ano. Então vamos aos indicados. - Lauren finalizou e eu desviei a atenção para o telão aonde passava todos os indicados.

- Clipes incríveis, não é mesmo? - Ed perguntou divertido para Lauren.

- Sem dúvidas! E o vencedor é... - Fez uma pausa para abrir o envelope.

- That's My Girl - Camila Cabello!! - Ambos disseram ao mesmo tempo e eu me levantei mais do que contente e abracei Dinah apertado e fui em direção ao palco. Ed me deu um super abraço e Lauren me abraçou brevemente e disse um 'parabéns linda' me entregando o troféu com aquele maldito sorriso de lado. Ela estava dando em cima de mim ou eu estava bem louca ? Não parei pra pensar nisso e fui fazer meu agradecimento a todos os envolvidos no clipe e é claro a minha Mamba Gangue. Saí do palco acompanhada de Ed e Lauren, tive uma conversa rápida com meu amigo e então tivemos que tirar algumas fotos nós três juntos.

- Parabéns mais uma vez, e se me permite dizer está linda nessa roupa Srta Cabello - Lauren disse galante.

- Obrigada, você também está muito bonita. - Disse o óbvio, não podia negar que ela é linda, uma mulher deslumbrante. - Devo me preocupar com sua tentativa de flerte? - Fui direta e ela gargalhou como se eu tivesse dito a coisa mais engraçada do mundo.   [N/A: trouxa toda a vida essa Lauren]

- Não Srta Cabello, não ainda - Finalizou e saiu andando.

- Ei, Jauregui! -chamei e ela se virou imediatamente me olhando com uma sobrancelha arqueada. - Nem tente. - Afirmei firme.

- Te vejo por ai Camila! - Exclamou e continuou seu caminho me deixando lá parada e intrigada.

(...)

 

Três semanas tinham passado desde a premiação e Lauren tinha passado a habitar meus pensamentos, eu não entendia o porque, mas até em sonhos essa mulher estava. Eu nunca tinha ficado tão intrigada com uma mulher antes, ela me chamou tanto a atenção, foram as tatuagens tenho certeza, sempre tive um fraco pra tatuagens. Mas, me envolver com Lauren estava fora de cogitação, eu amo demais meu coração pra me interessar por uma 'bad girl' como ela. A morena tem uma fama bem grande entre os tabloides, eu sei bem que muita coisa que era dito sobre ela era mentira, pois vivo nesse meio, mas só as coisas que ela confirmava já transformava ela em alguém que eu não podia me meter. Sempre fui muito romântica e já tive meu coração quebrado algumas vezes, então não podia me dar ao luxo de tê-lo quebrado mais uma vez.

Estava sentada no meu sofá do jeito que eu mais gostava de ficar, pijama e sem nenhuma maquiagem ou salto me incomodando,era meu dia de folga eu merecia. Decidi ver qualquer coisa que tivesse passando na tv e como se não bastasse habitar meus pensamentos, bem no canal que eu decido assistir Lauren está dando uma entrevista. Estava prestes a trocar de canal quando ouvi meu nome ser pronunciado.

"Você conheceu Camila Cabello recentemente e foi bem engraçada a entrevista que vocês deram juntas" Jimmy Fallon disse bem humorado enquanto passava o vídeo sem som da minha entrevista com Lauren no AMA's no telão atrás da loira.

"Aquela que tentaram me difamar pra ela?" Lauren respondeu soltando uma leve gargalhada que podia ser comparada a de um bebê. " É foi mais ou menos isso, ela foi bem gentil comigo e eu tive a oportunidade de entregar uns dos prêmios da noite pra ela." sorriu no final.

"Acha que seja possível ter uma colaboração sua com ela?" Jimmy perguntou parecendo realmente interessado.

"Bem, isso eu não sei, mas sempre estou aberta a novas parcerias, então..." Deixou no ar.

 

Ela até parecia inofensiva demais em entrevistas, mas todos sabiam como a loira se comportava quando se tratava de se relacionar com alguém afetivamente, a mesma já tinha mencionado em algumas entrevistas que era mais de casos de uma noite só, além de listar algumas pessoa com quem se relacionaria sem pensar duas vezes e devo dizer que a lista era bem grande. Eu não entendia porque eu estava tão interessada nela, eu tinha visto ela apenas uma vez na vida. Dinah mesmo tinha me perguntado o porque de tanto interesse numa pessoa como ela e eu não soube responder. Acho que era porque no fundo eu achava que todos tinham um lado não mostravam a ninguém e uma parte minha queria descobrir esse lado dela. Queria?Meu Deus, não. Não! Eu não queria! Com a mesma velocidade que o pensamento veio eu tentei afastá-lo.

Resolvi que de nada adiantaria ficar me matando com aqueles pensamentos, então decidi ir me deitar, era o melhor que eu podia fazer e aproveitar pra descansar bastante, pois voltaria para a vida normal e louca em dois dias.

"Devo me preocupar com sua tentativa de flerte? - Fui direta e ela gargalhou como se eu tivesse dito a coisa mais engraçada do mundo.

- Não Srta Cabello, não ainda - Finalizou e saiu andando.

- Ei, Jauregui! -chamei e ela se virou imediatamente me olhando com uma sobrancelha arqueada. - Nem tente. - Afirmei firme.

- Te vejo por ai Camila! - Exclamou e continuou seu caminho me deixando lá parada e intrigada."

Sabe aquela sensação de quando você sonha que está caindo? Já era a terceira vez que eu acordava em menos de duas horas depois de ter sonhado com a mesma pessoa e sempre a mesma coisa, nosso momento no backstage do AMA's. Eu já estava surtando, essa mulher tem o que pra prender as pessoas assim? Tirou toda a minha paz espiritual e mal sabia disso. Por um momento senti raiva dela.

" - Sabe o que eu acho - Dinah começou enquanto colocava sua caixinha com comida chinesa em cima da minha mesa de centro. Apenas fiz um som nasal pra que ela continuasse falando. - Acho que você só tem um interesse sexual nessa mulher, desejo carnal sabe? - Terminou de falar com uma convicção que eu quase morri engasgada com a minha comida.

- Ta louca? Tinha o que na sua comida? - Questionei incrédula. - Da onde você tirou isso, China? - Eu não conseguia entender de onde aquela louca tirou essa ideia, eu hein, Dinah me saía com cada uma as vezes.

- Pensa comigo Walz, faz tempo que você não se relaciona com ninguém, e a Jauregui é uma mulher e tanto tenho que admitir. Você mesmo disse que ela tentou flertar com você e isso te deixou nervosa, traduzindo tensão sexual entre vocês tem. - Eu apenas revirei os olhos pra sua teoria e fui ignorada quando tentei falar. - Logo o que vai acabar com isso é um sexo selvagem até perder os sentidos.

- Dinah! - Exclamei envergonhada.

- Não me venha fazer a santa agora Karla! - Exclamou de volta - E pensa bem, você não precisa se casar com ela, é só ter uma foda e fim da histórias, todos felizes."

Que droga! Tira essa mulher da sua cabeça, você não vai vê-la nem tão breve.

(...)

Salas de reuniões são sempre tão chatas quando você tá adiantada, já fazia vinte minutos que eu batia levemente meus dedos na madeira escura esperando os produtores para a apresentação dos próximos projetos. Eu já estava com saudades da minha folga, mas segundo Dinah eu não poderia perder essa reunião, mas nem ela sabia o que os produtores estavam planejando pra minha volta. Só sabíamos que eles queriam um single promocional pra dar um gostinho do que vai ser minha nova fase.

- Bom dia! Como vai minha estrela? - L.A entrou me cumprimentando.

- Olá, vou muito bem, obrigada L.A

- Vamos começar então. Jesse, por favor, peça pra Srta. Jauregui entrar. - Pediu pra sua assistente e eu gelei. "MAS OQUE? O que a Jauregui tinha que fazer ali?"

- Jauregui? Lauren Jauregui? - Perguntei um pouco alterada. - O que ela faz aqui? - Tentei não parecer uma louca.

- Ela é com quem vamos trabalhar um single . - L.A disse radiante. - Bem-vinda Lauren! Como já sei que se conhecem vou poupar as apresentações e ir direto ao assunto. Por favor, sentem-se. - Disse indicando os assentos livres na mesa para Lauren e sua agente. - Bom, parece que a apresentação de vocês durante o AMA's teve uma grande repercussão, nós decidimos investir em uma parceria entre as duas. Isso vai gerar muito progresso pra ambas as artistas e muito lucro, pra ambas as gravadores, é óbvio. - Finalizou o homem arrumando sua gravada perfeitamente alinhada.

- Por que eu não fui consultada sobre isso antes? E se eu não quiser trabalhar com ela? - Disse sem pensar.

- Ai, essa doeu. - A loira lamentou divertida.

- Camila... É como L.A disse, você só tem a ganhar com a parceria. - Dinah se pronunciou pousando sua mão sobre a minha em cima da mesa.

- Camila, querida, só as suposições que a imprensa fez sobre uma possível parceria entre as duas já fez os números subirem. Os fãs de Lauren que não te conheciam foram procurar saber, e isso serve para os seus também. Só na semana do AMA's seus views subiram em 60% e vocês ficaram um bom tempo nos trends depois que a Lauren deu a entrevista dizendo que achava muito interessante uma parceria com você. - Ele explicava calmo. - Só temos a ganhar com essa parceria. Sem contar que será a oportunidade de você mostrar algo bem diferente, já que vão compor juntas. - Ele estava falando sério? Eu compor com a Jauregui. Meu Deus.

- Vendo por esse lado... - suspirei, mas ainda não estava totalmente convencida. Já tinha essa mulher demais nos meus pensamentos pra ter que passar mais tempo com ela.

- Quanto a você Lauren, preciso usar mais argumentos? - L.A perguntou para a loira.

- Eu to dentro. Falei sério quando disse que seria interessante trabalhar com ela - Disse apontando para mim. - Vamos lá, não será tão ruim assim - Se direcionou a mim e sorriu suavemente.

- Tudo bem. - Disse simples. - Quando começamos?

- Agora mesmo!

Dá pra acreditar que eles já tinham deixado o estúdio reservado, eu realmente iria trabalhar com a Lauren. Não que fosse ruim, eu gostava muito das músicas dela, ela era uma grande compositora, mas ela me deixava tão nervosa. Deus! Eu vou precisar de muito controle dos meus pensamentos nesse tempo que estiver com ela.

Nós nos encaminhamos para o estúdio do prédio da gravadora mesmo, a primeira pessoa que vi foi uma das minhas melhores amigas da vida toda. Allyson Brooke, uma das maiores produtoras do mundo.

- Ally! Não acredito que escalaram você pra trabalhar com a gente! -Exclamei pulando na pequena mulher a minha frente. - Eu estava morrendo de saudades de você. - Apertei-a mais um pouco nos meus braços. Ally era minha amiga de infância juntamente com Dinah, nós éramos como os três mosqueteiros.

- Foi de última hora. - A loirinha disse sorrindo abafado pelo meu ombro. - Eu também estava com saudades, Mila. - Foi se soltando do meu abraço.- Olá Lauren! Já estava me perguntando quando quando iríamos trabalhar juntas. - Cumprimentou educadamente a loira. Elas já se conheciam antes?

- Ally Brooke, que prazer em revê-la. - Lauren respondeu galante como sempre, e mal sabendo que respondeu a minha pergunta mental. - Você sabe que eu tenho a minha produtora fixa, mas vai ser muito bom trabalhar contigo também.

- Eu sei, Eu sei. Normani Kordei, sua agente e produtora. Vou querer ela trabalhando conosco também. - A baixinha declarou animada.- Nos deram carta branca pra fazer o que quiser. Então vocês podem mostrar tudo o que tem e nós vamos fazer uma música revolucionaria juntas! - Finalizou com um olhar brilhante e cheio de expectativas, com uma pitada de ideias que eu sabia que ela já estava bolando.

Só esperamos Normani e Dinah entrarem e fomos nos acomodando. Eu decidi tirar meus sapatos,ficar com os pés no chão me ajudava a criar. Lauren já estava com seu notebook em mãos mexendo em alguns beats que ela já tinha pronto. Ficamos um tempo ouvindo diferentes batidas e eu fiquei surpresa com a quantidade de conteúdo que a Lauren tinha praticamente pronto, o que iria facilitar muito todo o processo de criação. Mais uma batida estava no final quando eu decidi sentar em frente ao piano, levantei a tampa e toquei algumas notas pra verificar a afinação do instrumento e comecei a tocar as notas que tinha tocado noite passada, de repente um silêncio se formou no estúdio e eu abri meus olhos.

- Toque isso de novo! - Lauren disse assim que abri meus olhos.

- Isso ? - Perguntei tocando as notas novamente, ela apenas assentiu e voltou sua atenção para seu notebook e tocou um novo beat. Incrível devo dizer, combinava perfeitamente com o que eu tinha tocado no piano.

- Você tem alguma letra pra essa melodia? -Perguntou Lauren parando de pé ao meu lado no piano.

- Eu tenho um pequeno trecho que escrevi ontem a noite, mas não tive nenhuma ideia pra continuar. - Respondi como se não fosse nada.

- Cante. - Pediu a hispânica e eu assenti, voltei minha atenção para o piano novamente e voltei a tocar as notas.

- " Am I out of my head? Am I out of my mind? If you only knew the bad things i like don't think that i can explain it What can i say, it's complicated don't matter what you say don't matter what you do I only wanna do bad things to you so good, that you can't explain it what can i say, it's complicated " - Cantei o ultimo verso e voltei a olhar pras outras pessoas na sala. Ninguém esboçava reação, isso me deixou um pouco nervosa.- E então? - Perguntei afim de quebrar o silêncio.

- Isso foi... intenso... - Ally foi a primeira a se manifestar, e eu corei desviando meu olhar.

- Perfeito! - Lauren exclamou de repente. - Isso foi incrível. Eu não sei como continuar ainda, mas, isso tem que ser gravado. Com essa sua voz é só eu fazer um bom rap e vamos ter o single perfeito. - Disse frisando bem o ainda.

- Até Lauren compor, nós podemos trabalhar duro na melodia, começar com o piano vai ser genial. É só dar uma eletrizada no piano que vai ficar perfeito. - Normani disse se levantando do sofá e indo pro teclado eletrônico mexendo no instrumento enquanto Ally já se posicionava na mesa de som preparando tudo.

- Você gostou mesmo?- Perguntei pra Lauren , o que foi bem esquisito já que eu escrevi esse trecho pensando nela.

- Ta brincando,né? - A morena devolveu a pergunta e apenas neguei com a cabeça. - É uma letra incrível, mesmo sendo um trecho. Mas vou precisar muito da sua ajuda pra compor o resto. - Disse sorrindo largo.

- Claro. Quer dizer, eu nunca compus um rap antes, mas novas experiências pode ser muito bom. - Disse sorrindo de volta.

(...)

Uma semana que eu já estava trabalhando com Lauren, mas não tivemos um grande progresso na letra da música, apenas na melodia que estava ficando incrível. Se achássemos a letra perfeita com certeza teríamos um dos maiores singles já feitos. Eu tinha algumas ideias em mente, mas raramente compartilhava com Lauren, o que deixava Dinah irritada, dizendo que eu estava com bobeira em não expor as minhas ideias, mas acontece que eu tinha um medo grande dela sacar que a letra era pra ela. Então depois de muitas conversas com Dinah mais gastar um tempo pensando sobre eu decidi que ela não iria perceber nada, enfim compartilharia minhas ideias.

- Sabe, eu estava ontem a noite sentada ao piano e voltei meus pensamentos pra noite em que eu comecei a compor e tive algumas ideias - Disse me sentando do lado de Lauren no chão.

- Finalmente Cabello! -Exclamou animada. - Sou toda ouvidos.

- Bem, eu pensei na seguinte situação: basicamente, uma garota que sempre foi acostumada a fazer tudo certo, bem romântica, se encontra em conflito por estar interessada nesse bad boy ou bad girl que a faz começar a desejar fazer coisas ruins, entende? - Ela me encarava profundamente e apenas assentiu.

- Como se essa outra pessoa fizesse despertar na outra os instintos mais primitivos? - Perguntou séria.

- Isso.

- Eu posso ser essa pessoa. - Disse sorrindo de lado e se levantou rapidamente e foi para o piano. - Vamos, cante pra mim. - Pediu, ligou o gravador do estúdio pra ter certeza de que não iria perder nenhuma ideia e começou a tocar. Eu iniciei com os versos que eu tinha composto outra noite que ela me perturbava em pensamentos. - "Nothing's that bad if feels good, so you come back like i knew you would and we bolt wild and night's young and you're my drug..." - Finalizou o rap, mas permaneceu tocando. - Breathe you in 'til my face numb. Drop it down that bass drum i got what you dream about..."

- Lauren... isso é... i-incrível - Eu me pronunciei -ou tentei- depois que ela parou de cantar e tocar. A morena me olhou sorrindo.

- Era algo desse tipo que você estava pensando? -Perguntou ainda com um sorriso no rosto.

- Se encaixa perfeitamente no que eu pensei. - Disse um pouco mais alto que um sussurro. - Aliás me inspirou... Que tal você continuar com "Nails scratchin' my back tatt... eyes closed while you scream out... and you keep me in with those hips..." - Cantarolei baixo e pausadamente, olhei para Lauren e ela me encarava intensamente.

- Nunca escreveu um rap antes huh? -Sua pergunta retorica começou o clima entre nós- "While my teeth sink in those lips, while body's giving me life and you suffocate in my kiss" - Ela cantou de volta com uma convicção que fez meu corpo todo arrepiar e minhas pernas tremerem levemente, o sorriso lascivo que ela tinha nos lábios só piorava a situação. Eu sentia uma tensão tão grande entre nós.

PLAY - BAD THINGS

Lauren foi se aproximando sorrateiramente de mim, não fiz nenhum movimento pra impedir o que quer que fosse acontecer, no fundo eu sabia e queria. Deus, como eu queria! No que eu estava pensando quando aceitei escrever uma música sobre todos os meus desejos mais impuros, ainda mais com a pessoa que eu ansiava que libertasse todos esses instintos primitivos de mim? Olhar pra mulher dos olhos verdes só me fazia ter pensamentos impuros, eu desejava que ela me tomasse pra si como ninguém nunca fez, de alguma forma eu sentia que ela e apenas ela poderia fazer. Eu a queria, queria me queimar enquanto me desfazia em prazer sobre seu corpo ou embaixo dele, pouco me importava, por mim ela poderia me virar do avesso, eu não queria carinho algum, só queria senti-la. A próxima coisa que senti foram suas mãos femininas e rudes me puxando pra si, ela me encarou profundamente com suas esmeraldas mais do que escuras como se me desse uma última chance de parar por ali. Apenas subi minhas mãos que tinham pousado em seu peito - por conta do impacto- para sua nuca e finquei minhas unhas por lá como forma de autorização, eu achava que estava ficando louca, mas mal sabia que a falta de sanidade viria a seguir. Seus lábios grossos tocaram os meus levemente para conhecer a textura, a morena aumentou a pressão que fazia em minha boca e passou sua língua sobre meu lábio inferior o sugando com gosto em seguida, prendeu entre seus dentes como tinha cantado antes. Em um movimento rápido sem desconectar nossas bocas Lauren me colocou sentada sobre a grande mesa de som do estúdio, se ajeitou entre minhas pernas e atacou com voracidade minha boca, sua língua macia e saborosa serpenteando sobre a minha em uma sincronia nunca antes experimentada por mim, uma de suas mãos estava em meus cabelos me mantendo com a cabeça onde queria e a outra alisava com as pontas dos dedos minha coxa esquerda por debaixo da minha saia enviando arrepios pra minha espinha e pontadas para o meu centro mais do que úmido no momento. Cada vez que chegava na minha virilha brincava rapidamente com o elástico da minha calcinha e voltava pro ponto inicial me fazendo arfar em sua boca a puxando mais pra mim, puxando seus cabelos e arranhando sua nuca de forma nada delicada. Por Deus, eu estava praticamente me transformando em um felino pronto para marcar sua presa, apenas desconectei nossos lábios para puxar a camiseta larga que a morena usava revelando parte de seu corpo escultural, suspirei ao ver seus seios descoberto. Eu já tinha reparado que Lauren costumava não usar sutiã. Podia sentir seu olhar cravado em minhas expressões, já meu olhar se encontrava cravado em seu busto, não resisti nem mais um segundo a colocar minhas mãos em seu seio sentindo seus mamilos entumecidos sobre minha palma. Subi meu olhar para seu rosto enquanto massageava-os e o que encontrei nas suas íris me fez arfar, o tesão estava tão nítido em seus olhos que se parecia com o reflexo dos meus, sim dos meus, por que eu estava a ponto de morrer de tanto tesão que estava sentindo .

- Você não faz ideia das coisas que eu quero fazer contigo agora. - Eu sussurrei sensualmente pra ela me deixando levar pela sensação que estava se apossando do meu corpo. Parecia outra pessoa falando no meu lugar. - Seria tão complicado te explicar.

Lauren sorriu, era um sorriso largo, mas tão rápido quanto ela o abriu, ela o fez morrer em seus lábios deliciosos.

- Eu vou gostar de te ouvir implorar por mais dos meus toques quando eu estiver dentro de você. - Ela devolveu no mesmo tom e voltou a me beijar. Dessa vez mais lento, bem mais intenso, sensual. - Vira de costas pra mim, vira. - Pediu manhosa e me deu algum espaço pra descer da mesa e me virar pra ela.

Me virei lentamente e Lauren não demorou a voltar a me tocar, o que eu agradeci mentalmente, sentir suas mãos em meu corpo estava sendo surreal. Ela puxou minha blusa pra cima e direcionou suas mãos quentes para o fecho do meu sutiã, lentamente foi descendo por ombros, quando a peça que cobria meus seios tocou o chão a loira subiu suas mãos pela minha barriga e finalmente tocou meus seios que precisavam de atenção.

- Parece que foram feitos pra serem tocados por mim - Disse entre suspiros de satisfação enquanto passava seus lábios na cartilagem da minha orelha direita. Eu não estava diferente, suspiros e gemidos leves eram o que mais saiam da minha boca. Minha cabeça parecia girar, uma sensação tão boa se apossando de todo o meu corpo, minha calcinha úmida me lembrando que eu precisava de um alívio urgentemente. Eu já não estava ligando mais pra nada, nem ao menos lembrava que estávamos no estúdio correndo o risco de alguém aparecer pra verificar se ainda estávamos vivas. Eu só queria me entregar de bandeja pra ela, continuar sentindo seus seios pressionados em minhas costas. Um aperto mais forte em meus seios me fez aumentar o volume dos gemidos que saiam da minha garganta. Minha saia já estava no chão e eu nem percebi quando foi que a hispânica a tirou. - Que porra de gemido gostoso, Camila. - Ela praticamente rosnava no meu ouvido. Ela voltou a passear com suas mãos por meu corpo me fazendo inclinar sobre a mesa me empinando pra ela. Somente pra ela. Ela massageava minha bunda com uma maestria impressionante, eu sentia uma vontade enorme de me entregar, mas também queria comandar, queria enlouquecê-la.

- Bate... Me bate, com força. Agora Lauren. - Ordenei mais firme do que planejei, a loira soltou uma risada excitada e não ousou desobedecer minha ordem. Ela alisou minha nádega direita e logo em seguida soltou um tapa estalado, ardido e fodidamente delicioso. - Oh! - Porra, eu sentia minha calcinha inundar. Lauren voltou alisar o local dolorido com carinho.

- Eu estou louca pra saber o quanto você está molhada pra mim, Cabello. - Num impulso eu apenas peguei sua mão que estava alisando minha nádega e direcionei para o meu sexo por cima da minha calcinha. - Porra, sente só isso Camila, você é uma safada.- Ela disse subindo e descendo seus dedos pelo meu sexo por cima do tecido encharcado. - Deus, eu vou te foder tão gostoso, tão forte que tudo que você vai saber vai ser meu nome, porque você vai chamar por mais quando meus dedos baterem no fundo da sua boceta. - Dito isso ela abaixou minha calcinha e passou pelos meus pés e jogou em algum canto. O que eu senti depois disso foram seus lábios tocando minha bunda em beijos molhados e excitantes -como se eu precisasse de mais excitação- Lauren estava ajoelhada pra mim, me desejando tanto quanto eu a desejava, porra isso é bem melhor do que eu imaginei alguma vez desde que a conheci.

Soltei um gemido manhoso quando sua língua finalmente tocou minha fenda molhada, lambidas certeiras por todo meu sexo, dando uma atenção especial para o meu clítoris que clamava por ela, aliás todas as células do meu corpo estava clamando por Lauren.

- Isso, bem aí... Lauren! - Gemi perdida enquanto ela se concentrava em colocar e tirar sua língua da minha fenda. Deus, ela era tão boa nisso. Minhas unhas estavam fincadas na mesa onde eu bravamente me apoiava, comecei a rebolar em sua língua em busca de todo contato possível com sua boca maravilhosa - Caralho Lauren, que boca gostosa. - Em troca do elogio eu ganhei mais um tapa fodidamente delicioso, ela separou mais minhas nádegas pra ter mais acesso, eu dei uma ajuda e empinei mais, me esfregando com veemência em seu rosto.

Meus gemidos estavam tão altos que se não estivéssemos em um estúdio com isolamento acústico qualquer um de fora poderia facilmente ouvir. Lauren me chupava com gana, soltando gemidos de satisfação que enviavam vibrações prazerosas para o meu sexo. Eu estava cada vez mais perto da borda.

- Oh Laur... - As palavras morriam na minha boca sempre que eu tentava pronunciar uma frase - Sim, Sim, Sim Caralho! E-eu vou... Porra eu vou gozar. - Um último tapa foi o que me empurrou de vez do precipício, um orgasmo maravilhoso me sacudiu em espasmos fortes envolta da língua de Lauren que não se fez de rogada e sugou tudo que lhe dei sem hesitar. - Isso engole tudo. - Disse ainda rebolando em sua língua. Tudo o que eu conseguia sentir era os tremores por todo o meu corpo, e Lauren subindo beijos molhados por minhas costas suadas.

- Sem descanso, eu não estou totalmente satisfeita de você ainda. - Ela me virou de frente pra ela e me puxou pra um beijo de tirar o fôlego que eu não tinha, sentir meu gosto em sua boca foi me ascendendo de novo, sugava sua língua querendo sentir cada vez mais a mistura do seu beijo com o meu gosto. Em um piscar de olhos seus lábios estavam marcando deliciosamente meu pescoço. - Agora você vai ser uma vadia, como eu sei que você sabe ser. - Decretou puxando uma das minhas pernas pra sua cintura e escorregou uma de suas mãos por entre nossos corpos e voltou a me tocar, massageando meu clítoris lentamente. - É assim que você gosta, babe? Hm? Diz pra mim como você quer.

- Eu quero te sentir  - Disse entre beijos por sua mandíbula. - Quero você dentro, bem fundo e rude...  - Antes que pudesse escorregar seus dedos pra dentro eu segurei seu pulso impedindo. Ela me olhou confusa, mas eu não dei nenhuma explicação, apenas a empurrei pra longe. Andei em direção ao sofá que ficava no canto do estúdio, olhei apenas uma vez por cima do ombro em sua direção, foi o bastante pra ela entender que eu queria que ela me seguisse. Antes de me sentar no sofá eu a puxei mais pra perto e abri sua calça, eu queria vê-la completamente, tê-la a minha mercê. Suas pernas eram fodidamente gostosas, coxas tornadas e bem definidas, assim que abaixei completamente sua calça  fui me levantando lentamente, passando minhas mãos até chegar na calcinha boxer branca bem apertada que ela usava. Porra era tão sexy, deixou sua bunda tão empinada, não perdi tempo em apertá-la com força, fincando minhas unhas na carne macia.

Lauren me deitou no sofá e ficou de quatro em cima do meu corpo, seus dedos voltaram a passear por meu sexo latejante, ela me lançou um olhar penetrante e erótico, se abaixou para beijar entre meus seios e me penetrou, fundo e forte como eu queria. Meu gemido ficou preso na garganta, ela começou a  movimentar seus dedos enquanto se dedicava a beijar meus seios, ora brincando com os mamilos túmidos, ora marcando envolta. Eu estava enlouquecendo novamente, não poderia enlouquecer sozinha, comecei a empurrar com meus saltos suas calcinha pra baixo, precisava tocá-la. Queria ela gozando comigo, nos meus dedos, assim como eu gozaria pra ela.

- Mais forte Lauren - Gemi mais alto enquanto ela aumentava a velocidade, em seguida eu a toquei e pareceu que todo o prazer que eu já estava sentindo triplicou, sentir seu sexo depilado e molhado só por me dar prazer me descontrolou. - Porra Lauren, que delicia de boceta. Eu vou te foder tão gostoso quanto você está me fodendo. - Disse e a penetrei fundo, entrando em sincronia com os movimentos que ela estava fazendo dentro de mim.

- Isso Camila! - Que gemido delicioso ela tinha, era rouco e baixo no meu ouvido - Geme pra mim, geme. - Pediu ofegante.

- Eu vou gemer bem gostoso, mas só se você rebolar pra mim.

A hispânica não demorou a atender meu pedido, rebolou lentamente, era torturante observar o movimento de seu quadril em meus dedos, seu sexo se expandindo deliciosamente para me receber a cada investida rude que eu dava. Meus gemidos se misturando com os dela, nossos corpos se movimentando cada vez mais rápido em busca do clímax que estávamos ansiando. Dentro e fora, meus dedos eram apertados cada vez com mais força, era delirante sentir seus dedos dentro do meu sexo enquanto eu a penetrava e a carregava junto comigo para o abismo de prazer.
Ela tinha a outra mão dando apoio ao lado na minha cabeça, já eu estava com as unhas da minha mão livre cravadas em suas costas arranhando desde seus ombros até sua bunda definida. Foram necessários apenas mais algumas investidas nos pontos certos, tanto minhas como dela para que chegássemos ao orgasmo, ambas praticamente gritando nossos nomes. Eu louvava o nome de Lauren em alto e bom som pra quem quisesse ouvir se não fosse o isolamento acústico. Seu líquido viçoso escorrendo pelos dedos me fizeram salivar, o movimento da minha mão saindo do meio das suas pernas e indo em direção ao meu rosto chamaram sua atenção. Eu nada disse, apenas olhei no fundo de seus olhos e suguei meus dedos pra dentro da boca saboreando seu gozo. Ela era deliciosa, eu podia ver em seus olhos o quanto ela estava mexida com a cena a sua frente, não satisfeita, assim que terminei de limpar meus dedos eu puxei os dela que ainda estavam ainda dentro de mim e os limpei também, nossos gostos se misturavam na minha boca me fazendo suspirar e soltar sons de aprovação enquanto sugava tudo. A puxei para um beijo para selar aquela aventura maravilhosa que partilhamos juntas.

- Acho que terminei meu rap - Lauren disse assim que finalizamos o beijo. - Já que você começou a escrever pensando em mim, eu terminarei pensando em você também. - Eu arregalei os olhos em sua direção arrancando uma gargalhada dela - Eu soube desde o primeiro momento - Ela sussurrou  pra mim e eu corei.

- Foi tão óbvio assim? - perguntei envergonhada.

- Não, mas depois que você cantou eu comecei a observar você o tempo todo, a forma como me olhava que deixou tudo claro.

Olhei por cima de seu ombro pra desviar a atenção de seus olhos e a ouvi gargalhar enquanto colocava seu rosto na curva do meu pescoço. Olhando em volta pude ver nossas roupas espalhadas por todo o canto e mais ao fundo a luz do gravador ligada. Puta merda! Tínhamos tudo gravado.

- Porra Lauren, deixamos o gravador ligado - Eu disse gargalhando.

- Ótimo, assim eu vou poder ouvir seus gemidos sempre que quiser. - Ela disse rindo antes de me beijar.

Ao final de tudo isso eu sabia que tinha conseguido provavelmente a melhor musica da minha carreira e com toda certeza o melhor sexo da minha vida. A partir daquele dia Lauren Jauregui estava marcada em minha vida, era 
como uma cicatriz, eu a teria mesmo quanto ela não estivesse por perto.


Notas Finais


E AÍ??? Digam o que acharam? compartilhem os seus dirty thoughts comigo.
qualquer coisa @_buenolari no twitter

see ya :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...