História Do Amor à Redenção - Capítulo 70


Escrita por: ~ e ~GabrieleBastos

Postado
Categorias Supernatural
Personagens Adam Milligan, Bobby Singer, Castiel, Charlene "Charlie" Bradbury, Crowley, Dean Winchester, Gabriel, Lúcifer, Michael, Miguel, Personagens Originais, Rafael, Sam Winchester
Tags Destiel, Sabriel
Exibições 98
Palavras 1.082
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, FemmeSlash, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Slash, Universo Alternativo, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olá queridos!

O começo do capítulo vem com um pouco diferente mas esperamos que gostem!

Capítulo 70 - Capítulo 64


                                                            Capítulo 64 
 

(Pensamentos de Dean)


Estava arrependido por ter falado com Amy daquela forma e mais triste ainda por causa de Castiel que ficara tão irritado a ponto de passar toda tarde fora chegando no começo da noite. Entretanto o que mais poderia ter feito? Aceitar que sua princesa namore um arcanjo imbecil que quis acabar com o mundo, não mesmo já basta Claire com Jor, que é a “Serpente que envolve o mundo” Serio qual o problema desses títulos? Isso sem citar ou mesmo querer pensar em seu irmão que agora tem uma filha com o arcanjo malandro. Queria entender o que se passava com sua família quando se tratava de seres angelicais, porque as coisas já estavam passando do limite a algum tempo. Será que eles vivem tanto tempo dedicados para si e para a caça que não conhecem ninguém diferente? Já era ridículo que ambos seus irmãos e Lizzie estivessem envolvidos com os sacos de penas, agora suas filhas também! Limites é isso que precisa fazer, impor limites para que Emma e Daniel não tenham o mesmo destino pois parece que com Amy essa batalha já estava perdida se depender de Castiel, seu amado era muito compreensivo mas quando resolve firmar uma coisa é bem cabeça dura então já sabia que não tem chances no entanto ainda estava magoado com sua primogênita que teve a coragem e insensibilidade de compara-lo com Cassie, de tudo que poderia ter dito isso foi o que lhe feriu profundamente e por mais que quisesse discutir iria deixar as coisas como estão e ver no que vai dar. Querendo livrar-se de todos seus problemas foi cuidar de sua joia e orgulho fora sua família, se bem que sua Baby também era parte.

 

(Fim)

 

- Oi tio Dean! - O Winchester mais velho quase escorregou, pelo susto que Ariel e Danny deram-lhe. 
- Ariel o que houve? - Falou se ajeitando. 
- Nada papai, falei para o primo que você tá triste aí ele quis vir te fazer companhia! – Disse Daniel com a típica explicação infantil. 
- Tio por que você está de short? - Perguntou Ariel sorrindo. 
- Ventinho nas pernas! - Dean falou e os dois meninos caíram na gargalhada. 
- Papai me ensina a dirigir? - Pediu Danny. 
- Eu também quero! - Ariel se incluiu animado. 
- Não. Vocês são muito novos, mas quando chegar a hora prometo que ensino ambos! - Disse e então molhou os dois, no fim da brincadeira, Dean estava realmente bem mais tranquilo e feliz além de estar todo molhado. 
- Danny e Ariel... - Castiel tinha ido até a garagem para apanhar os meninos era hora do jantar. - O que houve com vocês? 
- Lavando o carro! - Disse Ariel em tom casual.
- É. Estou vendo! Agora vamos meninos trocar de roupas e você também Dean! - Disse o dono dos olhos azuis. 
- Você quem manda! – O loiro ficou contente com o olhar que Castiel lhe deu, parecia que está quase perdoado.


Sam estava em seu quarto assim como Gabriel entretanto o arcanjo não dirigia uma palavra sequer ao Winchester do meio, que sofria cada vez mais com o desprezo do amado, estavam nessa situação tensa esperando pela chegada de Balthazar, Fenrir e Jormundgander que vieram conhecer a pequena Alex.

 

- Olha sei que isso vai parecer estranho, mas ela lembra muito você papai! - Disse Fenrir enquanto brincava com a irmã. 
- Para mim não se parece com ninguém, ela tem cara de neném assim como qualquer uma na idade dela. – Jormundgander comenta. 
- Concordo com Jor e já estou indo. - Disse o Serafim presente. 
- Onde vai? - O Grande lobo perguntou mas recebe apenas um sorriso caloroso do companheiro. 
Demorou um tempo até que todos saíssem do quarto, e foi quando Sam viu sua oportunidade de falar com o Trickster. 
- Aqui a mamadeira dela. – O mais alto aproximou-se. 
- Obrigado. 
- Gabriel... 
- Sam, é sobre a Alex? Ou sobre alguma dúvida que você tem sobre fraldas ou sei lá? - Perguntou o Arcanjo interrompendo secamente o outro. 
– Não. Eu só queria que você me... 
- Que te desculpe? Você não confiou em mim, seu amor foi tão pouco que não tentou sequer me ouvir e agora quer que te desculpe? Não mesmo, não fácil assim. Estou aqui por nossa filha qualquer outro motivo neste momento não é de meu interesse. – As palavras do amado deram esperança ao caçador.

 

Enquanto isso no caminho de Sioux Falls, as meninas e Bobby estavam no carro, Emma mexia em seu celular, Amy olhava para lado de fora e Claire era única além do Singer que parecia querer estar nessa viagem.

 
- Emma o que tem de tão importante nesse telefone para você não desgrudar dele? - Perguntou Claire, chamando a atenção de Amy também. 
- Eu... Estava falando com a - Ela hesitou, sabia que suas irmãs implicavam com a sua amizade com Angel. - Com a Angel. 
- Ah! Então a Motoqueira Selvagem ressurge! - Amy estreita os olhos para a mais nova e sua amizade suspeita, não era implicante normalmente mas meninas como Angel não deveriam fazer amizade com meninas calmas e comportadas iguais Emma, pelo menos era assim na escola que estudava antes de vir morar com o pai. 
- É Amy pelo menos eu não briguei.... 
- Ei acho melhor a gente parar por aqui, antes que alguém diga algo que depois se arrependa! - Bobby briga com as três. 
- Desculpa Amy! - Pede a mais nova. 
- Tudo bem, me desculpa também. 
- Quanto amor, que lindo, se o Sam tivesse aqui até ia tirar uma foto! - Claire fala. 
- Cala a boca! - Amy e Emma dizem juntas. 
- Fiquem todas quietas! - Bobby fala. - Idiotas. - Ele diz baixinho sorrindo. 
Não demorou muito para chegarem até a casa da xerife. 
- Pronto estão entregues! – O caçador mais velho anuncia. 
- Não vai entrar? - Claire pergunta. 
- Tenho coisas para resolver. 
As meninas vão até a entrada e logo Jody sai para recebe-las, vê Bobby e um apenas acena para o outro. 
O Singer segue em seu carro para sua antiga casa, já fazia muito tempo que não ia até lá, tantas lembranças e ver sua casa ali reconstruída o deixava com um enorme nó na garganta, mas estava naquele lugar não somente para matar saudades mas também queria saber o que o Rei do Inferno queria com tudo isso.

 


Notas Finais


Gostaram???
Estou curiosíssima sobre essa conversa de Bobby e Crowley!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...