História Divergente - Stay With Me - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Divergente
Personagens Beatrice "Tris" Prior, Tobias "Quatro" Eaton
Tags Amor, Fourtris, Jovens, Separados
Exibições 169
Palavras 1.699
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 12 - Capítulo Doze: Me deixe ser seu namorado.


Tobias: POV

A despedida de Tris e Caleb foi triste de ver. Eu sabia que ela sentia saudades do irmão, mas não sabia a imensidade dessa saudade, e agora vendo os dois abraçados como se o mundo estivesse para acabar é de deixar qualquer marmanjo de olhos marejados. Susan veio até mim, simpática e com os olhos marejados e tristes servindo-me de um abraço acolhedor e quase materno, como se isso fosse possível. Afinal, ela é Só uma menina, um pouco mais velha que Tris, mas ainda assim uma menina.

Dentro do carro, segurei a mão de Tris e sorri para ela, encarajando-a para que seguíssemos juntos para a nossa casa. Ela retribuiu o sorriso, me passando ainda mais confiança de que tudo daria certo para nós dois. Caleb ainda tentou bancar o irmão mais velho sabichão quando Tris estava por perto, ameaçando-me de algumas coisas, assim como o tal Robert fizera com ele, mas era tudo brincadeira, ele só queria demonstrar para ela, que mesmo a distância não o afastaria dela.

- Homem das cavernas. – Sua voz doce e cativante carregada de divertimento ecoou pelo carro, me tirando do transe em que eu me encontrava.

- Achei que eu ainda era cavalheiro. – Respondi entrando na brincadeira.

- Você é os dois, pacote completo. – Pisca para mim e eu seguro sua mão entrelaçando nossos dedos, e dando beijo em cada uma das juntas dos seus dedos. Tris se encostou mais no banco encarando-me, e juro que naquele momento, eu queria me saciar dela.

- O que esta pensando? – Perguntei, e ela corou, instigando ainda mais minha curiosidade.

- Em como tudo mudou da noite para o dia. Você e eu assim, ontem à noite... – Morde os lábios e eu preciso me segurar no volante para não tomá-la ali mesmo.

- Era para ter sido assim desde sempre. Não sabe como me odeio por ter te feito tanto mal.

- Agora as coisas serão diferentes. Eu tenho você. Você terá a mim, e... – Ela para a frase, e eu a encaro preocupado com a fala seguinte. – Eu preciso falar com Peter. – Ela diz, e minhas juntas dos dedos ficam brancas de tanto que eu aperto o volante. Sinto a raiva enraizar em meu coração, e aquele nó fica preso na garganta. – O que foi? – Ela parece notar minha expressão.

- O que tem que falar com aquele idiota? – Pergunto irritado. – Ele não vale nada. É um babaca. Um filha da puta de um babaca.

- Eu sei disso. – Ela me responde. – Mas ainda assim, preciso ajeitar as coisas com ele. Eu... – Não deixo ela terminar à frase e paro com o carro cantando pneu na estrada e parando com ele no acostamento. Tris me olha surpresa.

- Quer ajeitar o que com ele Beatrice? Não se tem nada para ajeitar. Você e ele acabou, não é? – Ela assente. – Ou você tem planos de voltar com ele? – Indignação passa pelos seus olhos e eu poderia furar meus olhos por isso.

- O que esta dizendo? – Perguntou-me com a voz embargada. – Esta se escutando Tobias? – Respiro fundo encostando no banco do carro.

- Não quero te ver perto dele Beatrice. Agora que eu abri a porta dos meus sentimentos por você, eu não quero que nada nos atrapalhe. Perdemos tempo de mais com coisas banais, quando o tempo todo poderíamos estar como antes. – Eu digo mostrando o quanto eu estava aberto com ela. Tris tomba a cabeça de lado, e um sorriso cresce em seu rosto.

- Como os pensamentos nada puros? – Perguntou me fazendo olhar em seus olhos azuis, e acabei assentindo. – Tobias, eu preciso conversar com ele. Finalizar qualquer coisa que um dia tivemos. Ficou uma ponta solta no meu relacionamento com ele, e eu quero dar um nó cego para que nunca mais ele desate. O tempo todo enquanto estava com ele, era em você que eu pensava. Nunca amei Peter como te amava, e ele sabia disso, eu nunca escondi, mas ele ainda assim tentava mudar as coisas, e eu até que gostava, porque ele tirava você dos meus pensamentos.

- Pensava em mim? – Perguntei sentindo aquela irritação ou seria ciúme sumir de mim.

- Todo o tempo Tobias. Eu só fingia que não, mas era todo o tempo.

Ouvir ela dizer é a melhor coisa do meu dia. Eu a queria a muito tempo, mas era egoísta e idiota de mais para deixar que as coisas caminhassem do jeito certo. Atrapalhei e como um trator passei por cima das coisas e dos sentimentos dela. Seus olhos azuis me observavam, e agora eu estava envergonhado pela minha cena de ciúme.

- Desculpe ter gritado com você. – Digo e ela sorri mordendo os lábios, depois se aproxima de mim.

Nossos lábios se encaixam perfeitamente, minha língua passeia e vasculha a boca dela, sentindo e tomando todo o espaço, tenho vontade de levá-la para o banco de trás e fazer ela ser minha, porém tudo tem seu tempo e sua hora.

- Vamos seguir? – Perguntei com os lábios perto dos dela.

- Vamos.

No caminho para casa conversamos sobre algumas coisas. Ela me conta sobre algumas de suas aventuras, sobre as brincadeiras com os amigos, e por instinto acabo sentindo ciúmes dela e Zeke. Meu melhor amigo. Ignorei aquele sentimento, não queria brigar com ela por uma coisa que eu sabia que não existia. Pelo menos não para ela, mas eu ainda não sabia como funcionava com Zeke. Teria que conversar com ele sobre isso. Mas antes, eu queria ficar mais tempo com ela.

Paro com o carro em frente à minha casa. Tris vira seu rosto para me olhar, e sorri ao me pegar no flagra. Porém vejo que em seus olhos, a alguma coisa como dúvida, uma dúvida que eu sei e entendo perfeitamente.

- As coisas vão ser diferentes Tris. Pode confiar em mim. Não vou te magoar novamente. Vou cuidar de você. – Digo tranquilamente enquanto ela assente.

- Não sabia que era tão romântico. – Ela diz divertida e eu acabo sorrindo.

- Estou aprendendo com você.

- Comigo? – Ela sorri curiosa.

- Você esta libertando o cara romântico. Depois não reclame se ele ficar incontrolável. – Rimos juntos. – Vamos entrar? Johanna deve estar doida preocupada com você.

Beatrice: POV

Assim que entramos em casa, uma Johanna toda emocionada aparece pela porta que vem da cozinha. Seus olhos estão marejados, e até parece que eu fugi sem antes avisar para ela onde eu estava indo. Ela sabia de tudo, o tempo todo.

- Querida, que bom que esta aqui. Eu estava muito preocupada com você. – Ela diz apertando-me em seus braços.

- Eu estava com Caleb. Estava bem. – Eu digo para tranqüilizar e ela sorri afastando-se um pouco, ela parece me analisar, e em seguida, seus olhos seguem para Tobias.

- Estava com ela Tobias? – Perguntou curiosa encarando a nós dois, e então sorrimos cúmplices para ela.

- Estava cansado de ficar longe dela, Johanna. – Tobias responde naturalmente me encarando como se eu fosse a coisa mais importante do mundo para ele.

Ela então olha atentamente de mim para ele, e dele para mim e sorri de lado.

- Eu quero que vocês dois se cuidem. Vocês são novos e possuem uma vida inteira pela frente. Não façam nenhum bobeira. – Ela nos alerta.

- Vamos ficar bem. – Garanto, e ela sorri, dando uma olhada rápida para Tobias, e depois sumindo entre uma das portas.

Olho para ele corada pela situação e ele ri aproximando-se de mim.

- Não quero me afastar de você. – Sua mão para em minha cintura e dá um casto beijo em minha testa. – Quero ficar com você antes que algum amigo maluco seu apareça por aqui. – Coloco meus braços em seus ombros, e ele me abraça ainda mais perto do seu corpo. – Vamos ficar lá no meu quarto. Prometo não ultrapassar nenhum limite ou barreira com você. Só quero aproveitar mais as coisas com você. Matar o tempo perdido.

- Você vai ser cavalheiro? – Pergunto e ele sorri de canto.

- Eu vou ser o que você quiser que eu seja Tris. Não quero mais te ver sofrer por minha causa.

Não fora precio dizer mais nenhuma outra palavra, seguiria com Tobias para qualquer lugar do mundo se ele me propusesse. A única coisa que eu queria, era estar com ele, e foi assim que aconteceu quando chegamos em seu quarto. Seus lábios cobriram os meus antes mesmo da porta do quarto se fechar por completo. Nossas bocas eram secas uma na outra e mesmo colados parecia que o mundo ainda estava entre a gente. As mãos dele seguravam firme em meus quadris me mantendo colada à ele, e eu juraria que se ele me soltasse sem aviso eu cairia só pelo fato das minhas pernas estarem bambas. Minhas mãos não ficaram para trás, e apesar do seu cabelo curto, foi ali que enterrei minhas mãos, não deixando que ele se afastasse em momento nenhum.

Tobias foi me empurrando em direção à cama, e eu senti meu corpo inteiro tencionar, porém ele sorriu e se manteve me beijando, quando por fim deitamos na cama, eu era apenas fogo. Seus olhos me examinaram, e eu podia ver o desejo nos olhos dele.

- Não precisa se preocupar com nada, eu já disse. Se quizer que eu faça qualquer coisa, se quizer que eu pule qualquer barreira terá que me dizer com todas as letras. – Ele me diz sério deixando-me confusa.

- Como assim?

- Quando estiver pronta Tris, eu vou estar esperando pacientemente por você, porém quando estiver terá que me dizer: Tobias, quero que faça amor comigo. – Ele diz se encaixando em meu corpo deixando meu corpo ainda mais alerta para ele.

- Cavalheiro sexye combina mais com você. Não acha? – Pergunto puxando seu rosto para mim e ainda sentindo admiração por ele estar me respeitando.

- Posso ser apenas seu namorado? – Ele pergunta com a voz rouca e eu assinto.

O beijo agora se torna tranqüilo, Tobias tem as mãos quentes, porém ele não as usa para nenhum movimento indelicado, ele apenas acaricia meu rosto. Poderia ficar ali nos braços dele eternamente, que nada no mundo mudaria o que eu sinto no momento. 


Notas Finais


Me digam o que acharam.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...