História Do crime... Para o amor. - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Tags Canaxbacchus, Gravidez, Gruvia, Jerza, Mavisxzeref, Miraxus, Nalu
Exibições 517
Palavras 1.063
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Festa, Ficção, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Saga, Sci-Fi, Shoujo (Romântico), Slash, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Terceiro de hoje!!
O próximo será pelo o de amanhã, que não estarei pra postar, então adiantamento para meus lindos!! ^^

Capítulo 16 - Meu pai... Eu preciso dele...


Fanfic / Fanfiction Do crime... Para o amor. - Capítulo 16 - Meu pai... Eu preciso dele...

*Duas horas depois*

Gajeel:

-Gente... Desculpa estragar a noite... Mas amanhã eu trabalho... Vou ainda levar a Levy em casa. Então... Vamos indo.

Lucy:

-Ah... Tudo bem... Está ficando tarde mesmo... Tchau Levy. Tchau Gajeel...

Demos tchau pro Gajeel e para Levy... Cana já havia ido de táxi... Estava tão bêbada que eu paguei a "corrida" adiantado e disse o endereço. Sem esquecer que a quase carreguei até o carro... Estava preocupado se conseguiria abrir a porta da casa. Perguntei se o resto do pessoal já queria ir embora... Disseram que não... Nisso Gray disse:

-Vou esperar Júvia ligar pra ir buscá-la no restaurante, pra Mira não precisar levá-la até lá em casa...

Lucy:

-Mas Gray... Você não tá com pena da Wendy... Ela tá dormindo a mais de uma hora...

Gray:

-Não kkkk Não se preocupe... Antes eu perguntei se ela queria ir embora... Ela só respondeu que queria meu colo... Isso quer dizer na linguagem dela "papai eu tô com sono, posso dormir no teu colo?" kkkk Ela adora ficar assim... Até em casa quando tem pesadelo ela corre para meus braços para dormir. Ela é o contrário de todas crianças... Ela se sente mais confortável comigo do que com a mãe.

Natsu:

-Isso é bom... Quer dizer que mesmo você sendo "o pai", a relação entre vocês é estável e amigável. Wendy disse pra mim uma vez que a Júvia falou pra ela... tentando explicar nossa profissão... Que você é um super herói da vida real... kkkk Você combate as pessoas más. Deve ser por isso que ela goste tanto de ti ... Ela se sente segura.

Gray:

-Não sabia que ela me via como um super herói... Que fofa... Mas eu realmente... Sempre vou protegê-la de tudo. E sempre que ela chamar... Estarei disposto a atender.

Erza:

-Que lindo isso... Essa relação de vocês me faz lembrar que eu nunca soube que é amor de um pai, ou de uma mãe... Eu vivi minha vida toda em um orfanato... Única coisa que eu fazia era estudar... E quando sentia medo... Era me convencer que tinha que ser mais forte pra na próxima vez não sentir mais... Nunca tive alguém para me proteger... ou me amar. Até conhecer o Jellal. Eu te amo amor.

Jellal:

-Também te amo muito, Erza.

Gray:

-Eu não sabia que você era órfã ainda criança... Nossa... Deve ter sido difícil não ter nenhum dos dois para ti seguir, pedir ajuda e se apoiar.

Jellal:

-É muito complicado... Mas as pessoas acham que... criança que não é recém. nascida, "não merece" ser adotada. Eu e Erza viemos de orfanatos. Só saímos quando completamos 18 anos... Mas a Erza mudou minha vida. Eu nunca vou abandoná-la.

Erza:

-Nem eu abandonarei você...

Lucy:

-Nossa... se vocês pensarem... Nossos pais nos abandonaram... Só que adultos... Com isso... nós quatro podemos nos considerar órfãos... Isso é trágico... Mas... inspirador ao mesmo tempo se notarem que o amor do companheiro, nos mantêm em pé.

Natsu:

-Você tem razão Lucy... Menos numa questão... Gray também já perdeu os pais.

Lucy:

-Sério?!

Gray:

-Eu perdi meu pai com apenas 5 anos... Mas vivi e fui criado sempre pela minha mãe... Ela sempre foi incrível... Conseguia cuidar de mim com tanto carinho... E luta. Quando conseguiu se estabilizar financeiramente foi a época que meio que adotou o Natsu... Bem... Minha mãe faleceu ano passado... Foi muito difícil pra Todos nós... Principalmente pra Wendy, que é pequena e ficava com ela todos os dias durante a tarde... Wendy por uns cinco meses... Não aceitava a morte da avó... Vê-la sofrer assim ... Me doía ainda mais o coração. Mas ela está superando essa fase... Até porque ela tem os avós por parte da família da Júvia. A pena é que eles não moram aqui no Brasil... Porém conversam com ela super direto, pelo Skype.

Lucy:

-Nossa... Agora estava refletindo... Talvez eu tenha sido ingrata com meu pai, durante a adolescência... Nunca pensei que ele também sofria por ter perdido a mulher... As brigas que tínhamos, sempre era algum tema que, agora parando pra lembrar, acho que era pra minha segurança... Eu sempre o odiei por ser mandão...chato... Mas na verdade... Descontei todo meu frustamento da perda da minha mãe... De minha depressão... Em fúria e confusão sobre meu pobre pai... Não digo que ele não esteja errado agora sobre dizer que tenho que abortar... Mas se vocês pensarem... Essa afirmação... Também parece um modo de tentar me proteger... Me proteger não de ser mãe... mas de ser mãe de uma criança com aquela origem... Ela deve pensar que sofreria ainda mais se deixasse essa história se estender... OH MEU DEUS! Me desculpem... Eu preciso ligar pro meu pai! Ele não morreu! Ele não me abandou! Eu não posso ficar brigada com alguém porque ele pensou em me proteger! Eu tenho que dizer a ele que entendi tudo e fazê-lo também entender meu ponto de vista! Com licença!

Natsu:

-Lucy! Faz isso amanhã! Tu está cansada. Tu está se exaltando muito... Ainda estamos longe de casa... Não faz isso aqui.

Lucy:

-Não... Não posso. Desculpa todos vocês... Nós nunca sabemos o dia de amanhã... Nunca sei se quando meu pai vai me deixar... Eu tenho que acabar com isso quanto antes! Deem-me licença... Eu vou ligar pra ele do banheiro. Será uma conversa particular.

Natsu:

-Huff... Tudo bem... Não posso fazer mais nada... Qualquer coisa chama...

Erza:

-Se tu demorar muito eu entrarei pra ver se você está bem...

Lucy:

-Ok ok... Agora só um pouquinho.

Natsu:

-Nossa... A Lucy é realmente determinada. Quando decide algo, ela faz na hora que quer e ninguém a convence do contrário.

Jellal:

-Exatamente...

Erza:

-Eu não vejo um real problema dela telefonar agora...

Gray:

-Na verdade Natsu... É melhor que ela já resolva tudo agora... Essa briga dela com o Jude, não tem sentido. É bem diferente da sua com o Igneel. E outra... Se ela fosse pra casa, revirando essa ideia... podia acabar ficando muito ansiosa e passando mal. Então... Deixa eles se entenderem... Tu conhece as feras... dois cabeças duras de corações moles. Eles vão voltar a se falar.

Natsu:

-É que espero... Lucy, realmente andava triste por alguma coisa que não conseguia descobrir oque era... Então era com a falta de comunicação com o Heartfilia... Bem... Agora é só esperar ela sair do banheiro.

Natsu off


Notas Finais


Gostaram??.... Sinto a "treta" chegando.. e vocês?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...