História Do not go crazy - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Sequestro Aprisoamento
Visualizações 22
Palavras 2.134
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Mutilação, Suicídio, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


espero que gostem

Capítulo 3 - Novas integrantes


  Na manhã tarde ou noite seguinte eu acordei levando muitos choques eu levantei meio zonza, mas recuperada estava completamente sem sono a luz tinha voltado quando eu levantei estava na minha cama o que era algo estranho pois eu tinha dormido no chão próximo ao chuveiro quando eu olhei para frente lá estava ele sentado na mesma cadeira lendo a mesma revista quando ele percebeu que eu tinha acordado ele colocou a revista em seu bolso colocou novamente   colocou seus óculos e disse:

-Precisamos conversar

-A sim claro somo está a moda hoje em dia?

-Continua zombado de mim pena que você é tão inferior ratinha de laboratório o que você fez ontem foi algo proibido então terá sua consequência pois toda ação tem uma reação ficara sem comida e nosso estudo sobre a privação de sono continua sem mudar nenhuma regrinha

-Você já foi em algum psiquiatra? Acho que você é meio psicopata

Ele riu e saio passou-se mais alguns dias e eu não aguentava mais de fome e estava quase desmaiando meus músculos estavam se alto corroendo e o meu cansaço era evidente e com certeza ia desmaiar, mas quando? Não estava mais aguentado então quando eu desmaiei comecei a levar muitos choques, mas não conseguia levantar sem comer muitas refeições com medo do sonífero e a dias sem dormir meu corpo não reagia então eu dormi. Quando eu acordei lá estava ele na cadeira sentado lendo a mesma revista e eu estava na minha cama e tinha um prato de uma ração na minha frente eu como estava com muita fome mas podia ser veneno então falei:

-Conseguiu o resultado? Então já posso ir embora?

-Esse foi o experimento 1 de muitos ainda você durou apenas 7 dias sem dormir e comendo pouquíssimas refeições vou esperar seu corpo se recuperar, pois, quero testes psicológicos não físicos a e só para contar usei o efeito placebo em você na comida não tinha sonífero apenas na primeira refeição nas outras foi apenas o poder de sua mente não iria gastar algo como isso em você. E aproposito vai chegar uma garota nova hoje para o caso de você morrer ou se matar o que é muito viável você tem a mente fraca. Mas para trazer ela aqui você precisa dormir quando eu fui dar alguma resposta ele me deu um choque fazendo eu desmaiar.

Quando eu acordei tinha duas garotas uma parecia ter 13 anos e a outra parecia ter 6 a mais velha era loira olhos bem verdes peles bem brancas e era bem magra a menor tinha os cabelos no obro e eles eram escuros seus olhos eram verdes e dava para ver que elas estavam apavoradas. Quando elas viram que eu tinha acordado perguntaram o que estavam fazendo aqui eu fiquei meio confusa toquei nelas para ver se não eram uma alucinação então expliquei para elas que tinha uma espécie de psicopata doido fazendo experimentos e que nós iriamos sofrer na mão dele e elas pareciam estar muito assustadas então eu dei a elas o consolo que elas não estavam usando coleira de choque ainda então a mais velha perguntou:

-Por que você está usando coleira e está amarrada por uma corrente na mão?

-Bom a coleira é para eu ser obediente e não matar ele e a corrente é para eu não chegar perto da porta e fugir como já ocorreu uma vez

-Você já conseguiu fugir?

-Eu sai para fora não cheguei a fugir muito longe. Olha não deixem ele colocar essa coleira em vocês porque senão será a ruina de vocês

A pequena começou a chorar o que me deixou muito triste por que eu sabia que aqui ela ia sofrer até a morte, mas não sabia se ela ia durar. Quando eu ia abraçar a a criança para consola-la ele chegou com sua cadeira a mais velha e a criança se esconderam atraz de mim ele sentou em sua cadeira colocou seus óculos e quando ele ia falar mais uma de suas frases tiradas da internet eu o interrompi perguntando com uma voz de curiosidade

-Cadê a revista?

-Serio?

- ta , mas não disse que ia trazer apenas uma garota? Não sabe a diferença de uma e duas?

- Eu sei a diferença, mas a outra entrou junto com a irmã a culpa não é minha queria apenas pegar a mais velha

-Você sabe que é uma criança né? Ela não merece o que você irá fazer com ela

-Não ligo se é uma criança ou um adulto são apenas cobaias que não tem valor algum

Nessa hora eu tive vontade de dar uma na cara dele e dizer o quão monstro ele está se tornando mas preferi ficar em silencio então ele se levantou da cadeira se aproximou da criança mas eu a protegi enrolei ela na corrente ele me deu um tapa bem forte no rosto que até fiquei meio tonta mas eu não desisti abracei a criança eu estava com medo do que ele podia fazer com tal ser não ligo muito para a mais velha mas quero deixar a pequena a salvo mesmo não a conhecendo mas mesmo com meus esforços ele me deu um choque que me fez desmaiar de novo to impressionada depois de levar tanto choque ainda to viva bônus para mim mas voltando ao assunto quando eu acordei eu vi a criança e a mais velhas amarradas em uma corrente assim como eu e usando coleiras elas tinham hematomas no braço parece que o psicopata lá não tem do de quem reage mas quando eu acordei e olhei para elas estavam com umas caras estranhas de assustadas olhando para mim elas estavam assustadas perguntei por que elas estavam olhando para mim daquele jeito elas apontaram para alguma coisa que estava atrás de mim ai foi a vez até agora que eu paralisei de medo eu fechei os olhos com medo não sabia nem o que tinha atrás de mim mas eu tinha muito medo quando eu ouvi a voz daquele doido mas eu não me mexi embora eu já tivesse encarado ele diversas vezes dessa era diferente ele estava muito próximo de mim e eu não poderia fugir mas depois de alguns segundos ele falou

-Faremos o experimento número 2 quando o físico de vocês se recuperarem principalmente a ratinha de laboratório não sei se percebeu, mas seu pescoço está sangrando se quiser algo para parar o sangramento é melhor começar a obedecer senão vai morrer logo não vão comer agora pois o que fizeram ontem é inaceitável

Então ele saio fechou a porta e eu fui olhar no meu pescoço e ele estava realmente sangrando muito e eu entrei em um desespero mas eu peguei minha blusa e parei um pouco o sangramento mas sem comida e sem como tratar vou ficar bem fraca mas também percebi que a mais nova estava apavorada e a outra não estava nem ai então perguntei para a mais nova:

-Oi qual seu nome fofa?

-Lucy

-Que nome bonito, Lucy você sabe como chegou aqui?

-Eu e minha irmã estevávamos voltando do mercado quando um carro vermelho parou para pedir informações quando nos aproximamos alguém puxou minha irmã, mas eu puxei ela e alguém me puxou junto e acordei aqui

-A outra aí é a sua irmã?

-Sim

-Mas ela é malvada comigo

-Ok Lucy olha sabe o homem que estava aqui não bata nele nem tente fugir perto dele seja esperta e corajosa ele sim é uma pessoa malvada quando ele chegar se esconda debaixo da cama tudo bem?

-Sim

-E você qual é o seu nome?

-Solara

-Tem telefone?

-Não

-Teus pais sabem que estão aqui?

-Fugimos de casa

-Mas que situação droga, mas você está bem? Ele te machucou?

-Eu to bem, mas por que você não tem medo dele? Ele vai nos matar?

- Na verdade eu tenho medo dele sim, mas não tenho medo de morrer irrito eu para ele finalizar o serviço não quero continuar sofrendo e também por que é divertido e sim ele vai nos matar aceite essa realidade

-Mas tem como fugir?

-Sim, mas é muito difícil com essas coleiras e essa corrente

-E se escaparmos pela claraboia?

-corrente E coleira esqueceu?

Depois de um tempo eu fiquei olhando para a Lucy e percebi que ele não queria pegar ela então ele não a estudou então podemos inventar qualquer mentira

-Ei garota mais velha tenho um plano vamos sair desse lugar

-Mas como

- A Lucy vai fingir que tem alergia a comida que lhe der a ela ai ele precisa levar ela a um médico por que ele não quer que ela morra em fins físicos

-Mas se ele descobrir?

-Tem outra ideia? Se tiver ótimo mas se não sairmos daqui vamos sofrer. Lucy minha querida me escuta quando ele chegar ele vai trazer comida eu vou ficar conversando com ele ai você vai comer a comida e fingir que tem alergia, consegue fazer isso?

-Sim

-Ótimo

Esperamos, mas algum tempo então ele finalmente apareceu as meninas pareciam estar com medo, mas eu não eu iria ficar calma e focar. Ele trazia em suas mãos a cadeira a revista e uma bandeja com comida ele colocou a bandeja em cima da cama arrumou a cadeira no chão e foi ler sua revista a Lucy e a irmã dela pegaram a bandeja e sentaram no chão então fui fazer minha parte do plano que era distrair enquanto elas treinavam então comecei novamente perguntando sobre a revista de novo me aproximei dele até aonde a corrente dava sentei bem na frente dele, mas não podia alcança-lo então respirei fundo e comecei a falar:

-Então...como vai ser o próximo experimento?

-Que bom que se importa com nosso progresso, mas você vera na hora

-Olha eu já não to me comportando por favor tira essas correntes elas doem muito

-Está tentando me enganar?

-Não

-Ta mesmo sabendo que esse é outro truque seu se se comportar mais hoje eu tiro apenas a corrente

-E a coleira?

Ele ficou em silencio depois de um tempo a Lucy começou a fingir e olha ela estava indo muito bem a irmã dela entrou em desespero também fingia bem então ele calmamente colocou a revista no bolso ele estava bem calmo com aquela gritaria então ele perguntou:

- O que ela tem?

-Ela tem alergia a comida precisa ir a um hospital

Ele ficou um tempo olhando ela analisando pensou um pouco mesmo com a outra se contorcendo no chão ele estava bem calmo então ele começou a rir e falou:

-Ok, ok pode para de fingir

- O que?

-Vocês acham que eu sou tão idiota a realmente acreditar nas mentiras da ratinha ali? Minhas queridas eu não sou ótario primeiro que as câmeras têm áudio e mesmo eu não tendo a intensão de capturar a mini atriz ali eu pesquisei sobre a família inteira dela então da próxima vez que pensarem em me enganar pensem bem antes

- Mas sobre as correntes você vai tirar?

-Daqui a pouco no próximo experimento todos nós vamos sair desse local

Ele saio e trancou a porta e depois disso a mais velha ficou reclamando da vida dela e que ela não merecia nada disso como se eu já não tivesse problemas naquele momento ela ainda me vem com reclamação, mas depois de um certo tempo ele apareceu novamente, simplesmente ele pegou um negócio no bolso esquerdo dele apertou uns botões e senti uma dor enorme seguida de um apagão depois acordei em um outro quarto amarrada em uma cadeira sem corrente e sem coleira eu quase comemorei quase pensei que estava livre quase quando estava me enchendo de esperanças quando eu vi ele parecia animado por dentro mas por fora era uma cara de serio chegou para mim e falou:

-Que bom que estão todas acordadas já podemos começar o experimento ele vai se basear assim vocês vão ficar nesses tanques de agua aqui com uma máscara de gás cada uma e vão receber um soro que vai mexer com seus maiores medos como? Como eu não vou explicar inferiores como vocês nunca intenderiam então vamos começar quem quer ir primeiro? Você a mais velha pode vir aqui – então ele aplicou soro nela no pescoço que fez ela desmaiar a colocou ela no tanque colocou a máscara de gás nela e fez isso comigo e com a Lucy também você que está lendo isso ficou curioso para ver como foram os medos? Bom provavelmente você é o psicopata que mandou eu fazer isso ou um enxerido que achou me livro mas tenho acesso a cada sonho por que ele fez um relatório que eu peguei depois, mas como eu peguei não vem ao caso vamos logo para os pesadelos 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...