História Discovering What is Love - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Os Instrumentos Mortais, Shadowhunters
Personagens Alexander "Alec" Lightwood, Aline Penhallow, Céline Herondale, Clary Fairchild (Clary Fray), Imogen Herondale, Isabelle Lightwood, Jace Herondale (Jace Wayland), Jocelyn Fairchild, Jonathan Christopher Morgenstern, Luke Graymark, Magnus Bane, Maia Roberts, Maryse Lightwood, Max Lightwood, Raphael Santiago, Robert Lightwood, Simon Lewis, Stephen Herondale, Valentim Morgenstern
Tags Clace Sizzy Malec
Visualizações 239
Palavras 860
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Fantasia, Festa, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Gente eu demorei, mas tenho uma ótima notícia: EU GANHEI A INTERCLASSE! Em primeiro lugar! Palmas pff! Obgd, obgd...
E como prometido eu farei algo especial para vcs! Mas vcs só saberam o que é nas notas finais! Bjs e bom cap

Capítulo 14 - Revelações


P.o.v Clary 

Cheguei em casa junto aos meus amigos. Eles se sentaran a Jon buscou um copo de água para mim. Eu agradeci e me sentei também. A história ia ser longa.

~ Flashback on

Eu cheguei em casa depois de ir ao bar com algumas amigas. Estava cansada e tinha bebido um pouco, mas não ficado bêbada. 

Eu entrei na sala e vi uma luz acesa. Provavelmente meu pai, ele ficava até tarde trabalhando de vez em quando. 

Mas não era só ele. Estava minha família toda reunida em volta da mesa de centro. Assim que perceberam minha presença, se levantaram. Minha mãe com a voz doce foi a primeira a falar.

- Filha, sente-se aqui por favor. Eu e seu pai temos uma notícia para dar a você e Jonathan.

A partir daí eu estranhei. Minha mãe praticamente nunca e doce comigo. Quando ela fala assim e porque vem bomba.

Depois de eu me acomodar no sofá olho para meu irmão. Ele me olhou como quem também não entendia nada.

Meu pai olhou para mim. É, realmente não era coisa boa.

- Clarissa, como você já sabe, eu e sua mãe quem escolheríamos o seu marido, e como você já terminou a faculdade, está jovem e na idade, já escolhemos o seu pretendente.

Ok. Realmente a coisa tá feia.  Eu não concordava com essa história de meus pais escolherem meu marido, achava isso muito século passado, mas não disse nada, queria ouvir o que ele ia dizer.

- Bom o sortudo que se casará com você será  Sebastian Wayland. Ele é rico e bem renomado na alta-sociedade.

Eu não pudia acreditar. Ele não. Quanquer um, menos ele. Ele já destruiu minha vida o bastante.

Sebastian é um idiota que me humilhava no colégio e na faculdade. Quando eu estava no segundo ano do ensino médio, ele colocou cola no meu armário inteiro, leu meu diário filmou para o colégio minha reação. Eu fui zoada e humilhada o resto do ano. Começaram a criar apelidos e até me tacaram uma chuva de ovo podre e papel. Já no meu último ano ele fez algo que eu sou incapaz de perdoar. Ele tentou me estuprar. Depois que bateu o sinal, ele me arrastou para uma sala de aula qualquer, com a desculpa de que um professor estava me chamando. Quando eu entrei na sala não tinha nenhum professor. Eu me virei para ele, que estava com um sorriso diabolico no rosto, e perguntei o que estava acontecendo. Ele apenas me empurrou contra a parede e começou a passar a mão pelo meu corpo. Eu congelei no lugar, sem saber o que fazer. Ele começou a abrir o zíper da minha calça e a subir minha blusa. Foi ai que eu derramei a primeira lágrima. Depois dessa, muitas outras. 

Eu comecei a gritar e a empurrar ele, mas ele era mais forte e mais pesado do que eu. Eu estava começando a achar que não tinha saída, quando meu irmão invadiu a sala e me tirou de lá. Ele tinha me escutado, como sempre fazia.

Eu não contei aos meus pais o que aconteceu, porque queria apenas esquecer. Meu irmão havia dado uma surra nele e eu deixei por isso.

Quando meu pai disse que ele era o escolhido, meu irmão e eu tivemos uma única reação.

- NÃO! - Gritamos em uníssono.

Meus pais nos olharam assustados com nossa reação.

- Por que não? Ele é uma perfeita escolha! - Perguntou meu pai um pouco alterado.

- Ele já acabou com a minha vida! - Disse em minha defesa - Não posso me casar com ele!

- Clarissa, você já é bem grandinha para dar atenção a coisas de criança e do pasado. Você ira se casar com ele em 2 meses e sem mas.

Depois de dizer isso, ele saiu da sala com minha mãe em seu encalço.

Jon tentou o convencer a mudar de ideia mas nada aconteu. Ou eu me casava, ou eu me casava. Como meu pai disse, sem mas.

Depois de umas duas semanas percebi que a única solução seria fugir e mudar de vida. Eu não podia me casar com uma pessoa como ele.

Sabia que se quisesse realmente fugir, iria ter que fazer isso direito, porque senão meu pai rapidamente me encontraria. Eu tinha que mudar totalmente a minha vida.

A primeira coisa que fiz foi escolher o lugar. Pensei em vários, até lembrar de Izzy e Mag. Os dois eram meus amigos desde a escola, quando fizeram um intercâmbio para a Inglaterra. Quando eles foram embora, não perdemos o contato e eu sabia que podia contar com eles.

Eu falei e expliquei para eles a situação, eles imediatamente falaram para eu ir e me apoiaram sempre.

Depois do lugar, eu tinha que cuidar de outra coisa: documentos. Óbvio que seriam falsos, para eu não poder ser encontrada. 

Eu conhecia um cara na faculdade que mechia com esse tipo de coisa. Tudo o que tive que fazer e levar uma foto 3x4, nome falso e dinheiro. O nome eu peguei meu apelido e o sobrenome da minha vó quando ela era solteira.

Quando os documentos ficaram prontos, eu já tinha algumas economias de estágios que fazia na faculdade. Comprei a passagem e me mudei em menos de um mês.


Notas Finais


Pronto! Ta aí, a Clary revelou tudo.
O presente que eu vou dar a vcs por eu ter conseguido ter ganhado na interclasse será... Tcharam! Três caps essa semana, contando com esse! Eu sei que não é grande coisa, mas eu vou postar nas minha outras fics também! Os caps não tem data de postagem, então vcs vão ter que ficar de olho! Bjs de luz pra vcs shadowhunters!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...