História Do crime... Para o amor. - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Tags Canaxbacchus, Gravidez, Gruvia, Jerza, Mavisxzeref, Miraxus, Nalu
Exibições 509
Palavras 968
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Festa, Ficção, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Saga, Sci-Fi, Shoujo (Romântico), Slash, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Segundo cap. de amanhã!

Capítulo 18 - O que você quer aqui?


Fanfic / Fanfiction Do crime... Para o amor. - Capítulo 18 - O que você quer aqui?

Natsu:

-Que você está fazendo?!

Lucy:

 -Que droga Natsu! Me deixa em paz!

Natsu:

-PORRA LUCY! PARA DE FODER TUDO! VEM CÁ!

Lucy:

-NÃO! NÃO FICAREI MAIS UM SEGUNDO COM UM CARA QUE ODEIA O PRÓPRIO PAI!

Natsu:

-VOCÊ NÃO ENTENDE! ELE TAMBÉM ME ODEIA!

Jude:

-CHEGA! VOCÊS DOIS!

A Lucy parou de andar... virou e veio em minha direção me estapeando...

Natsu:

-Sua louca! Que tá fazendo?!

Lucy:

-Eu te odeio Natsu! Te odeio!

Natsu:

-Eu não acredito que falou isso... Quer saber... CHEGA! Jude... Fique com tua filha! Leve-a para o hospital se quiser... Eu vou pra casa.

Jude:

-Natsu... Não faça isso. Você pode se arrepender!

Lucy:

-DEIXA ELE! AFINAL... ELE GOSTA DE ABANDONAR AS PESSOAS QUE O AMAM!

Natsu:

-EU?! TU ACABOU DE DIZER QUE ME ODEIA!! NÃO É ?!?!?! TÁ... AGORA ESCUTA! Não fui eu que deixei um filho na mão sempre que precisou! Não fui eu que disse para meu filho escolher entre eu e o amor da vida dele! Nunca foi eu quem desistiu antes de tentar! Ele não me ama. Não só isso. Ele me odeia. Diferente do que tu entendeu. Ele realmente pensa que eu morri. Naquele dia que saí da mansão dele contigo. Agora... Eu pensava naquele dia... Que você seria a única pessoa que eu amaria e me retribuiria este sentimento... eternamente. Mas percebo que estava errado. Já que me odeia tanto. E eu te faço chorar... Te deixarei com teu pai. Sim... Você tem um pai. Eu não. Boa sorte no hospital... Se ainda considerar que posso ver essa criança futuramente... me diga como ele está. Fui.

Jude:

-Natsu...

Natsu:

-Não... Eu sempre o respeitei, assim como o senhor Dragneel. Apenas como chefes. Agora que saí daquela delegacia... Eu não tenho mais nada com vocês. Nem mesmo a Lucy. Então... Licença.

Lucy:

-VOCÊ É UM BELO IDIOTA!!! PORQUE EU TE AMO SUA ANTA!!! EU QUERO SEU BEM!! ISSO É UM CRIME?! É UM CRIME SER FELIZ AO VER QUE AJUDOU A SEU MARIDO COM SEU SOGRO? OU MELHOR... SEMPRE SE SENTIU CULPADA PORQUE FUI EU QUE FIZ VOCÊS SE SEPARAREM... VOCÊS ESTAVAM TENDO SUA VIDA, FINALMENTE FELIZ, NAQUELA DELEGACIA. ATÉ AQUELE DIA. SE QUER SABER... SEU PAI NUNCA ME PERDOOU TOTAL, POIS EU FUI A CULPADA DE VOCÊ TER TOMADO UM TIRO. ENTRE OUTRAS COISAS. ENTÃO... NAQUELE DIA... EU VI SEU PAI CHORAR... POR VOCÊ... Igual... eu... não choramos porque nos deixa triste... Mas porque temos medo de perdê-lo.

Natsu:

-Eu te amo Lucy... Eu sinto muito por você se sentir culpada... Mas você não é... E provavelmente... meu pai chorou, porque com minha morte por um bandido... A família Dragneel entraria em caos. Ele não te perdoa, porque se eu morresse... Ele seria o culpado de não ter intervido no nosso relacionamento. Assim como não conseguiu quando fiquei com você. E não com o dinheiro. Lucy... Eu queria tanto poder ser feliz só contigo... Mas... Você não me dá escolha... Eu não farei as pazes com aquele monstro.

Lucy:

-Então esquece... Eu só queria te ver mais feliz... Mas... não me abandone... por favor. Nós precisamos de você.

Natsu:

-Eu também...

Nós nos abraçamos... Então... Depois de toda aquela tensão... Voltamos para o carro... Fomos para o hospital... E parece que, realmente, tinha sido mais um alarme falso.

Natsu off

Lucy on

Eu não desisti tão fácil... Quando Natsu foi pegar algo para eu beber, antes de voltarmos pra casa... Eu pedi o telefone do Igneel para meu pai.

Jude:

-Filha... A relação deles... É verdadeiramente complicada. Desde que conheço os dois, algo me avisava que a relação pai e filho, era delicado... Antes pensava que era porque tentavam manter o profissionalismo... Mas hoje vejo que não... Tu tem certeza que vai continuar tentando mudar isso? Mesmo depois daquela discussão de hoje?

Lucy:

-Pai... Agora que serei mãe... E vejo o Natsu como pai desse filho... Acho que compreendo que aconteceu... Por favor... Deixa eu tentar ajudá-los.

Jude:

-Tá... Vou te passar o número e o endereço correto da mansão dele... Mas tome cuidado. Você na visão dele... É tão indesejada quanto o próprio filho... Qualquer coisa me liga filha.

Lucy:

-Obrigada de verdade pai.

Eu abracei meu pai... Nós ficamos sorrindo... Natsu chegou com as bebidas... E logo fomos embora... Depois daquilo se passaram uns três dias... Natsu tinha ido para o trabalho sem o carro... Porque tinha que abastecer e ele estava atrasado... Nesse dia... Eu aproveitei e fui atrás do Igneel.

Mordomo:

-Com licença senhorita... Os seguranças me chamaram, me disseram que uma mulher loira queria invadir a mansão sem se identificar... Poderia fazer o favor de informar seu nome completo e qual seu objetivo aqui?

Lucy:

-Eu já disse! Meu assunto é particular com o Igneel! Ele sabe quem sou eu! Diga pra ele que eu preciso muito falar com ele. Por favor... Eu só consegui hoje...

Mordomo:

-Desculpe-me... Mas se não me disser o interesse, nem nome completo. Não poderá entrar...

Lucy:

-Mas que droga mesmo! Pode pelo menos me dizer se ele já está em casa?

Mordomo:

-Ele não está. E vai demorar. Agora se retire por favor... Ou espere do outro lado da rua, com seu carro popular.

Lucy:

-ÓTIMO! FAREI ISSO! Que saco...

A última parte saiu quase sussurrada. Eu fiquei esperando a tarde toda... Estava me preocupando com a hora... Esperava que Natsu, nunca desconfiasse que estive ali... Depois de mais algum tempo... Estava escurecendo, quando notei o carro dele parando na frente da porta da garagem... Eu saí do carro... Estava extremamente frio... Mas eu nem liguei... Fui direto na janela do carro e bati no vidro... Pedi para Igneel abaixasse o vidro... Ele o fez após alguns segundos pensando.

Igneel:

-O que você quer aqui?

Lucy:

-Quero conversar contigo... Por favor... Esperei muito tempo. 


Notas Finais


E agora??? Será que vai dar tudo certo??
Até o próximo capítulo!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...