História Do Amor à Redenção - Capítulo 69


Escrita por: ~ e ~GabrieleBastos

Postado
Categorias Supernatural
Personagens Adam Milligan, Bobby Singer, Castiel, Charlene "Charlie" Bradbury, Crowley, Dean Winchester, Gabriel, Lúcifer, Michael, Miguel, Personagens Originais, Rafael, Sam Winchester
Tags Destiel, Sabriel
Exibições 87
Palavras 1.598
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, FemmeSlash, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Slash, Universo Alternativo, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olá queridos!

Capítulo 69 - Capítulo 63


Fanfic / Fanfiction Do Amor à Redenção - Capítulo 69 - Capítulo 63

                                                                Capítulo 63

 
O primogênito Winchester havia ligado avisando que estavam chegando e Amy estava nervosa, sabia que tinha que conversar com seus pais sobre o assunto, mas não podia deixar de temer a reação dos dois. Contava com o apoio de seu avô e principalmente de Mike, mas estava ciente que seu pai caçador iria fazer uma grande tempestade em um copo D ' água. 
Quando a porta abriu, o que chamou a atenção foi o bebê que seu tio Sam carregava nos braços, e depois das milhões de perguntas que foram feitas Amy finalmente tomou coragem para falar com Dean.

 
- Pai? - Ela chamou quando bateu delicadamente no quarto dos pais, assim que entrou percebeu o anjo sentado numa poltrona e seu protegido deitado na cama.

 
- Algum problema querida? – Dean pergunta e Castiel abaixa o livro para dar atenção a filha.

 
- Pai. – Ela olha para ambos mas sabe que será mais fácil ter o apoio do anjo. - Tenho que conversar com vocês. 


- O que houve? Está tudo bem com você? – Castiel a olhava estranho o que fez a morena tensa.


 - Sim está. – Puxa o ar com força e decide que tem que olhar para seu pai biológico quando despejar a bomba. - Estou gostando de alguém e é reciproco.

 
- Quem é essa tal pessoa? - Dean perguntou já rosnando, não estava gostando nada do rumo da conversa que sua menina estava iniciando.

 
- Pai, eu preciso que você se acalme e me escute...

 
- Quem diabos é esse alguém? - Perguntou novamente, estava rezando internamente que sua filha não tivesse herdado o dedo podre de Sam por que isso ele não iria aguentar.

 
– Dean, mantenha a calma. - Pediu Castiel.

 
- Que calma? Como calma? Fala logo Amy! - Falou alto e com o rosto avermelhado, imaginando o que teria que fazer para o idiota que teve o atrevimento de aproximar-se de sua princesa.

- Eu e o Michael estamos juntos! - Disse de uma vez, esquecendo todo o discurso que havia ensaiado, soube imediatamente que foi a coisa errada pois a expressão de seu pai mudou de irritada para lívida no segundo que a frase saiu de sua boca.

 
- O que? - Perguntou o Winchester mais velho, vendo que o Arcanjo apareceu ao lado de sua filhinha, sua menina. - Isso é piada né? Porque não posso imaginar de outra maneira.


- Dean, você sabe o quão sério sou em minhas palavras, Amy e eu...


- Não estou falando com você por enquanto, mas não se preocupe que sua hora vai chegar! – Rugiu ameaçador e voltou seu olhar para a filha mas antes que começasse a falar Castiel o interrompeu.

 
- Dean a situação é difícil, mas mantenha a calma. - Pediu Castiel novamente antes de levantar da poltrona e aproximar-se de seu companheiro. – Gritar não resolve nada pensei que a essa altura você já tivesse entendido isso. Deixe Amy explicar tudo, tenho certeza...

- Não se atreva a continuar essa frase Cas. – O caçador estava indignado.


- Pai sou... – Amy foi bruscamente interrompida.


- Não, você não é! Você ainda é uma menina inexperiente, que não sabe nada da vida e ele...Ele... Eu confiava em você para cuidar delas Michael, a quanto tempo essa coisa entre vocês vem acontecendo? - Perguntou e a essa altura boa parte dos moradores bunker já estavam por lá juntando os pedaços da conversa.

 
- Pai, não houve nada antes e então eu vim contar...

 
- Michael. – O loiro tremia de raiva. - Se não sair da minha casa agora, juro que não importa o quão forte e valente você é, vou te queimar em óleo santo...

 
- Pai!

 
- Cala a boca Amy!

 
- Entendo que está desorientado e sentindo-se enganado Dean Winchester mas não precisa falar com ela dessa forma - Michael fala calmamente.

 
- Minha filha, meu teto, minhas regras! - Dean gritou. 


- Então acho melhor eu sair do seu teto! - Disse Amy indo em direção ao seu quarto entretanto para decepcionada para acrescentar. - Você está agindo igual a Cassie.

 
- Amy! - Castiel falou, enquanto ia atrás da jovem.

 
Ela começa a pôr suas coisas em uma bolsa pequena, não iria aceitar que seu pai fizesse isso, não podia passar por uma situação semelhante aos anos que viveu com sua mãe.

 
- Amy? - Castiel a chamou da porta, estava preocupado demais amava a garota como sua filha e não iria ver sua família se afastar assim.

 
- Por que ele está fazendo isso? Eles são amigos...

 
- Amy, as coisas são complicadas, seu pai só está te protegendo. - Disse calmamente.

 
- Eu sei. - A menina falou olhando para o amigo a quem ela ama como um pai.

 
- Então de tempo ao tempo, você tem que esperar o Dean se acalmar e fugir de casa não é o caminho.

 
- Eu sei. - Ela abraçou o padrasto com força. – O que eu faço pai, não quero perder nem papai nem o Michael.


 - Acho que tenho uma ideia. - Disse Claire que só agora havia sido notada. - Eu combinei com Jody que nesse fim se semana ia lá fazer uma visita, aí ela disse que queria conhecer as minhas novas irmãs por isso ia mesmo convidá-las para ir à Sioux Falls, assim além de visita-la damos um tempo para as coisas melhorarem.

 
- É uma boa ideia, vou falar com Dean, vai ser bom para Amy se distrair. – Castiel estava aliviado.

 
Bobby parou Dean na porta do quarto antes que o mesmo fosse atrás da filha, o loiro estremeceu diante da visão irritada do pai adotivo mas passou tão rápido quando veio, ambos ficaram lá se encarando o que fez os que estavam próximos irem de volta a seus afazeres deixando o Singer resolver a situação.

- Vamos ter uma reprise John/Sam aqui? – O caçador mais velho perguntou calmo e rouco.

- Nem começa Bobby que isso é diferente! – O Winchester replicou furioso, amava Bobby mas não aceitaria este tipo de repreensão quando estava com a razão.

– Você é idiota o suficiente para cometer os erros de seu pai e achar que está certo? Onde isso é diferente? – Perguntou arqueando uma sobrancelha, seus meninos sempre foram cabeças duras mas agora ambos têm filhos e o Singer teria que ensina-los a ter juízo.

- Amy é só uma criança...

- Sua filha tem aproximadamente 23 anos tanto física quanto mentalmente, e mesmo antes do feitiço, a garota era mais madura do que a média de garotas de 13/14 anos então me responda onde está a criança porque só vejo uma mulher acima da maioridade e que tem capacidade de decidir sua vida, ou será que você vai tentar tirar suas escolhas assim como John fez com vocês?

- Chega de trazer o pai para isso! – Dean praticamente rugiu.

- Chega porquê? Está começando se identificar ou não gosta de ouvir a verdade? – Bobby sabia que estava pegando pesado, afinal John Winchester era um assunto tabu para Dean, que sempre virá as ações do seu pai como verdade absoluta. – Não trilhe esse caminho, não perca suas filhas como ele perdeu Sam. Você tem uma família, filhas incríveis e um garoto maravilhoso, não seja hipócrita sobre esse assunto de anjos, você mesmo não pode falar nada a respeito.

- Não posso falar nada?!? – O primogênito Winchester gritou indignado. – Cas e eu temos história, fomos aliados, amigos, família e agora...

- Somos companheiros Dean, diga a merda da palavra. – Castiel que estava na porta a algum tempo intrometeu-se. – As meninas querem ir visitar a Xerife Jody e já dei minha permissão, estão arrumando as coisas para sair depois do almoço.

- Ótimo! – Bobby disse indo em direção a porta e acrescentando. – Vou com elas, preciso resolver algumas coisas por lá.

 - Você deixou minhas filhas irem para outro estado sozinhas e sem me dizer nada? – Dean olhou para o anjo como se tivesse nascido outra cabeça ou um par de chifres.

- Até onde estou ciente elas também são minhas filhas ou será que fui expulso assim como meu irmão mais velho? – O serafim ao longo dos anos aturou todo tipo de birra que o Winchester teve, as com razão e mesmo as que estavam totalmente erradas, mas suas filhas eram um assunto diferente, fora que lhe doeu o jeito que o loiro tratou Michael.

- O que? Claro que não Cas, de onde diabos surgiu isso? – O loiro passou as mãos pelo cabelo, só o que lhe faltava era brigar com o amado. – Você sabe que somos um assunto diferente.

- Não vejo diferença pois você deu o mesmo piti ao saber de Sam e Gabriel. Por isso estou questionando se isso tudo são seus preconceitos contra minha família?

 - O que?!? – Dean estava confuso com os rumos que isso estava tomando, havia começado com sua filha dando uma de Sam e fazendo péssimas escolhas e agora já estava em Cas questionando o relacionamento deles. Isso estava saindo do controle muito rápido.

- Vou aproveitar a saída das meninas e levar Daniel para um passeio. – Cas olhou serio demais o que fez lembrar o antigo Anjo do Senhor todo ordens e sem sentimento, aquilo lhe doeu mais que um soco no estomago. – Aproveite este tempo para melhor avaliar suas ações Dean Winchester.

As palavras do anjo o deixaram paralisado, faziam anos desde que ouvira seu nome completo saindo da boca do anjo e por um minuto pânico cego o dominou e isso sim foi mais doloroso do que muitas das torturas que já sofrerá.

 

 

 


Notas Finais


Pois é não é!
Tudo bem com vocês?
Como vai a família?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...