História Diz sim pra mim hyung! - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags J-hope, Jimin, Jin, Jung Hoseok, Kim Namjoon, Min Yoongi, Rap Monster, Suga, Taehyung, Yoonseok
Exibições 483
Palavras 4.576
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Festa, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


!!!

SCORRO!!! QUE ALBUM FOI ESSE?! O MV... SEM OR!!!
Gente... sério. Esquece. Deixa pra lá. Não posso escrever nada surtada, nem sei pq to escrevendo agora, irei poupa-las!

Bem, mais um cap! Obrigada por cada favorito e comentário, me deixaram muito feliz, muito mesmo!!!
Boa leitura e desculpem possíveis erros:

Capítulo 2 - 2


Não é só curiosidade.

 

 

Capitulo II 

 

— E então hyung, não está preocupado? 

— Preocupado com? 

O outro soltara um risinho irônico que foi o suficiente para fazer o Min torcer a cara. É claro que já estava acostumado com as brincadeiras e perguntas impertinentes do amigo, mas já era 18:00 e o dia não foi bom, como amanhã é feriado, os pais de sua clientela chegaram mais cedo do trabalho, logo conseguiram passar mais tempo com os filhos, fazendo o Fliperama ficar estranhamente vazio. E bem, hoje já não seria um dia bom de qualquer forma... pois a primeira voz que escutou de manhã foi a da Sra. Jung, lhe dizendo que não precisaria cuidar do Hoseok hoje, o fazendo manter a cara amuada o dia inteiro. 

— Com o Hoseok oras... hyung, ele já completou 7 anos não é? Uma idade tentadora para você. 

Respirou fundo e soltou o ar de uma vez, se virando para o amigo e dando de cara com uma expressão presunçosa. Namjoon tinha a mania de achar que sabia tudo sobre si, bem, o pior é que sabia mesmo.  

— Idade é apenas um número Nam. O Hobi ainda é e sempre vai ser uma criança pra mim. 

— Aham sei, quero que me diga isso daqui 3 anos. Pré-adolescentes são tão curiosos... 

— Tá, já entendi. Pode me ajudar a fechar aqui? 

Desconversou logo ao notar que aquela conversa estava tomando um rumo chato. Era um fato que Kim Namjoon era seu melhor amigo e também era um fato que ele não sabia lidar com a sua doença. O Min entendia que as vezes ele fazia graça para não lhe fazer pensar demais, mas sabia que as vezes lhe dizia coisas para deixá-lo pensativo demais e isso definitivamente não era bom pra si. Pra que pensar quando Hobi tiver 10 anos? 15 anos? Sabe que ele não será criança para sempre, sabe que tecnicamente seu corpo o atrai cem vezes mais agora, mas sabe acima de tudo que a diferença de idade sempre gritará mais alto do que qualquer voz. O menino pode crescer e gostar só de garotas, qual o sentido em ficar pensando tanto? Nenhum. 

— Não vou abrir amanhã, então aproveite sua folga com sabedoria e vê se não falta na quinta!  

Praticamente gritou para o amigo que estava se distanciando, quando este lhe acenou de costas e continuou andando. Yoongi riu e tomou seu caminho para o outro lado, o ar estava frio e mesmo estando de meia e tênis sentia seus pés absolutamente gelados, não sendo capaz de evitar o mal humor. O frio era a pior estação para ele, sempre se disse ser um cara simples a ponto de seu único desejo seria que existisse uma estação que o permitisse usar uma camiseta e bermudas tranquilamente, sem assar nem congelar. É pedir demais?! 

— Merda de frio... será que a Sra. Jung já foi buscar o Seok? 

Achara que tinha se esquecido ainda que momentaneamente do mais novo, mas é claro que se enganou. Riu sozinho e balançou a cabeça, o menino mais parecia uma parte de si, só que solta e independente. E apaixonante. Yoongi sabe que já é completamente dependente do mais novo e sente a sua falta quando não pode vê-lo, ou seja, aos finais de semana, feriados e alguns dias da semana. Mas geralmente, nunca ficava completamente desligado de Hoseok. Sabia de tudo. Sabia o horário que seus pais acordavam e o levavam para o parquinho aos sábados, além de todos os horários que o próprio lhe contava. O ama tanto. Provavelmente, de tudo e tudo, o que mais o deixa feliz é que Hoseok também sente o mesmo por si, apesar de não entender. 

Yoongi não se acha melhor que o menino só porque é mais velho ou mais experiente. Pensa que não importa a idade que tenha, jamais será capaz de amar alguém com tanta coragem ou lhe fazer rir todos os dias, como seu pequeno o faz. Se lembra de como se fosse hoje, da festa do Dia dos Pais da escolinha do pequeno, que houve no ano passado. O Sr. Jung não pôde ir por causa do trabalho, então é claro que Yoongi teve de ir. Os bolos que as mães dos alunos prepararam estavam deliciosos, até parece que deixaria de ir. 

— Como se esta tivesse sido a motivação, tsc. 

Falou para si mesmo baixinho enquanto virava a rua e já avistava a casa do pequeno, se aproximando da sua. Naquele dia, quando Hobi fez seu discurso, o Min quase chorou. O pequeno Jung disse que o amava muito e que ele era o seu melhor amigo, para o qual podia contar qualquer segredo; o melhor irmão mais velho de brincadeira, já que o protegia e cuidava de si sempre que o buscava e o hyung mais inteligente do mundo, que não lhe diminuía como acontecia algumas vezes na escola e o ensinava coisas difíceis que o deixava avançado. Além de dizer tudo isso, disse mais. Disse que seu hyung era tão forte, que o carregava nos ombros e não o deixava cair (nesta parte Yoongi quase enterrou sua cara no chão, mas não antes de ouvir o que o menino disse depois) e também que era cuidadoso a ponto de lavar seus cabelos com seu shampoo de adulto e não deixar que lhe ardesse os olhos (depois disso sim, Yoongi quase fingiu um desmaio). A vergonha o abateu, podia ser sociável, mas a natureza do Min ainda não havia lhe ensinado a lidar com tantos elogios, ainda mais os elogios de sua pequena esperança. 

Hoseok havia feito 7 anos há alguns meses, e estava ficando mais esperto. E também, seu corpo começava a mudar. Yoongi percebera que sua altura aumentou e que engordou um pouquinho, estava crescendo muito rápido e ele parecia não acompanhar. Seu Hobi estava mais bonito também... notara que seus fios estavam mudando de cor e suas bochechas ganhavam rubor com mais facilidade, principalmente quando o dava algum selinho após as lições ou quando lavava a louça como um pequeno agradecimento pela refeição. Ademais, o menino ia bem nas matérias da escola, era escolhido diversas vezes para ser o capitão do time de beisebol da sua sala e era até o representante da turma. Além do mais, uma característica em particular estava se desenvolvendo mais que as outras, e isso não passaria despercebido pelo mais velho. Hobi era extremamente sociável. Sociável a ponto de deixar o Min enciumado algumas tardes por ter de permitir que o pequeno passasse as horas que deveria passar consigo, na casa de algum amiguinho. O que podia fazer? Se a própria Sra. Jung havia autorizado? Absolutamente nada. Mas sabia que o pequeno não se desinteressaria por si do nada. Era preciso muito mais que aquilo para separar os dois. 

Contudo, era claro que algumas coisas não mudaram. O pequeno Jung ainda era extremamente carinhoso consigo, lhe dava beijos estalados nas bochechas e tentava juntar as mesmas, se divertia muito brincando com seu rosto. Apertava seu nariz, e Yoongi lhe fazia uma careta engraçada. Ria. Fingia colocar o dedo dentro do nariz dele, e lá estava outra careta divertida. Ria de novo. No final, colocava o dedo no ouvido dele e ganhava uma sessão de cócegas, da qual nem mesmo implorando conseguia escapar. A personalidade do pequeno estava se moldando rapidamente e o jovem Min pareceu notar também. A prova disso? Segunda passada, quando chegaram da escola, ao invés de Hoseok deixar seus tênis, meias e lancheira na entrada da casa, foi deixando tudo jogado no caminho enquanto ia direto para o quarto do mais velho. Aquilo chamou sua atenção, o menino nunca fizera isso... porque começara logo agora? Então o Min gritou seu nome com a voz grossa, fazendo o pequeno parar no meio do caminho, com o coraçãozinho acelerado de susto. O questionou: 

— Pode me dizer por que está espalhando suas coisas desse jeito?  

— Estou cansado hyung.  

Falou com o tom de voz de um adulto. 

O Min não conseguiu esconder um riso, cansado? Do que exatamente? Tudo bem que ''brincar e estudar'' o dia inteiro cansa, mas ele certamente estava muito mais cansado que o pequeno, pois trabalhara o dia todo. 

— Não importa. Pegue tudo e deixe organizado aqui. 

As vezes tinha de ser sério com Hoseok. Já é nessa idade que crianças começam a testar os pais ou qualquer autoridade direta, e se o adulto não é suficientemente firme, perde o respeito. 

— Aish, que saco! 

— Como é Jung Hoseok?! 

Yoongi não acreditara no que ouviu, Hoseok pela primeira vez respondeu mal para si. O encarou sério, com os olhos afinados e lhe deu uma pequena bronca, ouvindo o pedido de desculpas baixinho em segundos. O pequeno o obedeceu com a cara emburrada, enquanto se perguntava quando seu hyung havia ficado tão mas tão chato de repente. Quando terminou, Yoongi disse: 

— Muito bem Hobi. Espero nunca mais ter de chamar sua atenção com isso, ou vou ter de lhe dar umas palmadas e contar tudo para os seus pais. 

O pequeno arregalara os olhos, era sério mesmo isso? Aigoo, as mãos do hyung eram muito grandes, tinha certeza que só uma palmada em seu bumbum o tornaria mole e ele não teria mais como se sentar. Se lembrou da aula de Ciências do dia e soltou: 

— Hyung, eu queria ter um papagaio.  

— Um papagaio? Por que Seok? 

— Porque ele repete tudo o que ensinamos à ele não é?  

Yoongi assentiu curioso, quando o menino continuou: 

— Então eu o ensinaria a falar coisas feias e aí você daria bronca nele e não em mim. 

O Min pasmou. Quando... exatamente quando Hoseok havia começado a ficar tão esperto?! 

 

Hoje é feriado e Hoseok está em casa com seus pais. Ambos foram buscá-lo ontem mais cedo na escola, mal acreditou quando os viu lá. Pensou: "Ué, cadê o hyung?", mas lá estavam seus pais, o abraçando com carinho e beijando o topo de sua cabeça. Foram para casa animados, perguntavam como havia sido seu dia e o que aprendera de novo. O pequeno os contou tudo, era bom ter a atenção dos pais só para ele um pouquinho, sentia falta dos abraços repentinos de sua omma e das brincadeiras de seu appa. Hoje, jogaram jogos de tabuleiro, brincaram com os brinquedos que ganhou de aniversário já há um tempo e até separaram alguns que ele não se interessava mais para doar. Os pais adoravam a personalidade de seu filho, o menino era doce e engraçado, e também humilde, não tinha um pingo de egoísmo. Talvez devessem isso ao Yoongi? O jovem cuidava bem de seu pequeno e reconheciam isso, principalmente a mãe de Hoseok. Quando seus pais foram para a cozinha preparar a pipoca para assistirem todos juntos o filme ''Pets'' que o menino estava doido para ver, o pequeno pegou o celular de sua omma e o desbloqueou. Entrou no Whatsapp e viu a foto de seu hyung, ele ficava tão bonito com aquele chapéu, quer dizer, mais engraçado do que bonito. Soltou uma risadinha e escreveu devagar: 

— Hyungjhie vpou assiostir Petis!!! 

Enviou e esperou um pouco com o aparelho em mãos. Em segundos, viu o status Online, que depois mudou para Digitando abaixo do nome do Yoongi hyung. "Que rápido!", pensou. O aparelho apitou e ele leu: 

— Seok! Que bom! Assista direitinho e depois conte tudo para o hyung sim? 

Sorriu e digitou, enviando: 

— Não quer ver tambem hyung? 

 

O Min estava em casa, entediado no sofá assistindo aquele filme que sempre o fazia chorar: "Sempre ao seu lado".  

— Cachorro idiota, por que esperou tanto tempo? An?! 

Esbravejava e secava as lágrimas, a mãe ao lado não entendia as reações do filho, mas dava risada sem que o mesmo percebesse. Yoongi sempre foi assim. Nunca conseguia se expressar bem, quando estava feliz parecia bravo e falava um monte de palavrão, e quando estava bravo, parecia que estava zoando. Mas, seus amigos parecem gostar. O rapaz é um enigma para eles, para alguns pelo menos, exceto para Namjoon. Se bobear, o mesmo sabe até a cor da cueca que está usando, e se está usando mesmo ou não, já que quando o Min acorda atrasado nem tira o calção de dormir para ir ao Fliperama, joga um jeans por cima e está bom demais. Com os pés em cima da mesa de centro e o filme quase acabando, sentiu seu celular vibrar. Pensou: "Deve ser o idiota do Namjoon bêbado em alguma delegacia". Pegou o aparelho com uma cara fechada e o desbloqueou, vendo a notificação de mensagem da Sra. Jung. 

— Hyungjhie vpou assiostir Petis!!!  

Quando leu a mensagem do pequeno, sorriu. Sua mãe perguntara quem era e ele disse que era Hoseok. A mesma se impressionou e lhe perguntou: "E esse menino sabe mandar mensagens? Você o ensinou não foi? Sabe que não deve!", o mesmo fingiu se sentir culpado e respondeu "Eu não, ele viu na TV"... tão mentiroso que até o fez rir. Yoongi havia ensinado Hoseok não só a mandar mensagens, mas a ver videos de seus desenhos favoritos no Youtube e outros sites também. O respondeu: 

— Seok! Que bom! Assista direitinho e depois conte tudo para o hyung sim? 

Esperou um pouco e logo o pequeno o mandou: 

 — Nao quer ver tamvbem hyun? 

Yoongi ficara sem palavras. Soltou o celular no sofá e pegou o controle em mãos, procurando outros filmes na TV. A mãe se levantara e fora para a cozinha fazer mais pipoca, adorava maratonas de filmes com o filho, afinal, já há um tempo eram apenas os dois naquela casa e o mais jovem parecia não sentir falta do pai. Pronto, encontrara o filme que assistiria: Yip Man III. Gritou empolgado para a mãe que já havia dado play e esta logo correu com uma das vasilhas vazias, apenas para a bater na cabeça do Min, exigindo que ele pausasse o filme. Ambos gargalharam e ele fizera o que a mesma mandou, sua mãe poderia ter a idade, mas a força continuava igual ou maior a que tinha quando era pequeno e levava palmadas. Doía. Como doía. Ajeitou os cobertores no sofá e quando ia se sentar de novo, a campanhia tocou. Já imaginou o pior: "Deve ser a polícia procurando algum responsável pelo Jungkook". O rapaz ia para o Fliperama todos os dias, que acabou se tornando amigo de Yoongi e Namjoon. Mas, tinha um defeito: problemas com a polícia. O menino fazia parte de um grupo de pichadores e só se metia em confusão aos finais de semana. Com os pais irresponsáveis em outro país, sempre sobrava para ele.  Ajeitou o cabelo com a mão, ajustou a calça de moletom e a camiseta larga, parando em frente a porta. Olhou no olho mágico e viu que era a família Jung completa. Estranhou, porém abriu a porta: 

— Hyung!  

— E aí Hobi! Haemi noona, Kyosung hyung, como estão? 

Os pais de Hoseok não eram tão mais velhos do que ele, sabia que Kyosung era três anos mais velho apenas, tinha 28 e estudaram na mesma faculdade, porém em cursos diferentes. A idade da mãe de Hoseok porém, permanecia um mistério. Os cumprimentou apropriadamente, tentando dar um passo para dentro, porém totalmente incapacitado. Por que? Porque seu pequeno tomara posse de sua perna esquerda, grudando nela como se fosse um macaquinho e segurando sua cintura com força para não cair. Os pais olhavam embasbacados, tinham tanta intimidade assim?! 

— Hobi querido, solte seu hyung!  

A mãe pediu sem jeito, sem imaginar que aquilo era absolutamente normal para ambos. 

— Aniya!  

Respondeu o pequeno, olhando para cima sorridente, esperando um carinho do Min. O mesmo levantou seu braço e desarrumou seus cabelos, o fazendo sorrir mais e se soltar quase que imediatamente quando viu a Sra Min um pouco atrás. Correu para ela e a abraçou forte, sendo amplamente correspondido. Os pais de Hoseok já não sabiam onde esconder a cara de vergonha. O filho era tão aberto assim? Já era tão íntimo assim da casa dos Min? Ora, claro que era. 

— Entrem por favor! Aliás, o que é isso? 

Apontou para a vasilha enorme que a mãe de Hoseok segurava, esta riu sem jeito e disse: 

— Seok queria muito assistir o filme com você, trouxemos pipoca! Se importa de assistirmos juntos? 

O mais jovem se surpreendeu, mas logo sorriu e assentiu: 

— Claro que não! O sofá é grande e eu e minha omma estávamos nos sentindo tão só, é bom encher a sala! 

Os Jung sorriram e seguiram Yoongi para dentro. Realmente, a casa dos Min era duas vezes maior do que a deles. Uma casa grande demais apenas para os dois. Haemi logo foi conversar com a mãe de Yoongi, e Kyosung foi com seu dongsaeng até a sala. Sentaram-se no sofá enquanto Hobi corria pela outra parte da sala, subia até metade da escada e descia, brincando com o boeing 777 que ganhou de seu hyung de aniversário. O menino era educado até brincando, não gritava nem incomodava, fazia os sons característicos do avião mas não era extravagante. Os adultos podiam conversar tranquilamente, sem ter que pedi-lo para abaixar o volume. É claro que isso não passou despercebido pelo pai: 

— Yaaa Yoongi-sshi, tem feito um excelente trabalho cuidando do Hoseok. Sinceramente, estou surpreso que ele seja tão educado e tenha tantas qualidades que superam seus defeitos. 

O Min estufou o peito quase sem perceber, quando respondeu: 

— O que é isso hyung, Hobi é muito obediente e devo isso a vocês. Senão ele certamente não me obedeceria. 

O mais velho fez um sinal com a mãos como se o que ele disse tivesse sido bobagem, começando a perguntar: 

— E o Fliperama? Saudades daquele lugar... 

— Sinceramente hyung, está mal. Eu e minha omma estamos cogitando vendê-lo e fechá-lo, está realmente difícil nesses tempos. 

— Oh não! Não façam isso! Não há mesmo um jeito? 

— Estamos tentando, mas tem sido complicado. Vou mantê-lo aberto até quando der. E o trabalho? 

— Fui promovido mês passado e... 

Sem que percebessem, a conversa típica de pessoas que não se viam há muito tempo havia começado. Yoongi até que gostava de conversar com o pai de Hoseok, mas o homem era de negócios e mais parecia um político do que qualquer outro tipo de pessoa. Falava sobre o trabalho, o tempo e manchetes de jornais. Céus como aquilo o cansava. Por vezes entrava em assuntos mais técnicos, achando que pelo Min ter terminado a faculdade e só estar cuidando do Fliperama, tivesse se tornado um semi-retardado ou algo assim, mas o mais novo não deixou em branco. Conversava sobre tudo, e tinha opiniões bem formadas sobre qualquer assunto que o outro abordasse. Talvez, a maior vantagem do Min fosse aquela: moldar sua personalidade de acordo com a da pessoa que está diante dele. Contudo é claro que, sua melhor forma era conhecida apenas por Hoseok e seus amigos verdadeiros. 

Depois de cerca de 1 hora com o pequeno em seu pé querendo atenção e ele praticamente implorando mentalmente para seja lá o que aquelas duas estivessem fazendo na cozinha, terminasse logo, finalmente sua mãe e a mãe de Hoseok chegam à sala com vários quitutes. Tinha até tortilhas. Por que mulheres fazem isso? Tornam um filme infantil em um evento? É. Aquele tipo de coisa o cansava também.  

Todos sentados em seus lugares e filme posto, estavam apenas aguardando Hobi voltar do banheiro. O mesmo voltou correndo e ele deu o play, se levantando e indo sentar na poltrona, assim o pai de Hoseok chegaria mais para o canto e o mesmo sentaria no meio de seus pais. Entretanto, o que aconteceu em seguida surpreendeu a todos. O menino veio correndo e pulou direto no colo de Yoongi. O mesmo enrijeceu o corpo pelo susto, encarando as faces alheias e vendo olhos arregalados. Em casa, Hobi nunca, nunca pulara no colo de sua mãe ou de seu pai, já na casa do mais velho, era completamente normal sentar em seu colo, fosse para fazer os deveres ou assistir desenho. O Min olhou para o rosto sorridente de seu Hobi e por um momento pensou em deixar para lá, era só uma criança e fizera aquilo sem maldade. Porém, conhecia bem Kyosung.  

— Seokie, por que não se senta no meio dos seus pais? Ou no colo de seu appa? O hyung está com dor nas pernas. 

— Aniya hyunggie, daqui vejo melhor.  

— Hoseok querido, sente-se aqui, 

Notou o tom de voz da mãe de seu pequeno, e entendera o recado. A mesma não havia gostado nada do que vira, fosse por estar com ciúmes ou por achar errado. Advertiu o jovem novamente: 

— Obedeça sua mãe Seok. Vá para lá. 

— Hyung, dá pra parar de insistir? Já disse que não quero! E vocês estão me fazendo perder o filme! 

Ficou pasmo com a resposta do pequeno. Olhou para os pais de Hoseok e sua mãe parecia querer falar alguma outra coisa, porém foi parada por Kyosung. Decidiram deixar. 

 

Passados 30 minutos, a poltrona que o Min estava havia se tornado um verdadeiro ninho de coisas, com Hoseok no meio deitado em seu colo. Estava difícil para ele, que se lembrava o tempo todo de Namjoon e suas perguntas impertinentes. Mas enfim, não poderia se culpar por permitir sua mente viajar tanto. O filme estava chato, e para segurar Hoseok direito em seu colo, o mesmo tinha que passar o braço direito por baixo do pequeno e segurá-lo pela cintura e com o outro, segurar suas pernas para que ele não ficasse desajeitado e com elas para fora, com certeza sentiria dores na coluna depois. A verdade é que Hoseok não cabia daquele jeito no colo de seu hyung, e sabia disso, mas gostava do modo como ele o mantinha ali mesmo assim. Até que de repente, soltou sem pensar: 

— Hyung, tem alguma coisa dura aqui embaixo... 

Yoongi ficou branco. Branco. Totalmente descorado na frente de todos. Estava mesmo excitado por pensar no pequeno e aish, o que tinha na cabeça?! Os olhares estavam todos sobre ele e bastante curiosos, quando ele se ajeitou e puxou o controle, fazendo os pais de Hoseok suspirarem aliviados e até darem risada. O menino soltou um ''Ahh'' inocente, mas sabia que não era aquilo. Gostava de brincar com seu hyung e o conhecia tão bem... que Min Yoongi se assustaria se soubesse o quanto. Passados uns dez minutos, reclamou de novo: 

— Hyung, o que é isso duro assim? Está me machucando! 

O mais velho pareceu entrar em DESESPERO, os olhares agora estão muito pior, como se tivessem visto um absurdo. Até sua mãe estava assustada. Respirou fundo e moldou uma face descontente para Hoseok, fazendo uma pequena mágica. Se aproveitou daquele ninho de coisas e retirou o boeing do menino, fazendo todos respirarem fundo e soltarem o ar novamente. Sugeriu para ele, quase suplicando: 

— Por que não troca de colo? Estou apertado, vou ao banheiro. 

E assim o retirou de seu colo e foi para cômodo que ficava há apenas alguns metros dali. Olhou para trás e viu que Hoseok o olhara daquele jeitinho... daquele jeitinho que olhava sempre que aprontava alguma coisa. Entrou no banheiro e fechou a porta atrás de si, questionando-se exasperado no espelho: 

— O que diabos foi aquilo?! Seok já sabe o que se passa comigo? Onde? Quando? Como deixei que desconfiasse?!  

Como não encontrou a resposta, fez seu xixi e lavou as mãos, respirando fundo e voltando para a sala. O filme demoraria a acabar. 

 

 

Eram 22:40 e Yoongi já estava deitado. Os Jung demoraram a ir embora, depois que o filme terminou, começaram a conversar e quase perderam a noção da hora, por isso está indo deitar esta hora. Se virou na cama e pensou em Hoseok, realmente, precisa tomar mais cuidado, o menino está crescendo a cada dia e ficando mais esperto para tudo. Sabe que o mesmo é muito pequeno para entender o que acontece no corpo de um homem quando sente vontade de transar, acha que o menino nem sabe o que é isso, ainda deve acreditar que a cegonha o trouxe e o deixou na janela do quarto dos pais. Então o que foi aquele olhar travesso? Jamais entenderá. Sem perceber, suas mãos já estavam em seu membro, ainda por cima da calça. "De novo não", pensou. Tarde. Já há alguns anos aquilo virara rotina, dar-se prazer pensando no pequeno, e se sentia ainda pior do que quando fazia aquilo assistindo seus vídeos. Hoseok era só uma criança... sua criança... mas que ainda não estava preparada para si e sabia, demoraria muitos anos para que estivesse.  

Ainda sofreria por ele por muitos anos. 

Acompanharia seu crescimento, veria sua altura aumentar ainda mais, suas coxas tornarem-se fartas e seus lábios mais perigosos. Ainda veria muitos sorrisos arteiros, teria de aguentar muitas provocações e possíveis argumentos, além de investidas quem sabe... e se ele crescer e gostar mais de meninos do que de meninas? Será que sentiria atração por si? Mesmo sendo quase 20 anos mais velho... tsc... claro que não, Hobi não tem a mente doente como a dele, não se interessaria por ninguém tão velho nem ninguém tão mais novo que si. Sabia que não. Mas o ama. Mais que tudo. Enquanto a mão já está por dentro da calça envolvendo seu falo, subindo e descendo devagar de maneira tortuosa, Yoongi está com a mente confusa e cheia de "Serás?'' rondando sua cabeça.  

Será que Hobi continuará gostando de si? 

Será que quando ele descobrir sobre seu problema, continuará perto dele? 

Será que terá medo de si? 

Será que o abandonará? 

Será que o desejará algum dia? 

Já conseguia se imaginar em sua cama com o mais novo. Os dois totalmente nus, o corpo que desejou por anos abaixo de si e pronto para recebe-lo.  

O tomaria sem pensar duas vezes.  

O desejou tanto, o deseja tanto agora, como não o desejará ainda mais no futuro? Fica tão confuso. O corpo de Hobi agora o deixa completamente duro em segundos, mas quando pensa duas vezes, suas atitudes seriam praticamente nulas. Nem sabe o que é sexo. Isso não apetece Yoongi. Não é apenas o corpo infantil que o atrai em Hoseok. Seria um conjunto. Um conjunto que ele ainda não tem, e cuidará para não ter enquanto é tão novo. Mas quando tiver, quando tiver maturidade o suficiente, se este se sentir atraído por ele e o quiser, no momento certo, no exato momento certo, o terá em seus braços. O dará todo o prazer do mundo, marcará sua pele, beijará seu pescoço e seu peito, chupará seus mamilos, arranhará sua pele, morderá e esticará os mamilos rosados, apertará a parte de dentro da sua coxa, chupará sua glande. Irá virá-lo de costas sem paciência, o preparará com carinho e depois meterá em si.

Até gozar.

E emendará.

E gozará de novo.

E fará de novo.

E de novo.

E mais uma vez. 

Possuirá Hoseok de todas as maneiras possíveis e quando se cansar, descansará a cabeça sobre seu peito e o dirá que o ama, e que esperou pacientemente por si, por sua hora.  

— Ahh... 

Estava feito. Seus olhos estavam apertados e seu corpo esticado sobre a cama, completamente relaxado. A boca estava aberta para respirar todo o ar possível e sua mão suja pelo gozo. Gozou pela milésima vez pensando em seu pequeno. Que bagunça. Sua cabeça ainda estava uma bagunça, só havia uma coisa certa. 

Sua decisão. 

Sua decisão pela espera. 

Sua decisão pelo amor. 

Por Hoseok. 


Notas Finais


Bom, acho que o Yoongi respondeu algumas dúvidas de uma pessoa especial ♥

Obrigada por cada favorito e comentário, e principalmente pela confiança!

Grande beijo e até o próximo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...