História DNA desconhecido - Jimin (APZ) - Reescrevendo - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias 24K, 2NE1, B.A.P, B1A4, Bangtan Boys (BTS), Big Bang, BLANC7, EXO, Got7, HyunA, IKON, Jay Park, K.A.R.D, K.Will, Monsta X
Personagens B.I, B.M, Baekhyun, BamBam, Bang Yongguk, Baro, Bobby, ByungHo, Changsun, Chanwoo, Chanyeol, Chen, Cl, CNU, Cory, D.L, D.O, Daehyun, DaeIl, D-Lite (Daesung), Donghyuk, G-Dragon, Gongchan, Himchan, Hongseob, Hui, HyunA, Hyung Won, I'M, J.Seph, Jackson, Jay Park, JB, Jean Paul, Jeonguk, J-hope, Jimin, Jin, Jinhong, Jinhwan, Jinyoung, Jinyoung, Jiwoo, Jongup, Joo Heon, Jungkook, Junhoe, K.Will, Kai, Ki Hyun, Kisu, K-Kid, Kris Wu, Lay, Lu Han, Mark, Min Hyuk, Minji, Park Bom, Personagens Originais, Rap Monster, Sandara Park, Sandeul, Sehun, SeokJun, Seungri, Shinwoo, Show Nu, Somin, Spax, Suga, Suho, SungOh, T.O.P, Taeyang, Taichi, Tao, Teno, V, Won Ho, Xiumin, Youngjae, Youngjae, Yugyeom, Yunhyeong, Zelo
Visualizações 6
Palavras 2.012
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Hentai, Luta, Mistério, Musical (Songfic), Orange, Policial, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Slash, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - Um


Perdi minha mãe a dois dias, queria que tivesse sido uma morte como todas as outras mas não, ela não foi morta a tiros, alguma doença terminal, atropelada ou nem de qualquer outro tipo de acidente que possa imaginar, ela foi morta por eles, canibais




Não. Não são simples canibais são esfomeados, loucos por carne, atraídos pelo cheiro de sangue e sensíveis ao barulho




A três meses antes do acontecimento as pessoas brincavam, ninguém ligava, até finalmente eles chegarem, as luzes apagaram e não tivemos mais sinais nem de rádio, tudo havia parado de funcionar, dois dias depois eles invadiram Seul 




Daquele dia em diante vivo sozinha, meu irmão morreu no começo e minha mãe a dois dias atrás 




Andava aquela floresta silenciosa, a única coisa possível de escutar era o som dos galhos se quebrando quando minha bota pesada se chocava contra eles




Estou a poucos metros da estrada, à noite está caindo lentamente, quando se está perdido você simplesmente perde a noção do tempo.




À minha frente tem uma árvore no chão, ou seja o lugar onde eu passaria a noite. Me sentei na mesma e peguei minha mochila tirando uma sopa enlatada




Ouvi aqueles gemidos de dor, me virei rapidamente vendo um zumbi, ele estava preto de mais e não dava tempo de pegar minha arma, ele tropeçou nos derrubando




Minha faca estava no chão ao lado de minha cabeça e não dava para pegar pois o bicho tentava me morder, fechei meus olhos esperando as mordidas mas ouvi apenas um tiro




— O mundo não é mais o mesmo garota. Você está bem? — um garoto de aparentemente 17 anos perguntou após rir de sua própria frase




— Sim, obrigada — peguei minha faca e me sentei olhando para ele - E eu não preciso que um garoto me diga que o mundo mudou




— Tenho minhas dúvidas. Foi mordida? 




— Não. Claro que não — me levantei ficando um pouco mais baixa que ele




— Não vou arriscar — ele me puxou para preto de si e me virou logo analisando meu corpo — O que foi isso?




Ele passou sua mão em meu ombro, o mesmo estava com um corte enorme pela luta de alguns dias atrás, suspirei pesado e o respondi:




— Luta corporal — respondo-o afastando de sua mão




- Espero que seja 




- Aish que drama - peguei minha mochila no chão e coloquei em um dos ombros - É, foi bom conversar com você


- O que? - rio. O encarei esperando uma resposta - Você vem comigo! Nesse seu estado logo morrerá!


- Não,eu estou bem e sei como sobreviver 


- Sabe?- assenti - Então pegue sua pistola e atire...han...Naquela árvore e naquele ponto


Revirei os olhos e peguei a arma logo mirando na tal árvore, o garoto mantinha os braços cruzados enquanto ria só


- Vá em frente - fala


- Tá - recarreguei a arma e atirei, como esperado acertei, sorri vitoriosa - Acertei


- Eu não sei, vamos ver - diz se afastando, mirei novamente mas agora em sua cabeça e me aproximei 

- Vamos me passa sua arma, munição e suprimentos agora ou sua cabeça e seu corpo perfeito será comida para canibais - falo séria enquanto entrava em sua frente


- O que é isso? - pergunta levantando o braço em redenção


- Se o mundo fosse normal seria um assalto - zombei porém ele continuou sério -, mas como não estamos em um mundo cooperativo podemos chamar de "uma forma de sobrevivência "


- Não achei que uma garota fosse mais ágil do que imaginei - mordeu os lábios e sorriu, e nossa, que sorriso. Enquanto isso peguei sua pistola, faca e seu soco inglês que se encontrava em sua pequena mão - Sabe, isso não é preciso, podemos voltar juntos e acab....


O interrompi puxando o gatilho de sua própria arma


- Calma calma! - pede fechando os olhos - Não me mata com minha própria arma. Isso seria humilhante -ri


- Você é fraco


- É sou! - fala - Uma garota me rouba e ainda diz que sou fraco. Decepcionante


- Verdade. O mundo mudou amigo, ou era eu ou você, porém fui mais rápida e...bem, você fracassou - ri alto 


Peguei o mesmo e dei uma coronhada fazendo-o apagar, com facilidade o amarrei em uma árvore e sai



Continuei a andar pela floresta sem rumo e sorrindo, pois havia conseguido comida e munição


Lembrei do garoto que havia me salvado e pela primeira vez desde o início dessa bagunça fiquei com pena dele


  - Pare aí pequena - ouvi uma voz um pouco distante de mim, essa voz me fez parar - Vejo que está se virando melhor do que imaginei


  - Jackson....- me virei ficando de frente para ele - O que quer? 


  - Você sabe, sua comida, munição e esse seu corpo que....ah...eu não resisto


  - Não. Não vou mais seguir suas ordens Jackson, sei me virar sozinha, talvez melhor do que você - vi um sorriso brotar em seu rosto

  

  - Isso é um desafio pequena S/N? - sua voz falhou o que a deixou 'sexy'


  - Seja o que você quiser - sorri fazendo-o morder os lábios


  - Sem minha ajuda você não durará uma semana


  - Correção, com a sua ajuda eu e você não duraremos uma semana


  - Tá. Veremos até onde a mocinha chegará - diz pegando em minha mão e me puxando fazendo com que nossos corpos se colassem - Você sentirá falta de mim


  - Vai pro inferno Jackson - cravei minha faca em sua perna fazendo-o abaixar e gemer alto de dor


  - AHH....vadiazinha dos infernos....S/N eu ainda te mato....argh...


  - Tá. Vá em frente - mandei um beijo no ar e saí de perto dele rindo


Continuei a andar sem rumo, estava tudo bem até uma pequena horda com uns 15 zumbis se aproximar


  - Aish...perfeito - corri para trás de uma árvore e me "escondi". Meu coração acelerou e o medo tomou conta de mim assim que vi mais deles se aproximando


Tentei fazer o mínimo de barulho possível enquanto me distanciava mas infelizmente torci o pé fazendo com que grunisse baixo porém alto para eles, e em poucos segundos se aproximassem


Saquei minha arma com o silenciador e atirei em suas cabeças, enquanto eles caiam em cima de mim dificultando ainda mais as coisas eu tentava recarregar e torcia para ter acabado, minhas últimas balas se foram na cabeça deles e por sorte acabou


Sai debaixo deles ficando de pé, os olhei novamente e acabei vomitando, limpei a boca e peguei minhas coisas e segui o caminho


                  × Jimin ×


  - Então uma garota de 16 a 17 anos roubou sua arma, te fez de idiota e ainda te desmaiou? - meu hyung Suga ria da minha nova 'experiência' de vida com uma menina 


  - Foi hyung! Ela parecia tão fraca - passei a mão na cabeça que ainda latejava -, e o pior é que eu a salvei e é assim que ela retribui


  - Jimin sério, você foi um bobão - riu novamente enquanto tentava não tirar os olhos da estrada - Acho que haverá outra tempestade


Olhei pela janela o céu que se encontrava nublado, havia alguns errantes no caminho que tentavam pegar o carro, encostei a cabeça na janela e observei a rua deserta, mas vi uma movimentação estranha na estrada


  - Hyung pare - peço


  - Tá maluco? 


  - Para é sério! - grito fazendo-o parar. Desci do carro e peguei uma arma mirando no ser que se aproximava lentamente - Que diabos


  - Jimin vamos - Suga me interrompe porém percebe o que estou falando e se concentra também - Hein?


  - Se renda ou eu atiro! - grito mas nada foi feito - Pare! - sei sim que eu poderia está gritando com um errante mas não era um, tenho certeza - Desgraçado


Atirei duas vezes fazendo o ser cair, corri até lá com Yoongi e era ela, aquela garota


  - Porra Jimin você matou a menina seu idiota 


  - Não Suga hyung, eu não a matei só atirei em sua perna - virei ela vendo o machucado em seu ombro, ele estava pior,estava horrível e sangrava bastante - Hyung é ela


  - Sério? Acho que o destino gostou dos dois - riu


  - Para é sério. O machucado dela piorou fazendo ela perder muito sangue


  - E você ainda atira. Vamos leva-la para o carro. Jin saberá o que fazer - assenti. Pegamos ela e a levamos para o carro - Hora de voltar



[ Quebra de tempo ]


Estava rondando o acampamento já que assim que chegamos dois zumbis invadiram o local, então resolvi forçar a 'cerca'


  - Pronto. Essas latas ajudarão - falo batendo as mãos contra para limpa-las


Voltei para o centro e NamJoon organizava o jantar


  - Jimin deixe-me ver sua cabeça - Jin hyung se aproximou olhando o local da pancada


  - Eu tô bem hyung - me afastei de sua mão


  - Tá. Vou ver a garota - fala indo até a barraca onde a menina estava


Me sentei junto a Jennie e deitei minha cabeça em seu ombro


  - Tudo bem? - pergunta


  - Uhum


  - Que bom - sorri. Fechei os olhos e escutei alguns gemidos de dor vindos da barraca


  - Deve ser ela - me levantei correndo e entre na barraca, Jin costurava o corte em seu ombro e Tae tentava tirar os pedaços da bala de sua coxa


  - Que droga - fala jogando a cabeça no travesseiro - Aí....calma 


  - Ela vai ficar bem? - pergunto fazendo ela me olhar


  - Você de novo? 


  - É. Parece que o destino quer nos juntar - ri mas ela apenas revirou os olhos - Savei sua vida duas vezes


  - É salvou depois de quase me matar - fala em meio aos gemidos


  - Claro, você me desmaiou na floresta e me amarrou, eu poderia ter morrido 

  

  - Mas não morreu - fala 


  - Nem você, ou seja, estamos quites - ri 


  - Pronto - Jin se afasta - Você poderá ficar aqui


  - Não. Não dá - fala respirando fundo para não gritar


  - Por que não? - Tae finalmente abriu a boca


  - Tem um grupo que quer me matar, eles virão atrás de mim e me matarão e se vocês estiverem comigo vocês também vão comer carne de gente - fala


  - Se você sobreviveu também sobrevivemos 


  - vocês não entendem mesmo. Ele quer a mim, estou fugindo dele desde o começo e agora com a morte de um dos seus ele me culpa - reclama


  - Então você só irá quando se recuperar - fala Jin trocando de lugar com Tae


  - Tanto faz....- diz a menina colocando o braço na cabeça assim tapando seus olhos


  - Acho que isso me pertence - peguei minha arma e soco ingles


  - Aish


Sai da barraca e voltei a me sentar ao lado de Jennie que mantia seu olhar fixado no abs de JungKook


  - Você deveria falar com ele - falo e ela ri


  - Não Jimin, não mesmo - ri


  - Se ele te magoar eu estarei aqui - beijei sua bochecha e me levantei - Jeon, deixe isso comigo, vá descansar


  - Okay Hyung. Obrigado - o vi se sentar ao lado de Jennie e logo começaram a conversar


Continuei cortando a madeira que JungKook cortava e logo acabei, fui para minha barraca que agora dividiria com a garota


  - Oi de novo - sorri pegando um copo de água


  - Aish


  - Começamos com o pé esquerdo. Vem, sou Park Jimin - falo e ela larga sua arma e me olha


  - S/N, e não pense que vou me desculpar pelo que fiz que não irei - fala voltando a montar a arma


  - Tá, você é bem madura. Qual sua idade?


  - 16


  - Você é uma garota de poucas palavras, é fria e não liga para os outros!- ri comigo mesmo


  - Não gosto de me a pegar muito as pessoas, isso sempre dá ruim - riu


  - Hum, entendo - tirei minha blusa e me deitei - Boa noite 


  - Boa...


Fechei meus olhos e a ouvi mexer na arma porém apaguei rapidamente









Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...