História DivinAction - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Utopia
Visualizações 2
Palavras 520
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ficção, Romance e Novela
Avisos: Mutilação, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Este é apenas um episódio piloto, por isso ficou tão curto~

Capítulo 1 - A Gata de Schrödinger



  A campainha tocou lá embaixo, visitas? Não lhe avisaram que alguém viria hoje, a conversa atravessava o chão do térreo para o primeiro andar na forma de sussurros, mas logo silenciaram-se.
  Ouviu passos subindo as escadas calmamente, e então o barulho de alguém batendo na porta, do outro lado a voz de sua mãe ecoou para dentro do quarto de janelas fechadas e lâmpada desligada.
  - Querida, posso abrir?
  - Pode.
  A luz do corredor entrou no quarto sob o silencioso abrir da porta, encima da cama que ficava no outro extremo do quarto estava uma garota encolhida no escuro, os cabelos pretos e lisos indo do topo da cabeça até a cintura escondiam parcialmente a camisa preta de uma banda qualquer juntamente de uma calça moletom de mesma cor.
  Um rapaz apareceu na porta e acendeu a luz do quarto, deixando-a momentâneamente cega, ele vestia uma roupa social simples, os cabelos eram curtos e bem pretos, com exceção de uma única mecha escondida atrás da orelha, tão branca quanto a camisa que ele usava.
  - Você é Sabrina?
  Os olhos cinzas e curiosos encaravam ela enquanto ele se aproximava a passos lentos, como se tivesse medo que ela sumisse de sua frente se ele a assustasse.
  - Sou... Não se aproxime muito, se eles tem deixaram entrar no meu quarto significa que já te contaram que é perigoso.
  - Sim, seus pais me contaram, e é justamente por isso que eu estou aqui.
  Agilmente, ele colocou a mão na cabeça dela, que ficou em estado de choque, movimentos lentos acariciaram os cabelos mal cuidados, como se estivesse afagando um gato, surpresa, ela exitou uma ou duas vezes antes de começar a erguer o braço, e então tocou no rosto do rapaz, a pele era macia e lisa, ele devolveu o toque com um sorriso e então se afastou um pouco.
  - Você... Não morreu?
  - Não. - O sorriso dele era simples e calmante, como se o único motivo dele estar lá fosse trazer tranquilidade para quem estivesse vendo - Eu me chamo Evans, e vim aqui buscar você para te ajudar com o seu dom.
  Depois de tanto tempo, as janelas de seu quarto foram abertas, a mãe de Sabrina também estava sorrindo, apesar de seu rosto mostrar uma tristeza escondida por trás, os olhos lutavam para segurar as lágrimas quando ela virou o rosto para falar com ela.
  - Eu e seu pai já aceitamos isso filha, esse rapaz, Evans, pode te ajudar a controlar aquilo, nós vamos te esperar enquanto você estiver fora.
  Ele estendeu a mão convidando-a, como se estivesse esperando que ela decidisse sozinha, para ela, esta uma rota de saída que ela sempre procurou, a forma de lidar com o que a aterrorizava a anos, segurou a mão dele com o que achou que poderia ter sido força demais, mas não exitou em levantar-se e acenar positivamente com a cabeça em um gesto simples.
  - Então está decidido, eu serei aquele que vai te auxiliar a controlar seu dom de morte, e você, minha cara Sabrina, vai me ajudar a destruir a Utopia.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...