História Disappeared - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Green Day
Personagens Billie Joe Armstrong, Mike Dirnt, Tré Cool
Tags Billie Joe, Green Day, Jimmy, Tré Cool, Trillie
Exibições 20
Palavras 1.117
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Lemon, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oiiee meus amores ^^ Tudo bem com vocês? Se sim, que ótimo ^^ Se não, tudo vai dar certo :)

Atualizando hoje porque eu estou de bom humor e vocês merecem <3

BOA LEITURA!

Capítulo 2 - Salvando Minha Vida


Recém quando cheguei em Rodeo, era de noite, fui imediatamente procurar algum lugar para eu ficar, fui em um tipo de hotel, não era lá essas coisas, mas eu poderia passar alguns dias lá. Peguei um quarto e fui até ele.

Optei por dormir um pouco, pois eu estava cansado, no dia seguinte, acordei e fui á uma cafeteria, eu já estava começando a “procura” pelo Billie, afinal, aonde mais ele iria no início do dia se não em uma cafeteria?

Mas eu só consegui encontrar pessoas desconhecias e café. Logo quando terminei o meu café da manhã, saí e comecei a caminhar pela cidade, acabei me deparando com uma loja de discos e CDs, ta aí mais um lugar típico que o Billie sempre adorou ir.

Peguei um CD do Ramones e fui ouvir em um dos fones, eu fiquei de frente pra um espelho na parede que mostrava todo mundo que entrava pela porta, meu celular vibrou:

Mike: Boa dia Tré, como está indo aí?

Tré: Nada, acho que o Billie não viria pra Rodeo, ele não seria burro de vir pra um lugar tão evidente, mas enfim, como está indo aí em Los Angeles?

Mike: Nada também, fica aí por mais um tempo, talvez ele dê sinal.

Mesmo que o Billie estivesse em Rodeo, vai saber em que parte de Rodeo, okay, é uma cidade pequena, mas vai saber se eu não estou no lado errado da cidade? E por que o Billie viria pra um lugar tão “na cara” assim?

Olhei pro espelho e vi um homem entrando, aparentava ter uns 25 anos ou talvez mais, ele tinha cabelo preto espetado, um pouco mais alto que eu, ele usava uma calça jeans com uma corrente e uma camiseta com uma caveira.

Havia realmente muito tempo que eu não olhava pra alguém, muito menos um homem e pensava comigo mesmo – Que cara bonito! – O primeiro e último tinha sido o Billie, mas esse cara não tinha nada haver com o Billie, era apenas um Punk qualquer.

Okay, mesmo ele sendo apenas um Punk qualquer, eu não consegui deixar de acompanhar tudo o que ele fez na loja, ele deu uma olhada em uns discos, depois em CDs, ele pegou dois CDs, um dos Rolling Stones e outro dos Beatles, então pagou e foi embora.

Fiquei mais ou menos uma hora ali, então devolvi o CD e saí da loja. – E agora? Pra onde eu vou? – Apenas comecei a andar, algumas pessoas me pararam pra pedir autógrafos e fotos, eu havia esquecido de por um chapéu ou um casaco com capuz então estavam todos me reconhecendo.

Eu resolvi tomar o caminho de um beco pra me livrar desses fãs, eu não estava em um dia muito animador pra tirar foto e lidar com fãs. Eu andava caminhando tranquilamente quando um homem ia passar por mim, mas ele me pôs contra a parede e me apontou uma faca

-Seguinte, passa toda a grana! – Ele disse, comecei a mexer nos bolsos nervosamente pra dar o meu dinheiro pra ele – Hey, eu te conheço, você não é o cara daquela banda que chamou todos nós de idiotas?

-Bem, se você quis dizer que eu sou o baterista da banda que falou quando covardes como vocês ficaram calados, sim, eu sou! – Eu disse irônico

Eu acho que ele teria me dado uma facada, mas aquele garoto Punk que eu vi na loja de discos o acertou com um pedaço de pau, então ele pegou em minha mão e me puxou, saímos correndo pelo beco até nos perdermos daquele cara, mas ainda estávamos no beco

-Podemos parar, acho que o despistamos – Ele disse tentando recuperar o fôlego, eu pude vê-lo melhor, ele tinha olhos azuis, era um pouco parecido com o “Jesus do Suburbio” do clip

-Bem, obrigado por ter salvado minha vida – Eu disse já recuperado da corrida

-Você precisa tentar ser menos irônico viu rapaz? – Ele disse levantando um canto da boca

-E você pode continuar batendo em ladrões e assassinos – Eu disse irônico – Qual é o seu nome?

-Eu sou o Jimmy! – Por um momento eu tive muita vontade rir, mas ele parecia estar falando sério

-Nossa! – Eu disse pensando um pouco

-“Nossa” o que? – Ele disse confuso

-Você já é meio parecido com o Jesus do Suburbio e agora me diz que seu nome é Jimmy. Acho que eu encontrei o St. Jimmy! – Eu disse, ele riu, ele tinha uma risada... Fofa?

-De American Idiot, pois é, comecei a ser zoado depois do lançamento do álbum – Ele disse

-Eu sinto muito por você – Eu disse rindo

-E qual é o seu nome? Você me parece familiar – Esse cara só pode estar me zoando

-Caro St. Jimmy, eu sou Tré Cool, o baterista da banda que produziu American Idiot, o álbum responsável por você ser zoado, prazer! – Eu disse irônico, ele riu novamente

-Desculpe, é que eu ando meio desinformado, eu tenho o American Idiot, você é um excelente baterista, parabéns pelo trabalho – Ele disse

-Muito obrigado! E parabéns pelo seu trabalho de ter salvado minha vida – Eu disse

Nós começamos a andar e conversar, Jimmy era legal, ele me disse que se eu quero continuar vivendo pra fazer mais trabalhos como o American Idiot, é melhor eu começar a me disfarçar, se bem que não seria nada mal morrer agora, não faz tanta diferença.

Eu falei um pouco de mim, mas também não contei o real motivo de eu estar em Rodeo, Jimmy apenas falava das coisas que ele gostava, ele não falava nada muito pessoal e nem havia por que, afinal, tínhamos acabado de nos conhecer.

-Eu fico ali naquele hotel – Eu disse apontando

-Que bom pra você, eu fico em um tipo de pousada que eu mal consigo dormir porque tem festas quase todas as noites – Ele disse

-E por que você não vai se divertir nas festas junto com os outros?

-Eu já fui, mas tem muita garota oferecida e, principalmente bêbada, então eu prefiro ficar no meu quarto – Ele disse – Mas se você quiser me dá seu número, tem uma festa daqui á dois dias e eu posso te passar o endereço

Eu acabei pensando em algumas coisas, Billie não é muito de festas, tipo, pra dançar e tal, mas se for pra beber, com certeza ele iria!

-Pode ser! – Eu disse pegando meu celular e passando meu número pra ele

Jimmy foi embora e eu voltei ao meu quarto no hotel, se eu não encontrar o Billie nessa festa, eu já desisto de vez, encontrar uma pessoa entre milhares é uma droga, grande ideia que o Mike teve! Mas pelo menos eu fiz um amigo... Que ainda salvou a minha vida.


Notas Finais


Opa, o St. Jimmy está na história :D Sim, ele está kk

Obrigado por terem lido até aqui. Críticas, sugestões e opiniões serão sempre bem-vindas!

Bjss e até o próximo capítulo <3333


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...